Síntese – Metodologia de PesquisaA investigação científica depende de um “conjunto de procedimentos intelectuais e técnico...
1. Quanto à natureza Pesquisa Básica ou Pura: objetiva gerar conhecimentos novos úteis para o avanço da ciência sem aplic...
 Pesquisa Ex-Post-Facto: quando o “experimento” se realiza depois dos fatos.    Pesquisa Participante: quando se desenvo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sintese -metodologia_de_pesquisa

932 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
932
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sintese -metodologia_de_pesquisa

  1. 1. Síntese – Metodologia de PesquisaA investigação científica depende de um “conjunto de procedimentos intelectuais e técnicos” (Gil, 999, p.26) para queseus objetivos sejam atingidos: os métodos científicos.A) Métodos Científicos1. Método Dedutivo (daí deriva-se o Método Hipotético Dedutivo, o qual se vincula às técnicas quantitativas de pesquisa)Método proposto pelos racionalistas Descartes, Spinoza e Leibniz que pressupõe que só a razão é capaz de levar aoconhecimento verdadeiro. O raciocínio dedutivo tem o objetivo de explicar o conteúdo das premissas. Por intermédiode uma cadeia de raciocínio em ordem descendente, de análise do geral para o particular, chega a uma conclusão. Usao silogismo, construção lógica para, a partir de duas premissas, retirar uma terceira logicamente decorrente das duasprimeiras, denominada de conclusão (GIL, 1999; LAKATOS; MARCONI, 1993). Veja um clássico exemplo deraciocínio dedutivo:Exemplo:Todo homem é mortal. ...........................................(premissa maior)Pedro é homem. .....................................................(premissa menor)Logo, Pedro é mortal. .............................................(conclusão)2. Método Indutivo (daí deriva-se o Método Hipotético Indutivo, o qual se vincula às técnicas qualitativas de pesquisa)Método proposto pelos empiristas Bacon, Hobbes, Locke e Hume. Considera que o conhecimento é fundamentado naexperiência, não levando em conta princípios preestabelecidos. No raciocínio indutivo a generalização deriva deobservações de casos da realidade concreta. As constatações particulares levam à elaboração de generalizações (GIL,1999; LAKATOS; MARCONI, 1993). Veja um clássico exemplo de raciocínio indutivo:Antônio é mortal.João é mortal.Paulo é mortal....Carlos é mortal.Ora, Antônio, João, Paulo... e Carlos são homens.Logo, (todos) os homens são mortais.B) Metodologia Quantitativa e Qualitativa Característica Quantitativa QualitativaFoco Busca explicação: o “por quê”: Busca compreensão: o “como”: preocupa-se em compreender os fenômenos, se refere ao mundo dos preocupa-se com as causas símbolos / significadosObjeto de estudo Fatos naturais descritos Fenômenos humanos apreendidos (significados)Papel do Distancia-se do fato pesquisado Olha a luz da sua subjetividadepesquisador Envolve-se no fenômeno de interesseObjetivos da Testagem de hipóteses Compreensão; explanaçãopesquisa Descrição e estabelecimento de correlações Apreensão e interpretação da relação de significações matemáticas (estatísticas) e causais entre de fenômenos para os indivíduos e a sociedade fatosAmostra/ Randômica: representativa estatisticamente Proposital, Intencional: sujeitos individualmentegrupo para estudo de uma população eleitos; tamanho pequenoInstrumentos de Experimentos e surveys Pesquisador como instrumento, com seus sentidospesquisa Observação dirigida Observação Questionários fechadosC) Classificação das pesquisas
  2. 2. 1. Quanto à natureza Pesquisa Básica ou Pura: objetiva gerar conhecimentos novos úteis para o avanço da ciência sem aplicação prática prevista. Envolve verdades e interesses universais. Pesquisa Aplicada: objetiva gerar conhecimentos para aplicação prática dirigida à solução de problemas específicos. Envolve verdades e interesses locais.2. Quanto a forma de abordagem Pesquisa Quantitativa: considera que tudo pode ser quantificável, o que significa traduzir em números opiniões e informações para classificá-los e analisá-los. Requer o uso de recursos e de técnicas estatísticas (percentagem, média, moda, mediana, desvio padrão, coeficiente de correlação, análise de regressão etc.). Pesquisa Qualitativa: considera que há uma relação dinâmica entre o mundo real e o sujeito, isto é, um vínculo indissociável entre o mundo objetivo e a subjetividade do sujeito que não pode ser traduzido em números. A interpretação dos fenômenos e a atribuição de significados são básicos no processo de pesquisa qualitativa. Não requer o uso de métodos e técnicas estatísticas. O ambiente natural é a fonte direta para coleta de dados e o pesquisador é o instrumento chave. É descritiva. Os pesquisadores tendem a analisar seus dados indutivamente. O processo e seu significado são os focos principais de abordagem.3. Quanto aos objetivos Pesquisa