A ADEVI e o Desenvolvimento Regional

558 visualizações

Publicada em

Apresentação institucional da Agência de Desenvolvimento de Viçosa-MG (ADEVI) e seu papel nos processos de desenvolvimento local e regional.

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
558
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A ADEVI e o Desenvolvimento Regional

  1. 1. A ADEVI e o Desenvolvimento Regional Viçosa, 19 de novembro de 2010 Anderson D. Meira Diretor Presidente [email_address]
  2. 2. AGENDA
  3. 3. <ul><li>Análise Ambiental </li></ul><ul><li>Estratégias de Desenvolvimento </li></ul><ul><li>O Grande Desafio </li></ul><ul><li>O que é uma ADR (Agência de Desenvolvimento Regional) </li></ul><ul><li>Síntese Institucional da ADEVI </li></ul><ul><li>Planejamento Estratégico da ADEVI </li></ul><ul><li>Projetos </li></ul><ul><li>1 </li></ul><ul><li>2 </li></ul><ul><li>3 </li></ul><ul><li>4 </li></ul><ul><li>5 </li></ul><ul><li>6 </li></ul><ul><li>7 </li></ul><ul><li>8 </li></ul>Exposições Debates AGENDA Perguntas e contribuições...
  4. 4. Análise Ambiental
  5. 5. Análise Ambiental O Processo de Desenvolvimento em Viçosa
  6. 6. Desenvolvimento Regional e Local Viçosa no passado FONTE: www.vicosa.mg.gov.br ANÁLISE AMBIENTAL
  7. 7. Desenvolvimento Regional e Local Viçosa hoje <ul><li>Evasão de riquezas: </li></ul><ul><ul><li>~85% de compras governamentais fora de Viçosa*; </li></ul></ul><ul><ul><li>“ Exportação” de empresas inovadoras e talentos </li></ul></ul><ul><li>Concentração de riquezas e conhecimento: </li></ul><ul><ul><li>IDH de 0,81 (acima da média mineira) </li></ul></ul><ul><ul><li>IDH setorizado destaca a exclusão/vulnerabilidade social </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>(padrão Brasília e padrão Jequitinhonha)* </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Educação básica e superior altamente qualificada (IDH-e=0,93): </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Um “limbo” no ensino profissionalizante </li></ul></ul></ul><ul><li>Capital social altíssimo: </li></ul><ul><ul><li>Maior percapto de doutores do país em 2007 </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhor incubadora de empresas do país em 2006 </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhor colégio público do país em 2007 </li></ul></ul><ul><ul><li>Terceira melhor universidade do país em 2008 </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Primeira de MG </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Segundo pólo de TI de Minas Gerais </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Primeiro de TI focada em Agronegócios </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>e meio-ambiente </li></ul></ul></ul>ANÁLISE AMBIENTAL
  8. 8. E a Viçosa de amanhã? FONTE: [ABREU,2009] ANÁLISE AMBIENTAL Foto: Elder Barbosa - Contraste - Dualidade Social Departamento de Comunicação - UFV
  9. 9. E a Viçosa de amanhã? FONTE: [ABREU,2009] ANÁLISE AMBIENTAL
  10. 10. <ul><li>Se não se sabe para que porto devemos navegar, nenhum vento será favorável… </li></ul><ul><li>Seneca </li></ul>Photo: David McGrath ANÁLISE AMBIENTAL
  11. 11. Estratégias de Desenvolvimento
  12. 12. Desenvolvimento... O que isto significa afinal???? <ul><li>“ é um processo dinâmico de melhoria , </li></ul><ul><li>que implica </li></ul><ul><li>mudança , evolução , crescimento e avanço ” </li></ul>
  13. 13. Atrair uma grande empresa para a Região. Estratégias de Desenvolvimento clássicas: Conquistar uma grande obra ou investimento de governo: estrada, porto, aeroporto, empresa estatal etc. “ Torcer” para que algo aconteça espontaneamente. FONTE:adaptado de [ARANTES,2008] Arantes, Paulo Tadeu Leite. CENTEV-UFV.
  14. 14. Estratégia de Desenvolvimento Contemporânea Cidades e países que estão superando o desemprego e a desigualdade são aqueles que acreditam e apóiam: FONTE: [ARANTES,2008] Arantes, Paulo Tadeu Leite. CENTEV-UFV. <ul><li>as MPEs; </li></ul><ul><li>os projetos cooperativos e/ou associativos; </li></ul><ul><li>o empreendedorismo e </li></ul><ul><li>a inovação tecnológica. </li></ul>Nova Matriz do Desenvolvimento Sustentável
