Trampo rods

78 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
78
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trampo rods

  1. 1.  Gilberto Gil nasceu em 26 de junho de 1942, em Salvador. Vinte dias depois, a família, que se mudara para a cidade apenas para o nascimento da criança, volta para Ituaçu, no sertão da Bahia. Lá, Gil passou a infância. O filho do médico José Gil Moreira e da professora Claudina Passos Gil Moreira formou-se em Administração, mas desde cedo já demonstrava interesse pela música. Ao longo dos anos assumiu um grande papel de agente cultural no Brasil.
  2. 2.  Por influência de Luiz Gonzaga, fez aulas de acordeom, porém escolheu o violão quando resolveu seguir o caminho da música popular. Gilberto Gil – sua música, sua interpretação, um compacto duplo gravado em 1963, marcou o início de sua trajetória de sucesso na música popular brasileira.
  3. 3.  No ano seguinte, ao lado de Caetano Veloso, Gal Costa, Maria Bethânia, Tom Zé e outros, Gil participou do espetáculo Nós, Por  Exemplo, em Salvador. Mas foi em 1967 – após lançar seu primeiro LP, Louvação – que passou a inserir novas sonoridades à música popular brasileira. Com “Alegria, Alegria” (Caetano) e “Domingo no parque” (de sua autoria), segundo lugar no III Festival de MPB da TV Record, fez eclodir o Tropicalismo, movimento que logo começou a incomodar a ditadura militar.
  4. 4.  Presos, Gil e Caetano acabaram exilados em Londres. No início de 1972, Gil retornou ao Brasil, dando continuidade a uma obra que reuniria grandes clássicos do cancioneiro popular. Sua seqüência de discos batizados com o prefixo “Re” – Realce, Refazenda, Refavela e Refestança – consolidou a carreira de sucesso. Em 1975, Gil gravou com Jorge Ben (Gil Jorge  Ogum Xangô, também chamado Gil e  Jorge). No ano seguinte, gravou também com os Doces Bárbaros – grupo formado por Gil, Caetano, Gal e Bethânia.
  5. 5.  Nos anos 80, ele intensificou suas apresentações no exterior e assinou trilhas sonoras para dois filmes de Cacá Diegues. No final daquela década, em um gesto inédito para um músico brasileiro, Gil teve sua primeira experiência como político, tornando-se vereador em Salvador.
  6. 6.  Entre seus trabalhos nos anos 90 estão os discos e shows Tropicália 2, com Caetano (1993), e Gilberto GilUnplugged (1994). O definitivo reconhecimento internacional veio em 1998, quando Gil faturou o Prêmio Grammy de melhor disco de World Music por Quanta Gente Veio Ver
  7. 7.  Ainda em 2002, Gil tornou-se Ministro da Cultura do governo de Luís Inácio Lula da Silva, cargo que também ocupa durante o segundo mandato do presidente. Em agosto de 2004, realizou um show na ONU em homenagem às vítimas do atentado à sede da organização em Bagdá
  8. 8.  No ano seguinte, recebeu do governo Francês a “Légion D’Honneur Grand Officier”. Gilberto Gil segue compondo, fazendo shows e mostrando a força de nossa música para as mais diversas platéias do Brasil e do mundo.
  9. 9. Agente Cultural
  10. 10.  Os agentes culturais devem ser criativos e ter o poder de preparar criticamente um conjunto de pessoas. Desta forma ele está preparado para não só trazer em si a capacidade de acumular lembranças coletivas, mas também o dom de ordená-las, partindo da aptidão de compreender a dimensão temporal da cultura.
  11. 11.  Neste sentido, seu papel passa também pela necessidade de estimular ações culturais próprias de um regime democrático. Para tanto, o agente cultural deve instaurar recantos públicos comunitários, sempre agindo de forma transparente, de modo que a gestão cultural municipal não tenha nada a ocultar dos membros de sua sociedade.
  12. 12.  A esfera pública, neste contexto, é responsável por estimular e dar suporte à produção artístico-cultural da comunidade e pelo revigoramento do patrimônio cultural da sociedade em questão, com a consequente preservação de sua qualidade.
  13. 13.  Cabe ao governo implementar meios para elaborar, disseminar e difundir produtos culturais e artísticos, por meio de fundos criados pela própria comunidade e verbas nacionais. Ela deve, igualmente, formar os agentes culturais e prepará-los para o mercado de trabalho.

×