Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental

9.204 visualizações

Publicada em

Aula 02 da disciplina Psicopatologia I (Curso de Psicologia da FUNEDI/UEMG), fev./mar. 2011.

Publicada em: Saúde e medicina
2 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
142
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
768
Comentários
2
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental

  1. 1. FUNEDI/UEMG Curso de PsicologiaDisciplina: Psicopatologia I (72 hs/aula) Período: 5o Professor Alexandre SimõesNavio dos loucos. Hieronymus Bosch. 1490-1500. Museu do Louvre ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  2. 2. “... Trabalhar um conceito é fazer variar sua extensão esua compreensão, é generalizá-lo pela incorporação detraços de exceção, exportá-lo para fora de sua região de origem, tomá-lo como um modelo ou, inversamente, buscar-lhe um modelo; em suma, conferir-lhe progressivamente, por meio de transformações regulares, a função de uma forma.” (Georges CANGUILHEM, Revue internationale de philosophie, 1963) ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  3. 3. Tema da aula: Introdução ao campo da saúde mental ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  4. 4. Psiquiatria na era da clínica, Pinel, p at ol ó gi cO normal e o o ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  5. 5. Século XVIIIEra das grandes sistematizações, sob o patrocínio do método científico ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  6. 6. algunsexemplos notórios . . . ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  7. 7. Química: Lavoisier (1743-1794) ALEXANDRE SIMÕES® Todos os direitos de autor reservados.
  8. 8. Botânica:Carolus Linnaeus (1707-1778) ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  9. 9. Linnaeus:• Médico e botânico sueco;• aplicou princípios de organização à matéria viva em seu Systema naturae (em 1735);• classificou todos os espécimes botânicos em gêneros e espécies, estendendo sua classificação ao mundo animal;• localizou o homem na ordem dos Primatas e lhe deu o nome de Homo sapiens; ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  10. 10. enquanto que na Filosofia ... ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de xxxxxxxxxxxxxxx autor reservados.
  11. 11. Locke, Berkeley e Hume propõem quea plataforma do conhecimento é a experiência ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  12. 12. A voz de comando é a OBSERVAÇÃO, aCLASSIFICAÇÃO e a SISTEMATIZAÇÃO ainda que a sistematização nãoexplicasse os fenômenos que classificavaa partir da observação que se propunha atenta ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  13. 13. Em suma, instala-se uma clínica do olhar:• Observar as perturbações mentais • Analisar objetivamente• descrever • classificar exaustivamente racionalmente • Secundarizando, assim, a explicação. ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  14. 14. O organicismo e seus embaraçosLeituras indicadas: O paradigma psiquiátrico, de Paulo Amarante. In: Idem. Homem e a serpente; outras histórias para a loucura e a psiquiatria. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1996. pp. 37-64.A grande discórdia: a psiquiatria entre o físico eo moral, de Joel Birman. In: Idem. A psiquiatria como discurso da moralidade. Rio de Janeiro: Graal, 1978. pp. 41-70 ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  15. 15. A Psiquiatria se constitui ao abandonar oconceito de que um gênio maligno exógeno causava a desarmonia interior. Mas, insiste em afirmar que o mal era basicamente fisiologia em desordem (mais tarde, morfologia) ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  16. 16. Determinadamente, as perturbações mentais eram apreendidas como variantes das perturbações somáticas ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  17. 17. Vejamos alguns acontecimentos ... ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  18. 18. William Cullen (1712-1790):foi o primeiro a empregar o termo “neurose”. Queria dizer: doença que não é acompanhada de febre ou patologia visivelmente localizada ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  19. 19. Em Pádua, ao início do século XVIII: Giovanni Battista Morgagni: ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  20. 20. Sua questão: os sintomas dos pacientes podiam ser relacionados com as constatações post-mortem? Sua insistência: que todos os relatórios de autópsias incluíssem os pormenores históricos do caso ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  21. 21. Morgagni, então, coletouanotações de mais de 500 autópsias ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  22. 22. e, em 1761, publica o De sedibus et causis morborum per anatomenindagatis (Dos lugares e das causas de doenças investigadas pela anatomia) ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  23. 23. Ele verificou que:• Sintomas resultantes de um derrame não são devidos a doenças do cérebro, a priori, porém, ao rompimento de vasos sangüíneos que afetavam secundariamente o cérebro;• a paralisia decorrente do derrame envolvia o lado do corpo oposto à área da hemorragia no cérebro ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  24. 24. Erasmus Darwin (1731-1802), o avô:Postulava que todas asdoenças resultavam de “movimentos desordenados” dos tecidos nervosos ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  25. 25. assim ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  26. 26. Usava uma cadeira giratória para corrigir a desarmonia. Esta sutil cadeirafora inventada por Herman “Tudo aquilo que adaptasse o louco na moralidade instituída, marcando-o no seuBoerhaaus (1668- corpo e nas suas paixões, era considerado 1738) eficaz”. (A grande discórdia: a psiquiatria entre o físico e o moral. In: Joel Birman. A psiquiatria como discurso da moralidade. Rio de Janeiro: Graal, 1978 p. 70) ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  27. 27. Benjamin Rush (1745-1813):• Fundador da Psiquiatria Americana• defensor da cadeirinha...• Propunha que o sangue congestionado no cérebro produzia a doença mental;• essa condição era, por conseguinte, aliviada pelo movimento giratório da cadeira... ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  28. 