  15. 15. Burocracia e Carga Tributária Fiscalização Arrecadação Pública Empresas Formais Captação de Recursos Projetos Estruturadores Ambientes Produtivos Arranjos Produtivos Receita Empresarial Investimentos Privados Investimentos Públicos Desemprego, Informalidade e Sonegação Qualificação de Recursos Humanos Geração de Emprego e Renda + + + - + Estratégias de Desenvolvimento Associativismo Cooperativismo + + + + - + + + + + - + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + - - Visão Sistêmica do Processo de Desenvolvimento Sócio-Econômico de Viçosa e Região [Meira, A.D., 2010] Exclusão Social - -
  16. 16. O Grande Desafio
  17. 17. O grande desafio O que falta para que Viçosa acelere e qualifique o seu desenvolvimento?
  18. 18. Esforços antagônicos Falta de orientação Esforços duplicados O grande desafio A desfragmentação de iniciativas Fragmentação = Incoerência + inconsistência + descoordenação Fonte: [MARINI, 2004]
  19. 19. Integração = Coerência + consistência + coordenação Fonte: [MARINI, 2004] O grande desafio A desfragmentação de iniciativas A B
  20. 20. O que é uma ADR (Agência de Desenvolvimento Regional)
  21. 21. Agência de Desenvolvimento Regional - ADR <ul><li>Uma Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) é uma plataforma técnico-institucional de caráter eminentemente operativo que identifica projetos de desenvolvimento setorial ou global, seleciona oportunidades, fomenta e gerencia ações que venham implementar soluções inovadoras para a região. </li></ul>[FORUMCAT, 2007] Fórum Catarinense de Desenvolvimento in http://www.forumcat.org.br
  22. 22. Aspectos relevantes de uma ADR <ul><li>Ser aceita e entendida pelas estruturas políticas e institucionais; </li></ul><ul><li>Traduzir todos os seus objetivos em projetos e atividades concretas ; </li></ul><ul><li>Coordenar esforços com outras organizações regionais já existentes; </li></ul><ul><li>Mobilizar os recursos financeiros , públicos e/ou privados, necessários à sua estrutura básica e necessários à implementação de novos projetos; </li></ul><ul><li>Ter autonomia e independência institucional necessárias para tomar suas próprias decisões no contexto regional; </li></ul><ul><li>Revelar forte empenho do pessoal técnico, de modo a obter resultados concretos . </li></ul>[FORUMCAT, 2007] Fórum Catarinense de Desenvolvimento in http://www.forumcat.org.br
  23. 23. Síntese Institucional da Agência
  24. 24. A Agência de Desenvolvimento Cultural, Ambiental, Educacional e Sócio Econômico de Viçosa e Região, é instituída personalidade jurídica de direito privado, com fins não econômicos, autonomia administrativa e financeira, apolítica, sem distinção de credo ou raça, que representa a parceria entre poder público, iniciativa privada e comunidade organizada . SÍNTESE INSTITUCIONAL Conceito
  25. 25. Desafios institucionais <ul><li>Criação de um espaço de interlocução entre os diversos setores (governos, empresas e ONG´s); </li></ul><ul><li>Criação de mecanismos de integração entre pessoas e instituições (debates construtivos e apresentação de idéias); </li></ul><ul><li>Identificação de necessidades e oportunidades para elaboração, busca de financiamento e gestão de projetos sociais; </li></ul><ul><li>Desfragmentação de iniciativas e alinhamento de ações; </li></ul><ul><li>Conquista de “mentes e corações” em prol da melhoria da qualidade de vida de Viçosa e Região... </li></ul>SÍNTESE INSTITUCIONAL
  26. 26. Estrutura Organizacional SÍNTESE INSTITUCIONAL Observatório Núcleo de Projetos Conselho Administrativo Conselho Fiscal Diretoria Executiva Núcleos de Inteligência Núcleo Administrativo
