Comunicação suplementar e alternativa

7.728 visualizações

Publicada em

Palestra realizada no curso de formação de professores, da APAE Guarapari.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.728
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
218
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
266
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Mostrar hiperlink no tablet
  • Comunicação suplementar e alternativa

    1. 1. ComunicaçãoSuplementar eAlternativaAmanda de A. S. Barbosa
    2. 2. Comunicação Suplementar e/ou Alternativa"É uma área da prática clínica que se destina a compensar (temporária ou permanentemente) os prejuízos ou incapacidades dos indivíduos com severos distúrbios da comunicação expressiva " - ASHA, 1991.
    3. 3. Público que UtilizaPessoas com:• Autismo• Surdocegueira• Disfasia• Paralisia cerebral• Deficiência intelectual (severa/profunda)• Distúrbios graves da fala
    4. 4. Avaliação para uso• Atitude comunicativa do usuário: motivação,desejo e necessidade de estabelecer acomunicação interativa.• Nível de aceitação do uso de um sistema decomunicação pelo usuário, pela família e poroutras pessoas significativas.• Atenção aos estímulos do ambiente.• Discrepância entre o nível de linguagemcompreensiva e expressiva, ou, reduzido repertóriolinguístico.• Habilidades cognitivas e perceptivas.• Nível de acuidade visual e auditiva.
    5. 5. Culp e Carlisle (1988) consideram que: • A prescrição deve contar com um programa de intervenção que facilite a interação comunicativa. • A intervenção deve incluir tanto o usuário como os interlocutores significativos. • A intervenção deve enfatizar as necessidadesAo comunicativas e os contextos mais pertinentes.selecionar • Os programas de intervenção devem ajustar asos necessidades e habilidades de cada usuário às técnicas.símbolos • O objetivo principal da intervenção é de facilitar ao máximo a possibilidade da comunicação funcional. • A intervenção inclui os aspectos emocionais implicados na situação de comunicação, ou seja, aspectos das relações inter-pessoais.
    6. 6. Tipos de símbolos
    7. 7. Os tipos de símbolos• Símbolos pictográficos: que se parecem com o que representam• Símbolos ideográficos: tentam expressar uma ideia• Símbolos abstratos: não se parecem com o que representam• Símbolos internacionais: símbolos de uso comum em grande parte dos países.• Símbolos de pontuação: utilizam o significado da pontuação, em simbolos visualmente diferentes destas.
    8. 8. PECS (sistema de comunicação por troca de imagens) • Utilizado para comunicar com pares ou em grupo. São símbolos de fácil compreensão que vêm acompanhados pela escrita.
    9. 9. BLISS A classificação que os símbolospodem assumir:• Símbolos Simples: Quando seuscomponentes não podem serdecompostos.• Símbolos Compostos: Dois oumais elementos simbólicos que,unidos, transmitem outrosignificado.
    10. 10. • Estão divididos em seis categorias de palavra: social (rosa), pessoasPCS (amarelo), ações (verde), diversos(símbolos (branco), substantivos (laranja) ede adjetivos (azul).comunicaçãopictória)
    11. 11. Compic• COMPIC é um recursode comunicação criado edesenvolvido naAustrália, é umabiblioteca de desenhosclaros e de fácilcompreensão, chamadospictogramas.
    12. 12. PIC (Pictogram Ideogram Communication)• Sistema desenvolvido por Maharaj (1980) para indivíduos com dificuldades de discriminação figura-fundo. O sistema é composto por 400 símbolos (brancos em fundo preto).
    13. 13. Tecnologias Assistivas para a Comunicação Alternativa
    14. 14. Vocalizadores• Um recurso eletrônico degravação/reprodução que ajudaa comunicação das pessoas emseu dia-a-dia, pressionando umamensagem adequada que estápré-gravada no aparelho. Asmensagens são acessadas porteclas sobre as quais sãocolocadas imagens (fotos,símbolos, figuras) ou palavras,que correspondem ao conteúdosonoro gravado.
    15. 15. SoftwersAdaptador de Tablet
    16. 16. Estratégias e atividades
    17. 17. Calendários
    18. 18. Pranchas Comunicativas
    19. 19. Pasta ou Livro da Comunicação
    20. 20. Passaporte para comunicaçãoO passaporte para a comunicação é um materialconfeccionado e utilizado para atender às necessidadesde comunicação e interações sociais do indivíduo,usuário da CA, de forma prática e sucinta. Este materialtraz a apresentação dos temas que o usuário prefere,informações sobre ele e suas atividades, de forma afacilitar a comunicação com familiares e pessoas depouco convívio.
    21. 21. Sugestões de Atividades
    22. 22. “Eu só peço a Deus... Que o futuro não me seja indiferente... Que a morte não me encontre um dia, Solitário sem ter feito o que eu queria...” Mercedes Sosa BOM TRABALHO!

    ×