Treinamento de velocidade, flexibilidade e coordenação

25.851 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
25.851
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.905
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
510
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Treinamento de velocidade, flexibilidade e coordenação

  1. 1. Treinamento de velocidade, flexibilidade e coordenação Profa Msa Vanessa Bisquolo
  2. 2. Treinamento da velocidade <ul><li>Velocidade: </li></ul><ul><ul><li>Capacidade de transportar ou se mover rapidamente. </li></ul></ul><ul><ul><li>Relação entre espaço e tempo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Fatores: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tempo de reação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Freqüência de movimento </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Velocidade de transposição </li></ul></ul></ul>
  3. 3. Treinamento da velocidade <ul><li>Tipos de velocidade: </li></ul><ul><ul><li>Geral </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Capacidade de realizar qualquer tipo de movimento de maneira rápida (reação). </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Específica </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Capacidade de desempenhar um exercício ou uma dada tarefa. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ex. desportos: boxe, esgrima, desportos coletivos.. </li></ul></ul></ul>
  4. 4. Treinamento da velocidade <ul><li>Fatores que afetam a velocidade: </li></ul><ul><ul><li>Hereditariedade </li></ul></ul><ul><ul><li>Tempo de reação </li></ul></ul><ul><ul><li>Capacidade de superar resistência externa </li></ul></ul><ul><ul><li>Tática </li></ul></ul><ul><ul><li>Concentração </li></ul></ul><ul><ul><li>Força de vontade </li></ul></ul><ul><ul><li>Elasticidade muscular </li></ul></ul>
  5. 5. Treinamento da velocidade <ul><li>Hereditariedade </li></ul><ul><ul><li>Mobilidade dos processos nervosos </li></ul></ul><ul><ul><li>Alternância rápida entre inibição e excitação </li></ul></ul><ul><ul><li>Capacidade de regular o padrão de coordenação neuromuscular </li></ul></ul><ul><ul><li>Tipo de fibra muscular </li></ul></ul>
  6. 6. Treinamento da velocidade <ul><li>Tempo de reação </li></ul><ul><ul><li>Tempo entre a exposição a um estímulo elétrico e primeira reação muscular ou movimento. </li></ul></ul>
  7. 7. Tempo de reação <ul><li>Fatores determinantes: </li></ul><ul><ul><li>Aparição de um estímulo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Propagação do estímulo no SNC. </li></ul></ul><ul><ul><li>Transmissão do estímulo e produção do sinal. efetor. </li></ul></ul><ul><ul><li>Transmissão do sinal para o músculo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Estimulação do músculo. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Treinados menor tempo de reação. </li></ul></ul></ul>
  8. 8. Treinamento da velocidade <ul><li>Capacidade de superar resistência externa: </li></ul><ul><ul><li>Gravidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Aparelho </li></ul></ul><ul><ul><li>Ambiente </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Agua, vento, etc... </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Melhorar potencia </li></ul></ul></ul>
  9. 9. Treinamento da velocidade <ul><li>Técnica </li></ul><ul><ul><li>Um movimento uma vez realizado cria um caminho facilitatório no SNC. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Melhor posicionamento corporal </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Menor gasto energético </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Maior rapidez </li></ul></ul></ul>
  10. 10. Treinamento da velocidade <ul><li>Concentração e força de vontade: </li></ul><ul><ul><li>Para que se tenha um grande número de impulsos nervosos é necessário boa concentração. </li></ul></ul><ul><li>Elasticidade muscular: </li></ul><ul><ul><li>Habilidade de relaxar os músculos agonistas e antagonistas alternadamente. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Promove maior eficiência no movimento. </li></ul></ul></ul>