  27. 27. LINCE SECRETARIAS MUNICIPAIS INSTITUIÇÕES DE ENSINO INSTITUIÇÕES DE PESQUISA CONSELHOS MUNICIPAIS CDL ACV CIRCUITO TURÍSTICO SEBRAE GOVERNO FEDERAL GOVERNO ESTADUAL GOVERNO MUNICIPAL LEGISLATIVO MUNICIPAL SENAI ASSOCIAÇÕES SINDICATOS BANCOS ONG’s FUNDAÇÕES Gestão Institucional Estratégica Relacionamento e Comunicação Gestão de Recursos Humanos Finanças e Controladoria Radar de Oportunidades e Iniciativas Relatos e Publicações Gestão da Informação Diagnósticos e Estudos Elaboração e Análise de Projetos Suporte e Monitoramento De Projetos Prospecção de Fomento e Financiamento Prestação de Contas Oficina de Idéias Suporte a Redes e Arranjos Produtivos Fórum Permanente de Desenvoivimento Programas e Estratégias Regionais FÓRUM CONSELHO ADMINISTRATIVO CONSELHO FISCAL CONSELHO CONSULTIVO GRUPO GESTOR SINE VIÇOSATEC SINDICATO PATRONAL ARRANJOS PRODUTIVOS TEIA CVT APL-TI APL-BT NUDESE COOPERATIVAS EMPRESAS DIRETORIA EXECUTIVA APL-TUR APL-CC APL-AL NÚCLEO ADMINISTRATIVO NÚCLEO DE PROJETOS OBSERVATÓRIO NÚCLEO DE INTELIGÊNCIA
  28. 28. Conselho administrativo SÍNTESE INSTITUCIONAL
  29. 29. Planejamento Estratégico da Agência
  30. 30. IDÉIA PLANO AÇÃO MELHORIA MADURO Escala de maturidade das ações estratégicas
  31. 31. Mapeamento Estratégico Institucional Atuar como observatório regional e radar de oportunidades Atuar como desfragmentador de iniciativas e potencializador do Capital Social Atuar como ambiente de interação e colaboração produtiva entre os três setores Atuar como provedora de informações e estudos sociais, econömicos, culturais e ambientais Atuar como base operacional para um núcleo de desenvolvimento de projetos estruturadores Clientes Aprendizado e Crescimento Processos Finanças Montar equipe técnica consultiva e operacional Viabilizar Observatório Regional Viabilizar sustentabilidade econômico-financeira Modelar arquitetura operacional Viabilizar Fóruns de Desenvolvimento Resgatar e ampliar rede de parceiros Rever posicionamento institucional Mapear e envolver stakeholders Desenvolver linhas de pesquisa-ação Viabilizar Núcleos Operacionais Mapear e sincronizar processos Prospectar fomento para projetos estruturadores Implantar e gerir projetos estratégicos Objetivos Estratégicos Implantar Rede Social Montar e gerir portifólio
  32. 32. Projetos
  33. 33. O Radar em Ação... <ul><li>CASA DO EMPRESÁRIO </li></ul><ul><li>CASA DOS PREFEITOS </li></ul><ul><li>CASA DOS CONSELHOS </li></ul><ul><li>CVT </li></ul><ul><li>TEIA </li></ul><ul><li>LINCE </li></ul><ul><li>APL´s </li></ul><ul><ul><li>TI </li></ul></ul><ul><ul><li>Biotecnologia </li></ul></ul><ul><ul><li>Construção Civil </li></ul></ul><ul><ul><li>Alimentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Turismo </li></ul></ul><ul><li>CENTEV </li></ul><ul><ul><li>Incubadora </li></ul></ul><ul><ul><li>Parque Tecnológico </li></ul></ul><ul><ul><li>Núcleo Social </li></ul></ul><ul><ul><li>Central de Empresas Juniores </li></ul></ul><ul><li>Parque Tecno-Industrial </li></ul><ul><li>Distrito Industrial </li></ul><ul><li>Anel Rodoferroviário </li></ul><ul><li>Estação Quarentenária </li></ul><ul><li>Aeroporto </li></ul><ul><li>Ações do 3º Setor </li></ul><ul><li>Ações do Poder Público </li></ul><ul><ul><li>Executivo Municipal </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Secretarias </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conselhos </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Legislativo Municipal </li></ul></ul>ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO
  34. 34. PROJETOS FOMENTA EXECUTA RECEBE ARTICULA PORTFÓLIO DE PROJETOS MATRIZ FERA NUP / NI / OBS CVT LINCE NIC-TI NIC-BIOTEC
  35. 35. PROJETOS FOMENTA EXECUTA RECEBE ARTICULA PORTFÓLIO DE PROJETOS MATRIZ FERA NUP ENG-ARQ PUB TEIA SENAI ARENA DE ESPORTES GOVERNO 2.0 Termo de Referência
  36. 36. Nosso sonho...
  37. 37. Nosso sonho... <ul><li>Sensibilizar </li></ul><ul><li>Pessoas e Instituições </li></ul><ul><li>Potencializar as redes sociais </li></ul><ul><li>Transformar </li></ul><ul><li>Percepções > Idéias > Projetos > Recursos > Ações > Melhorias </li></ul>
  38. 38. Mensagem final...
  39. 39. <ul><li>“ Para se fazer o bem não basta bondade, é preciso ENGENHO...” </li></ul>
  40. 40. OBRIGADO PELA ATENÇÃO! Anderson D. Meira Diretor Presidente [email_address]

×