Games na Educação

104 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
104
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Games na Educação

  1. 1. Games na Educação Ana Karoline Fonseca Elaine Costa Euzeny Patrícia Márcia Miranda Michelle Potiguara Belo Horizonte 2014 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS
  2. 2. O JOGO
  3. 3. A dica aparecerá sem clicar no comando!
  4. 4. A) Descrição do software e do site • Recursos de Hardware: Computador ou tablet. • Recursos de multimídia: caixa de som, mouse. • Navegação: é necessário usar a internet para toda a realização do jogo. • Idade sugerida: a partir de 5 anos; • O jogo é individual com acesso a internet este jogo deve ser desenvolvido com uma atualização e é essencial o programa Adobe Flash Player.
  5. 5. Análise I Avaliação Técnico-pedagógica O jogo é desenvolvido com o propósito de auxiliar na aprendizagem dos alunos a partir de 5 anos de idade e a necessidade de integrar a tecnologia nas salas de aula. É preciso pontos fundamentais como: – Imagens adequadas; – Som com qualidade; – Linguagem (varia da faixa etária); – Dinâmica do jogo; – Apresentação clara do jogo; – Funcionamento do jogo; – Orientações à criança.
  6. 6. • Exemplo: Orientação à criança
  7. 7. Análise II Fundamentação Didático-Pedagógica • O jogo é uma maneira lúdica utilizada pelos professores para identificarem possíveis avanços e dificuldades da criança em uma ou mais disciplina.
  8. 8. Após estudo do texto- Informática na educação: Instrucionismo X Construcionismo de José Armando Valente, analisamos o jogo pesquisado: • Abordagem Construcionista. • Jogo – exercício e prática.
  9. 9. Aspectos do jogo: – Atenção/ concentração – Velocidade – Pensamento lógico – Memorização de conteúdos • O tratamento do erro; • Permite a intervenção do professor; • Os níveis da atividade do jogo: Relacionais;
  10. 10. Análise III Relação ao conteúdo • O Jogo em suas peculiaridades para a Educação Infantil: – O conteúdo é adequado e atrativo à idade que se dirige? – Trata de temas que não fiquem obsoletos em curto prazo? – Os conteúdos e as atividades respondem às necessidades de ensino-aprendizagem dos níveis e áreas do conhecimento a que se dirige?
  11. 11. Parte II Planejamento de Aula O Game na Educação Infantil
  12. 12. Áreas do conhecimento Alfabetização Leitura Escrita Conhecimentos gerais
  13. 13. Série/ciclo/turma Duração Uma aula de 45 minutos que pode ser repetida em outros dias.
  14. 14. Justificativa O conhecimento de novas informações e instrumentos necessários para que seja possível ao aluno continuar aprendendo é orientação dos Parâmetros Curriculares Nacionais. Aproveitando a relação dos pequenos com a tecnologia podemos fazê-los avançar em suas hipóteses de escrita. Assim, os alunos que ainda apresentam dificuldades na leitura e escrita terão oportunidade de desenvolver essas habilidades, exercitando suas potencialidades. Os jogos sempre exerceram um fascínio viciante em pessoas de todas as idades, sobretudo, crianças. O jogo, vincula-se ao sonho, à imaginação, ao pensamento e ao símbolo. Portanto, é de interesse pedagógico inserir as tecnologias digitais em todas as áreas visando corrigir distorções de aprendizagem.
  15. 15. Objetivos gerais Proporcionar aos alunos uma aprendizagem significativa por meio das propostas pedagógicas interativas, para que assim consigam desenvolver seus aspectos cognitivos. Objetivos específicos •Manipular nova tecnologia; •Aumentar vocabulário; •Avançar no conhecimento da linguagem escrita e na aquisição da leitura e da escrita convencional; •Promover leitura; •Aprimorar ou desenvolver pronúncia; • Desenvolver raciocínio lógico; •Apropriar-se de novas linguagens.
  16. 16. Recursos didáticos •Computador •Fones de ouvido ou caixas de som •Internet •Adobe Flash Player instalado no PC
  17. 17. Desenvolvimento • Com o auxílio do projetor, abrir a página da internet, onde se encontra o jogo e discutir: - as particularidades do instrumento; - a existência de regras; - a existência de dicas; - o tempo. • Orientar os alunos quanto ao uso do computador e os cuidados necessários com os instrumentos.
  18. 18. Avaliação As atividades são por vezes de caráter lúdico, mas sempre pedagógicas. Portanto a avaliação será feita através de observações e registros dos avanços e dificuldades encontradas pelos alunos. Considerações Finais "Finalmente, um aspecto relevante nos jogos é o desafio genuíno que eles provocam no aluno, que gera interesse e prazer. Por isso, é importante que os jogos façam parte da cultura escolar, cabendo ao professor analisar e avaliar a potencialidade educativa dos diferentes jogos e o aspecto curricular que se deseja desenvolver". (PCN, 1997,48-49)
  19. 19. Bibliografia • http://www.webartigos.com/artigos/a-importancia-do-jogo-na-educacao- infantil/2984/#ixzz31pIiCI1V • SECRETARIA DA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros Curriculares Nac. Brasília:MEC/SEF,1997.

×