As três metodologias

971 visualizações

Publicada em

Seminário de Pesquisa II - PUCSP

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
971
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As três metodologias

  1. 1. AS TRÊS METODOLOGIAS Acadêmica, da ciência e da pesquisa TEXEIRA, Elizabeth. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2011 8ª Edição Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama
  2. 2. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama A autora: Profa. Dra. Elizabeth Teixeira Profa. Dra. Elizabeth Teixeira é •  Formada em Enfermagem pela UFRJ •  Especialização em Saúde Pública (Ceub – DF) •  Mestrado em Educação pela UERJ •  Doutorado em Desenvolvimento Sócio-Ambiental •  Pós-doutorado em Sociologia pela Universidade de Coimbra – Portugal.
  3. 3. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama A autora: Profa. Dra. Elizabeth Teixeira Seu trabalho é marcado por suas vivências com o ensino e com a orientação à pesquisa. Nesse livro, a autora desenvolveu uma metodologia tridimensional que denominou como Metodologia Acadêmica, Metodologia da Ciência e Metodologia da Pesquisa. Essa apresentação é baseada na terceira metodologia com ênfase na construção e transmissão do conhecimento.
  4. 4. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama Os caminhos do pesquisador Construir o projeto 1 Definir a metodologia 2 Indicar o enfoque da pesquisa 3
  5. 5. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 1 – Construindo o Pré-projeto Construir um pré-projeto envolve percorrer etapas
  6. 6. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 1 – Construindo o Pré-projeto a)  Interesse em uma área temática (Ponto de partida) b)  Restrição em um tópico (Recorte) c)  Questionar esse tópico sob diversos pontos de vista (Problema) d)  Fundamentação lógica
  7. 7. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama Fase 1: Tópico-problema Interesse em pesquisar tal problema porque ele nos preocupa no sentido de...... Clínicas Consolação Fase 2: Perguntas A questão que norteia a pesquisa. Por que queremos encontrar respostas às perguntas Fase 3: Objetivos Objetivo de encontrar respostas a fim de.... O que? Por que? Para quem? Para que? 1 – Construindo o Pré-projeto
  8. 8. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama O que? Por que? Para quem? Para que? Os agenciamentos dos desejos no sistema da moda Para entender como os discursos comunicacionais das redes agenciam desejos no sistema da moda Para contribuir para estudos sobre consumo e sobre as dinâmicas das redes no campo da comunicação Consolação 1 – Construindo o Pré-projeto Clínicas
  9. 9. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 1 – Construindo o Pré-projeto
  10. 10. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama AS PERGUNTAS
  11. 11. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 1 – Construindo o Pré-projeto: As perguntas Pesquisa Bibliográfica (PB) Quando as perguntas são direcionadas aos autores Desejo de encontrar respostas em fontes bibliográficas em diversos campos do saber. As perguntas são feitas aos autores A quem as perguntas são direcionadas? Pesquisa Documental (PD) Quando as perguntas são direcionadas aos atores Desejo de encontrar respostas em fontes documentais. As perguntas são feitas para documentos (legislação, projetos, relatórios) Pesquisa de Campo (PC) Quando as perguntas são direcionadas aos atores Desejo de encontrar respostas em fontes orais. As perguntas são feitas para pessoas Clínicas Consolação
  12. 12. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 1 – Construindo o Pré-projeto: As perguntas De que modo os discursos das redes agenciam desejos no campo da moda? Como os criadores de tendências identificam qual estilo se tornar-se “contagioso”? Como os agenciamentos dos desejos são trabalhados na criação de tendências? A quem as perguntas são direcionadas? Clínicas Consolação
  13. 13. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 1 – Construindo o Pré-projeto: Os objetivos Consolação Objetivos Os objetivos indicam onde se quer chegar com a pesquisa e anunciam o interesse da pesquisa: •  O problema: o que não se sabe sobre •  O interesse da pesquisa: as perguntas •  A razão da pesquisa: por que da pesquisa (fundamento lógico) Geral: Anuncia o campo do debate da pesquisa Específicos: detalha as características do objetivo geral Clínicas
  14. 14. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 2 – A METODOLOGIA
