Tudo de pernas para o ar<br />“Poemas da verdade e da mentira”<br />Autora: Luísa Ducla Soares  <br />
Numa noite escura, escura,o sol brilhava no céu.<br />
Subi pela rua abaixo,vestido de corpo ao léu.<br />
Fui cair dentro de um poçomais alto que a chaminé,<br />
vi peixes a beber pão,rãs a comerem café.<br />
Construi a minha casacom o telhado no chão<br />
e a porta bem no cimopara lá entrar de avião.<br />
Na escola daquela terraensinavam trinta burros.<br />
O professor aprendiaa dar coices e dar zurros.<br />
Andreia Rodrigues<br />  Cef 2 Nº 2<br />                         Janeiro de 2010<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Poema Andreia

1.482 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.482
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Poema Andreia

  1. 1. Tudo de pernas para o ar<br />“Poemas da verdade e da mentira”<br />Autora: Luísa Ducla Soares <br />
  2. 2. Numa noite escura, escura,o sol brilhava no céu.<br />
  3. 3. Subi pela rua abaixo,vestido de corpo ao léu.<br />
  4. 4. Fui cair dentro de um poçomais alto que a chaminé,<br />
  5. 5. vi peixes a beber pão,rãs a comerem café.<br />
  6. 6. Construi a minha casacom o telhado no chão<br />
  7. 7. e a porta bem no cimopara lá entrar de avião.<br />
  8. 8. Na escola daquela terraensinavam trinta burros.<br />
  9. 9. O professor aprendiaa dar coices e dar zurros.<br />
  10. 10. Andreia Rodrigues<br /> Cef 2 Nº 2<br /> Janeiro de 2010<br />

×