Peter Eisenman                                                                                                            ...
CASA DA   Por Lucyanna          Santos             Imaginada para assinalar o ano festivo de 2001, em que a cidade do     ...
Muitos destes espaços são criados pela                                                              inclinação das rampas ...
Peter Einsnman                                                                                    namnsniE reteP          ...
Peter Eisenman                                                                                                           N...
KOOLHAAS      REM                                                                          Torre da Cctv              Na i...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista forma

1.385 visualizações

Publicada em

Trabalho Revista Forma realizado pela Professora de História da Arquitetura Viviane Marques com seus alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo, nas Faculdades Santo Agostinho, no ano de 2011.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.385
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista forma

  1. 1. Peter Eisenman Peter Eisenman, arquiteto norte americano nascido em 1932 (New Jersey), é graduado, pós-graduado, mestre e phd. Conhecido mundialmente com “pai do descontrutivismo”, já que as suas praticas e teóricas são voltadas a esse movimento, estudou bastante suas teses antes de colocá-las em prática. Wexner Center for Visual Arts Suas publicações foram inspiradas emPor Lucyanna filósofos como Jacques Derrida, e Santos também é classificado com um crítico da arquitetura. A maneira que Eisenman encontrou para despertar o sentimento de desestabilidade nas pessoas e gerar novas respostas, foi distorcer as formas e espaços, fazendo com que elas se sintam desconfortáveis diante de suas obras, já que para ele esse é uma experiência vital para a arquitetura. Entusiasmado de criar projetos no computador, Peter Eisenman entra em uma nova fase no final dos anos 90. O arquiteto teve seu primeiro contato com o instrumento precisamente em 1992 e a partir daí os programas, como exemplo AutoCad, tornaram muito mais cômodos Situado em Ohio, O“Procuro formas de conceitualizar o espaço, de modo a colocar o sujeito em umarelação deslocada, pois não irão encontrar referências iconográficas as formastradicionais de organização. Foi o que sempre tentei fazer, obrigar o sujeito a a realização de projetos e permitindo Wexner Center for visual cada vez mais formas mais ousadas. arts é o centro de artes Essa foi a época em que o arquiteto foi visuais da uiniversidade de mais criticado, já que suas ideologias Columbia. Foi concluída sofreram acréscimos teóricos e algumas em 1989 e foi inspirada nas mudanças. O encontro que antes se torres de uma fabrica que dava com os filósofos, hoje também se existia antes no local. dá com a máquina de computador. Espécies de andaimes Peter Eisenman afirma que a sua metálicos são um dos arquitetura sofreu mudanças sim, isso elementos que mais porque a sociedade contemporânea estáreconceitualizar a arquitetura.” (Peter Eisenman, 1992). chamam atenção na também em constante mudanças. Os fachada. costumes dos anos 70 já não seriam mais os mesmo dos anos 90. “Não sou rebelde, obedeço ao meu A torre fragmentada é o próprio ritimo. Consigo continuar a marco principal da construir. Construo um em cada vinte fachada sul do projeto. projetos que desenho, mas prefiro esta Embora aparente ser solução a repetir continuamente o que já uma construção de tinha feito anteriormente.” (Peter planta térrea, o subsolo Eisenman, 1991). do projeto está cheio de Hoje, o interesse do arquiteto é voltado compartimentos. Antes para formas arquitetônicas distorcidas, desse projeto curvadas e estruturadas em que os Eisenman só tinha softwares ajudam bastante. Apesar executado obras de dessa mudança, o seu conceito de pequeno porte, então provocar sensações nas pessoas esse centro é um marco persiste em sua obras,já que sua importante para o intenção não é que os espectadores aprimoramento de observem apenas a forma, mas que projetos maiores a partir também que eles se comuniquem com a daí. edificações e sintam sua vibração.
  2. 2. CASA DA Por Lucyanna Santos Imaginada para assinalar o ano festivo de 2001, em que a cidade do Concebida para ser a casa de todas as músicas, integra- -se no processo de renovação urbana da cidade Porto foi Capital Europeia da Cultura, a Casa da Música é o primeiro e numa rede de equipamentos culturais à escala metropolitana e mundial. É uma instituição que acolhe edifício construído em Portugal exclusivamente dedicado à Música, um projeto cultural inovador e abrangente e que assume a dinamização do meio musical nacional e seja no domínio da apresentação e fruição pública, seja no campo internacional, nas mais variadas áreas, da clássica ao jazz, do fado à eletrônica, da grande produção da formação artística e da criação. internacional aos projetos mais experimentais. O projeto Casa da Música foi definido em 1999, como resultado de Para além de concertos, recitais e performances, a Casa da Música promove encontros de músicos e um concurso internacional de arquitectura que escolheu a solução musicólogos, investindo na procura das origens da música portuguesa e apostando fortemente no seu apresentada por Rem Koolhaas - Office for Metropolitan papel de elemento nuclear na educação musical. Define-se também enquanto plataforma cultural aberta Architecture. As escavações iniciaram-se ainda em 1999, no espaço a cruzamentos entre a música e outras áreas de criação artística e de conhecimento, um espaço aberto a da antiga Remise do Porto na Rotunda da Boavista, e a Casa da todos os públicos e a todos os criadores. Música foi inaugurada na primavera de 2005, no dia 15 de Abril. Um autor, um teórico, um planejador urbano, um designer, um professor e mais importante, um arquiteto. Remment Lucas Koolhaas nasce em 17 de novembro de 1944, em Roterdão, Holanda. Koolhaas primeiro estudou roteiro no Festival de Cinema Países Baixos e da Academia de Televisão, em Amsterdã. Mais tarde, ele aprofundou seus estudos na Architectural Association School ofArchitecture em Londres e na Cornell University, em Nova York. Em 1975, juntamente com os arquitetos Elia Zenghelis, Zoe Zenghelis e Madelon Vriesendorp (esposa de Koolhaas), Koolhaas criou o Office for Metropolitan Architecture (OMA). Para acomodar uma diversidade de projetos em todo o mundo, OMA mantém escritórios na Europa (Rotterdam) América do Norte (Nova York), Ásia (Pequim), e no Oriente Médio (Dubai). Eles também criara AMO, que é um "think tank" que atua em áreas além dos limites da arquitetura e urbanismo, incluindo sociologia, tecnologia, mídia e política.
