Apresentação do PowerPoint

359 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
359
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação do PowerPoint

  1. 1. ESB – SOA Aplicações Frank Rodríguez González
  2. 2. Agenda <ul><li>Metamodelo SOA e localização do ESB </li></ul><ul><li>Funcionalidades e Responsabilidades do ESB </li></ul><ul><li>Fundamentos SOA </li></ul><ul><li>Suporte Tecnológico ao ESB </li></ul><ul><li>Propriedades do Enterprise Service Bus </li></ul><ul><li>Padrões de Distribuição do ESB </li></ul><ul><li>Caso de uso e sua Refatorização. </li></ul><ul><li>Perguntas. </li></ul><ul><li>Contatos </li></ul>
  3. 3. Metamodelo SOA
  4. 4. Metamodelo SOA com ESB
  5. 5. Funcionalidades e Responsabilidades do ESB
  6. 6. Fundamentos SOA-Service Provider/Requestor SOA é baseado em contratos, peças de código especializadas prestam seus serviços para outras peças de código com especialização diferente ou responsáveis de tarefas maiores como composição de muitas especialidades.Como será prestado o serviço e seu nível de qualidade precisa ser bem definido e acordado. Service requestor Service provider Contexto de Execução
  7. 7. Fundamentos SOA- Intermediários Provide r Requestor Service requestor Intermediário Service provider
  8. 8. Serviço Serviço Localização Encontrar Bind Publicar Bind/Publicar/Encontrar Fundamentos Serviços - Localização Requestor
  9. 9. Pedido Serviço Descriçao e Dados Bind Encontrar O ESB como uma camada adicional facilitadora de serviços Fundamentos Serviços - Localização Requestor Serviço Localização Serviço Enterprise Service Bus
  10. 10. Enterprise Service Bus Requestor Servidor Public void sendReq(com.bpmcompany.types.xmlType1 doc) Public void response(com.bpmcompany.types.xmlType2 doc) Cenário Comum de utilização do ESB Fundamentos Serviços - Localização
  11. 11. <ul><li>Propriedades do Enterprise Service Bus </li></ul><ul><li>Membros do Barramento. </li></ul><ul><li>Destinos. </li></ul><ul><li>Mediações. </li></ul><ul><li>Barramentos Externos. </li></ul><ul><li>Serviços de Entrada </li></ul><ul><li>Serviços de Saída. </li></ul><ul><li>Entrada de Dados de Autenticação. </li></ul><ul><li>Especificação de Ativação JMS </li></ul>
  12. 12. Membros do Barramentos : Identifica as células,nó , servidores e cluster os quais estão no escopo do barramento. O barramento vai estar disponível só neste domínio. Destino : Área virtual do barramento identificada por um nome onde os aplicativos são conectados como produtores, consumidores ou ambos para trocar mensagens. Especificação de Ativação JMS : É uma descrição de interligação entre uma fila JMS e um barramento permitindo a troca de mensagens. Propriedades do Barrramento
  13. 13. Propriedades do Barrramento Barramento Externo : Define outros barramentos com os quais o barramento em questão pode trocar mensagens.Os mecanismos de de segurança para relacionamento de Barramentos contem troca e validação de certificados. Mediações : São o mecanismo por excelência de transformação de documentos.Uma mediação esta constituída por uma lista de manipuladores (handlers).Criada a manipulação esta lista esta vazia.É nossa responsabilidade criar o handler apropriado para o tratamento de nosso documento.A medição e criada quando se tem definida o serviço de entrada e o serviço de saída.Exemplo Content Enricher ou XSLT utilitário são mediações clássicas. Implementa MediationHandler e dever empacotada em EJB.
  14. 14. Propriedades do Barrramento Serviços de Saída : É um serviço descrito pelo WSDL, identificado por um nome a ele associado na criação. A operação definida pelo wsdl vai estar disponível neste ponto do ESB, o input e output assim como definido no WSDL. Serviço Porta Chama Serviço Resposta Estrutura do Serviço de Saída
  15. 15. Propriedades do Barrramento Serviços de Entrada : É um serviço descrito pelo WSDL, identificado por um nome a ele associado na criação. A operação definida pelo wsdl vai estar disponível neste ponto do ESB, o input e output assim como definido no WSDL. Resposta Padrão Endpoint Listener Serviço de Entrada Estrutura do Serviço de Entrada
  16. 16. Topologia em Execução Endpoint Listener SOAP/HTTP Serviço Saída Mediação Porta Chama Serviço Mediação Resposta Resposta Interceptada SOAP/HTTP
  17. 17. <ul><li>O ESB e uma infra-estrutura que remove qualquer relação entre o cliente do serviço e o provedor do serviço. Os serviços estão acoplados ao bus e não uns a outros.Esse tipo de conexão gera um profundo desacoplamento entre consumidor de serviço e o provedor e sua implementação. </li></ul><ul><li>Padrões de Distribuição do ESB: </li></ul><ul><li>Global : Todos os serviços compartem o mesmo namespace. </li></ul><ul><li>Diretamente Conectado : Um serviço comum de registro tem a responsabilidade. </li></ul><ul><li>Quebrado: São expostos seletivamente serviços para outros domínios. </li></ul><ul><li>Federados :Existe um ESB máster e outros federados. </li></ul>
  18. 18. Área FTP comum Recepciona e Transforma o Arquivo Solução Clássica <ul><li>Alto Acoplamento </li></ul><ul><li>Não uso de documentos XML e seus esquemas para validação. </li></ul><ul><li>Sistemas com responsabilidades de transformação. </li></ul>Recepciona e Transforma o Arquivo
  19. 19. Public void sendReq(com.bpmcompany.types.xmlType1 doc) Public void response(com.bpmcompany.types.xmlType2 doc) Cenário Comum de utilização do ESB Refactoring ESB Enterprise Service Bus
  20. 20. <ul><li>Referencia Bibliográfica </li></ul><ul><li>ESB in Practice – Greg Flurry – disponível em www.ibm.com </li></ul><ul><li>A guide to create, deploy and test mediations – Doina Klinger – disponível em www.ibm.com </li></ul><ul><li>Enterprise Service Bus – David A. Chappell </li></ul><ul><li>Web Services Platform Architecture-Prentice Hall 2005-Sanjiva Weerawarana. </li></ul><ul><li>Service Oriented Architecture – Thomas Erl. </li></ul><ul><li>Enterprise SOA –Prentice Hall 2005- Dirk Krafzig. </li></ul><ul><li>Understanding Enterprise SOA – Manning 2006- Eric Pulier </li></ul>
  21. 21. Perguntas ?
  22. 22. Obrigado Contatos : Frank Rodríguez González Email : [email_address] Mobile +5511 94081703

×