Casas Assombradas

301 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
301
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Por uma questão cultural, o ser humano, na sua ignorância e ingenuidade, sempre manifestou particular dificuldade em entender as mais variadas ocorrências que naturalmente sucediam, desde a crença ancestral na variedade de deuses, o chamado politeísmo, até às crenças mais patéticas, geralmente criadas e sustentadas por quantos o pretendiam manter na ignorância. A crença nos lugares assombrados está incluída nesse grupo e o que é mais admirável é que apesar do desenvolvimento científico que a humanidade alcançou, ainda se mantém prisioneira dessas crenças ingénuas.
  • Ainda se vê, infelizmente, os adultos, quando pretendem determinados fins, assustarem as crianças com a escuridão, concretamente mantendo-os por vezes, às escuras. Tomando essa ocorrência como símbolo de punição, naturalmente a criança associa isso a algo de desagradável e aterrador. Daí à crença em ocorrênçias desagradáveis durante a noite e em particular à meia noite, é meio caminho andado.
  • Se tivermos em conta a questão 459 do L. E. que nos informa que os espíritos de tal forma nos influenciam que a rigor são eles que nos dirigem, facilmente se compreenderá que eles estão em toda a parte e por todo o lado. Onde estiver o ser humano, eles aí estarão. Por consequência importa andarmos sempre prevenidos, para nos não deixarmos perturbar por aqueles que à nossa custa pretendem divertir-se.
  • Diz-me com quem andas e eu te direi quem és, afirma o ditado popular. Para melhor entendermos a resposta dos espíritos á questão proposta vamos trocar o ditado para DIZ-ME QUEM ÈS E EU TE DIREI COM QUEM ANDAS. Por aí se percebe que depende de nós termos ao nosso lado bons ou maus espíritos.
  • Exorcizar significa expulsar o que não é prática na atividade espírita. Todo o espírito sofredor, equivocado ou carente recebe o tratamento fraterno quando ocorre à casa espírita a exemplo do que ocorre com a parábola do filho pródigo que é recebido em festa pelo pai quando regressa ao lar. Afastá-lo, expulsá-lo ou maltratá-lo seria ignorar o texto sagrado quando Ezequiel nos informa que Deus quer que o ímpio se arrependa e que viva e que morra o pecado. O mau espírito é em essência um espírito doente, necessitando de compreensão e carinho e não de maus tratos, ele que é já imensamente sofredor.
  • Se nos lembrarmos dos espíritos elevados, a exemplo dos homens, têm a sua atividade perfeitamente definida e organizada. Se nos lembrarmos dos imperfeitos, ociosos ou irresponsáveis, são também como o ser humano, que deixa tudo para o último dia, quando não vai já fora de prazo cumprir com as suas obrigações.
  • Casas Assombradas

