O ABORTO
É a interrupção da gravidez Pode acontecer de forma natural,  por problemas de má formação do feto, ou de  dificuldades em...
<ul><li>O  aborto  provocado no  Brasil  é tipificado como  crime  contra a  vida  pelo Código Penal Brasileiro, prevendo ...
Tipos de aborto provocado: O aborto químico A sucção ou aspiração; A dilatação e curetagem; A dilatação e expulsão; Injeçã...
Aborto químico: Aplicável no primeiro tirmestre de gravidez, e cerca de 10% das mulheres nos E.U.A e Europa optam por esse...
Abortamento por medicamentos de um feto de  cerca de 24 semanas. Abortamento por micro cesareana, nos EUA.
Aspiração uterina: Procedimento realizado em gestações recentes ou avançadas. O feto pode ser retirado manualmente, ou com...
Curetagem: Não sendo possível a aspiração, o médico recorre à curetagem.  A cureta é um objeto cortante, em forma de colhe...
Dilatação/ Evacuação:   Até o início do primeiro trimestre é possível realizar a curetagem, mas caso não seja aplicável, o...
 
 
 
 
Aborto por “nascimento parcial”:  O aborto por ECI (esvaziamento craniano intrauterino), é uma técnica utilizada quando a ...
 
Por envenenamento salino Extrai-se o líquido amniótico. Introduz-se uma longa agulha através do abdômen da mãe, até a bols...
Aborto por envenenamento salino
 
Complicações imediatas do aborto, segundo o método empregado.
<ul><li>Método da Aspiração </li></ul><ul><li>Laceração do colo uterino provocada pelo uso de dilatadores. </li></ul><ul><...
Solução Hipertônica Salina (Gravidez de 12 a 20 semanas)‏ - retenção da placenta e hemorragia (50% necessitam de curetagem...
Má formações para as quais o aborto tem sido recomendado no  Brasil
 
Anencefalia
Pentalogia de  Cantrell
Sobreviventes
Crianças nascidas com cerca de 24 semanas de gestação têm chance de sobrevivencia Muitos bebês são abortados com a mesma i...
Nascida com 24 semanas e 1 ano depois
Durante uma cirurgia ainda no útero, um bebe se agarra à vida
Todos nós temos direito a vida e dignidade
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aborto

4.464 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.464
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
89
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aborto

