Apresentação 1T05

177 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
177
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação 1T05

  1. 1. Resultados do 1º trimestre de 2005 12 de maio de 2005
  2. 2. • Mercado • Performance Operacional • Performance Financeira e • Performance Financeira Operacional • Perfil da Dívida Conclusão
  3. 3. 3
  4. 4. Perfil do Mercado Consumidor 1º Tri 2004 - GWh 1º Tri 2005 - GWh 10,8% 9,5% consumo 33,2% 35,7% Residencial 29,8% 30,5% Industrial Comercial Outros 26,2% 24,3% 1º Tri 2004 – R$ 1º Tri 2005 – R$ 8,0% 7,2% receita 40,9% 42,3% Residencial 31,2% Industrial 31,1% Comercial Outros 19,9% 19,4% 4
  5. 5. Comparação do Consumo em GWh 8,2% 2.835 2,9% 0,6% 7.939 2.619 -6,7% 7.892 -0,1% 2.351 2.420 7.892 7.880 2.066 1.926 -11,4% 855 758 Residencial Industrial Comercial Outros 1T04 1T05 c/ ajuste 1T05 1T04 1T05 Obs: Os gráficos não consideram consumo próprio 5
  6. 6. Comparação do Consumo em GWh Clientes Livres 7,2% 6,4% 8.893 4,3% 2.705 2.524 2.473 2.372 8.371 0,6% 7.892 7.939 2,9% -0,1% 7.880 855 880 Industrial c/ Livre Comercial c/ Livre Outros c/ Livre Total s/ Livre Total c/ Livre 1T04 1T05 1T04 1T05 c/ ajuste 1T05 Obs: Os gráficos não consideram consumo próprio 6
  7. 7. Retenção de Clientes Potencialmente Livres Receita Liquida com TUSD R$ milhões 54 48 38 30 19 1T04 2T04 3T04 4T04 1T05 2004 Situação Atual % carga total na área de Jan-Dez 2004 concessão em 2004 Jan-Mar 2005 % carga total na área de concessão em 2004 (35.341GWh) (35.341GWh) Migração de 44 Migração de 20 4,0% 2,5% Clientes Clientes 40 17 Clientes renovaram 4,1% Clientes renovaram 0,4% Contratos Contratos Total de 68 8,7% Total de 88 12,2% Clientes Livres Clientes Livres 7
  8. 8. Resultados – 1º Tri 04 x 1º Tri 05 R$ mihões 1º Tri 04 1º Tri 05 ? Reajuste Tarifário médio de 18,6% ? Contabilização do ativo diferido relativo ao aumento de PIS /Cofins Receita Líquida 1.578,8 1.979,6 25,4% ? O acréscimo nas despesas operacionais deve-se: ? Reajuste Tarifário de 4 de julho de 2004: ?médio de 9,4% nos contratos iniciais ?de 42,4% nos encargos de transmissão ?Aumento das despesas de CCC (67,6%) e CDE (1.769,9) 27,1% (101,3%) Despesas Operacionais (1.392,7) ? Além do: ?incremento de energia fornecida pela AES Tietê e a contabilização da CVA de energia ?Inicio da contabilização da Amortização da CVA EBITDA * 253,1 282,7 11,7% ? Crescimento da receita operacional, atenuado pelos aumentos da despesa operacional Receita (Despesa)** (86,2) (105,0) 21,8% ? Crescimento das despesas financeiras: Financeira ?Elevação da taxa de CDI de 16,13% ao final de 1T04 para 19,21% no final desse trimestre ?Aumento da parcela da dívida em moeda Itens Extraordinários (85,6) (85,8) 0,2% nacional indexada pelo CDI Líquidos dos Efeitos dos Tributos Lucro (Prejuízo) Líquido (13,6) (16,7) 22,8% ? Crescimento das despesas operacionais e da despesa financeira líquida (*) Sem ajustes (**) Valores do Resultado Consolidado 8
