STOP DSM - evento ocorrido na UNIPAC/MG abril 2014

492 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
492
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

STOP DSM - evento ocorrido na UNIPAC/MG abril 2014

  1. 1. Reflexões Clínicas sobre o DSM Alexandre Simões Divinópolis, abril. 2014
  2. 2. Segundo Lacan, o psicanalista e a subjetividade de sua época
  3. 3. FAÇAMOS UMA BREVE INTRODUÇÃO AO DSM
  4. 4. CID - 10 e DSM - IV: classificações diagnósticas da contemporaneidade
  5. 5. Origens distintas: CID - 10: • construído pelos esforços da OMS (Organização Mundial de Saúde) • abrangência atual: internacional DSM - IV: • construído pelos esforços da APA (Associação Psiquiátrica Americana) • abrangência atual: concentrada no solo americano, apesar de seu sistema também ser internacional
  6. 6. Anos 70: observamos uma maior expansão destas classificações: em particular, e em paralelo à OMS, a Associação Psiquiátrica Americana desenvolveu e promulgou a 3a revisão do DSM (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais)
  7. 7. DSM: forte presença junto à mídia e ao mercado
  8. 8. DSM-5: o futuro dos diagnósticos psiquiátricos Realizada em maio/2013, a publicação do Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais foi previamente apresentada como o evento mais esperado no campo da saúde mental
  9. 9. A CHEGADA DOS PACIENTES: demarcação do sintoma TOC ... TAB... TDAH...
  10. 10. ... Diagnósticos (-> distúrbios ou transtornos) baseados em “evidências empíricas” ATEÓRICO
  11. 11. A evidência empírica pode ser fugaz ? - Disritmia; - Railway spine;
  12. 12. Primeira OBSERVAÇÃO
  13. 13. O apego à abordagem das sintomatologias (baseadas nas chamadas “evidências empíricas”; vide Introdução ao DSM-IV). EFEITO PORTA-GIRATÓRIA
  14. 14. em se destituir o sujeito ? Qual o risco
  15. 15. SEGUNDA OBSERVAÇÃO
  16. 16. Distúrbio ou transtorno: implica em uma expectativa terapêutica adaptativa
  17. 17. Palavras-chave da terapêutica adaptativa: Corrigir Amenizar Ordenar Ajustar
  18. 18. Pressupondo-se que há uma transparência no sintoma
  19. 19. & Sintoma Sujeito
  20. 20. vejamos algumas novas entidades clínicas que virão com o DSM -V
  21. 21. Um pouco mais de psicopatologização da infância: Transtorno Disruptivo de Desregulação do Humor (TDDH): aplicado a jovens de 5 a 18 anos de idade, com irritabilidade persistente e episódios frequentes de alteração brusca do comportamento três ou mais vezes por semana, por mais de um ano Os 4 nichos do autismo: Transtorno Autista, Síndrome de Asperger, Transtorno Desintegrativo da Infância e Transtorno Global do Desenvolvimento sem outra especificação A partir do DSM V, serão subsumidos a uma única categoria: TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA
  22. 22. os 18 critérios diagnósticos do TDAH continuam, porém a idade-limite para o surgimento inicial dos sintomas passará de 7 para os 12 anos de idade Ainda quantoà psicopatologização da infância:
  23. 23. Transtorno Alimentar Compulsivo: ao lado da Anorexia e da Bulimia. Uma pessoa deve apresentar episódios de alimentação compulsiva ao menos uma vez por semana e durante três meses ou mais Transtorno disfórico pré-menstrual Transtorno da escoriação da pele QUANTO AOS ADULTOS ... Transtorno Depressivo Maior (TDM): caso o paciente estivesse de luto, não deveria ser aplicado A partir do DSM V, mesmo estando em meio ao luto, o paciente poderá ser diagnosticado pela perspectiva da depressão
  24. 24. Terceira e última OBSERVAÇÃO
  25. 25. DSM e Psicanálise: qual CLÍNICA ? Experiência do conceito Conceito da experiência
  26. 26. “Cabe a cada analista reinventar a psicanálise... Cabe a cada analista reinventar a maneira de manter viva a psicanálise” (Lacan, 1978)
  27. 27. F I MObrigado pela atenção! Acesso a este conteúdo: www.alexandresimoes.com.br https://www.facebook.com/pages/Alexandre-Sim%C3%B5es- Psicanalista/1401645613428190 ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.

×