Cérebro

794 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
794
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cérebro

  1. 1. O CÉREBRO
  2. 2. O CÉREBRO HUMANO • Nele residem os segredos da inteligência, da memória, do pensamento, da aprendizagem, da consciência, da alegria, depressão, da agressividade, da linguagem...
  3. 3. O ESTUDO DO CÉREBRO • O interesse pelo estudo do cérebro surgiu há cerca de dois mil anos, quando Aristóteles sugeriu a existência de uma substância não material, a alma ou psique. Esta entidade independente do corpo era responsável pelo pensamento e emoções humanas; o cérebro tinha a função exclusiva de arrefecimento do corpo.
  4. 4. O ESTUDO DO CÉREBRO • No século XVII esta concepção foi contestada, associando-se ao cérebro o controlo do comportamento humano. • Descartes reconheceu, contudo, que as capacidades exclusivamente humanas existiriam na mente, fora do cérebro. • Apenas no século XIX, com Darwin, o comportamento racional passou a ser completamente explicado pelo funcionamento do cérebro e do restante sistema nervoso.
  5. 5. ESTRUTURAS QUE CONSTITUEM O SISTEMA NERVOSO  Mecanismos de recepção: órgãos que recebem os estímulos do meio (interno ou externo). Órgãos dos sentidos. Mecanismos de coordenação: coordenam informações recebidas pelos receptores e determinam as respostas concretizadas pelos efectores. Mecanismos de reacção: são os responsáveis por efectuarem as respostas ( músculos e glândulas)
  6. 6. CÉLULAS GLIAIS Estas células facultam os nutrientes (oxigénio e glicose) que alimentam, isolam e protegem os neurónios. Quando lesionadas podem reproduzir-se Controlam o desenvolvimento dos neurónios ao longo da vida.
  7. 7. O NEURÓNIO Os Neurónios são as células responsáveis pela recepção e transmissão dos estímulos do meio (externo e interno), possibilitando ao organismo efectuar respostas. A resposta emitida pelos neurónios é semelhante a uma corrente eléctrica transmitida ao longo de um fio condutor. Essa corrente eléctrica tem o nome de Impulso nervoso.
  8. 8. CONSTITUIÇÃO DO NEURÓNIO  CORPO CELULAR: contém o núcleo, que é o armazém de energia da célula. Dirige o fabrico de substâncias que o neurónio usa para crescer e se sustentar. DENDRITES:são extensões do corpo celular. Recebem e transmitem informação de e para outras células com as quais o neurónio estabelece contactos. AXÓNIO: prolongamento do neurónio que pode apresentar algumas ramificações semelhantes a raízes nas suas extremidades e cuja função é transportar informação do corpo celular para outras células.
  9. 9. AiNDA SOBRE O AXÓNIO Alguns Axónios estão envolvidos por camadas de MIELINA (substância branca constituída por uma camada de células gordas que envolvem o axónio e permitem que os impulsos nervosos viagem mais rapidamente) Outros Axónios são só constituídos por substância cinzenta Assim se explica a cor cinzenta da camada exterior do cérebro e a cor branca do seu interior.
  10. 10. TIPOS DE NEURÓNIOS NEURÓNIOS AFERENTES ou sensoriais:são afectados pelas alterações ambientais e activados pelos vários estímulos com origem no interior ou exterior do organismo. NEURÓNIOS EFERENTES ou motores: transmitem as mensagens dos centros nervosos para os órgãos efectores (responsáveis pelas respostas) qua são os músculos e as glândulas. NEURÓNIOS DE CONEXÃO ou interneurónios: interpretam as informações e elaboram as respostas.
  11. 11. TRANSMISSÃO DA INFORMAÇÃO NERVOSA Os neurónios encontram-se organizados em Redes. A informação que circula ao longo dos neurónios designa-se por Influxo Nervoso. Este sinal eléctrico não consegue habitualmente ultrapassar a Fenda Sináptica (espaço físico entre dois neurónios). Então como se dá essa passagem? Através dos Neurotransmissores, substâncias químicas que permitem que a informação nervosa ultrapasse as fissuras sinápticas.Deste modo assegura-se a continuidade de transmissão nervosa.
