Geração de 30 – Prosa regionalista
CARACTERÍSTICAS GERAIS
 Romance regionalista e social
 Destino do homem
 Prosa regio...
José Américo de Almeida
 Ricos X pobres;
 exploração humana;
 seca; jagunços; retirantes; espírito de honra do
nordesti...
Graciliano Ramos
Análise:
 Autor comunista
 Momento de independência literária –
 Não se limita ao estudo da seca – Euclides da Cunha;
...
Análise:
 Obra cíclica – não tem início, não tem fim – ciclo da miséria.
 Personagens:
 Fabiano,
 Sinhá Vitória,
 pap...
Análise:
 Personagem principal: seca, mas não é o tema da obra, serve
como cenário, pano de fundo em todos os contos;
 C...
Análise:
 Aspectos:
 Antropomorfismo
 Zoomorfização
 Deaencontro dos seres – não há comunicação – xingamentos,
exclama...
Análise:
 CAPÍTULO 7: Inverno, noite terrível de chuva, inunda tudo.
 CAPÍTULO 8: Festa de natal, a família sente-se rid...
Análise:
 CAPÍTULO 7: Inverno, noite terrível de chuva, inunda tudo.
 CAPÍTULO 8: Festa de natal, a família sente-se rid...
Análise
Tempo: 1915, seca, linear, presente, cotidiano das pessoas.
Cenário: Quixadá – Ceará, Fazenda de Dona Inácia (av...
Análise
Manuel: (Duquinha) doado à Conceição.
Estrutura da obra:
 Seca do Ceará – 1915;
22 capítulos, sem número, sem ...
Problemas sociais (idealismo partidário); lendas, crenças, tipos humanos,
realidade e sonho; ciclo do cacau.
O país do car...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Geração De 30 (Prosa) - Prof. Kelly Mendes - Literatura

825 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
825
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Geração De 30 (Prosa) - Prof. Kelly Mendes - Literatura

