Trabalhismo e getulismo

369 visualizações

Publicada em

BRASIL

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
369
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalhismo e getulismo

  1. 1. PTB (1945-1965): GETULISMO, TRABALHISMO, NACIONALISMO E REFORMAS DE BASE Angela de Castro Gomes FICHAMENTO. Introdução: · Período de 1945 a 1964: experiência liberal-democrática. · AI-2 – fim do pluripartidarismo e criação de dois partidos: ARENA e MDB. · Revolução de 1930. · Estado Novo. · Sindicalização / Movimento Operário – intervenção do Estado. · A partir de 1945, novos partidos: PTB, PSD, UDN e retorno do PCB. · Fim da IIGM – consolidação do alinhamento com os EUA. · Brasil na Guerra Fria. · Nacionalismo (PTB) x Liberalismo (UDN). · 1954 – suicídio de Vargas. · Mapa Político Brasileiro: - Principais Partidos: 1) Partido Social Democrático – Centro-Direita / Liberal / Anti-Vargas 2) União Democrática Nacional – Direita 3) Partido Trabalhista Brasileiro – Centro-Esquerda / Trabalhismo 4) Partido Comunista Brasileiro – Esquerda / ilegalidade em 1947 - Situação Política: duas frentes (PSD e PTB) Trabalhismo e Getulismo: conceitos · Trabalhismo: movimento operário para defesa dos seus interesses políticos e econômicos, sem adesão formal aos princípios socialistas. Tem início na Inglaterra do século XIX. No Brasil o movimento começou em 1945, com a fundação do PTB sob inspiração de Getúlio Vargas e tendo o MTIC como espaço de articulação. Responsável pela construção de uma ideologia trabalhista. · Getulismo: caracteriza-se pela admiração à pessoa de Vargas, conhecido como pai dos pobres (culto a imagem).
  2. 2. O getulismo pode ser entendido pelos ideais de governo, a forma de atuação, suas prioridades, seus mecanismos administrativos. A Era Vargas caracterizou-se pela concentração de poder e influenciou governos posteriores. Promoveu a industrialização, proteção aos trabalhadores urbanos. Tornou-se uma realidade política ao lado do trabalhismo. PTB e Vargas (1945-1950) · Cunho eminentemente sindicalista. · Participação dos representantes sindicais – trabalhador sindicalizado (bases). · Representante da política trabalhista. · Geografia da política: quanto à presença PTB. - RS / DF – sólida. - RJ / AM / MG – menos sólida. - SP – dividiu forças com o PCB e com outras lideranças como Ademar de Barros e Jânio Quadros (PTN) · Período de nacionalização do partido: crescimento rápido e desordenado. · Dilema: Partido de Trabalhadores e lideranças sindicais ou um Partido de Vargas. · Organização: centralizada e internamente antidemocrática, reprimindo as divergências internas. · Divergências com o PSD – MTIC, repressão sindical, PCB. · Matizes ideológicas: sindicalismo, getulismo, nacionalismo, socialismo, comunismo. · Vargas – nome suprapartidário - Getulismo e queremismo: forças políticas principais que excediam o partido (tensão). - Governar em nome do povo. O segundo governo Vargas (1951-1954) · Rede de alianças contraditórias: civis e militares, para realizar um governo trabalhista (PTB, PSD, UDN) – aumenta a oposição. · Disputas no MTIC: crise econômica / greves.
  3. 3. · Ascensão de João Goulart: novo modelo político trabalhista, acessível e intermediário entre o novo presidente, desmistificando a figura da autoridade. · Crise política em 1954 – aumento do salário mínimo. · Jango – herdeiro político. · Oposição: manipulador da classe operária, amigo dos comunistas, República Sindicalista. · Suicídio de Vargas em 1954, força o reajuste do sistema partidário brasileiro. O PTB sem Vargas (1954-1965) · Com o suicídio houve o fortalecimento dos partidos políticos e do regime democrático – consagra a liderança varguista contra a oposição (revitalização do getulismo). · Quebra das intenções golpistas. · Disputa pelo controle do movimento sindical, criação de vários partidos trabalhistas (PTN, PST, PRT, MTR). · Novas lideranças: Jango, Leonel Brizola. · O sucesso como vice-presidente em 1956 e 1960. · Do parlamentarismo ao presidencialismo. · O golpe de 1964. · 1965, fim do PTB (AI-2).

×