  9. 9. Resultados – 4º Tri 04 x 1º Tri 05 R$ mihões 4º Tri 04 1º Tri 05 ? Redução do consumo de energia Receita Líquida 2.050,3 1.979,6 -3,4% ? Fatores Positivos: ?Redução na despesa de pessoal (8,2%) e materiais e serviços de terceiros (31,8%) Despesas Operacionais (1.788,4) (1.769,9) -1,0% ? Fator Negativo: ?Contabilização da CVA energia ? Redução do consumo de energia no período EBITDA * 329,6 282,7 -14,2% ? Início da contabilização da CVA energia ? Crescimento das despesas financeiras : Receita (Despesa)** (58,5) (105,0) 79,6% ?Depreciação de 0,4% do Real frente ao dólar Financeira no 1T05, frente a uma apreciação de 7,1% no 4T04; ?Elevação da taxa de CDI de 17,76% no final do Itens Extraordinários (85,1) (85,8) 0,8% trimestre anterior para 19,21% no 1T05; Líquidos dos Efeitos ?Vencimentos e correção de alguns contratos de hedge . dos Tributos ?Reversão de despesas no 4T04 Lucro (Prejuízo) Líquido 17,5 (16,7) -195,4% ? Crescimento das despesas financeiras (*) Sem ajustes (**) Valores do Resultado Consolidado 9
  10. 10. Ajuste do EBITDA R$ milhões 4º trimestre 2004 1º trimestre 2005 R$ 329,6 EBITDA sem ajustes R$ 282,7 EBITDA sem ajustes R$ 86,2 RTE R$ 82,0 RTE R$ 21,5 Confissão de Dívida IIa R$ 12,9 Confissão de Dívida IIa R$ 437,3 EBITDA AJUSTADO R$ 377,6 EBITDA AJUSTADO Decréscimo de 13,7% 10
  11. 11. Investimentos 1T05 R$ milhões Investimentos no 1T05 Serviço ao Consumidor e 24 Expansão do Sistema 33 Manutenção 9 Recuperação de Perdas 3 420-450 32 Pessoal 18 297 Outros 3 186 Total 57 7 Auto Financiados 7 57 Total Contabilizado 64 2003 2004 1T05 2005(e) Auto Financiados Capex 11
  12. 12. Dívida R$ milhões CP vs LP Evolução da Dívida 5.278 5.284 5.281 5.278 5.284 5.281 100% 29% 2.402,7 2.170,3 3.090,8 77% 73% 50% 1.243,4 1.102,0 71% 762,5 1.778,8 1.867,2 27% 1.424,5 23% 0% 2003 2004 1T05 2003 2004 1º Tri05 CP LP FCESP CVA/RTE Credores Privados 12
  13. 13. Estratégia de Hedge milhões R$3.473 R$4.490 R$5.902 R$5.278 R$5.284 R$5.281 100% 90% 18% 14% 42% 35% 17% 15% 80% 70% 60% 3% 41% 100% das dívidas 61% 4% em moeda 50% estrangeira estão 40% “hedgeada”, considerando no 30% saldo de hedge os 20% encargos 41% 25% 54% 62% 83% 85% 10% 0% 2000 2001 2002 2003 2004 1º Tri05 Moeda Local Hedged Moeda Estrangeira 13
  14. 14. Cronograma de Amortização R$ milhões Pagamentos já efetuados: Dowpayment – em moeda nacional R$143 milhões em moeda estrangeira R$ 42 milhões 111 78 64 118 82 53 79 45 45 152 40 152 105 24 77 152 152 152 68 68 24 40 23 33 34 18 18 268 185 185 188 168 168 168 169 164 157 157 157 160 135 135 134 16 16 25 25 25 23 1º Tri05 2º Tri05 3º Tri05 4º Tri05 1º Tri06 2º Tri06 3º Tri06 4º Tri06 1º Tri07 2º Tri07 3º Tri07 4º Tri07 1º Tri08 2º Tri08 3º Tri08 4º Tri08 1º Tri09 2º Tri09 3º Tri09 4º Tri09 R$ BNDES US$ * * Taxa de conversão de 31/03/2005 US$/R$=2,6662 14
  15. 15. 15
  16. 16. Fatos Relevantes do Período • Aumento de Capital • Em março a AES Tietê realizou um aumento de capital no valor de R$ 59,8 milhões, por meio de integralização de ágio, em benefício do acionista controlador AES Tietê Empeendimentos S.A. (“TE”). Foi concedido o direito de preferência de subscrição aos minoritários por um período de 30 dias. Ao final, TE subscreveu as ações dos minoritários que optaram por não exercer o seu direito aumentando sua participação acionária em 0,19%. Acionista Ordinárias Preferenciais Total AES Tietê Empreendimentos 61,7% 14,3% 38,9% Banespa 12,6% 27,0% 19,5% Energia Paulista 0,0% 18,0% 8,7% Banco Nossa Caixa 0,0% 17,0% 8,2% Eletrorás 0,0% 16,4% 7,9% AES Tietê Participações 9,6% 0,0% 5,0% Outros 16,0% 7,3% 11,8% TOTAL 100,0% 100,0% 100,0% • Oferta Secundária • Em 30 de março os acionistas minoritários Banco Banespa e Banco Santander protocolaram na CVM o pedido de registro da oferta pública secundária de ações de sua propriedade. Os dois acionistas, conjuntamente, pretendem alienar a todas a sua particpação no capital da Companhia, que representa 20,1% do capital total. A AES Tietê está colaborando na preparação da oferta, de acordo com a Instrução CVM no 400. 16
