Laboratório de Mídia-educação da UFTM                       MÍDIA, QUER ESTUDAR ESSA MATÉRIA?Atividades de mídia-educação ...
MÍDIA: QUER ESTUDAR ESSA MATÉRIA?                                      ATIVIDADE 7 - Reclame para o Conar                 ...
MÍDIA: QUER ESTUDAR ESSA MATÉRIA?                                                                                         ...
MÍDIA: QUER ESTUDAR ESSA MATÉRIA?                                                 OFICINA 4                               ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Guia para carta ao conar

432 visualizações

Publicada em

Guia para escrever uma carta de reclamação ao Conselho de Autorregulação Publicitária. O material foi produzido para as oficinas de Mídia-educação da Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
432
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Guia para carta ao conar

  1. 1. Laboratório de Mídia-educação da UFTM MÍDIA, QUER ESTUDAR ESSA MATÉRIA?Atividades de mídia-educação para alunos e professores do Ensino Médio OFICINA 4 ESTUDANDO A PUBLICIDADEEsterecurso educacional é financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq (EditalMCT/CNPq/MEC/CAPES N º 02/2010)
  2. 2. MÍDIA: QUER ESTUDAR ESSA MATÉRIA? ATIVIDADE 7 - Reclame para o Conar 1. Considere os artigos 19 e 23 do Có- ARTIGOS 19 A 21 ANEXO 1 -PRODUTOS FARMACÊUTICOS ISENTOS DE PRESCRIÇÃO digo de Autorregulamentação Publicitá- RESPEITABILIDADE ria, as recomendações do I, sobre Artigo 19 - Toda atividade publicitá- 2. A publicidade de medicamentos populares: propaganda de produtos farmacêuticos - não deverá conter nenhuma afirmação quanto à ação do produto que não seja baseada ria deve caracterizar-se pelo res- em evidência clínica ou científica; isentos de prescrição e as análises feitas peito à dignidade da pessoa - não deverá ser feita de modo a sugerir cura ou prevenção de qualquer doença que exija da propaganda da Neosaldina. Você humana, à intimidade, ao interesse tratamento sob supervisão médica; acha que a propaganda, em alguma me- social, às instituições e símbolos na- - não deverá ser feita de modo a resultar em uso diferente das ações terapêuticas constan- dida, desrespeita esse código? cionais, às autoridades constituídas tes da documentação aprovada pela Autoridade Sanitária; e ao núcleo familiar. - não oferecerá ao consumidor prêmios, participação em concursos ou recursos semelhan- Artigo 20 - Nenhum anúncio deve tes que o induzam ao uso desnecessário de medicamentos; 2. Faça o seguinte exercício: suponha favorecer ou estimular qualquer es- - deve evitar qualquer inferência associada ao uso excessivo do produto; que você tenha se sentido incomo- pécie de ofensa ou discriminação - não deverá ser feita de modo a induzir ao uso de produtos por crianças, sem supervisão dado(a) com a associação entre dor de racial, social, política, religiosa ou de dos pais ou responsáveis a quem, aliás, a mensagem se dirigirá com exclusividade; cabeça e problemas e a solução posta - não deverá encorajar o Consumidor a cometer excessos físicos, gastronômicos ou etíli- nacionalidade. pela propaganda da Neosaldina. Escreva cos; Artigo 21 - Os anúncios não devem uma carta de reclamação para o Conar, - não deverá mostrar personagem na dependência do uso contínuo de medicamentos conter nada que possa induzir a ati- solicitando que o órgão analise a propa- como solução simplista para problemas emocionais ou estados de humor; vidades criminosas ou ilegais – ou ganda. Se você não sabe como come- - não deverá levar o Consumidor a erro quanto ao conteúdo, tamanho de embalagem, apa- que pareça favorecer, enaltecer ou çar, veja o exemplo da próxima página. rência, usos, rapidez de alívio ou ações terapêuticas do produto e sua classificação (simi- estimular tais atividadesOficina 4 - Estudando a publicidade lar/genérico); - deverá ser cuidadosa e verdadeira quanto ao uso da palavra escrita ou falada bem como de efeitos visuais. A escolha de palavras deverá corresponder a seu significado como geral- ARTIGO 23 mente compreendido pelo grande público; HONESTIDADE - não deverá conter afirmações ou dramatizações que provoquem medo ou apreensão no - Os anúncios devem ser realizados Consumidor, de que ele esteja, ou possa vir, sem tratamento, a sofrer de alguma doença de forma a não abusar da confiança séria; do consumidor, não explorar sua - deve enfatizar os usos e ações do produto em questão. Comparações injuriosas com con- falta de experiência ou de conheci- correntes não serão toleradas. Qualquer comparação somente será admitida quando facil- mente perceptível pelo Consumidor ou baseada em evidência clínica ou científica. Não mento e não se beneficiar de sua deverão ser usados jargões científicos com dados irrelevantes ou estatísticas de validade credulidade. duvidosa ou limitada, que possam sugerir uma base científica que o produto não tenha; - não deverá conter qualquer oferta de devolução de dinheiro pago ou outro benefício, de qualquer natureza, pela compra de um medicamento em função de uma possível ineficá- cia; a publicidade de produto dietético deve submeter-se ao disposto neste Anexo e, no que Veja o código completo em couber, nos anexos "G" e "H". Não deverá incluir ou mencionar indicações ou expressões, mesmo subjetivas, de qualquer ação terapêutica. <http://www.conar.org.br/>
  3. 3. MÍDIA: QUER ESTUDAR ESSA MATÉRIA? CABEÇALHO Coloque o local onde você mora e a data, alinhados à direita Escreva o nome completo e o cargo do destinatário que, neste caso, é o diretor do Conar. Você acha essas informações no site na seção “Quem somos”. Logo abaixo, escreva o endereço completo do desti- natário (veja no site do Conar) Comece sua carta com uma saudação. Faça uma breve apresentação de si mesmo(a). Apresente o motivo da sua carta: descreva a campanha, o produto e o local onde você viu o anúncio do qual está reclamando.Oficina 4 - Estudando a publicidade Explique porque você está reclamando, usando argumentos construídos com a análise sistemática feita da propaganda. Use os termos técnicos que forma estudados tais como apelo, uso de signos, respostas da au- diência etc. Relacione a análise com trechos do código de ética do Conar, explicando porque acha que a propaganda fere determinados aspectos do código. Finalize a carta agradecendo a atenção e deixe claro que aguarda um re- torno do conselho. Esse término costuma ser alinhado à direita Assine sua carta
  4. 4. MÍDIA: QUER ESTUDAR ESSA MATÉRIA? OFICINA 4 ESTUDANDO A PUBLICIDADEEste material material foi produzido pela equipe do projeto “Media literacy no Ensino Médio: Desenvolvendo habilidades de acesso,avaliação e produção de conteúdo digital com alunos e professores”, com recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientí-fico e Tecnológico (CNPq), do edital MCT/CNPq/MEC/CAPES N º 02/2010.Coordenação: Dra. Alexandra Bujokas de SiqueiraEquipe: Dra. Alexandra Bujokas de Siqueira, Dr. Fábio César da Fonseca, Dra. Martha Maria Prata-Linhares, Dra. Natália Morato Fernan-des, Vivian Freitas da Silveira.Apoio:Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduaçãoCentro de Educação a Distância e Aprendizagem com Tecnologias de Informação e Comunicação - CeadGrupo de pesquisa “Educação, Mídia, Cultura e Novas Cidadanias”Laboratório de Mídia-educaçãoProdução e editoração: Profa. Alexandra Bujokas de Siqueira

×