  1. 1. Geração de 30 – Prosa regionalista CARACTERÍSTICAS GERAIS  Romance regionalista e social  Destino do homem  Prosa regionalista  Prosa urbana  Prosa psicológica ou intimista
  2. 2. José Américo de Almeida  Ricos X pobres;  exploração humana;  seca; jagunços; retirantes; espírito de honra do nordestino: seus valores, sua dignidade, sua vida. A Bagaceira; Dimensão social:  saga dos retirantes, confrontos com os brejeiros, procura de emprego nos engenhos,  Denuncia da ignorância, da miséria e da exploração das pessoas. Trama amorosa:  O amor de Lucio e Soledade,  a angústia de Soledade ao ser violentada por Dagoberto e forçada a ser sua amante.
  3. 3. Graciliano Ramos
  4. 4. Análise:  Autor comunista  Momento de independência literária –  Não se limita ao estudo da seca – Euclides da Cunha;  Análise psicológica dos personagens aparentemente muito pobres internamente.  Narrado em 3ª pessoa, onisciente – como analisar psicologicamente alguém que não fala?  Há uma reflexão do pensamento do personagem – discurso indireto livre.  Capítulos independentes, livro de contos, romance desmontável. Fabiano – mundo interior de difícil análise, pois não fala, há um “adentramento” no personagem. Personagens de fácil análise: Bentinho - velho, Brás Cubas – morto. Raquel de Queirós, José Lins do Rego, Jorge Amado e Graciliano ramos – o melhor, pobre, muito filhos, magistério, prefeito, preso por 8 meses, Memórias do Cárcere.
  5. 5. Análise:  Obra cíclica – não tem início, não tem fim – ciclo da miséria.  Personagens:  Fabiano,  Sinhá Vitória,  papagaio,  menino mais velho, menino mais novo – não têm importância  Baleia – mantém o sustento da família, costume sertanejo dar nome de animais aquáticos a animais de estimação  Não é protagonista – seca serve como pano de fundo para toda a obra.  Linguagem: como a seca, enxuta, árida, direta, objetiva, sem adjetivações, curta e grossa – poucos adjetivos e figuras de linguagem.  Os personagens não conversam, não sabem conversar  Regra: INCOMUNICABILIDADE Trata de desigualdade – como se acaba com a seca? Bolsa família? Bolsa escola?
  6. 6. Análise:  Personagem principal: seca, mas não é o tema da obra, serve como cenário, pano de fundo em todos os contos;  Conflito: “Não é a luta do homem com o meio – Euclides da Cunha” é “Fabiano contra seu Tomás da Bolandeira” Ignorância X cultura Sobrevive, todos os sertanejos são ignorantes – livro de manipulações.  Narratividade do livro: 1. Manipulação 2. Competência 3. Performance 4. Sanção
  7. 7. Análise:  Aspectos:  Antropomorfismo  Zoomorfização  Deaencontro dos seres – não há comunicação – xingamentos, exclamações, grunhidos.  Terra seca – homem seco.  Enredo  1º CAPÍTULO: MUDANÇA – voltam para a antiga fazenda de Tomás  2º CAPITULO: Fabiano, hoem bruto, se acha um bicho, não sabe falar.  3º CAPÍTULO: Cadeia – Soldado amarelo prende Fabiano sem motivo. Ele não tem ilusões de melhora.  4º CAPÍTULO: Sinhá Vitória Sonha ter uma cama de couro, esperta, descobre que o patrão rouba Fabiano.  5º CAPÍTULO: O menino mais novo – quer ser como o pai.  6º CAPÍTULO: O menino mais velho – queria um amigo
  8. 8. Análise:  CAPÍTULO 7: Inverno, noite terrível de chuva, inunda tudo.  CAPÍTULO 8: Festa de natal, a família sente-se ridícula diante das pessoas.  CAPÍTULO 9: Baleia – morte da cachorra, elabora devaneios, sonha acordar em um lugar melhor.  CAPÍTULO 10: Contas – Fabiano descobre através de Sinhá que está sendo roubado. Reações revolta, depois descrença e resignação.  CAPÍTULO 11:O soldado amarelo – representante do governo corrupto, respeitado por ser importante.  CAPÍTULO 12: O mundo coberto por penas – reflexão sobre a vida – Fabiano tenta livrar-se da culpa.  CAPÍTULO 13:Fuga – visão amarga da vida dos retirantes.
  9. 9. Análise:  CAPÍTULO 7: Inverno, noite terrível de chuva, inunda tudo.  CAPÍTULO 8: Festa de natal, a família sente-se ridícula diante das pessoas.  CAPÍTULO 9: Baleia – morte da cachorra, elabora devaneios, sonha acordar em um lugar melhor.  CAPÍTULO 10: Contas – Fabiano descobre através de Sinhá que está sendo roubado. Reações revolta, depois descrença e resignação.  CAPÍTULO 11:O soldado amarelo – representante do governo corrupto, respeitado por ser importante.  CAPÍTULO 12: O mundo coberto por penas – reflexão sobre a vida – Fabiano tenta livrar-se da culpa.  CAPÍTULO 13:Fuga – visão amarga da vida dos retirantes.
  10. 10. Análise Tempo: 1915, seca, linear, presente, cotidiano das pessoas. Cenário: Quixadá – Ceará, Fazenda de Dona Inácia (avó), Capitão(pai de Vicente) e Dona Maroca ( patroa de Chico Bento). Linguagem: simples, espontânea, normal, economia de adjetivos. Personagens:  Conceição: forte, culta, humana, ideias feministas, solteirona. Apaixonada por Vicente. Adota Duquinha, afilhado, torna-se sua razão de vida.  Vicente: vaqueiro cuidadoso(rico), filho do Capitão, pensa em Conceição até se frustrar.  Chico Bento: vaqueiro pobre casado com Cordulina, cinco filhos pequenos, parte junto com a família para São Paulo.  Cordulina: esposa de Chico Bento, submissa, sofredora, analfabeta, miséria pela falta de instrução;  Josias: morre envenenado na estrada (envenenado);  Pedro: filho mais velho – 12 anos – DESAPARECE.
  11. 11. Análise Manuel: (Duquinha) doado à Conceição. Estrutura da obra:  Seca do Ceará – 1915; 22 capítulos, sem número, sem títulos; Romance regionalista de temática social – não há clichê inocente=pobres ou culpado= ricos. Família de Chico Bento; Romance entre Conceição e Vicente; Profundidade psicológica. Historia se dá em dois planos: 1º: Chico Bento e a família fogem da seca. 2º: Relação afetiva entre Vicente e Conceição.
  12. 12. Problemas sociais (idealismo partidário); lendas, crenças, tipos humanos, realidade e sonho; ciclo do cacau. O país do carnaval; Cacau; Capitães de Areia; Terras do Sem Fim; Gabriela, cravo e canela; Dona Flor e seus dois maridos; Tenda dos Milagres; Tieta do Agreste;

×