Apresentação 4T03

294 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
294
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação 4T03

  1. 1. Eletropaulo e Tietê Resultados 2003 06 de Fevereiro de 2004
  2. 2. Agenda ? INTRODUÇÃO ? – Mercado – Performance Financeira e Operacional – Perfil da Dívida ? – Concessão – Performance Financeira ? CONCLUSÃO
  3. 3. Agenda ? INTRODUÇÃO ? – Mercado – Performance Financeira e Operacional – Perfil da Dívida ? – Concessão – Performance Financeira ? CONCLUSÃO
  4. 4. Destaques do Ano ? 2003 foi um ano positivo para a AES no Brasil pois trouxe o equacionamento de questões críticas que afetaram principalmente a Eletropaulo ? Os principais destaques do ano foram: – Nova administração – Assinatura do acordo entre AES e BNDES – Processo de readequação da dívida da Eletropaulo
  5. 5. Histórico Eletropaulo Tietê ? Em abril de 1998, a Lightgás* (atual AES Elpa) ? Em Outubro de 1999, a AES Tietê adquiriu a Eletropaulo por US$ 1.777 MM com Empreendimentos (TE) adquiriu o controle (38% financiamento do BNDES para 50%do montante do capital total) da Tietê com financiamento do necessário BNDES para 50% do montante necessário ? Em janeiro de 2000 a AES Transgás adquiriu ? Em seguida, Tietê Participações (TP) adquiriu 64% das ações preferenciais da Eletropaulo por mais 5% do capital da Tietê pertencentes a US$ 1.154 MM do BNDESPar antigos funcionários, com empréstimo para 100% da aquisição ? Ao longo do tempo, as dívidas da AES ELPA e da AES Transgás se mostraram insustentáveis, ? Em maio de 2001, TE e TP emitiram títulos de principalmente pela significativa variação no dívida no valor de US$ 300 milhões com câmbio desde 1998 vencimento em 15 anos para repagar os empréstimos feitos para a aquisição da Tietê ? Do total das dívidas contraídas junto ao BNDES para a aquisição da Eletropaulo, AES ELPA e ? Em Agosto de 2001, Energia Paulista (EP), Transgás pagaram US$ 940MM e encontravam- através de uma oferta pública, adquiriu 9,57% se em default no valor de US$ 1,2 BI das ações PN da Tietê somando um investimento de US$ 71 milhões. A EP emitiu ? Em 8 de setembro de 2003 foi assinado o debêntures não-conversíveis com garantia real Memorando de Entendimento (“MOU”) entre com vencimento em Agosto de 2005 AES e BNDES relativo à reestruturação das dívidas das Holdings ? Em 22 de dezembro de 2003 foi assinado o acordo definitivo entre AES e BNDES
  6. 6. Principais Pontos do Acordo AES BNDES 49,9999999% ON 50,0000001% ON 100,0000000% PN Brasiliana 73% capital total * 53% capital total Minoritários 100,00% capital total Minoritários Uruguaiana 27% capital total 47% capital total * Participação via Holdings ? Características das Debêntures: – Volume: US$ 510MM – 4 anos de carência – Prazo: 11 anos – Taxa de Juros: Variação cambial + 9% a.a. – Conversíveis em ações
  7. 7. Implicações para a Eletropaulo e Tietê ? Elimina incertezas e possibilidades de disputas jurídicas relativas ao controle acionário da empresa ? AES permanece no controle da administração da empresa ? Benefício em ter o BNDES como acionista ? Proporciona maior segurança aos credores envolvidos no processo de readequação do perfil do endividamento da Eletropaulo ? A Eletropaulo será elegível a receber: Referência Valor -R$MM * 3ª tranche do empréstimo do racionamento 240 Adiantamento da CVA 497 (*) Valores brutos sem correção ? Garantia de manutenção do PPA com a Eletropaulo
  8. 8. Agenda ? INTRODUÇÃO ? – Mercado – Performance Financeira e Operacional – Perfil da Dívida ? – Concessão – Performance Financeira ? CONCLUSÃO
  9. 9. Mercado Faturado da Eletropaulo em GWh 3,400 3,200 3,000 2,800 2,600 2,400 2,200 2,000 o o ril o iro iro ai o to o o lh o nh Ab br br br M br os ne Ju re m Ju tu m m Ag ve Ja Ou ze ve te Fe De Se No 1999 2000 2001 2002 2003 O mercado da Eletropaulo cresceu 1% em 2003