  3. 3. Muitos destes espaços são criados pela inclinação das rampas e pisos. Próximo á entrada principal, há um espaço público com esculturas de bolha gigante para os alunos sentar. Sob o declive é o espaço para estacionamento de bicicletas. Distinguindo a principal característica deste edifício é o piso de concreto que envolve a estrutura e torna- se o telhado do edifício. O interior da curva terminar com tiras de madeira e proporciona um ambiente acolhedor para que os alunos de reúnam ao redor da pista que se transforma em parede e teto curvo. Outra Educatorium característica Interessante é o ovo em forma de áudio visual da cabine. Tudo está consumado no exterior com madeira. Entende-se o encapsulamento de toda a Por Jéssica experiência universitária no mesmo edifício, Koolhaas e sua equipe na OMA conceituou o Educatorium como uma fábrica para aConcluído em 1997, o A Universidade consiste em aprendizagem tanto na abordagemEducatorium, foi o projeto salas de exame, salas de tradicional formalista, bem como o estudantede OMAS e Rem aula, os grandes espaços informal de intercâmbio de estudantes. UmKoolhaas, primeira públicos, e um restaurante. dos aspectos mais originais da Educatorium,universidade. Parte de É conceituada como dois que pode ser atribuído a quase toda a obra deuma grande plano planos que envolvem, Koolhaas, é que o programa é um conceitoprincipal, para o campus dobra, e entrelaça com o fluido que não se alinha em um único nível,da Univer sidade de outro. A natureza plástica mas em uma multiplicidade de níveis onde aUtrecht, para criar uma do concreto evoca uma atividade ocorre acima ou abaixo e, entre oversão mais ocidental de qualidade, macio e arejado que seria considerado placas do piso normal.um campus universitário, que enriquece o sentido deo Educatorium foi abertura e de edifícios de Desde a sua conclusão em 1997, oprojetado para ser o novo variabilidade da circulação Educatorium tem servido como precedentecentro do terreno, não só como uma rede ou para formas em que o design pode não sógeograficamente, mas caminhos interligados. melhorar o processo educacional, massocialmente também. também pode promover e sustentar novos métodos progressistas de educação.
  4. 4. Peter Einsnman namnsniE reteP Biocentrum. Universidade de Frankfurt A preocupação da arquitetura desconstrutivista habita mais o subconsciente da forma pura do que o subconsciente do arquiteto. O arquiteto simplesmente anula as inibições formais tradicionais para liberar o“ Eu acho que a arquitetura vai se tornar corpo estranho. Cada arquiteto libera inibiçõesuma mais subjetiva, mais sensual, sem ser diferentes, de maneira que subverte a forma dedominado pela primazia da visão." maneiras radicalmente distintas. Cada um deles se faz protagonista de um dilema diferente da forma pura. Ao fazê-lo produzem uma arquitetura sinuosa, uma Peter Eisenman arquitetura escorregadia, que desliza descontroladamente do familiar para o desconhecido, até a estranha tomada de consciência de sua própria natureza estranha, uma arquitetura, finalmente, que se distorce a si mesma para revelar-se de novo. Os projetos sugerem que a arquitetura sempre tem estado questionada por esta classe de enigmas, que são a origem de sua força e seu deleite, e que fazem possível sua formidável presença. Por Jéssica
  5. 5. Peter Eisenman Na imagem projeto de Eisenman para o concurso internacional do parque de La Villette. Concurso vencido pelo arquiteto Bernard Tschumi. O parque de La Villette é o primeiro parque urbano cultural a ser pensado como tal, em função das necessidades urbanas nos anos 80 do século XX, na Europa. O design intencional de Parc de La Villette não era para ser um parque, no sentido tradicional. A arquitetura de La Villette se rompe com a arquitetura tradicional. Não se trata de integrar um pouco de natureza na cidade ou reprodução de um mundo utópico ideal em miniatura inserido na cidade, mas sim de construir um pedaço de cidade com a natureza como matéria-prima, construída em função das emoções do indivíduo. Parque de La VilletteConhecido mundialmente por utilizar tecnologias de última geração, Eisenmancriou o chamado "objeto axonométrico", que representa a obra arquitetônica comum nó sintático que revela as formas, mas confunde a mente devido à distorção doponto de fuga. Sua arquitetura se caracteriza pelo uso de formas geométricas eorgânicas que se cruzam entre planos e estruturas, onde vigamentos, perfis esuperfícies são rebatidos e cortados. Por Everson
  6. 6. KOOLHAAS REM Torre da Cctv Na imagem, projeto da torre da CCTV (Central Chinese Television), que desafia a concepção popular de um arranha-céu e rompe de vez com o edifício em bloco. Projeto previsto para os jogos olímpicos de Pequim em 2008 que não conseguiu ser inaugurado a tempo. Com cerca de 550 mil metros quadrados de construção, o edifício é um ciclo contínuo de seções horizontais e verticais, sendo o mesmo muito criticado por se tratar de um projeto arrojado para qualquer lugar do mundo especialmente Pequim que esta em uma zona altamente sismica. Foram realizados uma quantidade enorme de trabalho para demonstrar a estabilidade estrutural do projeto.Por Everson

×