  15. 15. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 2 – A metodologia A metodologia é definida com base no tópico-problema e nas perguntas formuladas no pré-projeto (PB, PD ou PC). A pesquisa de campo envolve um enfoque Qualitativo ou Quantitativo •  Exploratório •  Survey •  Estudo de caso Quando as perguntas indicam a necessidade de uma investigação em contexto natural segue-se para a Investigação Qualitativa (IQL) Trianon-masp Luz Paraíso
  16. 16. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 2.1 – A pesquisa qualitativa
  17. 17. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 2.1 – A pesquisa qualitativa CARACTERÍSTICAS ASPECTOS DEFINIDORES
  18. 18. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 2.1 – A pesquisa qualitativa IQL A investigação qualitativa é operacionalizada com base em: a) Estudos exploratórios Permite aumentar a experiência em torno do tópico-problema e pode servir de ponto de partida para futuros estudos descritivos. b) Estudos de Caso Consiste na observação detalhada de um contexto, um indivíduo, um documento ou um acontecimento específico. A área de trabalho é delimitada e a coleta de dados é progressiva do geral para o específico, como um funil.
  19. 19. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 2.2 – A pesquisa quantitativa IQT A investigação quantitativa é recomendada quando a necessidade de pesquisar fatos com levantamento de indicadores que determinam causas e correlações entre diferentes respostas. É operacionalizada com base em: a) Estudos exploratórios Permite aumentar a experiência em torno do tópico-problema e serve de ponto de partida para a a Survey b) Survey É lógica, determinista, geral ou específica É realizada em uma amostra estatística de um universo escolhido
  20. 20. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3 – ENFOQUE DA PESQUISA
  21. 21. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3 – O enfoque da pesquisa Demarcação de qual enfoque será utilizado para responder às questões formuladas na pesquisa. 1.  Identificar o eixo epistemológico 2. Destacar os elementos lógicos e ontológicos 3. Aprofundar os conhecimentos do eixo escolhido
  22. 22. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3 – Eixo epistemológico Quando a pesquisa aponta para um conceito de causa Quando a pesquisa aponta para uma relação entre o fenômeno vivido e aquele que vivencia a essência do fenômeno Enfoque empírico-analítico A relação causal se explicita no experimento, na sistematização e controle dos dados empíricos e através das análises estatísticas e teóricas. Enfoque fenomenológico- hermenêutico A interpretação como fundamento da compreensão dos fenômenos é o eixo da explicação científica. Quando o problema da pesquisa aponta para uma inter-relação do todo com as partes Enfoque crítico-dialético Que considera a ação como a categoria epistemológica fundamental para a explicação científica.
  23. 23. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.1 – Enfoque empírico-analítico Os três enfoques possuem elementos que precisa ser acatados pelo pesquisador:
  24. 24. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.2 – Enfoque fenomenológico-hermenêutico
  25. 25. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.3 – Enfoque crítico-dialético
  26. 26. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.3 – Aspectos gerais da pesquisa quantitativa IQT •  A hipótese deve conter conceitos que possam ser medidos. Esse processo de transformar conceitos em medidas é chamado de operacionalização •  A hipótese deve demonstrar uma relação de causa e efeito •  A pesquisa deve buscar conclusões que possam ser generalizadas além dos limites restritos da pesquisa •  A pesquisa deve se preocupar coma replicação, ou seja, utilizando os mesmo procedimentos, verificar a validade dos resultados. •  A pesquisa qualitativa utiliza uma descrição matemática como linguagem.
  27. 27. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.4 Aspectos da pesquisa qualitativa A pesquisa qualitativa preocupa-se com a compreensão dos fenômenos pela sua descrição e interpretação. •  O pesquisador reduz a distância entre o contexto e a ação; •  A pesquisa enfatiza o processo, é flexível e emprega mais de uma fonte de dados. O social é visto a partir de múltiplos significados. Esta modalidade de pesquisa deve ser utilizada como um método de pesquisa quando o problema formulado tiver a intenção de saber: •  A percepção; •  O significado; •  O processo; •  Os saberes; •  As práticas.
  28. 28. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.5 A pesquisa na universidade hoje De pouco ou de nada adianta ter uma disciplina denominada metodologia científica ou métodos e técnicas de pesquisa ou qualquer outro nome, se o professores de graduação não realizam pesquisa. (INÁCIO FILHO, 1995, p. 48).