28. Bem, e especificamente quanto à construção do campo da saúde mental. O que temos neste momento? ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  29. 29. Phillippe Pinel (1745-1826)• Interesse inicial: Filosofia (Locke e Condillac);• Interesses posteriores: Ciências Naturais, Matemática e Fisiologia;• estudou Medicina em Toulouse e Montpellier; ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  30. 30. Posteriormente ...• Serviu como médico-chefe em Bicêtre e, em seguida, na Salpêtrière;• classificou as doenças mentais em quatro grandes categorias, a partir de seus sintomas (sinais) mais notórios: melancolias, manias sem delírio, manias com delírio e demência (idiotia); ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  31. 31. • descreveu alucinações (sem utilizar este termo) e fuga de idéias dos pacientes maníacos; • verificou que as alterações do humor e a perda de interesse pelo ambiente são algumas das característica de certas formas de psicose; ALEXANDRE SIMÕES® Todos os direitos de autor reservados.
  32. 32. Sua obra e esforços têm, historicamente, um caráter fundante Isto se deveu, sobretudo, à sua observação metódica e nominalista (tratava-se de um empirismo ingênuo, com um forte empuxo para a taxonomia) ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  33. 33. A classificação do transtorno era feita sob o ímpeto da análise (Locke e Condillac)• Análise das funções da mente (ou faculdades do entendimento) • sensibilidade; juízo; emoções; • percepção; afecções morais; • pensamento; imaginação; • memória; caráter; ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  34. 34. Algumas obras de Pinel:• Medicina clínica ou a medicina feita mais precisa e mais exata pela aplicação da análise;• Nosografia filosófica ou o método de análise aplicado à medicina;• Tratado médico-filosófico de alienação mental ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  35. 35. Pinel, dentro do forte espírito organicista de sua época Propunha que a base do transtorno mental era uma lesão no sistema nervoso central. Ou seja, a desordem mental deveria ter uma causa física. ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  36. 36. Na mesma época de Pinel, temos:• Bichat ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  37. 37. Tese de Bichat:• A lesão local explica o quadro clínico;• o quadro clínico não faz mais do que manifestar, no exterior, a ocorrência da lesão interna;• está estabelecido, assim, o princípio do método anátomo-clínico; ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  38. 38. Dogma acerca da “loucura”, na época de Pinel: • - a doença mental é incurável; daí a justificativa do encarceramento- exclusão do louco ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  39. 39. Testemunho de Johann Christian Reil (1759-1813), psiquiatra contemporâneo de Pinel: “Encarceramos essas miseráveis criaturas como se fossem criminosos em cadeias abandonadas, perto das tocas dos mochos em gargantas áridas além dos portões da cidade, ou em úmidos calabouços de prisões, onde jamais penetra o olhar piedoso de um humanitário; e deixamos que elas, acorrentadas, apodreçam em seu próprio excremento. ALEXANDRE SIMÕES® Todos os direitos de autor reservados.
  40. 40. Seus grilhões comem a carnede seus ossos e seus rostos pálidos e emaciados olham expectantes para os túmulos que encerrarão sua miséria e cobrirão nossa indignidade.” (cf. Franz G. ALEXANDER, História da psiquiatria, p. 163.) ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  41. 41. O homem nasce livre e no entanto, por toda parte, está acorrentado Rousseau, influenciando significativamente Pinel ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  42. 42. Movimento de reformulação da terapêutica dispensada aos insanos:• Phillippe Pinel, na França;• grão-duque da Toscana Pietro Leopoldo (1747-1792), na Itália;• # esclarecido monarca absoluto, responsável por grandes mudanças sociais em seu reino.• # a primeira lei dos insanos, por assim dizer, de cunho liberal, entrou em vigor em sua época; ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  43. 43. Esta lei previatratamento médico para os psicóticos ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  44. 44. Igualmente, Leopoldo construiu o Hospital Bonifácio, em 1778. Portanto, cinco anos antes de Pinel assumir a direção do Bicêtre ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  45. 45. No ano seguinte, Leopoldo indicou o médico Vincenzo Chiarugi... e uma espécie de reforma hospitalar se iniciou, expurgando progressivamente as coações físicas despropositadas e as medidas severas ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  46. 46. Chiarugi, rapidamente publica seu longo trabalho intitulado Da insanidade Naturalmente, para ele, as psicoses eram devido à deteriorização física do cérebro ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  47. 47. Enquanto isto... ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  48. 48. Pinel vai libertando seus “loucos” ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  49. 49. E instituindo o chamado Tratamento Moral:• Apesar de toda a sustentação das teses organicistas, o meio no qual o alienado está inserido é fundamental no que tange à sua enfermidade;• para Pinel, o alienado deve ser submetido a uma severa disciplina médica;• o asilo deve ser um centro de educação-modelo, um panóptico; ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  50. 50. Em suma:“Busca-se um corpo para a loucura e para os sentimentos.”(A grande discórdia: a psiquiatria entre o físico e o moral. In: Joel Birman. A psiquiatria como discurso da moralidade. Rio de Janeiro: Graal, 1978 , p. 54)“Com efeito, incorporar a loucura, subjetividade pura, na instituição médica, corresponde a considerar o conjunto da subjetividade no horizonte da racionalidade médica”(A grande discórdia: a psiquiatria entre o físico e o moral. In: Joel Birman. A psiquiatria como discurso da moralidade. Rio de Janeiro: Graal, 1978 , p. 55) ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  51. 51. Até breve!Prosseguiremos na próxima aula! Prof. Alexandre Simões Contatos: www.alexandresimoes.com.br alexandresimoes@terra.com.br ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.

×