Ceticismo

1.150 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.150
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
491
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
97
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ceticismo

  1. 1. CETICISMO
  2. 2. O QUE É CETICISMO? É duvidar de tudo que lhe é apresentado como verdade ou mentira. Pirro foi seu fundador.
  3. 3. COMO UM CÉTICO COMPROVA ALGO Costuma-se comprovar algo através do método científico e do pensamento crítico (ceticismo científico). Mas também podem usar evidencias empíricas.
  4. 4. CETICISMO NA FILOSOFIA A filosofia só existe devido ao ceticismo, pois se não houvesse a dúvida, ninguém nunca teria se questionado nada. Desse modo aceitaríamos qualquer verdade imposta, sem nunca chegar a pensar em algo além do que já sabemos. O conhecimento só surge através do diálogo gerado pela dúvida. Porém, o ceticismo também é um problema para a filosofia, uma vez que uma das maiores metas filosóficas é a verdade absoluta.
  5. 5. DESCARTES “Penso logo existo” A verdade tem de ser conhecida como tal; problemas tem de ser analisados e resolvidos de forma sistemática; devemos começar do problema mais simples e ir ao mais complexo; deve-se rever o processo.
  6. 6. CETICISMO ABSOLUTO Ceticismo absoluto é negar que podemos conhecer a verdade. Como não podemos ter certeza de nada, não podemos afirmar nada. Segundo Pirro os nossos conhecimentos vem dos sentidos, que podem ser enganados. Já a razão não é absoluta, pois diferentes pessoas tem diferentes versões de um mesmo fato, encaram as coisas de um modo diferente e possuem opiniões diferentes.
  7. 7. GÓRGIAS (485 A 380 A. C.) Primeiro, o ser não existe, apenas o nada. Não sendo uno, múltiplo, gerado, não é nada. Segundo, mesmo se existíssemos, não seríamos conhecidos. Se podemos pensar naquilo que não existe, há uma separação entre o que pensamos e o ser, impossibilitando seu conhecimento. Terceiro, mesmo conhecendo o ser, não podemos expressá-lo. Palavras não transmitem nada que não sejam elas mesmas.
  8. 8. CETICISMO RELATIVO Nega parcialmente o fato de que não podemos saber toda a verdade. Subjetivismo: o conhecimento é a relação entre as ideias e hipóteses que elaboramos, não podendo alcançar a objetividade. Protágoras, fundador da doutrina dizia que o homem é a medida de todas as coisas, ou seja, quem cria a verdade somos nós. Relativismo: verdade é relativa, sendo limitada a um determinado local, a uma determinada época e a um determinado contexto histórico. Probabilismo: não chegaremos a uma verdade absoluta, apenas a uma verdade que seja provável. Pragmatismo: pelo ser humano não ser apenas um ser pensante, mas sim prático, a verdade só pode ser o que nos é útil.)
  9. 9. CETICISMO E DOGMATISMO Podemos dizer que um é o oposto do outro, enquanto o ceticismo é a dúvida, o dogmatismo diz que o homem tem a capacidade de chegar a verdade absoluta. Consideramos dogmáticos todos aqueles filósofos que admitem alguma certeza. Platão e Aristóteles se encaixam neles.
  10. 10. SEXTO EMPÍRICO (SÉC. II D. C.) Hipotiposes Pirrônicas, onde define filósofos dogmáticos, acadêmicos e céticos. Adversus Mathematicus, onde se opõe aos filósofos dogmáticos. Quatro modos: a natureza por guia, a coerção das paixões, o cético conserva a piedade, o cético é ativo em alguma techné.
  11. 11. CETICISMO CIENTÍFICO É quando, baseando-se no método científico, alguém irá tentar comprovar ou refutar uma tese.
  12. 12. CÍCERO (106 A 43 A. C.) Cícero escreveu Academica e De Natura Deorum. Para ele, o homem deve ser ético, para isso ele tem de ser honesto. Para isso deve usar seus conhecimentos para controlar as emoções, ter senso de justiça e caráter. Devemos agir de boa fé, sem prejudicar os outros e seguir a lei.
  13. 13. CETICISMO RELIGIOSO É quando temos uma pessoa que usa o ceticismo para comprovar ou reprovar algo relacionado a religião. Muito comum durante a contrareforma.
  14. 14. SANTO AGOSTINO Seu pensamento se concentrou em Deus e na alma. Adquiriu a certeza da alma, verdade superior e imutável. Conhecimento sensível existe. Se para o olho é necessário o sol, para o conhecimento é preciso a luz de Deus.
  15. 15. COMPONENTES: ANA VITÓRIA S. VICINESKI E LELÍCIA M. T. TROIAN TURMA: 25T

×