• Compartilhar
  • Email
  • Incorporado
  • Curtir
  • Salvar
  • Conteúdo privado
Balaiada
 

Balaiada

on

  • 411 visualizações

 

Estatísticas

Visualizações

Visualizações totais
411
Visualizações no SlideShare
411
Visualizações incorporadas
0

Actions

Curtidas
1
Downloads
22
Comentários
0

0 Incorporações 0

No embeds

Categorias

Carregar detalhes

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Direitos de uso

© Todos os direitos reservados

Report content

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
Publicar comentário
Editar seu comentário

    Balaiada Balaiada Presentation Transcript

    • • Local • A Balaiada foi uma revolução ocorrida no Maranhão entre os anos de 1838 e 1841. Este era contrário ao poder e aos aristocratas rurais que, até então, dominavam aquela região.
    • • Antecedentes • No Maranhão havia dois partidos, os liberais (bem-te-vis) e os conservadores (cabanos). A Balaiada nasce da disputa de poder entre eles e pela alta pobreza na região.
    • • Conflitos • O conflito tomou o nome de Balaiada, porque Balaio era o apelido de um de seus principais líderes, Manuel Francisco dos Anjos Ferreira. Ele era um fabricante de balaios, e fora vítima da violência policial, que havia violentado duas de suas filhas, sem que houvesse punição nenhuma. Em desejo de vingança, ele se tornou um vingador sanguinário e feroz, e, com seu bando, aterrorizou o interior maranhense, matando, violentando e devastando.
    • • Conflitos • O início da revolta foi a detenção do irmão do vaqueiro Raimundo Gomes, acusado pelo sub-prefeito da Vila da Manga. No dia 13 de dezembro de 1838, Raimundo Gomes, com nove outros cabras, invadiu o edifício da cadeia pública da povoação e libertou-o, reforçando seu grupo com os prisioneiros soltos e vinte e dois soldados encarregados da segurança policial da Vila.
    • • Repressão O governo imperial nomeou o coronel Luís Alves de Lima e Silva como governador da província do Maranhão e Comandante Geral das Forças Militares. O general, que mais tarde seria o Duque de Caxias, atuou no combate aos revoltosos e reconquistou a Vila de Caxias. Após algumas derrotas, o comandante dos balaios, Raimundo Gomes, rendeu-se.
    • • Fim da Revolta Após a morte de Balaio, Cosme (ex-escravo e um dos principais chefes dos balaios) assumiu a liderança do movimento e partiu em fuga para o sertão. Daí em diante, a força dos balaios começou a diminuir, até que, em 1840, um grande número de balaios rendeu-se diante da concessão da anistia. Pouco tempo depois, todos os outros igualmente se renderam. Com a completa queda dos balaios, Cosme foi enforcado.
    • • Imagens
    • CEDOCA – Colégio Estadual Dom Climério de Almeida Andrade Disciplina: Geografia Professor(a):Eduardo 2º A Componentes do Grupo: Airton Ana Isabel Delson Igor