  12. 12. A SINAPSE A SINAPSE é o ponto funcional de comunicação entre dois neurónios. O neurónio que envia a mensagem tem o nome de neurónio pré- sináptico. O neurónio receptor da mensagem designa-se neurónio pós-sináptico. A sinapse permite a comunicação entre neurónios através de três componentes fundamentais: O botão pré-sináptico A membrana pós-sináptica A fenda sináptica.
  13. 13. SISTEMA NERVOSO O SISTEMA NERVOSO CENTRAL O sistema nervoso central (SNC) é constituído pela Espinal Medula e pelo Encéfalo. Estas duas estruturas controlam todo o nosso comportamento.
  14. 14. SISTEMA NERVOSO CENTRAL: ESPINAL MEDULA Estrutura que prolonga o cérebro, é constituída por uma substância branca no exterior e cinzenta no seu interior. É um espesso conjunto de fibras nervosas que, começando na base do cérebro, se estende ao longo de 40 cm pela coluna vertebral, que a protege Desempenha as funções de coordenação (coordena a actividade reflexa) e condução (transmite mensagens do cérebro para o resto do corpo e vice-versa)
  15. 15. SISTEMA NERVOSO CENTRAL: ENCÉFALO Encontra-se localizado no interior do crânio É constituído pelas seguintes estruturas especializadas: 1-Hipófise: dirige a actividade do sistema endócrino. 2-Hipotálamo: regula o sistema endócrino, a fome, a sede e o impulso sexual. 3- Corpo Caloso: liga os dois hemisférios. 4- Córtex Cerebral: controla os movimentos voluntários, a percepção, o pensamento... 5- Tálamo: recebe e transmite informação de e para o córtex cerebral. 6- Formação reticular: atenção, memória, sono e estado de alerta. 7- Cerebelo: coordena os movimentos e o equilíbrio.
  16. 16. HEMISFÉRIOS CEREBRAIS O cérebro está dividido em dois Hemisférios (Direito e esquerdo) separados por uma fissura e ligados por um sistema de fibras nervosas – Corpo Caloso. Os hemisférios estão cobertos pelo Córtex Cerebral (camada cinzenta).
  17. 17. HEMISFÉRIOS CEREBRAIS Lateralização Hemisférica – os hemisférios encontram-se especializados em funções diferentes: Hemisfério Direito: imagens, relações espaciais, formas, cores, tonalidades afectivas e pensamento concreto. Hemisfério Esquerdo: pensamento lógico, linguagem verbal, discurso, cálculo, memória Apesar das diferentes funções, os dois Hemisférios apresentam um Funcionamento Integrado
  18. 18. A IMPORTÂNCIA DO CÓRTEX CEREBRAL O córtex cerebral tem dois tipos de áreas funcionais: as áreas primárias ou sensoriais (recebem e produzem informação sensorial) e as áreas secundárias ou psicossensoriais (coordenam e integram os dados sensoriais e as funções motoras). Em cada Hemisfério existem quatro Lobos: lobo frontal, lobo parietal, lobo occipital e lobo temporal. Cada lobo tem funções específicas, mas interagem para realizar funções complexas.
  19. 19. LOBOS OCCIPITAIS - Córtex visual Zona do córtex especializada na visão, porque a informação que captamos com os olhos é recebida sobretudo na parte posterior do córtex. A área sensorial do lobo occipital recebe a informação visual; a área psicossensorial coordena e efectua o reconhecimento visual dos dados sensíveis. Uma lesão na área visual primária provoca cegueira cortical (incapacidade de ver); uma lesão na área secundária provoca Agnosia visual (incapacidade de reconhecer e identificar o que se vê).
  20. 20. LOBOS TEMPORAIS – córtex auditivo Situados perto das têmporas, são a zona especializada da audição. Uma lesão na área auditiva primária provoca surdez cortical (incapacidade de ouvir); na área secundária provoca Agnosia auditiva (incapacidade de atribuir significado aos sons que ouvimos). Área de Wernicke: permite compreender o que os outros dizem e possibilita a organização das palavras em frases correctas do ponto de vista sintáctico. Uma lesão nesta área provoca surdez verbal
  21. 21. LOBOS PARIETAIS– córtex somatossensorial Recebe informações sobre sensações corporais (dor, calor, frio…) Uma lesão nas áreas sensoriais ou primárias provoca anestesia cortical (incapacidade de receber informações tácteis); nas áreas secundárias provoca Agnosias somatossensoriais (incapacidade de localizar as sensações do corpo).
