Blogs E Grupos Aulicos Final

2.152 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.152
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Blogs E Grupos Aulicos Final

  1. 1. EXPERIÊNCIAS PEDAGÓGICAS COLETIVAS NO III CICLO: BLOGS EDUCATIVOS E GRUPOS ÁULICOS. EMEF SENADOR ALBERTO PASQUALINI Organizadoras(es) : Aline Mendes, Alcides Almeida e Roselena Colombo. Colaboradoras(es) : Mª Elisabeth Sallaberry, Darlene Sabany, Magali Rodriguez, Marisa da Cruz, Luiz Girardi, Denise Spadoni, Mª Eugênia Marques. Estudantes de: C10, C20 e C30.
  2. 2. APRESENTAÇÃO <ul><li>Este trabalho coletivo surgiu de alguns desejos e objetivos comuns entre colegas. </li></ul><ul><li>Destacam-se os seguintes itens: </li></ul><ul><li>Necessidade de REPENSAR O TRABALHO e de AUTO-AVALIAR-SE; </li></ul><ul><li>ENCONTROS em BUSCA DE PARCERIAS; </li></ul><ul><li>TRANSFORMAÇÃO de VONTADES INDIVIDUAIS em PARCERIAS para um PLANEJAMENTO COLETIVO; </li></ul><ul><li>UTILIZAÇÃO do trabalho INTEGRADO para DESLOCAR AS PRÁTICAS; </li></ul><ul><li>MOVIMENTOS INTENCIONAIS culminando em uma ABERTURA para o NOVO e para o DESCONHECIDO; </li></ul><ul><li>PRETENSÃO de um planejamento INTERDISCIPLINAR; </li></ul><ul><li>SINERGIA: transformação de projetos isolados em uma NOVA SÍNTESE – BLOGS EDUCATIVOS DENTRO DE GRUPOS ÁULICOS. </li></ul>
  3. 3. PRESSUPOSTOS TEÓRICOS <ul><li>Blogs Educativos: </li></ul><ul><li>Possibilidade de ROMPIMENTO DE ESTRUTURAS FRAGMENTADAS, reunindo idéias de várias formas possíveis. </li></ul><ul><li>Facilitar a construção de CONHECIMENTO COMO REDE DE RELAÇÕES, onde cada indivíduo monta sua rede a partir de conhecimentos já construídos. </li></ul><ul><li>Buscar a AUTORIA e a AUTONOMIA no espaço escolar. </li></ul><ul><li>Grupos Áulicos: </li></ul><ul><li>Metodologia de formação dos grupos sugerida pelo GEEMPA. </li></ul><ul><li>Busca de incentivo à AUTONOMIA, AUTORIA E RESPONSABILIDADE INDIVIDUAL E COLETIVA. </li></ul><ul><li>Possibilitar a APRENDIZAGEM ENTRE IGUAIS como uma forma de construir conhecimento. </li></ul>
  4. 4. Grupos Áulicos em C20 <ul><li>Inicialmente apresentou-se em uma reunião pedagógica de ano-ciclo a idéia de trabalhar no segundo trimestre dentro da proposta de grupos áulicos. </li></ul><ul><li>O trabalho se tornou coletivo por adesão, nem todos os professores adotaram esta prática, embora já fosse conhecida da maioria. </li></ul><ul><li>Iniciou-se o 2° trimestre com uma tarde de atividades lúdicas de integrando as 4 turmas. </li></ul><ul><li>Apresentou-se a proposta às turmas, explicando e justificando o porquê da importância desta organização diferenciada. </li></ul><ul><li>Os estudantes foram muito receptivos e aceitaram este desafio. </li></ul>
  5. 5. Experiências de Trabalho em Grupos Áulicos: <ul><li>OS BLOGS EDUCATIVOS EM CONEXÃO COM GRUPOS ÁULICOS: </li></ul><ul><li>Os grupos experimentaram trabalhos coletivos vinculados à pesquisa e criação de blogs educativos: </li></ul><ul><li>Ciências : pesquisa sobre alimentos; </li></ul><ul><li>História : pesquisa sobre culturas indígenas e afro-brasileiras; </li></ul><ul><li>Educação Física : pesquisa sobre a cultura do hip-hop; </li></ul><ul><li>Língua Inglesa : criação dos blogs e pesquisas vinculadas à questão ambiental. </li></ul><ul><li>Iniciado por um pequeno grupo de professores, hoje percebe-se a adesão de outras disciplinas, com ritmos próprios e diferenciados. </li></ul><ul><li>DIVISÃO DE TAREFAS E APRENDIZAGEM ENTRE IGUAIS: </li></ul><ul><li>A partir da divisão de tarefas, os grupos foram estabelecendo metas e prioridades, tendo a responsabilidade de realizar um planejamento autônomo. </li></ul>
