Enema

1.497 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre Enema

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.497
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
104
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Enema

  1. 1. O QUE É ENEMA? 2 • É um procedimento que avalia o intestino grosso (cólon) e o reto.
  2. 2. PARA O QUE SERVE ? 3 • O Enema é indicado na maioria dos casos para pessoas com constipação (intestino preso), mas também pode ser apontado em algumas situações de diarreia crônica, sangramento nas fezes ou dores abdominais crônicas, é um exame realizado com a fluoroscopia e um agente de contraste introduzido através do reto, normalmente o bário ou o contraste iodado diluído.
  3. 3. BENEFÍCIOS E RISCOS 4 • Benefícios É um procedimento pouco invasivo, com raras complicações .para evitar procedimentos invasivos como a colonoscopia . O sulfato de bário não é absorvido pelo sangue, portanto as reações alérgicas são incomuns. Riscos A dose de radiação para este exame é entorno de 4 mSv (Radiação cósmica natural de duração de 16 meses). Limitações Não realizar este exame em pacientes com Megacólon Tóxico, Biópsias recentes, suspeita de perfuração.
  4. 4. ANAMNÉSE 5 • Informar ao paciente e ao acompanhante o procedimento do exame. • Verificar se o paciente é alérgico a alguma medicação ou a frutos do mar. • O técnico deverá perguntar ao paciente o motivo do exame, e explicar o procedimento do mesmo. • Qual o histórico familiar. • São ou podem estar grávida • São alérgicos a látex • Saber se é alérgico a bário, através do teste GI superior ou bário.
  5. 5. PREPARAÇÃO DO PACIENTE 6 • Antevéspera: As 18:00 horas,tomar 2 comprimidos de Dulcolax (se for idosos e debilitados tomar 6 colheres de leite de magnésia). • Véspera: Café da manha/tarde: chá com torradas ou bolacha água e sal. Almoço/Jantar: sopa de legumes, peixe, frango, macarrão. Tomar um copo grande de água de hora em hora a partir das 8:00 da véspera do exame. As 18:00 horas, tomar 4 comprimidos de dulcolax (se for idosos e debilitados tomar 10 colheres de leite de magnésia). Na ultima alimentação tem que ser alimentos coados ou em caldo. • No dia do exame: O paciente deve estar com 8 horas em jejum. Quando criança deve estar no mínimo com 4 horas em jejum. Crianças e idosos dieta especial, falar com o medico.
  6. 6. COMO É FEITO O EXAME 7 • O exame enema é feito de acordo com os seguintes passos: • Realização de um raios-X simples do abdômen para verificar se o intestino está corretamente limpo; • O indivíduo deita-se sobre o lado esquerdo, inclinando o corpo para frente e coloca a perna direita mais à frente da perna esquerda; • Introdução de uma sonda retal e do contraste; • O indivíduo deve mudar de posição para espalhar o contraste; • Remoção do excesso de contraste e injeção de ar; • Remoção da sonda; • Realização de vários raios x para avaliar o intestino.
  7. 7. CONTRASTE UTILIZADO 8 • O contraste usado para este exame é o sulfato de bário diluído com água na temperatura do corpo de 200 a 600 ml, dependendo da estrutura intestinal.
  8. 8. FATORES TÉCNICOS 9 • Este exame deve ser acompanhado por um médico radiologista. • Filme: 24x30, 30x40 ou 35x43 panorâmico no sentido longitudinal. • Com Buck na mesa com seriógrafo • Identificação: lado direito do paciente. • Proteção: Protetor de tireoide • Colimação: Colimar os 4 lados de interesse • Dfo.Fi: 90 cm a 102 cm.
  9. 9. POSICIONAMENTO DO PACIENTE 10 • Posição de Sims
  10. 10. POSICIONAMENTO DO PACIENTE 11 • Perfil reto
  11. 11. POSICIONAMENTO DO PACIENTE 12 • Decúbito dorsal
  12. 12. POSICIONAMENTO DO PACIENTE 13 • Decubito ventral
  13. 13. POSICIONAMENTO DO PACIENTE 14 • Obliqua esquerda
  14. 14. POSICIONAMENTO DO PACIENTE 15 • Obliqua direita
  15. 15. POSICIONAMENTO DO PACIENTE 16 • chassard-lapne.
  16. 16. PREPARO DO PACIENTE 17 • O contraste a ser utilizado será a suspensão de sulfato de bário via retal 50ml do mesmo, misturado com 150ml de soro fisiológico ou água. O contraste deve ser colocado em recipiente aberto, pois, para injeta-lo não devera ser pressionado, podendo, deste modo penetrar naturalmente. • O recipiente devera ter irrigador munido de sonda retal de 10 a 14, variando de acordo com a criança a ser examinada. Apos a introdução retal o irrigador devera ser colocado no ponto mais alto do suporte para o soro. • Não é utilizado sonda retal rígida, e sim maleável, não é necessário enchimento total dos cólons, deve se prestar muita atenção em não aplicar muita pressão na entrada do contraste.
  17. 17. PREPARO DO PACIENTE 18 • Não devera ser dado laxante para criança • Em caso de suspeita de megacolon ou constipação intestinal o preparo sera dado somente com a solicitação do medico.
  18. 18. EXAME 19 • Em DD e em DV • Filmes: 18x24 ou 24x30 longitudinal (variando de acordo com o tamanho da criança). • Chassi: colocado no Buck – borda inferior ao nível do púbis. • Numero: lado direito do paciente • Visão: todas as radiografias em visão panorâmica • DFo.Fi: 1m • RC: vertical- reto ao filme – penetrando ao nível a C1
  19. 19. POSICIONAMENTO 20 • AP • PA • OAD • OAC • PERFIL • OBS: O exame devera ser realizada radiografia tardia, ou seja, no dia seguinte ao dia do exame será uma radiografia simples do abdome, esta radiografia servira para verificar se a criança conseguiu evacuar, caso isto não tenha ocorrido devera ser realizada uma lavagem intestinal com fleet-enema (fosfato sódio monobásico de sódio dibásico)
  20. 20. 21

×