Conceitos Básicos da   Acção Humana
"Pondo de lado algumas utilizações puramente técnicas da palavra "acção"(por exemplo, acção como participação no capital d...
Enquanto dormimos, fazemos muitas coisas:respiramos, transpiramos, sonhamos, damos voltas e andamos sonâmbulos pelacasa. T...
1. Acção HumanaO conceito acção humana, aplica-se apenas às acções que são realizadas deforma consciente e nas quais exist...
3. Ato voluntário-Concepção         -Elaboração do projeto.-deliberação         -Reflexão sobre as várias hipóteses de açã...
4.Rede conceptual da Acção      - agente (quem pratica a ação. )      - intenção (o propósito da ação; indica o para quê d...
Ação humana
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ação humana

317 visualizações

Publicada em

Fazer- Ação humana- Ato do homem

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
317
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ação humana

  1. 1. Conceitos Básicos da Acção Humana
  2. 2. "Pondo de lado algumas utilizações puramente técnicas da palavra "acção"(por exemplo, acção como participação no capital de uma empresa), o núcleosignificativo da palavra assenta na produção ou no causar um efeito. A palavra"acção" emprega-se, por vezes, para falar de animais não humanos (diz-se quea acção das cegonhas é benéfica para a agricultura) ou até, inclusivamente, deseres inanimados (diz-se que a gravidade é uma forma de acção à distância, ouque a toda a acção corresponde uma reacção igual e de sentido contrário). Noentanto, empregamos sobretudo a palavra "acção" para falar do que fazem osHomens. Aqui só nos interessa este tipo de acção, a acção humana . Asnossas acções (algumas) são as coisas que fazemos.Na realidade, o verbo "fazer" abarca um campo semântico bastante maisamplo que o substantivo "acção". O latim distigue o agere do facere, que emfrancês, por exemplo, dão agir e faire (em poruguês "agir" e "fazer"). Osubstantivo latino actio , derivado do agere, deu lugar ao substantivo acção.Tudo o que fazemos faz parte da nossa conduta, mas nem tudo o quefazemos constitui uma acção.
  3. 3. Enquanto dormimos, fazemos muitas coisas:respiramos, transpiramos, sonhamos, damos voltas e andamos sonâmbulos pelacasa. Todas estas coisas fazemo-las inconscientemente. Fazemo-las, mas não nosdamos conta disso, não temos consciência de que as fazemos, por isso não lhesvamos chamar acções.Reservamos o termo "acção" para aquelas coisas que fazemosconscientemente, dando-nos conta de que as fazemos".(...) Uma acção é uma inferência consciente e voluntária de uma pessoa (o agente)no decurso normal dos acontecimentos, os quais sem a sua interferência teriamseguido um caminho diferente. Uma acção consta, assim, de um evento queacontece graças à interferência de uma agente e de um agente que tenha aintenção de interferir de modo a que tal evento aconteça".J.Mosterin, Racionalidad y Acción Humana. Alianza Universidad. Madrid.1987
  4. 4. 1. Acção HumanaO conceito acção humana, aplica-se apenas às acções que são realizadas deforma consciente e nas quais existe uma clara intenção de produzir um dadoefeito.2. Fazer e AgirEntre estas acções intencionais, podemos as que visam "fazer" algo emconcreto e o "agir". Fazer: aplica-se à nossas acções em que temos em vista a execução ou aprodução de determinados efeitos num qualquer objecto. Trata-se de umaactividade centrada em objectos, que envolve uma série de ocorrênciasdistribuídas no tempo, implicando frequentemente conhecimentos prévios denatureza técnica. Agir: aplica-se a todas a outras acções intencionais que livrementerealizamos e de que somos facilmente capazes de identificar os motivosporque fazemos o que fazemos. Nestas acções sentimo-nos directamenteresponsáveis pelas consequências dos nossos actos. Estamos implicados nasescolhas que fazemos.
  5. 5. 3. Ato voluntário-Concepção -Elaboração do projeto.-deliberação -Reflexão sobre as várias hipóteses de ação. -Reflexão sobre os motivos. -Reflexão sobre as consequências.-decisão -Opção por passar ou não da intenção ao ato. -Momento de responsabilidade.-Execução -Passagem da intenção ao ato.
  6. 6. 4.Rede conceptual da Acção - agente (quem pratica a ação. ) - intenção (o propósito da ação; indica o para quê da ação;dirige a ação.) - motivo (o que torna inteligível/justifica a ação.) -desejo (Impulso subjetivo e consciente que ao ser satisfeitoajuda a ultrapassar um estado de carência.) -finalidade (Ativa e dirige a ação; Responde ao porquê da ação;é o fim.)

×