Arte contemporanea

361 visualizações

Publicada em

Material de apoio ao conteúdo fornecido em sala de aula para a turma do 2° ano do Ensino Médio.
Disciplina: Artes

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
361
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte contemporanea

  1. 1. A arte, assim como as demais áreas de conhecimento e atuação humana, está em constante processo de transformação. Contudo, estas mudanças não acontecem de uma hora para outra. Nesta breve apresentação iremos ver que a arte não assumiu suas características atuais da noite para o dia.
  2. 2. Houve um histórico de mudanças que conduziu a Arte até os patamares que se encontram na atualidade. E um dos fatores preponderantes para que isto ocorresse foi justamente a modernização do mundo, sobretudo, por meio da industrialização e do advento das tecnologias, que resultaram, dentre outras, na disseminação do capitalismo*. * Capitalismo - sistema econômico em que os meios de produção e distribuição são de propriedade privada e com fins lucrativos; decisões sobre oferta, demanda, preço, distribuição e investimentos não são feitos pelo governo, os lucros são distribuídos para os proprietários que investem em empresas e os salários são pagos aos trabalhadores pelas empresas.
  3. 3. Todo esse processo de modernização iniciado no século XIX acarretou profundas modificações na mentalidade das pessoas, no seu modo de ver e sentir a vida e, também, no seu modo de ver e sentir a arte. Partindo desse pensamento, o frisson artístico que dominou a segunda metade do século XIX possui uma espécie de ligação direta com as novas configurações sociais, políticas, econômicas e culturais geradas pela Revolução Industrial, pelo advento das tecnologias e pela expansão do capitalismo. Foi a partir desse momento que a subjetividade humana* passou a ocupar lugar de destaque, também, no fazer artístico. *Subjetividade é entendida como o espaço íntimo do indivíduo, ou seja como ele 'instala' a sua opinião ao que é dito (mundo interno) com o qual ele se relaciona com o mundo social (mundo externo).
  4. 4. Por conseguinte, o século XX inicia-se com essa valoração subjetiva aflorada nos artistas, os quais deixaram sua marca na história da arte ao trazerem a experimentação para suas atividades. Paul Jackson Pollock pintava com a tela colocada no chão para sentir-se dentro do quadro. Pollock parte do zero, do pingo de tinta que deixa cair na tela elabora uma obra de arte. Além de deixar de lado o cavalete, Pollock também não usa mais pincéis. POP ART
  5. 5. E começa a experimentação no mundo das artes. Vamos ver como foi ?
  6. 6. A partir deste ponto, alunos da 2001 FG, vocês tem as informações fornecidas em sala de aula e os trabalhos realizados para servir de material de apoio à avaliação teórica correspondente ao 1° bimestre do ano de 2014, da disciplina de Artes. Boa sorte!
  7. 7. Esta apresentação foi baseada no trabalho: ARTE CONTEMPORÂNEA: HIBRIDISMO E REFLEXÃO PARA O ENSINO DA ARTE de Giselle Asfuty de Almeida Podendo o mesmo ser lido na íntegra através do link: http://pt.slideshare.net/Vis-UAB/tcc-giselle-pdf Sites visitados: http://coca-cola-art.com/2008/09/16/coca-cola-new-pop-art/ http://obviousmag.org/archives/2008/08/chega_de_bla_bla_bla_e_arte_contemporanea_eu_quero.html http://www.sxc.hu http://upload.wikimedia.org/wikipedia/

×