Karl marx e a exploração do homem

3.307 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre a história da exploração trabalhista do homem na visão de Karl Marx

Publicada em: Ciências
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.307
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Karl marx e a exploração do homem

  1. 1. Karl Marx e a história da exploração do homem
  2. 2. Introdução Com o objetivo de entender o capitalismo, Marx produziu obras de filosofia, economia e sociologia. Sua intenção não era somente contribuir para a ciência, mas propor uma ampla transformação política, econômica e social. Há um alcance mais amplo nas suas formulações, que adquiriram dimensões de ideal revolucionário e ação política efetiva.
  3. 3. A ideia de alienação  A industrialização, a propriedade privada e o assalariamento separam o trabalhador dos meios de produção.  Separa ou aliena o trabalhador do fruto do seu trabalho.  O princípio da representatividade aliena o homem politicamente.  A divisão social do trabalho tornou a filosofia uma atividade de grupos determinados.
  4. 4. A ideia de alienação  A parcialidade da filosofia, tomada como “filosofia do Estado”, resulta também na alienação do homem.  Uma vez alienado, o homem só pode recuperar sua condição humana pela crítica radical ao sistema.  A crítica só se efetiva na práxis, que é a ação política consciente e transformadora.
  5. 5. As classes sociais  Marx proclama a inexistência da igualdade entre os homens.  As desigualdades sociais são provocadas pelas relações de produção do sistema capitalista.  O capitalismo divide os homens em proprietários e não-proprietários dos meios de produção.  As desigualdades são a base da formação das classes sociais.
  6. 6. As classes sociais  As relações entre os homens são caracterizadas por oposição, antagonismo, exploração e complementaridade entre as classes.  Exploração da burguesia sobre o proletariado.  O trabalhador, para sobreviver, vende sua força de trabalho ao capitalista.  A história do homem é, segundo Marx, a história da luta de classes, luta entre interesses opostos.
  7. 7. A origem histórica do capitalismo  O capitalismo surge quando grandes riquezas passam a se concentrar nas mãos de poucos indivíduos.  No início, a acumulação de riquezas era feita através de pirataria, roubo, monopólio e controle de preços pelos Estados absolutistas.  A substituição da produção artesanal pela produção industrial. (Revolução Industrial)
  8. 8. O salário  É o valor da força de trabalho, considerada como mercadoria.  Deve garantir a reprodução das condições de subsistência do trabalhador e sua família.  O cálculo do salário depende do preço dos bens e hábitos dos trabalhadores.  O tempo gasto pelo trabalhador com educação e treinamento é levado em conta no salário.
  9. 9. Trabalho, valor e lucro  Para Marx, tudo o que é criado pelo homem contém um trabalho “morto”, que só é reanimado por outro trabalho.  No valor de uma mercadoria é incorporado o tempo de trabalho socialmente necessário à sua produção.(Marx)  Segundo Marx, a manutenção do lucro e do sistema capitalista está no âmbito da produção.
  10. 10. A mais-valia É o valor excedente produzido pelo operário e apropriado pelo capitalista.
  11. 11. As relações políticas  As diferenças entre as classes sociais não se reduzem a uma diferença quantitativa, mas uma diferença de existência material.  Além das diferenças econômicas e sociais, há também uma diferença na distribuição de poder.  Para Marx, as condições de trabalho geradas pela industrialização tendem a promover a organização política do proletariado e sua ação política.
  12. 12. O materialismo histórico

×