Gestão dos canais de distribuição (9)

992 visualizações

Publicada em

Gestão dos Canais de distribuição - Aula 09

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
992
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão dos canais de distribuição (9)

  1. 1. 1 Curso Gestão dos Canais de Distribuição Prof. MSc. Adeildo Caboclo, MBA.
  2. 2. Unidade IX Instituições de Canais de Distribuição - Logística Apresentação Nesta unidade conheceremos os conceitos fundamentais em instituições de canais de distribuição na logística.
  3. 3. Módulo Específico 01 – O papel da logística; 02 – Os custos e o sistema logístico; 03 – Sistema logístico e os clientes; 04 – Atacadistas versus varejistas; 05 – Interface entre logística e os clientes; 06 – Atacadistas de alto desempenho; 07 – Tendência dos atacadistas. Instituições de Canais de Distribuição - Logística
  4. 4. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Kotler (1998,p.516): “ a logística envolve planejamento, implementação e controle de fluxos de materiais e bens finais, dos produtos de origem aos pontos de uso para atender às exigências do consumidor a determinado lucro”.
  5. 5. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Elemento Abordagem tradicional Abordagem cadeia de suprimentos Gestão de Estoques Esforços independentes Redução conjunta de estoque no canal Objetivos de custo total Minimizar os custos da empresa Eficiência de custo em todo o canal Horizonte de Tempo Curto Prazo Longo Prazo Intensidade do compartilhamento e monitoramento das informações Limitado as necessidades da transação corrente Conforme for requerido para os processos de planejamento e monitoramento Intensidade da coordenação dos múltiplos níveis do canal Contato simples para a transação entre as partes do canal Contatos múltiplos entre níveis nas empresas e entre os níveis de canal Planejamento conjunto Baseado na transação Contínuo Tabela 1 – Comparação das duas abordagens à gestão logística: tradicional e da cadeia de suprimentos.
  6. 6. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Elemento Abordagem tradicional Abordagem cadeia de suprimentos Compatibilidade entre as filosofias corporativas Não é relevante Elas devem ser compatíveis ao menos nos relacionameto nos mais importante Tamanho da base dos fornecedores Grande, para aumentar a competição e distribuir o risco Pequena para aumentar a coordenação Liderança do canal Não é necessária Exigida pelo foco da coordenação Divisão dos riscos e das recompensas Cada um por si Riscos e recompensas compartilhados aso no longo prazo Velocidade dos fluxos de operações, informações e estoques “Orientação para o armazém” (estoque de segurança ) interrompida por barreiras aos fluxos e restrita aos pares no canal”. Orientação que o centro de distribuição “(velocidade de estoque) interconectado fluxo; just-in-time d reposta rápida ao longo do canal Elemento Abordagem tradicional Abordagem cadeia de suprimentos Gestão de Estoques Esforços independentes Redução conjunta de estoque no canal Objetivos de custo total Minimizar os custos da empresa Eficiência de custo em todo o canal Horizonte de Tempo Curto Prazo Longo Prazo Intensidade do compartilhamento e monitoramento das informações Limitado as necessidades da transação corrente Conforme for requerido para os processos de planejamento e monitoramento Intensidade da coordenação dos múltiplos níveis do canal Contato simples para a transação entre as partes do canal Contatos múltiplos entre níveis nas empresas e entre os níveis de canal Planejamento conjunto Baseado na transação Contínuo Tabela 1 – Comparação das duas abordagens à gestão logística: tradicional e da cadeia de suprimentos.
  7. 7. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Determinando:  O que, quanto e onde produzir/adquirir  O que, quanto e onde armazenar  Quando e como produzir/transportar, etc. Disponibilizar o: Produto Certo Na Quantidade Certa No Lugar Certo No Tempo Certo No Mínimo Custo
  8. 8. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Tabela 1 – Visão da Gestão Logística a partir do Conceito de Sistemas e da Abordagem do Custo Total.
  9. 9. Instituições de Canais de Distribuição - Logística É necessário analisar toda a estrutura logística, incluindo-se a combinação de modais tradicionais de transportes (rodoviário, ferroviário, aquaviário, aéreo e dutoviário).