  11. 11. Métodos para desenvolver a velocidade máxima <ul><li>Intensidade de estímulos </li></ul><ul><li>Duração dos estímulos </li></ul><ul><li>Volume dos estímulos </li></ul><ul><li>Freqüência dos estímulos </li></ul><ul><li>Intervalos de descanso </li></ul>
  12. 12. Intensidade de estímulos <ul><li>Para que ocorra melhora é necessário utilizar estímulo submáximos e supramáximos. </li></ul><ul><ul><li>Pré-condições: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Técnica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exposição anterior à estímulos médios e submáximos </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Melhores resultados: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Após aquecimento </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Após sessão de baixa intensidade ou descanso </li></ul></ul></ul>
  13. 13. Duração dos estímulos <ul><li>Duração mínima: </li></ul><ul><ul><li>Necessária para alcançar a velocidade máxima (5-20s). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Necessita do conhecimento da capacidade do atleta. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Depende do potencial para manter a velocidade máxima. </li></ul></ul></ul>
  14. 14. Volume de estímulos <ul><li>Os estímulos para a velocidade estão entre os mais intensos para o SNC. Dessa forma, o volume deve ser baixo. </li></ul><ul><ul><li>Fase preparatória: pode chegar a 90% do volume total de treinamento. </li></ul></ul><ul><ul><li>Intensidades máximas: até 6 x por sessão de 2 a 4 sessões na fase competitiva. </li></ul></ul>
  15. 15. Intervalos de descanso <ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><ul><li>Facilitar a recuperação </li></ul></ul><ul><ul><li>Reduzir AL </li></ul></ul><ul><ul><li>Diminuir o débito de O2 </li></ul></ul><ul><ul><li>Tempo: 4 a 6 min </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Um tempo maior pode diminuir a excitabilidade do SNC </li></ul></ul></ul>
  16. 16. Métodos para desenvolver o tempo de reação <ul><li>Reação repetida </li></ul><ul><li>Analítico </li></ul><ul><li>Sensomotor </li></ul><ul><li>Reação a um objeto em movimento </li></ul><ul><li>Reação seletiva </li></ul>
  17. 17. Métodos para desenvolver o tempo de reação <ul><li>Reação repetida </li></ul><ul><ul><li>Reação de um individuo à um estímulo, ou no instante de um sinal. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ex: largadas repetidas com espaços de tempo variados entre o comando e o tiro; mudança de direção de corrida ao sinal do técnico. </li></ul></ul></ul>
  18. 18. Métodos para desenvolver o tempo de reação <ul><li>Analítico </li></ul><ul><ul><li>Desempenho de uma tarefa ou elemento sobre condições mais fáceis. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Auxilia na reação a um sinal ou a velocidade do movimento. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ex. se o atleta elevar as mãos levemente mais que os pés ele poderá reagir com as mãos mais rapidamente. </li></ul></ul></ul></ul>
  19. 19. Métodos para desenvolver o tempo de reação <ul><li>Sensomotor </li></ul><ul><ul><li>Relaciona-se com o tempo de reação e a capacidade de distinguir menores espaços de tempo. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fase 1: sinal do treinador (largadas) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fase 2: estima o tempo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fase 3: execução de largadas em tempos previamente decididos. </li></ul></ul></ul>
  20. 20. Métodos para desenvolver o tempo de reação <ul><li>Reação a um objeto em movimento: </li></ul><ul><ul><li>Estímulo visual </li></ul></ul><ul><ul><li>Redução de espaço </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumentar o número de objetos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desportos: tênis, boxe, vôlei... </li></ul></ul></ul>
  21. 21. Métodos para desenvolver o tempo de reação <ul><li>Reação seletiva </li></ul><ul><ul><li>Escolha de uma resposta motora apropriada de uma gama de possíveis respostas à ação de parceiros ou oponentes. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Artes marciais </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Boxe </li></ul></ul></ul>
