Professor: Leonardo AucarGabriela Caesar           A obra de arte na época de sua reprodutividade técnicaEnquanto Adorno r...
O que Benjamin entender por “função ritual” da arte? O que ele entende por“função politica” da arte? Qual a relação entre ...
Como Benjamin vê o uso feito pelo capitalismo das novas técnicas de       produção artística? Qual o uso feito pelo social...
3) O que Mcluhan quer dizer com a expressão “o meio eh a mensagem”?As características do meio são mais importantes que a m...
De tribo (era tribal, era da oralidade) foi para cidade (era da escrita), e de cidadeagora é Estado-Nação (era da tipograf...
2) Qual a relação entre tecnologia e construção do conhecimento?             Qual a relação da tecnologia com nossa inteli...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Teoria 2 - Cassia Chaffin com Leo Aucar

1.612 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.612
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria 2 - Cassia Chaffin com Leo Aucar

  1. 1. Professor: Leonardo AucarGabriela Caesar A obra de arte na época de sua reprodutividade técnicaEnquanto Adorno recusa as novas formas de arte (odeia tudo que é moderno),Benjamin vê valor na arte moderna – obras têm potencial de revolução – só nãoconcorda que você idolatre esses tipos de arte. Ao mesmo tempo, Benjamin dizque a arte se tornou comum, ou seja, perdeu o elemento de aura. Temos de olhara arte como algo mais comum, que pode ser produzir por todos, e não idolatraralguns poucos – que é o que a indústria cultural faz.Critica a indústria cultural: Benjamin diz que a arte se tornou algo comum. Aomesmo tempo, a indústria cultural elege uns poucos que devem ser cultuados.Esses poucos, no entanto, não têm o valor que a indústria cultural diz que têm. Aindústria cultural não tem a aura – alma, “a mais” da coisa – da arte.Mudança da função social: antigamente, a arte era algo para você ascender, algoespiritual, encontrar o nível superior. Hoje, a arte assume função política, estáligada mais ao mundo que à alma.Técnicas mecânicas de reprodução da arte: hoje, você não tem mais objetoartístico único. Os objetos são produzidos em grande quantidade.Diferença entre arte aurática e arte moderna: a aurática tem as qualidades daaura, é reproduzível, é a primeira, a original, você não transfere isso. A modernavocê produz aos milhares, você não tem uma única, você tem 1 milhão.Rio, 7 de novembroEstudo dirigido BenjaminA partir do pensamento de Walter Benjamin, defina o conceito de aura e expliqueas razões apontadas pelo autor para ela estar em declínio no século XIX.Destaque, ainda, qual a opinião de Benjamin sobre este declínio.1) por não poder se reproduzido, ele tinha o “algo a mais”. A partir do momento em que você consegue reproduzir, ele passa a ser algo comum. Monalisa em 20 mil sites, ela não tem mais mesmo valor, aura em declínio. Benjamin não acha nem ruim nem bom, porque vê como processo de mudança - a arte passa de aurática para política. Exemplo do afroreggae. Nem deles eh gênio musical, mas eles tem oportunidade ali. Ganha (conhece Monalisa, acessibilidade), mas perde (não mais rara). Qual a relação entre as transformações no campo da arte e as transformações sociais?2) Com a produção em serie, devido às novas técnicas, você dessacralizou a arte, ela passou a ser algo comum.
  2. 2. O que Benjamin entender por “função ritual” da arte? O que ele entende por“função politica” da arte? Qual a relação entre essas duas funções e as técnicas deprodução artística?3) função ritual: função aurática, de contemplação, de culto, de raro, de único. A arte antigamente fazia parte da vida comunitária – não era separada da vida social (hoje, você vai a lugar especifico a ver arte e passou a vendê-la). Função politica: papel, dever a cumprir, comum, reproduzida muitas vezes. A mudança na técnica de reprodução da arte: antes era lento, gradual, único (tipografia), enquanto hoje é em escalada industrial, algo que torna a arte comum. Que transformações a fotografia traz ao campo da produção artística? Como ela modifica as obras de arte que a antecederam, como a pintura, por exemplo?4) Câmera permite que o homem aborde a realidade de maneira que antes era impossível. A câmera amplia a nossa possibilidade de ver.A fotografia era a primeira forma que arte que permite a sua reprodutividadetécnica infinita. Com negativo, você pode tirar quantas copias você quiser. Já como quadro, você pode copiar outro quadro, mas poderá dizer qual é o autentico.Na fotografia, não. A arte não buscara mais buscar ser autentica. Sai da funçãoritual; aurática e vai para a política.Que mudanças o cinema trouxe na relação entre espectador e obra de arte? Qualsua relação com a nova forma de percepção da realidade típica do século XX?5) Agora, por causa de tamanhos estímulos, como no cinema, a obra de arte acaba não sendo tão contemplada quanto deveria. O cinema deixa as pessoas impacientes. Porque hoje as pessoas vivem correndo contra o tempo, não têm tempo para nada, não param. Não param também, portanto, para contemplar. Ou seja, transitoriedade. Já na repetição, há a rejeição do diferente (a pessoa passa a querer ver as novelas, com as mesmas histórias, todos os dias).Qual a diferença proposta entre o ator de teatro e o interprete cinematográfico,para Benjamin? 6) O ator apresenta sua própria produção artística; intérprete cinematográfico, exige a mediação de todo um mecanismo (câmera, diretor, fotografia). A atuação do interprete é submetida a uma serie de testes óticos. O intérprete, ainda, não tem a possibilidade de adaptar sua representação. Enquanto o ator pode entrar na pele do personagem que representa, o intérprete cinematográfico dificilmente poderá ter a mesma atitude. O cinema constrói artificialmente a “personalidade” do ator.Qual diferença entre a pratica do pintor e do cinegrafista? 7) O cinegrafista tem o poder de manusear o material, de modificar a realidade, editar, enquanto o pintor não.
