Uso pedagógico das tecnologias

118 visualizações

Publicada em

Uso pedagógico das tecnologias - Atividade 3.2 - Mídias Sociais no Contexto Escolar

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
118
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Uso pedagógico das tecnologias

  1. 1. USO PEDAGÓGICO DAS TECNOLOGIAS Fábio Donel Jemima Martins Matoso João Felipe Fasolin Sorgatto Marcia Cristina Machado Mirian Cristina Christ Donel Richard James Walter Robertson
  2. 2. 7 MANEIRAS COM QUE EDUCADORES PODEM USAR O FACEBOOK 1. Ajudar a desenvolver e seguir a política da escola sobre o Facebook. 2. Incentivar os alunos a seguir as diretrizes do Facebook. 3. Permanecer atualizado sobre as configurações de segurança e privacidade no Facebook. 4. Promover a boa cidadania no mundo digital. 5. Usar as páginas e os recursos de grupos do Facebook para se comunicar com alunos e pais. 6. Adotar os estilos de aprendizagem digital, social, móvel e “sempre ligado” dos alunos do século 21. 7. Usar o Facebook como recurso de desenvolvimento profissional.
  3. 3. CONTEXTUALIZAÇÃO Além das 7 maneiras de usos do facebook que já foram citadas, podemos mencionar também o interesse e a dedicação que podemos perceber em nossa clientela. Podemos fazê-los estudar de uma forma com a qual mal percebam que estão estudando, já que estamos em um momento em que os jovens gostam de fazer tudo, em seu cotidiano, acompanhados de tecnologias.
  4. 4. Conseguimos então ter mais interesse, ao mesmo tempo que podemos deixar nosso estudantes mais entusiasmados para estudar, possivelmente podendo diminuir a evasão escolar.
  5. 5. “Diretrizes bem elaboradas e criteriosas sobre mídia social para pais, alunos e professores podem ajudar a estabelecer e estimular um ambiente de aprendizagem social dinâmico que mostre o uso responsável.” Jennifer Ralston, professora, Dallas, Texas
  6. 6. DEVEMOS TER COMO... propósito geral é o mesmo: determinar como o Facebook e a mídia social pode ajudar a atingir as metas da sua instituição de ensino, em vez de detratar ou divergir dessas metas.
  7. 7. A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados deu parecer de aprovação para o projeto de lei 104/2015, que tem por objetivo proibir a utilização de smartphones, tablets e outros dispositivos eletrônicos em sala de aula.
  8. 8. IMPACTOS... Como sempre é citado, e também não poderia deixar de ser, as mídias, principalmente as redes socias, podem possibilitar e principalmente facilitar o acontecimento de fatos negativos envolvendo os jovens, tais como aliciamento de menores, falsidades ideológicas que podem gerar sérias consequências na vida dos estudantes. Por isso, este uso das mídias deve ser muito criterioso e cuidadoso.
  9. 9. Pensar em tecnologia em sala de aula é pensar no avanço de conhecimentos e em limites superados, tanto no que se refere ao mundo em si como no relacionamento professor/aluno, pois sabemos que por meio das tecnologias a imagem que o aluno tinha de seu professor ficou no passado, os tornando mais próximos, além de ajudar no desenvolvimento de uma auto-imagem mais confiante e positiva nas crianças e jovens. Beba Almeida
  10. 10. POR UM LADO... Uma proposta de lei em análise na Câmara dos Deputados reacendeu a discussão sobre o uso de celular em sala de aula. A PL 104/15 proíbe o uso de aparelhos eletrônicos portáteis, como celulares e tablets, nas salas de aula da Educação Básica e Superior de todo o país. A justificativa do projeto diz que “para preservar a essência do ambiente pedagógico” cabe a proibição de todos os equipamentos que “desviam a atenção do aluno do trabalho didático desenvolvido pelo professor”.
  11. 11. MAS POR OUTRO... Para Ken Halla, o uso precisa ser acompanhado para que esteja de acordo com as necessidades do curso. Ele sabe que os alunos irão tentar burlar as regras e recomenda que os professores sejam vigilantes: "É mais difícil vermos o uso indesejado quando os telefones estão à mostra e o professor andando pela sala". Ken Halla é professor de história, que trabalha a 5 anos com o uso de tecnologias em sala.

×