3ª Tarefa Apresentação MAABE ao CP

741 visualizações

Publicada em

Construir um Power Point para apresentar no Pedagógico/ Escola/ agrupamento que evidencie:
- O papel e mais valias da auto-avaliação da BE;
- O processo e o necessário envolvimento da escola/ agrupamento;
- A relação com o processo de planeamento;
- A integração dos resultados na auto-avaliação da escola.

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
741
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
87
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

3ª Tarefa Apresentação MAABE ao CP

  1. 1. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Professora bibliotecária - Sílvia Faustino/Novembro de 2009 <br />
  2. 2. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />“As Bibliotecas enfrentam(…), novos desafios que obrigam à redefinição de práticas e a uma liderança e demonstração de valor que as integrem na estratégia de ensino/aprendizagem da escola e nas práticas de alunos e professores.”<br />KatherineMansfield<br />
  3. 3. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Questõesemtorno do conceitoda auto-avaliação:<br />É um instrumento de advocacy, de integraçãoe promoçãodavisibilidadeda BE.<br />Integraçãono processo de gestãoorganizacional e pedagógicadaescola/agrupamento.<br />O papel do PB passa de gestor da informação a interventor no desenvolvimento curricular dos alunos em cooperação com os professores. <br />
  4. 4. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Questõesemtorno do conceitoda auto-avaliação(continuação):<br />Reforço no conceito de cooperação, baseado na planificação e no trabalho colaborativo com os professores das diferentes disciplinas.<br />Papel activo no sucesso (resultados) da escola. <br />Atitude de inquirição contínua acerca das práticas de gestão que desenvolve e do seu impacto na escola e no sucesso educativo dos alunos.<br />Agir e liderar demonstrando o Valor da BE através de evidênciase da comunicação contínua com os diferentes actores na escola.<br />
  5. 5. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Objectivos deste Modelo de Auto-avaliação:<br /><ul><li> Demonstrar que a existência de um programa de acção da BE pode melhorar os níveis de aprendizagem dos alunos.
  6. 6. Identificar pontos fortes ou menos desenvolvidos na BE.
  7. 7. Envolver todo o Agrupamento.
  8. 8. Repensar práticas.
  9. 9. Redefinir metas.</li></ul>Elaborar um Plano de melhoria<br />
  10. 10. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Avaliar para quê?<br />Apoiar o desenvolvimento das bibliotecas escolares e demonstrar a sua contribuição e impacto no ensino e aprendizagem.<br />-Obter evidências (informações consistentes) que validem o trabalho da BE e sustentem o trabalho a desenvolver;<br />- Aferir a eficácia dos serviços prestados;<br />- Saber o grau de satisfação dos seus utilizadores;<br /><ul><li>Determinar até que ponto a sua missão e objectivos estão a ser alcançados;</li></ul>-Saber que “mais valia” acrescenta à comunidade educativa.<br />
  11. 11. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Pensar, hoje, em Auto-avaliação da BE, implica, à partida, que se pense, de uma forma integradora, englobando e envolvendo a Escola/ Agrupamento a quem direccionamos os nossos serviços.<br />Quem participa na avaliação?<br />
  12. 12. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />A participação de toda a comunidade escolar é condição sinequanonpara o sucesso da sua aplicação.<br />A comunidade escolar deve colaborar antes, durante e na análise e divulgação dos resultados do Modelo de Auto-avaliação.<br />Todos os intervenientes da comunidade educativa, devem, por isso, manifestar o seu grau de satisfação, evidenciando os pontos fortes ou fracos da BE, colaborando de forma o mais objectiva possível.<br />
