Barroco

454 visualizações

Publicada em

Estudo sobre o Barroco português e brasileiro.
Características, autores e obras.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
454
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Barroco

  1. 1. Barroco Literatura Prof, Adriana
  2. 2. Contrariamente à arte do Renascimento, que pregava o predomínio da razão sobre o sentimento, no Barroco há uma exaltação das emoções, e a religiosidade é expressa de forma dramática e intensa. Prof. Adriana Christinne Realizada em 1694, a pintura do padre jesuíta Andrea Pozzo no teto da Igreja de Santo Inácio, em Roma, tornou-se uma importante referência para a arte barroca.
  3. 3. Prof. Adriana Christinne O Enterro do Conde Orgaz (1586-1588) – El Greco
  4. 4. Prof. Adriana Christinne Cristo morto, Gregório Fernández (1576-1636). Escultura em madeira. 1625-1630. Cristo crucificado, Diego Velázquez. Óleo sobre tela. 1623
  5. 5. Cronologia do Barroco português Período: séculos XVI a XVIII Início: 1580 – Portugal se submete ao domínio espanhol. Término: 1756 – Início do Neoclassicismo. Prof. Adriana Christinne
  6. 6. A procedência da palavra “BARROCO”, como denominação genérica dos estilos seiscentistas, é controversa. Provavelmente teve origem na designação de uma pérola de forma muito irregular conhecida por “pérola barroca”. Prof. Adriana Christinne
  7. 7. A irregularidade, em contraposição à simetria e à regularidade do Classicismo, é a marca do novo estilo, expressando o pessimismo, o conflito, o desequilíbrio entre a razão e a emoção. Prof. Adriana Christinne Cultura Greco-Romana Cultura Medieval Antropocêntrica (o homem é centro) Teocêntrica (Deus é o centro) Razão Fé Materialista Espiritualista Universalista Individualista Equilíbrio Desequilíbrio Harmonia Desarmonia Clareza Obscuridade linearidade sinuosidade
  8. 8. Pietro Perugino. Pietá. 1494-95. Óleo sobre painel. Caravaggio. Disposição da cruz. 1602- 1604. Óleo sobre tela.
  9. 9. Amor Victorius, Caravaggio. 1602-03. Óleo sobre tela. Prof. Adriana Christinne
  10. 10. Surge em um momento histórico conturbado, da Contrarreforma e de muitas guerras. Prof. Adriana Christinne MOMENTO HISTÓRICO DO BARROCO EM PORTUGAL
  11. 11. Depois de um breve momento de esplendor, Portugal entra em acelerada decadência. Em 1580, após dois anos de disputa pela sucessão de D. Sebastião, desaparecido na Batalha de Alcácer Quibir, o rei da Espanha, Filipe II, realiza a integração de Portugal ao império espanhol. Prof. Adriana Christinne
  12. 12. Prof. Adriana Christinne A maior expressão de desalento do povo português é o surgimento do mito Sebastianismo, segundo o qual D. Sebastião voltaria para redimir Portugal. O mito sobrevive por muito tempo, como expressão do anseio popular pelo aparecimento de um redentor.
  13. 13. Prof. Adriana Christinne O Barroco português nunca atingiu o mesmo brilho e a mesma riqueza do Barroco espanhol, apesar de ter sido diretamente influenciado por ele.
  14. 14. Literalmente, seus grandes recursos estilísticos são as metáforas, revelando a tendência do Barroco à alusão e a descrição indireta; a antítese e o paradoxo, exprimindo a coexistência angustiada de ideias e sentimentos opostos e contraditórios; a hipérbole, expressão da perplexidade diante do mundo e da vida; e o hipérbato, refletindo na inversão da frase as contorções da alma. Prof. Adriana Christinne
  15. 15. CARACTERÍSTICAS DO BARROCO • Pessimismo; • Desequilíbrio entre a razão e a emoção; • Dualidade; contradição; • Tendência à ilusão (fuga à realidade objetiva, subjetividade); • Tendência à alusão (descrição indireta); • Predomínio de figuras de linguagem como a metáfora, a antítese, o paradoxo, a hipérbole, o hipérbato. Prof. Adriana Christinne
  16. 16. TENDÊNCIAS DO BARROCO LITERÁRIO • CULTISMO: graças ao poeta espanhol D. Luís de Góngora, seu maior representante, este estilo também costuma ser chamado Gongorismo. Consiste na valorização da forma por meio de jogos de palavras – trocadilhos -, do abuso de comparações, metáforas e hipérbole. Prof. Adriana Christinne
  17. 17. CONCEPTISMO: Consiste na valorização do conteúdo por meio do jogo de ideias, de conceitos, do raciocínio lógico e da argumentação com base antiética ou paradoxal. Enquanto o cultismo é essencialmente descritivo, o Conceptismo é analítico. Considera-se o espanhol D. Francisco de Quevedo o mais representativo e influente autor deste estilo, portanto tanto é conhecido como Quevedismo. Prof. Adriana Christinne
  18. 18. TEMAS As principais preocupações temáticas do Barroco: • Transitoriedade da Vida e dos Bens Materiais; • “Carpe Diem”; • Preocupação com a morte; • Duelo entre o Desejo e a Castidade; • “Locus Horrendus”; Prof. Adriana Christinne
  19. 19. O BARROCO BRASILEIRO PERÍODO: Séculos XVII e XVIII Início: 1601 – Prosopopeia, de Bento Teixeira. Término – 1768 – início do Neoclassicismo. Prof. Adriana Christinne
  20. 20. Prof. Adriana ChristinneMOMENTO HISTÓRICO DO BARROCO NO BRASIL • - A cidade de Salvador, capital da Colônia desde a criação do Governo Geral em 1549, foi então transformada não apenas em centro político e econômico mas também em polo, quase único, da produção cultural. Por isso, o Barroco brasileiro é chamado por alguns historiadores de Escola Baiana. • - Costuma-se dar marco inicial do Barroco no Brasil o ano de 1601, quando foi publicado o poemeto épico Prosopopeia, de Bento Teixeira Pinto.
  21. 21. Prof. Adriana ChristinneGREGÓRIO DE MATOS - Para muitos historiadores, ele é o iniciador da literatura brasileira. - Gregório recebeu influência tanto do Cultismo de Góngora quanto do Conceptismo de Quevedo. Seu espírito profundamente barroco pode ser percebido na contraditória diversidade dos temas que desenvolveu em sua obra:
  22. 22. • Poesia sacra (temática religiosa); • Lírica amorosa; • Poesia satírica; • Poesia burlesca. Prof. Adriana Christinne

×