O ser humano não é só a medida de todas as
coisas, mas é também o sentido de todas as coisas.
Busquei prazer e amor nas criaturas
Não encontrei senão desencanto
De um Bem maior, que eu desejava tanto
E que se encontr...
Sonhava ter na Terra mil venturas,
Julgando ser a vida doce encanto!
Depois… bebi a sós o amargo pranto
Dum passado gozo, ...
Esfarrapado, então, lembrei o Lar,
A casa de meu pai que, a soluçar,
Espera o filho ingrato, vindo além.
E regressei á fonte do amor,
Todo pureza e gosto sem amargor,
O qual se encontra Deus, e mais ninguém
( Irmã Rita)
O filho mais novo partiu
para uma terra distante
e lá dissipou os seus
bens, vivendo
dissolutamente.
Será a miséria, serão as
dívidas e a ruína sobre a
qual flutuamos que irão
chamar ao reino certo a
nossa sociedade de
filh...
Pai, pequei contra o céu
e contra ti; já não sou
digno de ser teu filho;
trata-me como um dos
teus jornaleiros.
Comamos e façamos
festa, porque este meu
filho estava morto e
reviveu, tinha-se perdido
e foi encontrado.
Encontramos no mundo, dissipadores de
bens, de saber, de tempo, de saúde, de
oportunidades …
Quantos trabalhadores pequeninos guardam
o pão da tranquilidade, enquanto a fome de
paz me tortura o espírito
Van Gogh
(Ho...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O filho perdido

1.872 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.872
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O filho perdido

  1. 1. O ser humano não é só a medida de todas as coisas, mas é também o sentido de todas as coisas.
  2. 2. Busquei prazer e amor nas criaturas Não encontrei senão desencanto De um Bem maior, que eu desejava tanto E que se encontra em cima nas alturas
  3. 3. Sonhava ter na Terra mil venturas, Julgando ser a vida doce encanto! Depois… bebi a sós o amargo pranto Dum passado gozo, hoje, amarguras!
  4. 4. Esfarrapado, então, lembrei o Lar, A casa de meu pai que, a soluçar, Espera o filho ingrato, vindo além.
  5. 5. E regressei á fonte do amor, Todo pureza e gosto sem amargor, O qual se encontra Deus, e mais ninguém ( Irmã Rita)
  6. 6. O filho mais novo partiu para uma terra distante e lá dissipou os seus bens, vivendo dissolutamente.
  7. 7. Será a miséria, serão as dívidas e a ruína sobre a qual flutuamos que irão chamar ao reino certo a nossa sociedade de filhos pródigos e dissipadores
  8. 8. Pai, pequei contra o céu e contra ti; já não sou digno de ser teu filho; trata-me como um dos teus jornaleiros.
  9. 9. Comamos e façamos festa, porque este meu filho estava morto e reviveu, tinha-se perdido e foi encontrado.
  10. 10. Encontramos no mundo, dissipadores de bens, de saber, de tempo, de saúde, de oportunidades …
  11. 11. Quantos trabalhadores pequeninos guardam o pão da tranquilidade, enquanto a fome de paz me tortura o espírito Van Gogh (Homem velho triste)

×