Trabalho equipe b pr02

1.141 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.141
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho equipe b pr02

  1. 1. Equipe B: • Ana Paula Istchuk • Anderson Roges Teixeira Góes • Antonio C. de Jesus Santana • Cristiane Rodrigues de Jesus • Eliane Aparecida Dias • José Carlos da Silva • Marisa Iolanda Conti • Ninon Rose Mayer Godoy • Patricia Biernaski Faria • Rose Maria Zaionz da Rocha • Sandra Maria Skottiki Pinto • Simone Sinara de Souza. Turma: PRO2 Disciplina: Informática e Sociedade Mediadora: Maria Clara O papel do professor no mundo globalizado e tecnológico A sociedade atual, a chamada sociedade do conhecimento e da informação, é atingida diariamente por inovações vindas de diversos meios como rádio, televisão, internet, jornal, entre outros, tornando-se indispensável a preparação do cidadão para enfrentar esses novos desafios. Com a educação também não é diferente, pois essas mídias estão cada vez mais presentes no ambiente escolar e o professor não pode ficar indiferente com esta realidade. Nesse contexto faz-se necessário que os educandos estejam preparados enfrentar os novos desafios. Diante deste cenário os educadores são instigados a inovar constantemente à prática pedagógica aliando-a ao uso das novas tecnologias. Conforme afirmam Moreira e Kramer (2007) “os meios tecnológicos por si só não garantem a qualidade da educação” e a vivência nos mostra que os meios tecnológicos estão cada dia mais arrojados exigindo profissionais que busquem constante atualização. Dessa maneira, a adequada interação do professor neste processo torna-se primordial. Partindo deste paradigma, os educandos necessitam estar em contato com as novas tecnologias, linguagens e todas as possibilidades de comunicação. A tecnologia deve ser considerada como uma aliada da aprendizagem, como afirma o filósofo francês Michel Serres “as novas tecnologias trazem novos desafios à educação” (SERRES, 1999). A rapidez com que a tecnologia evolui e a complexidade desse avanço é realmente de difícil
  2. 2. mensuração, pois ela transforma inteiramente vários processos e causa verdadeira revolução nas relações em nossa sociedade. Assim, exige-se do professor um perfil que facilite uma mudança de postura do aluno que o torne mais ativo e participante. Nesse sentido, pró-atividade e autonomia na busca do conhecimento são dois elementos necessários ao estudante e ao profissional. Outro aspecto presente atualmente relacionado ao papel do professor em um ambiente de avanço tecnológico consiste no fato deste profissional ser um co-aprendiz dentro do processo. O professor, além de facilitar o processo cognitivo, também promove as interações sociais para garantir a participação de todos, facilitando a expressão e o compartilhamento do conhecimento, auxiliando as ações comuns sobre o objeto do domínio de estudo e identificando e mediando os conflitos. No entanto, a prática pedagógica é de responsabilidade de cada professor, pois todos devem procurar maneiras de aproveitar esses recursos e incorporá-los como parte de seu perfil profissional. Ao contrário do que muitos pensam a tecnologia não vem para substituir o papel do professor, pois ele deve ser o mediador de todas estas informações e mídias, realizando assim o seu papel primordial e não perdendo sua essência. Em meio a tantos desafios, não se pode esperar apenas do professor a solução para todos os problemas nesta perspectiva de formação para o século XXI, o sistema educacional deve articular políticas públicas para o enfrentamento desse vácuo entre escola e sociedade. Algumas ações que superam o discursado até o momento são indicadas a seguir: • Estudos e reorganização dos currículos básicos de educação, centralizando conteúdos de importância para a formação do cidadão crítico e reflexivo, desde a educação de base, pois somente assim, será possível colocar em prática os ensinamentos dos Pilares da Educação; • Ιnvestir em políticas públicas para a formação docente na rede pública de ensino, pois é um contracenso a grande maioria dos profissionais que trabalham na rede pública de ensino concluíram a formação em instituições privadas e em cursos de formação aligeirados que visam somente atender a demanda de dados para o Banco Mundial, sem focar realmente a qualidade do ensino ofertado; • Ofertar cursos de formação em tecnologias, visando à preparação para a informática básica chegando às práticas mais elaboradas e reflexivas de ensino, pois somente a distribuição de equipamentos (neste caso nos referimos ao Proinfo) não dá conta de superar o desafio educacional, as máquinas acabam virando sucatas, sem desempenhar o papel educativo e social; • Investir em programas especiais de formação para os docentes, inclusive com bolsas de pagamento para que o professor realmente estude sem se preocupar em
  3. 3. trabalhar para se manter. Retribuindo a comunidade escolar, após a conclusão de sua formação, os conhecimentos adquiridos. Pensando na educação brasileira e na formação do professor, é necessário rever algumas questões e otimizar mudanças. Não adianta somente estabelecer provas de avaliações nos diversos níveis em âmbito nacional visando medir os índices de desenvolvimento da educação se ações não forem efetivadas para mudar o processo. Realizando uma analogia da obra de Spencer (2000) com a educação, afirmamos que esta precisa encontrar novos caminhos e para isto se faz necessário a mudança na forma de fazer a educação e acreditamos que a tecnologia é o caminho. Referências JOHNSON, Spencer. Quem mexeu no meu Queijo? 1ª ed. 4ª tiragem. Rio de Janeiro: Record, 2000 MOREIRA, Antonio Flavio Barbosa Moreira. KRAMER, Sonia. Contemporaneidade, educação e tecnologia. Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n.100 - Especial, out. 2007, p. 1037 - 1057. Disponível em < http://www.cedes.unicamp.br> Acessado em 07 de jun de 2010. SERRES, Michel. Entrevista ao Programa Roda Viva - programa no 680. TV Cultura. 1999. Disponível em <http://www.tvcultura.com.br/rodaviva/programa/pgm0680> Acessado: 07 de jun de 2010. Outras Obras Consultadas MELLO, Elvis Rossi. Mídias: Novas práticas de ensino no mundo globalizado. Disponível em <http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/midia-novas-praticas-de-ensino-no-mundo- globalizado/14354/ > Acessado: 03 de jun de 2010. PEREIRA, Thiago Vieira da Cunha. Alunos da globalização: nova sociedade e o papel do professor. Disponível em <http://www.partes.com.br/educacao/alunosdaglobalizacao.asp> Acessado: 03 de jun de 2010. COELHO, Cláudio Ulysses Ferreira; HAGUENAUER, Cristina. As tecnologias da Informação e da Comunicação e sua influência na mudança da postura e do perfil do Professor. Revista Digital da CVA - Ricesu. Disponível em <http://www.ricesu.com.br/colabora/n6/artigos/n_6/pdf/id_01.pdf> Acessado: 03 de jun de 2010.

×