  3. 3. Como Benjamin vê o uso feito pelo capitalismo das novas técnicas de produção artística? Qual o uso feito pelo socialismo? 8) Cinema será revolucionário quando todos poderem fazer cinema, como no socialismo, quando colocavam pessoas que não eram atores para atuar. Técnicas sejam usadas pela população. Já no capitalismo, as técnicas são usadas para manter as coisas sob controle, não deixa- as serem usadas pela população, escolhem poucos (sebastiao salgado: não tem o porque de ser cultuado se qualquer fotografo pode fazer aquilo, que pode ser reproduzido aos montes) a serem cultuados. Explique o uso que, segundo Benjamin, o fascismo fez das técnicas mecânicas de produção artística. 9) Culto exacerbado de uma pessoa para convencer as pessoas, a fazer com que elas pensem de determinado jeito. Impressora, cinema, fotografia etc são potenciais de convencimento. O que Benjamin entende por recepção tátil e recepção ótica? 10) Recepção tátil: fazer as coisas ficarem mais próximas, vontade de possuir o objeto. Tentativa de superar o caráter único de todos os fatos através de sua reprodutividade técnica. Recepção ótica: contemplação do objeto. Estudo dirigido – Marshall Mcluhan e Pierre Levy 1) O que Mcluhan entende por “extensões”? Como elas transformam a cultura e o homem? Por que? De exemplos.Quando você tem um copo, você aumenta o seu potencial. Copo facilita que vocêbeba mais rápido e mais. Algo que potencializa e agiliza a extensão do homem; ohomem incorpora ele ao corpo. Cada extensão e tecnologia vão ter relaçõespróprias que vai interferir as relações sociais, como a forma que você vai serelacionar com a culturaMais importante que o conteúdo, eh o meio pelo qual você absorvendo ele.Absorvendo cultura pelo computador ou pelo museu? 2) Por que a teoria de Mcluhan é nomeada de teoria sensorialista dos meios de comunicação?Cada fase esta focada com cada um dos nossos sentidos; valoriza os sentidos decada uma das fases. Na fase da oralidade, todos os sentidos são focados parapoder decorar. Para aprender, tudo tinha que decorar, então precisava de umritual todo completa (dança, escuta musica, se pinta, canta, prova alimento). Coma fase escrita, você começou a focar só o visual, mas o visual com a leitura daaudiovisual. Já tem visual, agora também tem o áudio. Na era eletrônica, volta aestimular todos esses sentidos.
  4. 4. 3) O que Mcluhan quer dizer com a expressão “o meio eh a mensagem”?As características do meio são mais importantes que a mensagem. O meio, atecnologia é mais importante que a mensagem. O conteúdo não é tão importante.A TV é mais importante que o Programa do Faustão. Vale mais estudar, analisar aTV que o Programa do Faustão. A internet, o meio – algo rápido, dinâmico, curto -, pedia algo como o Twitter. 4) Qual a mensagem da palavra oral? (quais características da cultura geradas por esse meio de comunicação? Ou seja: qual a concepção espaço-tempo construída?; qual eh o tipo de conhecimento produzido?; qual a relação individuo-grupo estabelecida?; como o poder eh estruturado?) Em sua resposta, parta das características do processo comunicativo típico desse meio de comunicação.O emissor e o receptor estão próximos. Ênfase na audição articulada e noconjunto de sentidos.Experiência de tempo cíclico (de você reviver o que os seus antepassadosviveram; segue tradição; tem ideia do que a sua avo viveu eh igual ao que vocêvive). Você não pode se comunicar a distancia, suas relações se dão dentro dealdeia fechada. Território local.Conhecimento mítico (de historia, de mito. Por exemplo, Deus criou o mundodesta forma).O coletivo eh mais forma do que o individuo. Ele submete o individuo ainterpretações estabelecidas.Centralização de poder, autocracia (uma pessoa com poder). 5) Qual a mensagem da palavra escrita? E da tipografia? (Uma boa referencia para pensar na diferença entre a cultura produzida por esses dois meios eh o filme O nome da rosa).Relação distante e próxima entre emissor e receptor. Não necessariamente oemissor e o receptor no mesmo local, no mesmo território. Mesmo que vocêtenha a carta, você precisa estar no mesmo tempo, porque você depende de umintermediário (um padre, por exemplo, para explicar). A quantidade de texto erapequena. A copia era à mão, então a quantidade de texto era pequena, na mão deum grupo pequeno. Audição: liam muito para você. E visão linear: visão da linha.O coletivo ainda submete o grupo, dependência. A teoria, a razão eh o tipo deconhecimento. A memoria deixa de estar so nas pessoas e passa a estar tambémnos textos. Você passa a ter uma concepção de tempo linear (passado, presente efuturo), em vez de cíclica (repete passado). O domínio das tribos se expande evocê passa a ter cidades. O poder se flexibiliza um pouco, não está tãocentralizado, ate porque não tem só um cara que detém o conhecimento e vaipassá-lo a todos.Na tipográfica, a relação emissor e receptor eh distante. A visão, também linear,eh estimulada. Relação indivíduo-grupo individualista. Você tem o livro e vocêsozinho pode ler. O conhecimento continua sendo o das teorias. Memoria socialesta nos textos, tem de ler textos. Experiência de tempo mantém linear historia.