  6. 6. Fotos do dia-a-dia nos Grupos Áulicos:
  7. 7. Blogs Educativos no III Ciclo <ul><li>A proposta de criação de blogs escolares surge no Pasqualini a partir do encontro de vontades e projetos que estavam acontecendo ao mesmo tempo, envolvendo os três turnos da Escola: </li></ul><ul><li>Projeto Meu Ambiente; </li></ul><ul><li>Projeto Escritores da Liberdade da EJA. </li></ul><ul><li>Busca retomar projetos mais antigos como o de publicações escolares (Jornal, Página na Internet, Fanzines, Jornal Mural), que foram interrompidos ou não concretizados por dificuldades técnicas (programas, equipamentos, infra-estrutura). </li></ul>
  8. 8. Blogs Educativos no III Ciclo <ul><li>Com a viabilização dos blogs como espaço de produção e publicação, novos projetos e vontades se somaram: </li></ul><ul><li>Grupos Áulicos; </li></ul><ul><li>Criação dos Blogs orientada pelas professoras de Inglês (C10 e C20); </li></ul><ul><li>História do Movimento Ecológico em C30; </li></ul><ul><li>Projeto Meu Ambiente em Inglês (C20); </li></ul><ul><li>Projeto Meu Ambiente em Arte Educação em C10 e C30; </li></ul><ul><li>Projeto Vida no Lago em C30; </li></ul><ul><li>Pesquisa sobre Alimentação em C20; </li></ul><ul><li>História das Culturas indígenas e afro-brasileiras em C20; </li></ul><ul><li>Ciências em C10; </li></ul><ul><li>Olímpíadas em C30; </li></ul><ul><li>Pesquisa sobre a cultura do hip-hop em C20; </li></ul><ul><li>Projeto Marie Curie em C30. </li></ul>
  9. 9. Pedras no Caminho... <ul><li>Resistências dos alunos - manifestadas em dispersão, recusa em trabalhar com determinados colegas e dificuldade em entender os deslocamentos geográficos e metodológicos; </li></ul><ul><li>Resistências dos professores – dificuldades em romper a lógica da aprendizagem individualizada e centrada no professor como provedor do conhecimento; </li></ul><ul><li>Aprender com os erros e dificuldades – Experimentar novos caminhos exige paciência e tolerância com as dificuldades deles e nossas. Exige também um olhar atento às novas questões colocadas, fora do “controle” dos professores. </li></ul><ul><li>Necessidade de aprender a fazer fazendo , aprender junto com os educandos; </li></ul><ul><li>Falta de infra-estrutura: </li></ul><ul><li>Existência de apenas uma sala com 21 computadores para 12 turmas com 30 alunos, em média; </li></ul><ul><li>Utilização da sala de informática como substituição de professores faltantes; </li></ul><ul><li>Rede lenta, o que faz o trabalho demorar mais do que o necessário. </li></ul>
  10. 10. Nem tudo está perdido!!! <ul><li>Como resultados preliminares já apresenta-se: </li></ul><ul><li>A produção coletiva criou um ambiente de comprometimento entre os grupos, onde a competição deu lugar à solidariedade . </li></ul><ul><li>Maior interesse de educandos e educadores nas atividades e maior cooperação entre todos; </li></ul><ul><li>Prioridade no uso da informática para projetos; </li></ul><ul><li>Criação de vários blogs interligados: </li></ul><ul><li>1 blog PPP Pasqualini (coletivo); </li></ul><ul><li>13 blogs de professores; </li></ul><ul><li>65 blogs de educandos C10; </li></ul><ul><li>74 blogs de educandos C20; </li></ul><ul><li>81 blogs de educandos C30; </li></ul><ul><li>79 blogs de educandos da EJA. </li></ul>