  22. 22. Métodos para desenvolver velocidade <ul><li>Repetição </li></ul><ul><ul><li>Repetição de uma distância em uma determinada velocidade. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Melhora técnica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Melhora coordenação neuromuscular. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Método progressivo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Método de resistência crescente. </li></ul></ul></ul>
  23. 23. Métodos para desenvolver velocidade <ul><li>Método alternado: </li></ul><ul><ul><li>Repetições de movimentos em velocidades diferentes. </li></ul></ul><ul><li>Método da desvantagem: </li></ul><ul><ul><li>Coloca os melhores atletas em desvantagem inicial. </li></ul></ul>
  24. 24. Treinamento de flexibilidade <ul><li>Flexibilidade: capacidade de executar movimentos com grande amplitude. </li></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento inadequado de flexibilidade: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dificuldade em aprender ou aperfeiçoar movimentos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Predisposição à lesão </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O desenvolvimento de força, velocidade e coordenação afetados </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Limita o desempenho qualitativo do movimento </li></ul></ul></ul>
  25. 25. Metodologia de desenvolvimento de flexibilidade <ul><li>Qualquer movimento que afaste a origem da inserção muscular. </li></ul><ul><li>Flexibilidade geral: </li></ul><ul><ul><li>Mobilidade de todas as articulação. </li></ul></ul><ul><li>Flexibilidade especifica </li></ul><ul><ul><li>Articulação mais utilizada no desporto </li></ul></ul>
  26. 26. Treinamento de coordenação <ul><li>Fatores relacionados: </li></ul><ul><ul><li>Processos nervosos SNC </li></ul></ul><ul><ul><li>Velocidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Força </li></ul></ul><ul><ul><li>Resistência </li></ul></ul><ul><ul><li>Flexibilidade </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fator de grande importância para o desenvolvimento técnico e tático. </li></ul></ul></ul>
  27. 27. Treinamento de coordenação <ul><li>A coordenação é mais solicitada em condições não familiares: </li></ul><ul><ul><li>Terreno </li></ul></ul><ul><ul><li>Luz </li></ul></ul><ul><ul><li>Clima </li></ul></ul><ul><ul><li>Oponentes </li></ul></ul><ul><ul><li>Orientação espacial </li></ul></ul><ul><ul><li>Equilíbrio </li></ul></ul>
  28. 28. Classificação <ul><li>Coordenação geral </li></ul><ul><li>Coordenação especifica </li></ul><ul><li>Coordenação de velocidade: </li></ul><ul><ul><li>Tempo necessário para aquisição de uma habilidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Tempo para ajustar habilidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Tempo para reagir à um sinal </li></ul></ul><ul><li>Coordenação de força </li></ul><ul><li>Coordenação de resistência </li></ul>
  29. 29. Fatores que afetam a coordenação <ul><li>Inteligência atlética </li></ul><ul><ul><li>Resolver problemas táticos ou motores complexos e inesperados. </li></ul></ul><ul><li>Firmeza dos sentidos </li></ul><ul><li>Experiência motora </li></ul>
  30. 30. Métodos para desenvolver coordenação <ul><li>Posicionar inicialmente um exercício de forma não usual. </li></ul><ul><li>Desempenhar tarefas com membros opostos. </li></ul><ul><li>Alterar a velocidade ou o ritmo de execução de um movimento. </li></ul><ul><li>Restringir espaço para a execução de uma tarefa. </li></ul><ul><li>Mudar elementos ou habilidades técnica. </li></ul><ul><li>Aumentar a dificuldade de exercícios por meio de movimentos suplementares. </li></ul><ul><li>Combinar habilidades conhecidas com habilidades recém-formadas. </li></ul><ul><li>Aumentar a oposição ou resistência. </li></ul>
  31. 31. Considerações finais <ul><li>Para se executar movimentos rapidamente o individuo necessita utilizar força muscular, ou seja: </li></ul><ul><ul><li>Ninguém pode ser rápido se não for forte! </li></ul></ul>
  32. 32. Considerações Finais <ul><li>A coordenação depende da força, velocidade, resistência e flexibilidade. Dessa forma: </li></ul><ul><ul><li>Não adianta querer melhorar a coordenação de um atleta sem antes melhorar as valências físicas referidas. </li></ul></ul>

×