Joao cesar

357 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
357
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
53
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Joao cesar

  1. 1. João César Monteiro Aléxis Silva Nº 53472
  2. 2. IntroduçãoEu escolhi João César Monteiro, porque foi um realizador querevolucionou a história do cinema em Portugal.Espero que com este trabalho, consiga aprender mais sobre o cinema emPortugal, tal como, aprender técnicas de realização e produção de modoa ajudar-me no meu trabalho final.
  3. 3. Biografia• João César Monteiro Santos;• Nasceu na Figueira da Foz no dia 2 de Fevereiro de 1939;• Pertence a uma família da burguesia rural, anticlerical e anti-salazarista;• Aos quinze anos, para prosseguir os estudos liceais, transfere-se com afamília para Lisboa, a "capital do Império", tendo estudado no Colégio Moderno,de onde seria expulso;•É dos poucos cineastas associados ao movimento do novo cinema que nãoprossegue estudos universitários. A propósito, o seu alter-ego, no filme―Fragmentos de um Filme Esmola” (1973), explica-se assim: «A escola é aretrete cultural do opressor»;• Começa a trabalhar como assistente de realização de Perdigão Queiroga. Em1963,vai para a Grã-Bretanha estudar na London School of Film Technique;• A sua obra, polémica e dificilmente classificável, caracteriza-se pelo lirismo,em forma de filmes-poema;•Prossegue a tradição iniciada por Manoel de Oliveira (Acto da Primavera) aointroduzir no cinema português de ficção o conceito de antropologia visual —Veredas e Silvestre —, tradição amplamente explorada no documentário poroutros cineastas portugueses;• Morreu em Lisboa no dia 3 de Fevereiro de 2003.
  4. 4. PRÉMIOSÀ Flor do Mar (1976):Festival de Salsomaggiore () - Prémio especial do júriRecordações da Casa Amarela (1989):Festival de Cinema de Veneza (1989) - Leão de PrataRecontres Cinematographiques Dunkerque (1989) - Prémio da imprensa cinematográfica, Prémio do Público, Prémiopara a melhor interpretação masculina, Prémio Mise en scéneO Último Mergulho (1992):Festival de Cinema de Veneza (1992) - Prémio filmcriticaMostra Internazionale dArte Cinematografica (1992) - Prémio da ImprensaA Comédia de Deus (1995):Festival de Cinema de Veneza (1995) - Prémio Miniotto para o melhor filme em concurso, Grande Prémio do Júri,Prémio Especial do Júri, Prémio do Sindicato dos Jornalistas Italianos, Prémio Filmcritica, Prémio CinemAvvenireRecontres Cinematographiques Dunkerque (1995) - Grande Prémio da Cidade de Dunquerque,Prémio dos JovensEstudantes de Cinema, Prémio para o melhor atorPasseio com Johnny Guitar (1995):Festival de Cannes (1996) - Nomeado para a Palma de Ouro pela melhor curta-metragemA Comédia de Deus (1995):Real Cinemateca da Bélgica (1996) - Prémio lAge dOrÀ Flor do Mar (1986):Festival de Cinema de Salsimaggiore (1997) - Prémio Especial do JúriLe Bassin de John Wayne (1997):Festival Internacional de Cinema de Mar del Plata (1997) - Prémio FIPRESCIAs Bodas de Deus (1999):Festival Cinéssone (1999) - Grande Prémio do FestivalFestival Internacional de Cinema de Mar del Plata (1999) - Vencedor do Ombú de Ouro
  5. 5. Sophia de Mello Breyner Andersen- Filme (1972)Trata-se de um documentário sobre a obra poética da escritora Sophia de Mello Breyner Andresen.
  6. 6. Veredas (1978)História da Branca-Flor - a partir de lendas e figuras da mitologia popular. Raízes dumitinerário pelas origens naturais e paisagísticas, até ao coração de Portugal. Os valores(água, nascimento, roda-da-vida), as figurações (o diabo, os lobos) e as referências (osenhor, a servidão), com um estigma de justiça inadiávelUm filme com um enredo muito pouco convencional. Uma espécie de viagem poética poralguns mitos e lendas portugueses. De acordo com a crítica é "uma cartografiacinematográfica de Portugal". Um homem e uma mulher vêm de Trás-os-Montes para o litorale durante a viagem deparam-se com lendas e rochedos, províncias e obstáculos diferentes
  7. 7. Silvestre (1982)Séculos XV-XVI. Dom Raimundo, um senhor interessado emlargar os seus domínios, combina o casamento de uma dasfilhas – uma legítima, Sílvia, outra bastarda, Susana – com umvizinho rico e jovem, D. Paio, seguindo para a corte, a fim deconvidar o rei a assistir à boda. Durante a ausência do pai emais tarde, aquando do banquete nupcial, ocorrem insólitosacontecimentos, que envolvem um peregrino a Santiago e umcavaleiro, que desejam as duas meninas.
  8. 8. Fragmentos de um Filme Esmola (A À Flor do Mar (1986)Sagrada Família - 1972)
  9. 9. Recordações da Casa Amarela Quem Espera por Sapatos de(1989) Defunto Morre Descalço (1971)
  10. 10. Vai e Vem (2003)Tal como os seus filmes precedentes, é umautorretrato fantasiado, em que o realizadorinterpreta o seu alter-ego, encarnado pelopersonagem João Vuvu.
  11. 11. Material do realizador
  12. 12. ConclusãoPosso concluir que César Monteiro é uma grande referência do cinemaportuguês, pois o seu trabalho é feito de forma única.Alcancei os meus objetivos com este trabalho e por isso, permite me agorater um vasto conhecimento acerca de técnicas de realização e de produçãoe que certamente irei ter uma noção maior sobre como irei fazer o meutrabalho final.
  13. 13. Webgrafia• http://www.tumblr.com/tagged/joao%20cesar%20monteiro• www.youtube.pt• http://joaocesarmonteiro.no.sapo.pt/biografia.html• http://www.joaocesarmonteiro.net/?page_id=5&lang=pt

×