  11. 13. Relato do Gabriel C14 <ul><li>“ Criar um blog foi uma experiência nova e muito legal, porque eu nunca tinha feito esta tarefa no colégio. </li></ul><ul><li>Antes de criar o blog eu só sabia fazer desenhos, jogar e navegar na Internet. </li></ul><ul><li>Durante o processo de criação do blog aprendemos a inserir imagens, comentários, textos, marcadores e colocar nosso perfil. Antes de aprendemos a criar um blog todos bagunçavam na aula de informática, só digitávamos textos e jogávamos no laboratório de informática. </li></ul><ul><li>Hoje vejo que há muitos colegas interessados em seus blogs, eles têm curiosidades, ficam calmos e querem aprender mais coisas na aula de informática. </li></ul><ul><li>Eu gostei muito dessa tarefa porque criamos nossas páginas pessoais, isso é legal porque criamos nosso próprio espaço na Internet.” </li></ul>
  12. 21. Relato do Rafael C32 <ul><li>“ Nossa escola usou os blogs para dar mais incentivo aos alunos que não estavam indo a aula e quem não se mostrava interessado sobre o assunto passados durante às aulas. </li></ul><ul><li>Os blogs facilitaram não só a vida dos alunos mas também dos professores, que viram que os alunos começaram a prestar atenção nos assuntos trabalhados em aula. </li></ul><ul><li>Nos blogs colocamos assuntos que hoje só vistos como problemas, como o aquecimento global e o efeito estufa, que são um dos maiores assuntos que falamos durante a aula. </li></ul><ul><li>Com a idéia dos blogs alunos melhoraram suas notas e ficaram conscientizados de assuntos que ocorrem na atualidade.” </li></ul>
  13. 25. Aquecimento Global: Ciências e Arte Educação (C30)
  14. 26. Deslocamentos e Multiplicidades <ul><li>O aprendizado, para além dos processos cognitivos individuais, pode se multiplicar em ambientes coletivos que estimulem o gosto pelo aprender... </li></ul><ul><li>Surgiram práticas que suscitaram a autonomia, a responsabilidade e a consciência crítica. </li></ul><ul><li>Quando o espaço para o planejamento coletivo é assegurado, é possível desenvolver uma cultura interdisciplinar, incentivar o diálogo e a sensibilidade para a mudança, incutir o germe da aprendizagem e da inovação, mobilizando pessoas a integrar e propor desafios. Formando-se assim, uma rede de relações que vão agir em torno de objetivos comuns. </li></ul><ul><li>As novas dinâmicas de trabalho modificaram as rotinas de estruturas pedagógicas cristalizadas, alcançando-se outras formas de ação. </li></ul>
  15. 27. Um Exercício de Sabedoria... <ul><li>(...) É preciso aceitar um pouco da poesia, um pouco da loucura de todos nós, ao longo da existência de uma vida racional e objetiva. (...) Aí encontra-se a sabedoria que implica em afetividade, que não é só razão, mas se faz acompanhar de componentes afetivos (...) compreensão do homem como humano, compreensão de que condições e circunstâncias os fazem diferentes; que possuem necessidades e características únicas e que se constituem em individualidades que devem ser respeitadas. A sabedoria deve saber conter em si uma contradição, a de que é completamente loucura viver muito sabiamente. </li></ul><ul><li>Stumpf, M. C.Tassinari </li></ul>

×