    1. 1. - Dos Lugares Assombrados - Livro dos Médiuns Aniversário AEEC, Rio Meão, 11 de Agosto, 2013
    2. 2. ExistemExistem lugareslugares assombradassombrad os?os? - DOS LUGARES ASSOMBRADOS -
    3. 3. - DOS LUGARES ASSOMBRADOS - Em geral, as crenças populares guardam um fundo de verdade. Qual terá sido a origem da crença em lugares mal-assombrados? "O fundo de verdade está na manifestação dos Espíritos, na qual o homem instintivamente acreditou desde todos os tempos. Mas, (…), o aspecto lúgubre de certos lugares lhe fere a imaginação e esta o leva naturalmente a colocar nesses lugares os seres que ele considera sobrenaturais. Demais, a entreter essa crença supersticiosa, aí estão as narrativas poéticas e os contos fantásticos com que o acalentam na infância." "O fundo de verdade está na manifestação dos Espíritos, na qual o homem instintivamente acreditou desde todos os tempos. Mas, (…), o aspecto lúgubre de certos lugares lhe fere a imaginação e esta o leva naturalmente a colocar nesses lugares os seres que ele considera sobrenaturais. Demais, a entreter essa crença supersticiosa, aí estão as narrativas poéticas e os contos fantásticos com que o acalentam na infância."
    4. 4. - DOS LUGARES ASSOMBRADOS - De onde nasceu a ideia de que os Espíritos vêm preferentemente durante a noite? "Da impressão que o silêncio e a obscuridade produzem na imaginação. Todas essas crenças são superstições que o conhecimento racional do Espiritismo destruirá. O mesmo se dá com os dias e as horas que muitos julgam lhes serem mais favoráveis. Fica certo de que a influência da meia-noite nunca existiu, senão nos contos." "Da impressão que o silêncio e a obscuridade produzem na imaginação. Todas essas crenças são superstições que o conhecimento racional do Espiritismo destruirá. O mesmo se dá com os dias e as horas que muitos julgam lhes serem mais favoráveis. Fica certo de que a influência da meia-noite nunca existiu, senão nos contos."
    5. 5. - DOS LUGARES ASSOMBRADOS - Será racional temerem-se os lugares assombrados pelos Espíritos? "Não. Os Espíritos que frequentam certos lugares, produzindo neles desordens, antes querem divertir-se à custa da credulidade e da poltronaria dos homens, do que lhes fazer mal. Aliás, deveis lembrar-vos de que em toda parte há Espíritos e de que, assim, onde quer que estejais, os tereis ao vosso lado, ainda mesmo nas mais tranquilas habitações. Quase sempre, eles só assombram certas casas, porque encontram ensejo de manifestarem sua presença nelas." "Não. Os Espíritos que frequentam certos lugares, produzindo neles desordens, antes querem divertir-se à custa da credulidade e da poltronaria dos homens, do que lhes fazer mal. Aliás, deveis lembrar-vos de que em toda parte há Espíritos e de que, assim, onde quer que estejais, os tereis ao vosso lado, ainda mesmo nas mais tranquilas habitações. Quase sempre, eles só assombram certas casas, porque encontram ensejo de manifestarem sua presença nelas."
    6. 6. - DOS LUGARES ASSOMBRADOS - Haverá meios de os expulsar? "Há; porém, a maioria das vezes o que fazem, para isso, os atrai, em vez de os afastar. O melhor meio de expulsar os maus Espíritos consiste em atrair os bons. Atraí, pois, os bons Espíritos, praticando todo o bem que puderdes, e os maus desaparecerão, visto que o bem e o mal são incompatíveis. Sede sempre bons e somente bons Espíritos tereis junto de vós." "Há; porém, a maioria das vezes o que fazem, para isso, os atrai, em vez de os afastar. O melhor meio de expulsar os maus Espíritos consiste em atrair os bons. Atraí, pois, os bons Espíritos, praticando todo o bem que puderdes, e os maus desaparecerão, visto que o bem e o mal são incompatíveis. Sede sempre bons e somente bons Espíritos tereis junto de vós."
    7. 7. - DOS LUGARES ASSOMBRADOS - Que se deve pensar com relação à eficácia dos exorcismos, para expelir dos lugares mal-assombrados os maus Espíritos? "Já tiveste ocasião de verificar a eficácia desse processo? Não tens visto, ao contrário, as tropelias redobrarem de intensidade, depois das cerimonias do exorcismo? É que os Espíritos que as causam se divertem com o serem tomados pelo diabo. Também, os que se não apresentam com intenções malévolas podem manifestar sua presença por meio de ruídos e até tornando-se visíveis, mas nunca praticam desordens, nem incómodos. São, frequentemente, Espíritos sofredores, cujos sofrimentos podeis aliviar orando por eles. Outras vezes, são mesmo Espíritos benfazejos, que vos querem provar estarem junto de vós, ou, então, Espíritos levianos que brincam. Como quase sempre os que perturbam o repouso são Espíritos que se divertem, o que de melhor têm a fazer, os que se vêem perseguidos, é rir do que lhes sucede. Os perturbadores se cansam, verificando que não conseguem meter medo, nem impacientar." "Já tiveste ocasião de verificar a eficácia desse processo? Não tens visto, ao contrário, as tropelias redobrarem de intensidade, depois das cerimonias do exorcismo? É que os Espíritos que as causam se divertem com o serem tomados pelo diabo. Também, os que se não apresentam com intenções malévolas podem manifestar sua presença por meio de ruídos e até tornando-se visíveis, mas nunca praticam desordens, nem incómodos. São, frequentemente, Espíritos sofredores, cujos sofrimentos podeis aliviar orando por eles. Outras vezes, são mesmo Espíritos benfazejos, que vos querem provar estarem junto de vós, ou, então, Espíritos levianos que brincam. Como quase sempre os que perturbam o repouso são Espíritos que se divertem, o que de melhor têm a fazer, os que se vêem perseguidos, é rir do que lhes sucede. Os perturbadores se cansam, verificando que não conseguem meter medo, nem impacientar."
    8. 8. - DOS LUGARES ASSOMBRADOS - Há para os Espíritos que costumam reunir-se, dias e horas em que prefiram fazê-lo? “Não. Os dias e horas são medidas de tempo para uso dos homens e para a vida corpórea, das quais os Espíritos nenhuma necessidade sentem e nenhum caso fazem" “Não. Os dias e horas são medidas de tempo para uso dos homens e para a vida corpórea, das quais os Espíritos nenhuma necessidade sentem e nenhum caso fazem"
    9. 9. Gratos pela Atenção!
    10. 10. Gratos pela Atenção!

    ×