  13. 13. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Avaliar o quê?<br />APOIO AO DESENVOLVIMENTO CURRICULAR<br />A.1 Articulação curricular da BE com as Estruturas de Coordenação Educativa e Supervisão Pedagógica e os Docentes.<br />A.2 Promoção das Literacias da informação, Tecnológica e digital.<br />B. Leitura e Literacia<br />Estrutura do ModeloDomínios/Subdomínios<br />C. Projectos, parceiros e actividades livres e de abertura à comunidade.<br />C.1 Apoio a Actividades Livres, Extra-Curriculares e de Enriquecimento Curricular<br />C.2 Projectos e Parcerias<br />D. Gestão da Biblioteca Escolar<br />D.1 Articulação da BE com a Escola/agrupamento. Acesso a serviços prestados pela BE. <br />D.2 Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços.<br />D.3 Gestão da colecção/da informação<br />
  14. 14. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Estrutura do Modelo: <br />Perfis de Desempenho<br />A avaliação realizada vai articular-se, em cada domínio/subdomínio, com os perfis de desempenho que caracterizam o que se espera da BE, face à área analisada (uma por ano). Esse desempenho envolve a BE, a Gestão e os professores titulares de turma.<br />
  15. 15. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Estrutura do Modelo: <br />Instrumentos de recolha de evidências<br /><ul><li>Registos de Observação.
  16. 16. Questionários aos professores, alunos, pais/Encarregados de Educação.
  17. 17. Checklists.
  18. 18. Registos estatísticos.
  19. 19. Informação contida em documentação.
  20. 20. Planificações.
  21. 21. Análise de trabalhos dos alunos.
  22. 22. Registos de reuniões/ contactos.
  23. 23. Materiais de apoio produzidos e editados.</li></li></ul><li>O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Interpretar as evidências recolhidas<br />Verificar<br />Clarificar<br />Redefinir<br />Analisar<br />Interpretar<br />Extrair sentidos<br />Informação em conhecimento<br />Identificar pontos fracos e pontos <br />fortes<br />Situar a avaliação <br />utilizada num Nível de Desempenho<br />Delinear Planos de Melhoria<br />
  24. 24. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Processo de aplicação do Modelo<br /><ul><li>Seleccionar o Domínio;
  25. 25. Recolher as evidências;
  26. 26. Interpretar as evidências recolhidas;
  27. 27. Identificar o perfil de desempenho;
  28. 28. Divulgar os resultados;
  29. 29. Estabelecer um plano de melhoria.</li></li></ul><li>O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />Como se aplica o Modelo?<br />«The school library self-evaluation models encourage schools to focus on a single aspect of library provision at any one time».<br />SarahMcNicol<br />«No school has time to evaluate every aspect of its operation». <br />A aplicação do modelo faz-se anualmente, escolhendo-se em cada ano um domínio de auto-avaliação.<br />Ao fim de quatro anos todos os domínios terão sido auto-avaliados.<br />
  30. 30. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />“Whatdifference do mylibraryanditslearninginiciativesmake to studentslearning? Whathasmylibraryanditslearninginiciativesenablemystudents to become? <br />RossTodd (2002)<br />É importante que os resultados da Auto-avaliação da BE passem a integrar a Auto-avaliação de Escola, para que a BE seja encarada como um espaço central e valioso onde a mudança de atitude contribua para o sucesso.<br />“Itisnotenought to understandwhatweought to be, unlessweknowwhatwe are; andwe do notunderstandwhatwe are, unlessweknowwhatweought to be”<br />T. S. Eliot<br />
  31. 31. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />“O relatório de Auto-avaliação da BE deve integrar o relatório anual de actividades da escola e originar uma súmula a incorporar no relatório de avaliação da escola e deve orientar o Coordenador na entrevista a realizar pela Inspecção-Geral de Educação.”<br />Modelo de Auto-Avaliação da Bibliotecas Escolares RBE<br />
  32. 32. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares no contexto da Escola / Agrupamento<br />“Está comprovado que quando os bibliotecários e os professores trabalham em conjunto, os alunos atingem níveis mais elevados de literacia, de leitura, de aprendizagem, de resolução de problemas e competências no domínio das tecnologias de informação e comunicação”<br />Manifesto da Biblioteca Escolar – Unesco<br />

×