  29. 29. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.6 Demais momentos do pesquisador A.  Primeiras leituras •  A revisão da literatura deve ser feita para determinar o estado da arte do Tema-Problema e descrever o estado atual da área de pesquisa. •  A revisão teórica circunscreve um Tema-Problema de pesquisa dentro de um quadro de referência teórico. •  A revisão de pesquisa empírica objetiva conhecer como o tema-problema vem sendo pesquisado. •  A revisão histórica recupera a evolução de um conceito e a insere dentro de um quadro de referência que indique as implicações das mudanças.
  30. 30. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.6 Demais momentos do pesquisador B.  Elaboração do projeto de pesquisa Capítulo 1- Introdução 1.1. O tema em estudo: apresentação do tema e de seus conceitos mais gerais. 1.2. Justificativa: relação do Tema-Problema com o contexto social. 1.3. Situação problema: o que o pesquisador detectou como problemático e deseja estudar para compreender. 1.4. Objetivos: Geral: o que se pretende alcançar com a pesquisa; Específicos: o que será feito ao longo do estudo para responder às perguntas.
  31. 31. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.6 Demais momentos do pesquisador Capítulo 2- Revisão da bibliografia 2.1. Autores e teorias que serão referência para o estudo. 2.2. Aspectos definidores do Tema. Capítulo 3- Metodologia 3.1.Tipo de estudo: características, razões de escolha. 3.2. Local/contexto: aspectos definidores. 3.3. Fontes de informação: o que será consultado. 3.4. Técnicas de coleta e análise de dados 3.5. Aspectos éticos
  32. 32. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.6 Demais momentos do pesquisador C.  Desenvolvimento da pesquisa •  Coleta de dados: técnicas e instrumentos. Entrevista, observação, questionário, observação participante, formulário, história de vida. •  Análise dos dados •  Estudos QT: a coleta de dados é concluída quando se atinge determinada amostra. •  Estudos QL: a coleta de dados é concluída quando os dados encontrados são considerados relevantes para responder ao problema de estudo.
  33. 33. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.6 Demais momentos do pesquisador D.  Elaboração e apresentação do relatório •  Pré-texto: capa, folha de rosto, folha de aprovação, dedicatória, agradecimentos, epígrafe, resumo, abstract, listas e sumário. •  Texto: capítulos, contendo: introdução, desenvolvimento e conclusão. •  Introdução: introduz o leitor no tema do trabalho. Abrange o tema de estudo, a justificativa, a formulação do problema de pesquisa e os objetivos. •  Desenvolvimento: contém a fundamentação teórica, a metodologia e os resultados. •  Conclusão: elaboração de uma síntese dos achados, implicações e consequências, sugestões e recomendações.
  34. 34. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.6 Demais momentos do pesquisador •  Pós-texto: referências bibliográficas, bibliografia consultada, bibliografia, apêndices, anexos e glossário.
  35. 35. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama 3.7 Ética e responsabilidade social na pesquisa No Brasil, a Resolução 196, de 16 de outubro, orienta sobre: •  Os aspectos éticos da pesquisa que envolve seres humanos; •  A exigência do consentimento livre e esclarecido dos participantes da pesquisa; •  As normas para o protocolo de pesquisa, que exige informações sobre a pesquisa e sobre os sujeitos do estudo. Todo projeto de pesquisa deve ser submetido a apreciação de um Comitê de Ética em Pesquisa (CEP).
  36. 36. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama A pesquisa enquanto processo/viagem infinita.... A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa. Quando o visitante sentou na areia da praia e disse: “Não há mais o que ver”, saiba que não era assim. O fim de uma viagem é apenas o começo de outra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na primavera o que se vira no verão, ver de dia o que se viu de noite, com o sol onde primeiramente a chuva caía, ver a seara verde, o fruto maduro, a pedra que mudou de lugar, a sombra que aqui não estava. É preciso voltar aos passos que foram dados, para repetir e para traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre. José Saramago
  37. 37. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama A respeito da angústia de produzir a dissertação e/ou tese... "Escrever é uma questão de devir, sempre inacabada, sempre em vias de fazer-se, e que extravasa qualquer matéria visível ou vivida. É um processo, ou seja, uma passagem de vida que atravessa o visível e o vivido". Gilles Deleuze
  38. 38. Seminário de Pesquisa II – Lucia Leão Alessandra Barros Marassi e Angela Gama OBRIGADA J

×