  10. 10. Perfil do Mercado Consumidor - Eletropaulo Consumo 2002 - GWh Consumo 2003 - GWh 10,1% 10,6% 31,5% 32,7% Residencial 26,7% Industrial 28,0% Comercial Outros 31,7% 28,7% Receita 2002 Receita 2003 7,8% 8,0% 39,1% 40,4% Residencial 29,4% 29,9% Industrial Comercial Outros 23,7% 21,6%
  11. 11. Comparação do Consumo em GWh 1,0% 32.774 32.451 4,78% -8,59% 5,95% 10.727 10.285 10.237 9.401 8.659 9.174 6,19% 3.473 3.270 Residencial Industrial Comercial Outros* Total 2002 2003
  12. 12. Agenda ? INTRODUÇÃO ? – Mercado – Performance Financeira e Operacional – Perfil da Dívida ? – Concessão – Performance Financeira ? CONCLUSÃO
  13. 13. Resultados – 2003 (R$ MM) 2002 2003 ? Aumento devido ao Índice de Reposicionamento Tarifário de 11,35%, que começou a vigorar a partir de 4 de julho de Receita Líquida 5.781.370 6.431.923 11,3% 2003 e crescimento de 1% do Mercado ? Aumento em função de: ? Reajuste das tarifas de energia comprada e de transmissão Despesa Operacional (5.183.552) (5.636.671) 8,7% ? Aumento de despesa de pessoal por conta da despesa financeira com Fundação Cesp - Confissão de Dívida IIa ? Novo Encargo Setorial - CDE EBITDA * 849.410 1.059.757 24,8% ? Impacto Positivo: ? Aumento da receita operacional Líquida ? Menor valor de Provisionamento Operacional ? Impacto positivo: Receita (Despesa) (1.394.050) 23.830 101,7% ? Aumento na Base de Ativos Regulatórios, o Financeira** que gerou um aumento na receita Financeira ? Apreciação de 18,2% do Real frente ao Dólar no período Itens Extraordinários (315,941) (345.873) 9,47% Líquidos dos Efeitos dos Tributos ? Aumento da Receita Liquida Lucro (Prejuízo) Líquido (871.079) 86.275 109,9% ? Menor valor de Provisionamento Operacional ? Valorização do Real no período (*) Sem ajustes (**) Valores do Resultado Consolidado
  14. 14. Ajuste do EBITDA 2002 2003 EBITDA EBITDA R$ 849 MM (com efeito das Provisões) R$ 1.059,8 MM (com efeito de Provisões e Confissão de Dívida IIa) Provisão para Devedores Provisão para Devedores R$ 219 MM Duvidosos R$ 150 MM Duvidosos Provisão para Dívida da R$ 148 MM Prefeitura do Município de R$ 81,7 MM Confissão de Dívida IIa São Paulo com a Empresa Provisões para R$ 123 MM Contingências Trabalhistas R$ 46,4 MM Provisão Cetemeq e Cetemeq EBITDA EBITDA R$ 1.339 MM (SEM EFEITO DAS PROVISÕES) R$ 1.337,9 MM (SEM EFEITO DA PROVISÃO DA CVM 371) Decréscimo de 0,08%
  15. 15. Investimentos em 2003 R$ MM 360.568 320.991 286.654 289.041 217.307 180.376 1998 1999 2000 2001 2002 2003 Amplia ção da rede de distribuição 1998 2003 Crescimento % Transformadores de rede de distribuição 160.549 214947 54.398 33,9% Postes 1.003.554 1.091.742 88.188 8,8% Circuitos aéreos de rede de distribuição (15kV) 1.269 1.459 190 15,0% Potência Instalada em rede de distribuição (MVA) 9.030 11274 2.244 24,9% ? Eletropaulo investiu R$ 1.654,9 mm entre 1998 e 2003 ? Durante 2003 foram investidos R$ 217mm, representando um aumento de 20,5% em relação ao ano anterior ? Investimentos de 2003 foram realizados para: ? Manutenção da rede ? Conexão de Novos Clientes ? Melhoria no atendimento dos consumidores
  16. 16. Evolução dos indicadores de Performance Tendência Pré-Privatização DEC (horas) Tendência Pós-Privatização 18,66 18,76 18,06 17,42 18,21 16,37 16,32 15,94 14,04 Padrão Aneel 11,44 11,09 8,99 8,21 2003 DEC: 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 12,57 horas Tendência Pré-Privatização FEC (vezes) Tendência Pós-Privatização 10,70 10,88 10,70 10,74 10,76 10,21 10,19 Padrão Aneel 9,55 9,52 9,20 8,68 7,51 6,91 2003 FEC: 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 8,95 vezes TMA (minutos) Tendência Pré-Privatização Tendência Pós-Privatização 215 187 145 148 161 158 159 Padrão Aneel 139 134 100 114 2003 TMA: 94 87 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 130 min (*) média móvel dos últimos 12 meses.