  1. 1. O ABORTO
  2. 2. É a interrupção da gravidez Pode acontecer de forma natural, por problemas de má formação do feto, ou de dificuldades em manter a gestação Pode ser provocado
  3. 3. <ul><li>O aborto provocado no Brasil é tipificado como crime contra a vida pelo Código Penal Brasileiro, prevendo detenção de 1 a 10 anos, de acordo com a situação. </li></ul><ul><li>O artigo 128 do Código Penal dispõe que não se pune o crime de aborto nas seguintes hipóteses: </li></ul><ul><li>quando não há outro meio para salvar a vida da mãe; </li></ul><ul><li>quando a gravidez resulta de estupro. </li></ul><ul><li>Tem sido recomendado em algumas má formações do feto </li></ul>
  4. 4. Tipos de aborto provocado: O aborto químico A sucção ou aspiração; A dilatação e curetagem; A dilatação e expulsão; Injeção de soluções salinas. Mais em: http://www.webciencia.com/01_aborto.htm#ixzz1Ururplep
  5. 5. Aborto químico: Aplicável no primeiro tirmestre de gravidez, e cerca de 10% das mulheres nos E.U.A e Europa optam por esse método. As mulheres ingerem fármacos que provocam a expulsão do feto e consequente interrupção da gravidez.
  6. 6. Abortamento por medicamentos de um feto de cerca de 24 semanas. Abortamento por micro cesareana, nos EUA.
  7. 7. Aspiração uterina: Procedimento realizado em gestações recentes ou avançadas. O feto pode ser retirado manualmente, ou com a ajuda de um aparelho de vácuo, que suga todo o conteúdo uterino, incluindo o feto.
  8. 8. Curetagem: Não sendo possível a aspiração, o médico recorre à curetagem.  A cureta é um objeto cortante, em forma de colher, que serve para a remoção do feto.
  9. 9. Dilatação/ Evacuação: Até o início do primeiro trimestre é possível realizar a curetagem, mas caso não seja aplicável, o médico recorre logo à dilatação, que ocorre um dia antes do aborto propriamente dito. Para realizar o aborto, o médico introduz um aparelho na vagina da mulher, e a criança é cortada em pedaços. Após, é feita a aspiração, e o feto é remontado fora do útero, a fim de garantir que nenhum pedaço continua no interior da mulher, e assim ocorram sérias infecções.
  10. 14. Aborto por “nascimento parcial”: O aborto por ECI (esvaziamento craniano intrauterino), é uma técnica utilizada quando a gravidez está em estágio avançado (entre 20 e 26 semanas). Guiado por ultrassom, o médico agarra a perna do feto com um fórceps, puxa-a para o canal vaginal, e então puxa seu corpo inteiro para fora do útero, com exceção da cabeça. Faz uma incisão na nuca, inserindo depois um catéter para sugar o cérebro do bebê e então retirá-lo por inteiro do corpo da mãe
  11. 16. Por envenenamento salino Extrai-se o líquido amniótico. Introduz-se uma longa agulha através do abdômen da mãe, até a bolsa amniótica e injeta-se em seu lugar uma solução salina concentrada (salmoura). O bebê ingere esta solução que lhe causará a morte em 12 horas por envenenamento, desidratação, hemorragia do cérebro e de outros órgãos. A solução produz queimaduras graves na pela do bebê. Algumas horas mais tarde, a mãe começa &quot;o parto&quot; e da a luz a um bebê morto ou moribundo, muitas vezes em movimento. É utilizado depois da 16ª semana de gestação.
  12. 17. Aborto por envenenamento salino
  13. 19. Complicações imediatas do aborto, segundo o método empregado.
  14. 20. <ul><li>Método da Aspiração </li></ul><ul><li>Laceração do colo uterino provocada pelo uso de dilatadores. </li></ul><ul><li>Perfuração do útero </li></ul><ul><li>Hemorragias uterinas </li></ul><ul><li>Endometrite (inflamação) pós-aborto (infecção uterina secundária, decorrente do aborto). </li></ul><ul><li>Evacuação incompleta da cavidade uterina. Necessidade de prolongar a sucção e de fazer uma curetagem imediata. </li></ul>
  15. 21. Solução Hipertônica Salina (Gravidez de 12 a 20 semanas)‏ - retenção da placenta e hemorragia (50% necessitam de curetagem). As mesmas complicações que uma curetagem pode produzir, com o agravante de uma possível perfuração do útero e da formação de aderências; - infecção e endometrite (inflamação da mucosa do útero); - hemorragia; - coagulopatia e hemorragia abundante; intoxicação por retenção de água; efeitos secundários do soro salino - perigo de entrada de solução salina concentrada na corrente sanguínea da mãe com efeitos mortais; - possibilidade de gravidez mais avançada do que a informada pela mãe e, na ausência de um exame sério, poderia abortar uma criança de 2 quilos ou 2 quilos e meio. Esse tipo de aborto apresenta um perigo dez vezes superior à curetagem. A mortalidade vai de 4 a 22 por mil.
  16. 22. Má formações para as quais o aborto tem sido recomendado no Brasil
  17. 24. Anencefalia
  18. 25. Pentalogia de Cantrell
  19. 26. Sobreviventes
  20. 27. Crianças nascidas com cerca de 24 semanas de gestação têm chance de sobrevivencia Muitos bebês são abortados com a mesma idade gestacional, ou até mais maduros
  21. 28. Nascida com 24 semanas e 1 ano depois
  22. 29. Durante uma cirurgia ainda no útero, um bebe se agarra à vida
  23. 30. Todos nós temos direito a vida e dignidade

×