  5. 5. De tribo (era tribal, era da oralidade) foi para cidade (era da escrita), e de cidadeagora é Estado-Nação (era da tipografia). Democracia. 6) Por que a era eletrônica provoca o ressurgimento de algumas características da era da oralidade? Em que as duas eras se diferenciam?Porque aproxima receptor e emissor e volta a dar valor a outros sentidos(“percepção integral”). De visão (era tipografia), ela vai dar atenção a audição evisão (era eletrônica e era da oralidade). Na eletrônica, ha a volta dos mitos, mascomo narrativas-mitos.Elas se diferenciam porque, na oralidade, as pessoas estavam no mesmoambiente, e, na era eletrônica, as pessoas não estão no mesmo ambientenecessariamente (“desterritorializadas”). Não é mais território local, mas aldeiaglobal. De poder centrado, ele fica fragmentado. De cíclico, a experiência detempo agora eh presente. 7) Que transformações sociais a tecnologia elétrica/eletrônica impôs à cultura? Por que a era eletrônica eh a “era da angustia”?A passagem do individualismo para comunidade desterritorializada, porque vocêdeixou de ser o único receptor e agora quem recebe eh toda a comunidade,simultaneamente. As pessoas passam a consumir aquilo que lhes interessa emtermo de cultura ao redor do mundo. Cada tribo pode produzir e consumir acultura que lhe interessar. A gente acaba tendo tanto acesso e tantos estímulosdiferentes que a gente se sente pressionado a responder a todos esses estímulos. 8) Explique os processos de explosão e implosão que ocorrem na cultura ocidental?Explosão eh a expansão do mundo, com longas distancias. A caravela, porexemplo, mostra que o mundo eh maior, expandiu o planeta, mostrou lugaresque você não conhecia. Já a implosão é a integração, diminui a distancia. O avião,por exemplo, aproxima as pessoas. Você pode fazer em 10 horas o que podiafazer em três meses.Perguntas especificas para a entrevista de Pierre Levy ao programa Asformas de saber. Questão principal: pensar a dinâmica dos processosevolutivos humanos. 1) Para Levy, qual o motor dos processos de transformação dos grupos humanos?São os próprios seres humanos e como eles criam tecnologias que ajudam apotencializar essas mudanças.
  6. 6. 2) Qual a relação entre tecnologia e construção do conhecimento? Qual a relação da tecnologia com nossa inteligência, com nossa capacidade de produção do conhecimento? (quais habilidades humanas estão em jogo na produção do conhecimento?). Citar exemplos dados por Levy; outros exemplos.Faz a conta mais rápido (calculadora), guarda a informação (livro) e comunicamelhor (telefone). A tecnologia amplia a nossa capacidade mental; de memoria eagiliza e potencializa o nosso processo de criação. A criação do Linux, plataformacriada em conjunto pelo grupo de pessoas em conjunto por meio da internet.Com a tecnologia, a gente amplia a nossa capacidade de lembrar, pensar, trocarideias, o que resulta em mais conhecimento. A criatividade, a memoria, oraciocínio. 3) Relacione transformação social, tecnologia e politica. Citar exemplos.A transformação tecnológica traz transformação social – e de certa forma, ela étransformação social -, que traz transformação politica. A tecnologia fornecemeios para as transformações sociais e politicas. A imprensa, uma transformaçãotecnológica, modificou a sociedade que criou panfletos; jornais cuja ideiasculminaram na Revolução Francesa. Revolução Industrial idem, com maquinas. 4) Qual a relação entre tecnologia e cultura, ou entre tecnologia e homem? 5) Por que Levy afirma que a tecnologia provoca medo?Tecnologia traz mudanças e é desconhecida. As pessoas tem medo de mudanças.As pessoas têm medo de a tecnologia mudar o que elas são, o que elas entendemcomo o ser humano. 6) Qual a relação entre tecnologia e democracia? Cite os exemplos dados por Levy.Estão estreitamente relacionadas. Não há democracia sem comunicação livre.Democracia exige liberdade e facilidade de comunicação. A independênciaamericana, por exemplo, só existiu porque havia tecnologia para transmitirlivremente pensamentos. Democracia na Grécia veio depois da invenção daescrita.

×