  17. 17. Reajuste de Tarifas • As tarifas dos contratos iniciais são reajustadas anualmente seguindo a fórmula de cálculo pré-estabelecida: Índice de Reajuste Tarifário = VPA + VPB x IGP-M Receita • Reajustes realizados em 2005: • Fevereiro: Bragantina = 12,4%, nova tarifa é R$ 65,3 por MW/h Nacional = 12,4%, nova tarifa é R$ 69,4 por MW/h • Abril: CPFL = 10,6%, nova tarifa é R$ 73,8 por MW/h • A tarifa do contrato bilateral com a Eletropaulo é reajustada anualmente, em julho, pela variação do IGP-M • Em janeiro de 2005, 25% da energia vendida através dos contratos iniciais foi descontratada passando a ser comercializado através do contrato bilateral. Assim, 75% da energia vendida passou a ser comercializada através do contrato bilateral. 17
  18. 18. Balanço Energético – 1T05 Caconde 112.170 CPFL Geração Bruta x Energia Faturada 140.544 Euclides 170.637 em MWh Bandeirante Limoeiro 75.372 51.231 Eletropaulo - CI Água Vermelha 223.031 2.078.790 Barra Bonita Elektro TOTAL FATURADA 118.337 164.578 Bariri 3.711.448 2.675.556 Bragantina 192.428 36.389 Ibitinga 213.260 Promissão = Nacional 23.874 291.860 Piratininga Nova Avanhandava MRE* 78.810 425.715 Eletropaulo - Bilateral Mogi Guaçu A AES Tietê gerou 38% acima da sua 1.979.199 10.778 energia assegurada *Após descontados consumo próprio e perdas de transmissão, a diferença é direcionada ao Mercado de Realocação de Energia - MRE 18
  19. 19. Energia Armazenada Reservatórios do Sudeste 90 % da Ener. Arm. Máx. 70 50 30 10 Fev Nov Dez Mai Ago Jan Abr Jul Jun Set Out Mar 2000 2001 2002 2003 2004 2005 Fonte: Operador Nacional do Sistema – ONS; abril/05 19
  20. 20. Demonstração de Resultado ? Reajustes tarifários e descontratação em R$ milhões 1T04 1T05 de 25% do volume dos contratos iniciais que passaram para o contrato bilateral Receita Líquida 238,1 269,8 13,3% ? Parcialmente reduzido pela elevação da PIS e Cofins ? Crescimento decorrente da elevação da Custo Operacional (74,6) (81,5) 9,2% Compensação Financeira por Utilização dos Recursos Hídricos e pelas provisões ? Incremento do EBITDA decorrente do Ebitda 179,4 204,3 16,7% melhor desempenho operacional, apresentando margem de 75,7% ? Queda do IGP-M que passou de 2,7%no Receita (Despesa) (67,5) (41,4) -38,6% 1T04 para 1,5% no 1T05 Financeira ? Aumento das receitas financeiras em virtude do incremento do saldo de caixa e das taxas de juros Resultado antes da 96,0 147,4 Tributação ? Elevação do lucro líquido decorrente dos resultados operacionais e Lucro Líquido 63,3 97,1 53,5% financeiros 20