  17. 17. Agenda ? INTRODUÇÃO ? – Mercado – Performance Financeira e Operacional – Perfil da Dívida ? – Concessão – Performance Financeira ? CONCLUSÃO
  18. 18. Endividamento 2003 Divida Consolidada – 31/12/2002 Dívida Consolidada - 31/12/2003 (R$ 5,9 bi, dos quais R$ 2,7 bi (R$ 5,3bi, dos quais R$ 2,0 bi denominados em US$) * denominados em US$)* 39% 46% R$ R$ US$ US$ 54% 61% Exposição Exposição 9,4% c/ hedge 7,5% c/ hedge cambial de 42% cambial de 35% (*) Os valores foram convertidos pela Ptax do final de cada mês: Dez/ 2002 – 3,5333 Det/ 2003 – 2.8892
  19. 19. Endividamento – Curto Prazo x Longo Prazo Efetivo – Dezembro -2003 Contábil – Dezembro -2003 29% 50% R$ 1.5bi R$ 2.6bi R$ 1.146 mm foram reclassificados para o curto Prazo 50% 71% R$ 2.6bi R$ 3.8bi Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo O total contabilizado no Curto-Prazo não reflete o cronograma real de vencimentos, pois inclui a reclassificação de algumas dívidas que incorreram em descumprimento de obrigações contratuais como “covenants” financeiros, “cross- defaults” e “ defaults de pagamento”
  20. 20. Objetivos e Estratégias da Proposta de Readequação da Dívida ? Em 30 de Setembro de 2003 foi apresentada aos bancos credores uma proposta de readequação do perfil de endividamento da Eletropaulo, que visa: – Recuperar sua posição de “investment grade” – Readequar sua geração de caixa ao cronograma de amortizações das dívidas – Mitigar risco cambial, continuando a estratégia de conversão da dívida para Reais e possibilitando o retorno do acesso ao mercado de hedge ? A proposta permite a desalavancagem significativa nos próximos 3-5 anos – Não estão previstos novos financiamentos durante os próximos 36 meses – Melhora significativa nos indicadores de crédito reduzindo a percepção de risco
  21. 21. Credores Envolvidos na Proposta de Readequação da Dívida ? A proposta de readequação da dívida para credores privados sem garantia inclui operações com bancos credores individuais, sindicatos de bancos e operações de capital de giro – O montante a ser renegociado é de aproximadamente R$ 2.3 bilhões ? Adicionalmente, foram apresentadas ofertas de permuta destinada a detentores de Commercial Papers no valor de US$ 49 MM. E US$ 13 MM, nas notas de 6 de novembro 2003 e 27 de janeiro (2004) respectivamente. ? Os pagamentos de juros serão mantidos durante as negociações, porém suspendendo os pagamentos de principal ? As dívidas garantidas ou com condições de prazo e taxas favoráveis para a empresa não estarão incluídas neste processo e serão amortizadas conforme seus contratos originais. São elas, principalmente*: – Empréstimo do racionamento com o BNDES – R$ 762 MM – Debêntures – R$ 143 MM – Dívidas com a Fundação Cesp – R$ 1.4 bilhões (*) Valores referentes a Dez/2003
  22. 22. A Proposta para Bancos ? A proposta para bancos credores busca unificar as dívidas a serem reestruturadas sob uma única documentação – Tratamento isonômico para bancos credores, com uniformização de taxas, prazos e covenants ? A Dívida será reestruturada em quatro tranches – O dimensionamento das tranches foi baseado nas projeções de liquidez da empresa – As tranches permitem que os credores tenham flexibilidade em relação à exposição desejada – No máximo 30% de cada tranche será denominada em US$ ? Cronograma: – 30 de Setembro, 2003: Proposta feita a bancos credores – 21 de Outubro, 2003: Indicações de adesão (“non-binding”) – 22 de Dezembro, 2003: Obtenção de 91% de adesão – 16 de Fevereiro, 2004: Data prevista para assinatura do contrato
  23. 23. Agenda ? INTRODUÇÃO ? – Mercado – Performance Financeira e Operacional – Perfil da Dívida ? – Concessão – Performance Financeira ? CONCLUSÃO