  10. 10. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Ressalta-se a importância do levantamento de custos tributários, pois o menor trajeto pode ser um custo mais alto e elevado, comparativamente com outro trajeto, em função dos impostos e incidentes.
  11. 11. Operação Cross Docking Manuseio de Materiais
  12. 12. Etapas do Ciclo de Pedido Instituições de Canais de Distribuição - Logística Delta Fluxo de informação Fluxo de material Cliente (Manaus) Centro de Distribuição (Manaus)
  13. 13. Gerenciamento de Estoque Controle de Estoque Feito pelo Fornecedor. Satélite GPS Fornecedor: Gestão de estoques do cliente Reposição de estoques Cliente: Gestão interna de estoques
  14. 14. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Figura 4 - Posição dos Estoques na Cadeia Logística Necessidade de pessoas e tecnologia Combinados adequadamente Função de integração da informação Logística de Suprimentos Logística Interna Logística de Distribuição Logística Reversa
  15. 15. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Figura 5 – Gráfico Dente de Serra. Estoque 1000 400 0 Estoque máximo Estoque médio Estoque de segurança Tempo 1 2 PP – Ponto de pedido PR – Ponto de ruptura D – Demanda R – Reposição D R PP D1 D2 D3 PR
  16. 16. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Localização das instalações de armazenamento; O tamanho das unidades; O Projeto da unidades, incluindo layout e sistemas internos; Questão de propriedade.
  17. 17. Tipos de Embalagens  Embalagem Primária  Embalagem Secundária  Embalagem Terciária
  18. 18. Instituições de Canais de Distribuição - Logística  Quatro Funções Básicas das Embalagens:  Acondicionamento  Proteção  Comunicação  Utilidade
  19. 19. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Sistema Logístico e os Clientes  Tempo de recebimento do pedido até o envio da mercadoria;  Tamanho do pedido e restrições de variedade;  Porcentagem de itens em falta de estoque;  Porcentagem de pedidos preenchidos corretamente;  Porcentagem de pedidos preenchidos em até determinado número de dias após o recebimento de pedido;  Porcentagem de pedidos preenchidos;  Porcentagem de pedidos de clientes que chegam em boas condições;  Tempo de ciclo de pedido( tempo entre o momento em que o pedido é feito e o momento em que o produto é entregue);  Facilidade e flexibilidade para fazer o pedido.
  20. 20. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Interface entre Logística e Gestão do Canal Figura 2.
  21. 21. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Cadeia de Logística
  22. 22.  Paradigmas “Avaliar o desempenho logístico ainda representa um desafio. Isso se justifica por diversos motivos. Um deles está no paradigma de que medir e avaliar processos servem apenas para controlar e punir, ou seja, punir aqueles que não atingirem suas metas”. Instituições de Canais de Distribuição - Logística
  23. 23. Instituições de Canais de Distribuição - Logística Objetivos Estratégicos e Medidas de Desempenho. Objetivos estratégicos Categorias do sistema de medida de desempenho A empresa Delta disponibilizará produtos de alta qualidade ao menor custo possível Custo- produto-qualidade A empresa Alfa fabricará o produto “x” e o entregará ao cliente no prazo combinado e pelo menor custo. Custo-produto-prazo de entrega A empresa Ômega produz alta qualidade e atenderá as demandas futuras Produtos-qualidade-flexibilidade
  24. 24. Objetivos dos Tipos e Medidas de Desempenho Instituições de Canais de Distribuição - Logística Categoria de Medida de Desempenho Objetivo Propósito Recursos (Humanos e Alto nível de eficiência O gerenciamento eficaz de recursos é crítico para a lucratividade. Output (Saídas) Alto nível de serviço ao Se as etc.) não atenderem às expectativas dos clientes, mudarão para outra cadeia fornecedores. Flexibilidade Capacidade de responder às mudanças do ambiente Em um ambiente de cadeia de suprimento deve capaz de responder as mudanças.
  25. 25. Conclusão A gestão dos canais de distribuição tem na logística o papel principal de atender os preceitos de marketing, e proporcionar a vantagem competitiva na cadeia de suprimento.

×