  21. 21. Custos e Despesas Operacionais em R$ milhões 1T04 1T05 Pessoal 6,3 6,9 Serviços de Terceiros 5,8 5,3 ? Elevação da Tarifa de Referencia – TAR – (R$ 52,67MW/h) Compensação Financeira 8,7 13,2 (TAR x 6,75% x Energia Gerada) ? Queda dos encargos de conexão estabelecidos pela Aneel Encargos de Conexão 13,2 11,8 ? Transmissão – aumento devido ao maior volume de energia e Transmissão vendida através do contrato bilateral Energia Comprada 15,8 7,2 ? Encerramento das compras de Itaipu ? Diminuição das compras de energia livre Depreciação e Amortização 15,9 16,0 ? Provisão das aplicações que a companhia possuía no Provisões Operacionais 2,7 16,4 Banco Santos – junto com as provisões realizadas no 4T04, as essas totalizaram 100% ? Seguros Outras 6,2 4,8 ? Hidrovias ? P&D Total 74,6 81,5 21
  22. 22. Portfólio de Investimentos • As aplicações financeiras estão alocados como mostra o gráfico abaixo: Títulos Privados - A3 1% Títulos Estrangeiros - US$ - Aa1 9% Títulos Estrangeiros - US$ - Aa3 10% Títulos Públicos Federais - Ba3 80% Risco de Crédito: Moody´s Rating - Moeda Local LP 22
  23. 23. CAPEX • No 1T05, os investimentos totalizaram R$ 2,5 milhões, sendo a maior parte destinada para a modernização de equipamentos e hidrovia • A previsão de CAPEX para 2005 é de R$ 35 milhões 10% 27% 31% 32% Equipamentos Hidrovia Meio Ambiente Outros 23
  24. 24. Mercado Acionário • No 1o trimestre de 2005, as ações ordinárias apresentaram valorização de 14,3% e as preferenciais de 21,5%, contra valorização do Ibovespa de 1,6% no mesmo período • Nesse trimestre as ações da Companhia apresentaram aumento na sua liquidez. As ações ordinárias foram negociadas em todos os pregões da Bovespa, apresentando um volume médio diário de R$ 1,8 milhão, 240% superior ao verificado no 1T04 • Perspectiva de aumento de liquidez em decorrência da oferta pública secundária realizada pelo Santander / Banespa AES TIETÊ vs IBOVESPA (Base 100 = 31/03/04) 250 214 200 202 150 120 100 50 mar abr mai jun jul ago set out nov dez jan fev mar GETI3 GETI4 Ibovespa 24
  25. 25. Conclusão • A Eletropaulo encerrou o 1T05 com • AES Tietê iniciou muito bem o ano de 2005, apresentando nesse primeiro trimestre: aumentos de 25% em sua receita líquida e 11% em seu EBITDA, decorrentes do reajuste tarifário de 18,62% e do diferimento • EBITDA de R$ 204,3 milhões, 13,8% superior ao 1T04, e margem de 75,7% do PIS/COFINS – R$ 28,7 milhões • A redução de 0,3% no mercado faturado da • Lucro líquido de R$ 97,1 milhões com Eletropaulo em função da perda de clientes margem líquida de 36,0% livres e a conseqüente redução de receita é amenizada pelo recebimento da TUSD e pela • O lucro líquido apresentou crescimento de redução proporcional na compra de energia 53,5% em virtude da melhora dos resultados operacionais e financeiros. • A empresa vem constantemente buscando a excelência operacional e comercial, a fim de • As ações da companhia apresentaram oferecer crescente qualidade no serviço aumento de liquidez. As ações ordinárias prestado aos clientes tiveram volume médio diários de de R$ 1,8 milhão, com negócios em todos os pregões da Bovespa no 1T05.
  26. 26. Resultados do 1º trimestre de 2005 12 de maio de 2005 Declarações contidas neste comunicado relativas à perspectiva dos negócios da Empresa, projeções de resultados operacionais e financeiras e relativas ao potencial de crescimento da Empresa constituem-se em meras provisões e foram baseadas nas expectativas da Administração em relação ao futuro da Empresa. Essas expectativas são altamente dependentes de mudanças no mercado, no desempenho econômico geral do Brasil, no Setor, nos Mercados Internacionais , estando portanto, sujeitas à mudança.

×