  24. 24. Concessão ? Concessão: 30 anos. O contrato de concessão dá o direito de operar as ativos mas não propriedade ? Ativos: 10 usinas hidrelétricas ? Localização: Rios Tietê, Grande, Pardo e Mogi Guaçu, localizados no no Estado de São Paulo ? Capacidade Instalada: 2.651 MW ? Histórico Operacional: As usinas começaram a operar entre 1958 e 1997 ? Capacidade vendida sob 100% da capacidade produtiva da Tietê (“energia Contratos Iniciais (PPAs): assegurada”) ? Aumento da Capacidade: 15% - 400MW – até 2008 segundo exigência do Edital de Privatização
  25. 25. Contratos Iniciais e Bilaterais ? As tarifas dos contratos iniciais são reajustadas anualmente seguindo a fórmula de cálculo pré-estabelecida no Contrato de Concessão: Índice de Reajuste Tarifário = VPA + VPB x IGPM Receita 1200 ? Os contratos bilaterais (novo contrato da Eletropaulo) são corrigidos pelo IGPM 1000 800 600 MW 400 R$/MWh 200 Contrato Bilateral com Eletropaulo Contratos Iniciais 0 2002 2005 2008 2010 2012 2015 Reavaliação Reavaliação 10% 5%
  26. 26. Portfólio de Contratos 100% 90% 80% 70% 60% MW 50% 40% 30% 20% 10% 0% 2003 2004 2005 2006 Elpa 1 Elpa CPFL Elektro Band Brag Nac Pirat
  27. 27. Balanço Energético 2003 Geração Bruta x Energia Faturada Caconde em MWh 343.446 CPFL 1.731.216 Euclides 416524 Bandeirante 882.001 Limoeiro 126.953 Eletropaulo - CI Água Vermelha 2.746.659 7.302.335 Elektro Barra Bonita TOTAL FATURADA 1.504.310 475.959 12.194.373 11.056.980 Bragantina Bariri = 347.080 552.318 Ibitinga Nacional 608.999 215.441 Promissão 1.002.919 MRE Piratininga 870.874 Nova Avanhandava 1.358.442 Eletropaulo - Bilateral 2.759.400 Mogi Guaçu 6.478
  28. 28. Agenda ? INTRODUÇÃO ? – Mercado – Performance Financeira e Operacional – Perfil da Dívida ? – Concessão – Performance Financeira ? CONCLUSÃO
  29. 29. Demonstações do Resultado 2003 2000 2001 2002 2003 ? Aumento devido à substituição de 25% da energia contratada por RECEITA LÍQUIDA 502,5 685,2 570,1 778,8 36,6% contratos iniciais pela contratação por contrato bilateral. DESPESA OPERACIONAL (118,3) (353,7) (131,0) (184,1) 40,5% ? De 2001 para 2002: redução da devido ao racionamento ? De 2002 para 2003: EBITDA 384,2 331,5 439,1 594,7 35,4% IGPM sobre custos não gerenciáveis e seguro RECEITA (DESPESA) (227,6) (223,7) (379,9) (251,7) -33,7% Impacto Positivo: FINANCEIRA* ?Aumento da receita operacional Líquida ? Redução das despesas RESULTADO ANTES financeiras e variação 93,7 42,6 (3,8) 246,5 DA TRIBUTAÇÃO monetária (redução do IGP-M) LUCRO (PREJUÍZO) LÍQUIDO 53,0 35,3 (2,5) 195,4
  30. 30. Acordo com Credores do MAE ? Dezembro/03 – fechamento do acordo com credores do MAE ? Acordo para pagamento dos débitos relativos às operações de compra e venda de energia elétrica registradas no Mercado Atacadista de Energia – MAE, no período de setembro de 2000 e dezembro de 2002 (Período de Racionamento de Energia) ? Pagamento dos débitos em 49 parcelas ? Pagamento à vista de débitos inferiores a R$500 mil ? Débitos somavam R$120 milhões
  31. 31. Eletrobrás ? Valor: R$ 1,488 bilhão ? Correção e Juros: IGPM + 10% a.a. ? Vencimento: 2013 ? Amortização: Pagamento mensal de juros e principal (168 parcelas mensais) calculadas pela “Tabela Price” ? Garantia: recebíveis ? Dívida originalmente assumida pela CESP Fluxo de Pagamentos Anuais (Principal + Juros) 400 350 300 R$ milhões 250 200 150 100 50 - 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
  32. 32. Agenda ? INTRODUÇÃO ? – Mercado – Performance Financeira e Operacional – Perfil da Dívida ? – Concessão – Performance Financeira ? CONCLUSÃO
  33. 33. Conclusão ? Questões críticas foram favoravelmente equacionadas no final de 2003 – Assinatura do acordo entre AES e BNDES – Readequação da dívida com bancos credores da Eletropaulo – Fechamento do acordo com credores da Tietê no MAE ? A Eletropaulo inicia no ano de 2004 uma nova fase promissora, em que adquire sólida estrutura acionária e um nível de endividamento sustentável e compatível com sua geração de caixa ? O momento atual é de maior estabilidade, permitindo vislumbrar um cenário prospero para o futuro das empresas
  34. 34. Eletropaulo e Tietê Resultados 2003 06 de Fevereiro de 2004

×