G2 - 2M5 - Espírito Santo Imperial

874 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
874
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

G2 - 2M5 - Espírito Santo Imperial

  1. 1. Chama-se de tráfico negreiro o transporte forçado de negroscomo escravos para as Américas e para outras colônias de países europeus, durante o período colonialista.
  2. 2. A escravatura foi praticada pormuitos povos, em diferentes regiões,desde as épocas mais antigas. Eram feitos escravos, em geral, os prisioneiros de guerra.
  3. 3. Os portugueses já usavam o negro como escravo antes dacolonização do Brasil, nas ilhas da Madeira, Açores e Cabo Verde.
  4. 4. O tempo áureo da produção de açúcar e da farinha havia criadouma nobreza no Espírito Santo. O Barão de Itapemirim
  5. 5. Seja por méritos ou por simplesfavores prestados, grandes fazendeiros foram artificialmente enobrecidos, recebendo títulos e honrarias do imperador D. Pedro II . Posavam de aristocratas, com seus casarões, escravarias, medalhas, e espadas – símbolos externos de sua riqueza, poder e ostentação
  6. 6. A economia capixaba por mais de um século(1850-1960) esteve baseada essencialmente naprodução de café. Hoje, é o segundo produtor perdendo apenas para Minas Gerais.
  7. 7. De Cachoeiro, o café, em pequenas embarcações, era transportado para o porto da Barra do Itapemirim, foz do rio. Navios cargueiros e levados para o Rio de Janeiro, onde, era reembarcado nos transatlânticos. Era uma navegação de cabotagem: de porto a porto.
  8. 8. A produção de café, desde então, foi escoadadiretamente á capital brasileira. No século XIX , o café é o grande destaque do Espirito Santo. Nos meados doséculo XIX, mesmo o café já estando espalhado por todoo sul da província, São Mateus ainda exportava farinhapara o Rio de Janeiro, para a Bahia e para Minas Gerais.
  9. 9. D. Pedro II foi o sétimo filho de D. Pedro I e da arquiduquesa Dona Leopoldina de Áustria,porem ele era um dos filhos que mais se destacava. Sucedeu ao seu pai, que abdicara em seu favor para retomar a coroa de Portugal, à qualrenunciara em nome da filha mais velha, D. Maria da Glória
  10. 10. Pelo lado paterno, era sobrinho de Miguel I de Portugal, enquanto, pelo lado materno,sobrinho de Napoleão Bonaparte e primo dosimperadores Napoleão II da França, Francisco José I da Áustria e Maximiliano I do México.
  11. 11. A Guerra do Contestado foi um conflito armadoentre a população cabocla e os representantes dopoder estadual e federal brasileiro travado entre outubro de 1912 a agosto de 1916, numa região rica em erva-mate e madeira disputada pelos estados brasileiros do Paraná e de Santa Catarina.
  12. 12. Originada nos problemas sociais, decorrentesprincipalmente da falta de regularização da posse de terras e da insatisfação da população hipossuficiente, numa região em que a presença dopoder público era pífia, o embate foi agravado ainda pelo fanatismo religioso, expresso pelo messianismo e pela crença, por parte doscaboclos revoltados, de que se tratava de uma guerra santa.
  13. 13. No início da colonização do Brasil (século XVI), não havia no Brasil trabalhadores para a realização de trabalhos manuais pesados. Os portuguesescolonizadores tentaram usar o trabalho indígena naslavouras. A escravidão indígena não pôde ser levada adiante, pois os religiosos católicos se posicionaram em defesa dos índios condenando sua escravidão.
  14. 14. Logo, os colonizadores buscaram umaoutra alternativa. Eles buscaram negros na África para submetê-los à força ao trabalho escravo em sua colônia. Foi neste contexto que começou a entrada dos escravos africanos no Brasil.
  15. 15. Nenhuma imigração se compara com a doseuropeus na transição do século XIX para o século XX. Após a independência imigração passou afazer parte da politica imperial a fim de promovera colonização da região sul do país que continuava despovoada e alvo da cobiça dos países vizinhos.
  16. 16. Com o incentivo do governo imperial os imigrantes se estabeleceram em pequenaspropriedades, onde praticavam uma agriculturadiversificada. Com o passar do tempo fundaramcolônias de iriam se tornar cidades. Esse tipo de imigração, onde a família recebia uma propriedade e praticava uma agricultura deacordo com seu interesses ficou conhecida como imigração de povoamento.
  17. 17. G2 - Espírito Santo Imperial Bianca Maria Cecilia Rafaela Thayane Lara Souza Luiz Gustavo 2m5

×