Biologia8taxonomia (1)

2.105 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.105
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
30
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
82
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Biologia8taxonomia (1)

  1. 1. SISTEMÁTICA E TAXONOMIA 2 o ANO - CAD I (1707-1778) (1744-1829) (1809-1882)
  2. 2. TEORIA NÃO EVOLUCIONISTA <ul><li>FIXISMO – NÓS SOMOS DO JEITO QUE DEUS CRIOU –NOS. Criacionismo </li></ul>“ Deus por fim disse: &quot;Façamos o homem à nossa imagem e semelhança, e presida aos peixes do mar, e às aves do céu, e aos animais selváticos, e a toda terra, e a todos os répteis, que se movem sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; .... Criou-os varão e fêmea.” Gênesis, 1 - 26 à 28
  3. 3. DARWINISMO VIAGEM DE DARWIN A BORDO DO BEAGLE ( 1831 – inicio)
  4. 4. <ul><li>Hoje, existem cerca de 1,5 milhão de espécie animais e aproximadamente 350 mil espécies vegetais. </li></ul>TAXONOMIA ( Táxis = ordem, arranjo) Sistemática ( syn = junto, com + histamay = colocado)
  5. 5. TAXONOMIA ( Táxis = ordem, arranjo) Sistemática ( syn = junto, com + histamay = colocado) <ul><li>English sparrow – E.U.A. </li></ul><ul><li>House sparrow – Inglaterra. </li></ul><ul><li>Moineau domestique – França. </li></ul><ul><li>Gorrión – Espanha. </li></ul><ul><li>Passera oltramontana. </li></ul><ul><li>Suzume – Japão. </li></ul>Pardal ( Passer domesticus )
  6. 6. TAXONOMIA Histórico Aristóteles (384-322 a.C.) : Animais com sangue e sem sangue; Animais aéreos, terrestres e aquáticos Santo Agostinho (354-430): Classificou em animais úteis, nocivos e indiferentes Carl Von Linné (1707-1778): - critério: órgãos e estruturas morfológicas comuns e estruturas reprodutivas de animais e plantas. - Substituiu as longas denominações de espécies, às vezes com dezenas de nomes, que vigoravam na Europa até então.
  7. 7. TAXONOMIA Sistema de Lineu <ul><li>Nomes Duplos e escritos em Latim </li></ul><ul><li>Uso de categorias hierárquicas </li></ul><ul><li>Reino – Classes – Ordens – Gênero – Espécie </li></ul><ul><li>Com o aumento rápido das descobertas biológicas viu-se a necessidade de agrupar os organismos, e foram criadas novas unidades de classificação (ou taxons), sendo que a unidade básica do sistema atual é a espécie. </li></ul>
  8. 8. TAXONOMIA Reino Filo Classe Ordem Família Gênero Espécie
  9. 9. Nomenclatura binomial <ul><li>Nomes Duplos e escritos em Latim </li></ul><ul><li>Gênero letra maiúscula e Espécie minúscula </li></ul><ul><li>Destaque do texto, normalmente itálico . </li></ul><ul><li>Exemplo: Felis catus (gato doméstico). </li></ul><ul><li>Felis silvestris (gato selvagem). </li></ul><ul><li>Note que os dois pertencem ao mesmo gênero, mas espécies diferentes. </li></ul><ul><li>Por causa da complexidade de certos grupos surgiu a necessidade de criarem-se subtipos: sub e super (subgênero, superordens...) </li></ul>
  10. 10. Nomenclatura binomial <ul><li>Quando já foi citado antes no mesmo trecho, o nome do gênero pode ser abreviado ( F. catus ), mas não omitido;  </li></ul><ul><li>Quando deseja-se fazer referência a várias espécies de um mesmo gênero pode-se grafar da seguinte forma: Felis sp . Ou Felis spp . </li></ul><ul><li>Quando existe subespécies, o seu nome deve ser escrito depois da espécie com inicial minúscula, mesmo que seja nome de pessoa (Trinominal). Ex.: Homo sapiens sapiens. </li></ul><ul><li>Quando existe subgênero, o seu nome deve ser colocado depois do nome do gênero, entre parênteses e deve ser sempre escrito com inicial maiúscula. Ex.: Anopheles (Nyssurhynchus) darling </li></ul>
  11. 11. Nomenclatura binomial <ul><li>O nome da família é formado acrescentando-se ao radical do gênero a terminação -idae e o da subfamília, acrescentando-se ao mesmo radical a terminação -inae. Ex.: Família trypanosomidae. Subfamília: Culinae. </li></ul><ul><li>Quando houver necessidade de indicar o autor que descreveu a espécie, fazemos logo após o nome científico sem nenhum destaque e colocando em seguida vírgula e a data da descrição. </li></ul><ul><li>Ex.: Canis familiaris Lineu , 1758. </li></ul><ul><li>Dicrossus filamentosus (Ladiges, 1958), antes Crenicara filamentosa   </li></ul>
  12. 12. Alguns nomes científicos <ul><li>Abelha -  Apis mellifera scutellata; </li></ul><ul><li>Anta -  Tapirus terrestris </li></ul><ul><li>Ácaro da Sarna -  Sarcoptes scabiei ; </li></ul><ul><li>Arara vermelha -  Ara macao </li></ul><ul><li>Asno -  Equus asinus </li></ul><ul><li>Coelho -  Oryctolagus cuniculus </li></ul><ul><li>Leão -  Panthera leo </li></ul><ul><li>Girafa -  Giraffa camelopardis </li></ul><ul><li>Lagartixa -  Phyllopezus pollicaris </li></ul><ul><li>Urubu rei -  Sarcorhamphus papa </li></ul>Animais
  13. 13. Alguns nomes científicos <ul><li>Abacateiro -  Persea americana ; </li></ul><ul><li>Abacaxi -  Ananas comosus ; </li></ul><ul><li>Açaí -  Euterpe oleracea ; </li></ul><ul><li>Alho -  Allium sativum ; </li></ul><ul><li>Amoreira -  Morus nigra ; </li></ul><ul><li>Bananeira -  Musa paradisiaca ; </li></ul><ul><li>Hortelã -  Mentha piperita ; </li></ul><ul><li>Salgueiro -  Salix chilensis ; </li></ul><ul><li>Tangerina -  Citrus reticulata; </li></ul><ul><li>Tomateiro -  Lycopersicum esculentum; </li></ul><ul><li>Trevo -  Trifolium arvense; </li></ul><ul><li>Trigo -  Triticum aestivum; </li></ul><ul><li>Tulipa -  Tulipa gesneriana; </li></ul><ul><li>Urtiga -  Urtica urens; </li></ul>Vegetais

×