  22. 22. LOBOS FRONTAIS– córtex motor São responsáveis pelas actividades cognitivas que requerem concentração, antecipação, planificação, pensamento abstracto, memória, raciocínio complexo, emoções. Os lobos frontais são constituídos por: 1 – Córtex motor: responsável pelos movimentos associados aos músculos. Área de Broca: responsável pela linguagem falada, pelo discurso. 2 – Áreas pré-frontais: ocupa uma grande extensão dos lobos frontais. Responsável por: pensamento abstracto, imaginação criadora, consciência reflexiva, planificação de acções, tomada de decisões, emoções, constância da personalidade.
  23. 23. OS ESTUDOS DE DAMÁSIO Casos de Phineas e Elliot A emoção está intimamente relacionada com as escolhas racionais, podendo constituir um guia para estas. O córtex pré-frontal regula a nossa personalidade isto é, as características fundamentais que fazem de cada um de nós um ser único, inconfundível e distinto.
  24. 24. ESPECIALIZAÇÃO E INTEGRAÇÃO SISTÉMICA Apesar das diferentes funções desempenhadas, o cérebro funciona como um todo – Rede Funcional. Função Vicariante – uma função perdida devido a uma lesão, pode ser recuperada por uma área vizinha da zona lesionada. A Plasticidade explica o facto de outras zonas poderem substituir as funções afectadas. O cérebro funciona de uma forma sistémica (interdependência entre as componentes especializadas).
  25. 25. AUTO-ORGANIZAÇÃO PERMANENTE • Corticalização: processo de divisão celular que conduz à construção do córtex cerebral. • O processo de desenvolvimento cerebral mantém-se ao longo da vida, sendo isso possível graças aos processos de auto-organização da formação dos tecidos cerebrais.
  26. 26. • EM QUE CONSISTE O DESENVOLVIMENTO DO CÉREBRO? 1 - O desenvolvimento ocorre pelo crescimento em número de neurónios e das sinapses. 2 - Ocorre também por um processo de selecção das redes neuronais (morte de neurónios e eliminação de muitas sinapses). • QUAIS OS FACTORES QUE AFECTAM ESSE DESENVOLVIMENTO? 1 -Potencial genético que determina a selecção das redes neuronais. 2 - Factores Epigenéticos, que decorrem da relação com o meio.
  27. 27. LENTIFICAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO CEREBRAL • O inacabamento do cérebro humano ao nascer e o lento processo de desenvolvimento pós-natal (lentificação) vão constituir uma vantagem, ao possibilitar uma estimulação maior e mais prolongada do meio.
  28. 28. INDIVIDUAÇÃO CEREBRAL • As diferenças individuais não são explicadas apenas pela expressão genética. • Os efeitos do meio intra-uterino e as experiências ao longo da vida também explicam o processo de individuação • O principal motor da individuação é a plasticidade do cérebro
  29. 29. PLASTICIDADE E APRENDIZAGEM • À flexibilidade cerebral e à capacidade de o cérebro criar novas sinapses e ligações entre os neurónios dá-se o nome de plasticidade cerebral. • A plasticidade do cérebro permite a aprendizagem durante toda a vida e a aprendizagem, por sua vez, modifica o cérebro de acordo com os problemas que o meio coloca e as necessidades de adaptação.
  30. 30. EXEMPLOS DE PLASTICIDADE • A importância dos estudos com cegos, que provam a neuroadaptabilidade do cérebro. • Estudos com crianças selvagens. • A forma como o cérebro responde quando algumas áreas sofrem lesões que comprometem capacidades.
  31. 31. INTELIGÊNCIA ANIMAL • Serão os animais inteligentes? • Muitos animais manifestam capacidades de adaptação e resolução de problemas. • São ainda capazes de memorizar e classificar

×