Exploratória: visa proporcionar maior familiaridade com o problema com vistas a torná-lo explícito ou a construir hipóteses. Envolvem levantamento bibliográfico; entrevistas com pessoas que tiveram experiências práticas com o problema pesquisado; análise de exemplos que estimulem a compreensão. Assume, em geral, as formas de Pesquisas Bibliográficas e Estudos de caso. Pesquisa Descritiva: visa descrever as características de determinada população ou fenômeno ou o estabelecimento de relações entre variáveis. Envolvem o uso de técnicas padronizadas de coleta de dados: questionário e observação sistemática. Assume, em geral, a forma de Levantamento. Pesquisa Explicativa: visa identificar os fatores que determinam ou contribuem para a ocorrência dos fenômenos. Aprofunda o conhecimento da realidade porque explica a razão, o “porquê” das coisas. Quando realizada nas ciências naturais requer o uso do método experimental e nas ciências sociais requer o uso do método observacional. Assume, em geral, a formas de Pesquisa Experimental e Pesquisa Ex-post-facto. Pesquisa Metodológica: estudo que se refere a instrumentos de captação ou de manipulação da realidade. Está, portanto, associada a caminhos, formas, maneiras, procedimentos para atingir determinado fim. Construir um instrumento para avaliar o grau de descentralização decisória de uma organização é exemplo de pesquisa metodológica. Pesquisa Aplicada: tem finalidade prática, ao contrário da pesquisa pura, motivada basicamente pela curiosidade intelectual do pesquisador e situada, sobretudo, no nível da especulação. Exemplo de pesquisa aplicada: proposta de mecanismos que aumentem as vendas diretas ou que diminuam os erros da equipe operacional.4. Quanto aos procedimentos técnicos Pesquisa Bibliográfica: quando elaborada a partir de material já publicado, constituído principalmente de livros, artigos de periódicos e atualmente com material disponibilizado na Internet. Pesquisa Documental: quando elaborada a partir de materiais que não receberam tratamento analítico. Levantamento: quando a pesquisa envolve a interrogação direta das pessoas cujo comportamento se deseja conhecer. Estudo de caso: quando envolve o estudo profundo e exaustivo de um ou poucos objetos de maneira que se permita o seu amplo e detalhado conhecimento.
  3. 3.  Pesquisa Ex-Post-Facto: quando o “experimento” se realiza depois dos fatos.  Pesquisa Participante: quando se desenvolve a partir da interação entre pesquisadores e membros das situações investigadas. o Pesquisa-ação: Pesquisa-ação é um tipo particular de pesquisa participante e de pesquisa aplicada que supõe intervenção participativa na realidade social. Quanto aos fins é, portanto, intervencionista.  Pesquisa Experimental: quando se determina um objeto de estudo, selecionam-se as variáveis que seriam capazes de influenciá-lo; definem-se as formas de controle e de observação dos efeitos que a variável produz no objeto.D) Tipos de Amostras 1. Amostras não-probabilísticas podem ser:  amostras acidentais: compostas por acaso, com pessoas que vão aparecendo;  amostras por quotas: diversos elementos constantes da população/universo, na mesma proporção;  amostras intencionais: escolhidos casos para a amostra que representem o “bom julgamento” da população/universo. 2. Amostras probabilísticas são compostas por sorteio e podem ser:  amostras casuais simples: cada elemento da população tem oportunidade igual de ser incluído na amostra;  amostras casuais estratificadas: cada estrato, definido previamente, estará representado na amostra;  amostras por agrupamento: reunião de amostras representativas de uma população.E) Questionários e EntrevistasQuestionário é uma série ordenada de perguntas que devem ser respondidas por escrito pelo informante. Oquestionário deve ser objetivo, limitado em extensão e estar acompanhado de instruções As instruções devemesclarecer o propósito de sua aplicação, ressaltar a importância da colaboração do informante e facilitar opreenchimento.As perguntas do questionário podem ser:  abertas: “Qual é a sua opinião?”;  fechadas: duas escolhas: sim ou não; escala – concordo plenamente, concordo parcialmente, discordo totalmente;  de múltiplas escolhas: fechadas com uma série de respostas possíveis.Entrevista é a obtenção de informações de um entrevistado, sobre determinado assunto ou problema. A entrevistapode ser:  padronizada ou estruturada: roteiro previamente estabelecido – típico para grandes amostras, assim como para pessoas com menor grau de qualificação e hierarquia (requer menos experiência do pesquisador);  despadronizada ou não-estruturada: não existe rigidez de roteiro. Podem-se explorar mais amplamente algumas questões – típico de poucos sujeitos (amostra pequena de pessoas), assim como para pessoas com maior grau de qualificação e posição hierárquica (requer mais experiência do pesquisador).

×