Grufalão

620 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
620
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
48
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Grufalão

  1. 1. Vim L § 9M¡ * nã! . 1%, ". 3 : Ti s
  2. 2. Iá “um” ratiñhó ela floresta escura a V assear. .. P P f. Mas o que acontece / V V quando um grufalão aparece? 3/ VBÍICCAOI' (10 Smartíes Boole Prize Gold Award e (1o Blue Peter AwarJ ISBN 97222-2* "5-7 16853' | |? ||| I"| |I| || 789722-*221788 «Um clássico moclerno» - Observer 9 para o melhor llvro para lerem Voz alta. wwwwumalmmmm °
  3. 3. Ia um ratinho pe1a floresta escura. a passear. Uma raposa viu o rato e o rato tinha mesmo 130m ar. - Ola', ratínlzo castanho! Onale vais? Vem almoçar à mímica toca, não te pego mais. - És muitó gentil, Raposa, mas não. Já Vou almoçar com um grufalão. - Um grufa/ ão? Ú que é um grufa/ ão? - Um grufalão é um grufalão! Não conheces, não?
  4. 4. . umas garras terríveis, - E oncle o vais encontrar? - Aquí, ao pé destas pedras. E assado (le raposa gosta ele (le saborear!
  5. 5. - Ássacio ale raposa? ja' aqui não estou. Ácieus, ratinizo. - E num instante, ciesanciou. - Que raposa tonta! Não querem iá Ver? Juiga que o gruiaião existe a Valer.
  6. 6. Lá seguiu o ratinho pela floresta escura a passear. Uma coruja viu 0 rato e 0 rato tinha mesmo 130m ar. - Ola”, ratinno castanizo, onaíe vais? Vem tomar ci/ za' comigo, não te pego mais. / - Es muito amáVeLCoruja, mas não. Já Vou tomar Ciflá com um gruiaião. - Um grufa/ ão? O que é um grufaião? - Um grutaião é um gruiaiãoi Não conheces, não?
  7. 7. os ciecios reviracios - E Unale O UCZÍS GTZCOYZÍTGT? - Aqui, junto a0 ribeiro. E gelado (ie coruja gosta eie (ie saborear!
  8. 8. - Ge/ acio ele coruja? ja' aqui não estou/ Áaleus, ratinizo. - E num instante ciesamiou. - Pobre coruja tontaiEntão não sabe que um gruiaião não existe, não?
  9. 9. "à SFT! Lá seguiu o ratinbo pela tioresta escura a passear. Uma cobra Viu 0 rato e o rato tinba mesmo bom ar. - Onale vais, ratintio castantzo? Vem ao meu banquete, nos toras junto ao anão. - És muito simpática, Cobra, mas não. já Vou a um banquete, mas com um grutaião. O - Um grufaião? O que é um gruta/ ão? - Um grutaião é um grutaião! Não conbeces, não?
  10. 10. - E onale o vais encontrar? - Àqui, ao pé (leste lago. E cobra mexicia gosta eie (ie saborear!
  11. 11. - Cobra mexicta? Ácteus, ratintlo/ ja” estou esconaliaía. E num instante desapareceu. - Veiba cobra tonta! Se bá coisa que não existe é um gruta. ..
  12. 12. 'v' 1/7. - . ie (lentes terríveis em manciíbulas terríveis. tera_ aquele monstro com garras terríveis. 29 Com patas nociosas, (tectos reviraolos ' e uma borbulba Venenosa na ponta cio nariz? nas costas espalbaclos, espinbos violeta? Com olbos laranja, a língua preta
  13. 13. I SOCOITO E l um grutalão
  14. 14. - Cá está o que eu vou saborear. , - (iisse 0 Grutalão. - Sabes como és bom? Numa fatia cte pão/ à: - Bom? - ciisse o rato. - Ólba que posso tazer-te mal! Não encontras nesta tloresta mais teroz animal. Anata comigo, atrás. De mim tocios têm merio, já verás.
  15. 15. - Está bem - (iisse 0 Grutalão perdido (ie riso. - là¡ anctancto à frente que eu / ogo sigo. Ànclaram, anclaram até que o Grutalão lbe (iisse: - Óugo um si/ vo na fo/ bagem actiante, ssse. ..
  16. 16. - É a Cobra - clisse 0 rato. - Ólá, Cobra, cbega-te cá! Mas a Cobra viu o Grutalão. - Ssse, ssse/ Ácteus, ratintzo - (iisse a tugir (ie lá. E (ieslizou entre os toros numa atrapalbação.
  17. 17. - Estás a Ver? - gabou-se o rato. - Tinba-te (iito. I Respomieu-lbe o Grutalão: - E para actmirar/ continuaram a anclar e (iísse 0 Grutalão: - Nas árvores tá à frente, estou a ouvir piar. ..
  18. 18. - É a Coruja - (iisse 0 rato. - Õlá, Coruja, aparece aqui! viu o Grutalão. Mas a Coruja 0. b . n . n . ai_ S . u m e , a O . A n _ a . _ .1 r àà ala n Í .1 o C g S rm e . .a . .a m m . m m 1a r _ á / . . .a u a a a m P u, a a o M v _ E
  19. 19. - Estás a Ver? - gabou-se 0 rato. - Tinba-te (iito. - Extraordinário - (iisse 0 Grutalão já espantado. continuaram a anciar e (iisse 0 Grutalão: - OUÇO PClSSOS 720 CCZTTGÍTO ao ÍGCXO. ..
  20. 20. / - E a Raposa - (iisse o rato. - Ólá, Raposa, ancia cá! Mas a Raposa estava à coca: - Socorro/ - gritou (ie lá. - Ácteus, ratintzo. E, pernas-para-que-te-quero, tugiu para a toca.
  21. 21. - Bem, Grutalão - ciisse o rato -, estás a Ver? Todos os animais têm mecio (ie mim! Mas sinto que a barriga me está a (iar boras. E sabia-me bem um belo puré (le grutalão! - Pure' aíe gru/ atão? - (iisse o Grutalão. Deu logo meia volta e tugiu sem (iemoras.
  22. 22. Tutio ticou em paz. À tloresta escura parecia aàormecitia; Õ ratinbo viu uma noz. E a noz soube-line pela vicia.

×