Relevo do Brasil

706 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
706
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relevo do Brasil

  1. 1. Unidades do relevo no Brasil Mód. 10 Pág. 388 prof.ademiraquino@gmail.com
  2. 2. prof.ademiraquino@gmail.com
  3. 3. Estruturas geológicas:  Crátons ou escudos - 36% Originados na Era Pré-Cambriana Formados por terrenos cristalinos prof.ademiraquino@gmail.com
  4. 4. prof.ademiraquino@gmail.com
  5. 5. Estruturas geológicas do Brasil  Crátons ou escudos - 36% Originados na Era Pré-Cambriana Formados por terrenos cristalinos  Bacias sedimentares - 64% Originadas após a Era Paleozóica Formadas por terrenos sedimentares prof.ademiraquino@gmail.com
  6. 6. prof.ademiraquino@gmail.com
  7. 7. * Exceção: terrenos sedimentares de origem vulcânica (basalto) que formaram o rico solo de terra roxa. prof.ademiraquino@gmail.com
  8. 8. Relevo do Brasil: 1. Características Gerais  Antigo – predomínio de formas pré- cambrianas, paleozóica e mesozóica;  Desgastado – intensos processos erosivos Baixas altimetrias - 97% abaixo de 900 metros  Estabilidade geológica prof.ademiraquino@gmail.com
  9. 9. prof.ademiraquino@gmail.com
  10. 10. prof.ademiraquino@gmail.com
  11. 11. A) Agentes endógenos  Tectonismo  Sismos  Vulcanismo prof.ademiraquino@gmail.com Agentes modeladores do Relevo
  12. 12. INTERNOS (ENDÓGENOS) São considerados “criadores” do relevo. Atuam do interior em direção à superfície e podem ocorrer de forma lenta e prolongada ou com violência e rapidez. prof.ademiraquino@gmail.com
  13. 13. prof.ademiraquino@gmail.com
  14. 14. B) Agentes exógenos Intemperismo*: Processo de destruição das rochas podendo ser: químico, físico e biológico prof.ademiraquino@gmail.com
  15. 15. *O intemperismo, também conhecido como meteorização, é o conjunto de processos físicos, químicos e biológicos que ocasionam a desintegração e a decomposição das rochas. No caso da desintegração física (ou mecânica), as rochas podem partir-se sem que sua composição seja alterada. Nos desertos, as variações de temperatura acabam partindo as rochas, assim como nas zonas frias, onde a água se infiltra nas rachaduras das rochas. prof.ademiraquino@gmail.com
  16. 16. Outros agentes exógenos Ventos  Rios  Mares  Glacial… prof.ademiraquino@gmail.com
  17. 17. prof.ademiraquino@gmail.com
  18. 18.  Aroldo Azevedo (1949) Critério: Nível altimétrico Unidades: Planaltos(4) = acima de 200m Planícies(4) = abaixo de 200m 2.Classificações do relevo prof.ademiraquino@gmail.com
  19. 19.  Aziz Nacib Ab’Saber (1962) Critério: Processo de erosão e sedimentação Unidades: Planaltos(7) = dá sedimentos Planícies(3) = recebe sedimentos prof.ademiraquino@gmail.com
  20. 20.  Jurandyr Ross (1995) - Critérios:  processo de erosão e sedimentação  nível altimétrico  gênese geológica - Conceitos: - Planalto(11): superfície irregular, com altitude superior a 300m, onde predomina erosão. - Planície(6): superfície plana, com altitude inferior a 100m, formada pelo acúmulo de sedimentos recentes. - Depressão(11): superfície plana situada entre 100 e 500m com intensa sedimentação interplanáltica. prof.ademiraquino@gmail.com
  21. 21. prof.ademiraquino@gmail.com
  22. 22. prof.ademiraquino@gmail.com
  23. 23. prof.ademiraquino@gmail.com
  24. 24. prof.ademiraquino@gmail.com

×