Micro lesão muscular

8.015 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.015
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
86
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Micro lesão muscular

  1. 1. Micro-Lesão-Muscular
  2. 2. Introdução <ul><li>Vários trabalhos tem relatado que músculos não adaptados a contrações musculares Excêntricas sofrem Lesão muscular. </li></ul><ul><li>Os sintomas incluem: Diminuição da força, menor ADM, desenvolvimento de dor muscular tardia, elevada concentração de CK e maior rigidez muscular. </li></ul>
  3. 3. Reação Inflamatória <ul><li>Em resposta a condições que ameaçam a função muscular normal, ocorre aumento na [LEUCÓCITOS] . </li></ul><ul><li>Em resposta à lesão, os NEUTRÓFILOS (um tipo de leucócitos) invadem o local da Lesão e promovem a liberação de Citocinas. </li></ul><ul><li>Citocinas (subastâncias imunoreguladoras) ativam células inflamatórias. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Neutrófilos também podem liberar Radicais Livres que podem lesar a membrana celular (sarcolema). </li></ul><ul><li>Após a resposta inflamatória, os Macrófagos invadem o local da lesão e removem os resíduos celulares num processo de fagocitose e após nova invasão de macrófagos, inicia-se a Regeneração Muscular. </li></ul>Reação Inflamatória
  5. 6. <ul><li>Metodologia </li></ul><ul><li>3 séries de 10RM dos extensores do joelho </li></ul>
  6. 9. <ul><li>Metodologia </li></ul><ul><li>3 séries de 10RM dos extensores do joelho </li></ul>
  7. 17. Fatores que Contribuem para a Magnitude da Lesão Excêntrica
  8. 18. Introdução <ul><li>Há um consenso de que o alongamento muscular causa mais lesão; </li></ul><ul><li>O encurtamento para o mesmo comprimento muscular não causa qualquer lesão; </li></ul><ul><li>Alongamento em fibras relaxadas não causa Lesão percebida </li></ul>
  9. 19. Introdução <ul><li>A velocidade de alongamento não interfere no processo; </li></ul><ul><li>Para Comprimentos constantes, maior tensão gera maior Lesão; </li></ul><ul><li>A tensão muscular varia com o comprimento do mesmo; </li></ul><ul><li>Newman encontrou grande lesão nos flexores do cotovelo em grandes amplitudes, mesmo a tensão sendo reduzida. </li></ul>
  10. 20. Resultados <ul><li>Diversos trabalhos tem demonstrado que o comprimento do sarcômero é o maior determinantes, sendo que a lesão aumenta com o alongamento muscular na fase descendente da curva tensão-comprimento. </li></ul>
  11. 21. Pergunta <ul><li>O quanto de tensão é muito ? </li></ul><ul><li>Uma diminuição na tensão com o alongamento muscular acima do comprimento ótimo aumenta a Lesão. </li></ul><ul><li>Um aumento da força da contração voluntária promove aumento do recrutamento de fibras musculares, aumentando o número de fibras lesadas, e assim, promovendo mais dor e reduzindo a força máxima. </li></ul>
  12. 22. Conclusão para Tensão <ul><li>A dependência da tensão depende de como a mesma será variada. </li></ul>
  13. 23. Conclusões para Lesão Excêntrica <ul><li>Trocas iniciais no exercício excêntrico são grandes alongamentos do sarcômeros. </li></ul><ul><li>Muitos desses grandes alongamentos re-interdigitam-se espontaneamente após o exercício, mas outros permanecem rompidos e, sofrem mais alongamento em nova contração. </li></ul><ul><li>Mais áreas do sarcômero são rompidas em nova contração </li></ul>
  14. 24. Conclusões para Lesão Excêntrica <ul><li>A redução da tensão é devido há: </li></ul><ul><li>1) Sarcômero não funcional </li></ul><ul><li>2) Troca da curva tensão-comprimento </li></ul><ul><li>3) Trocas atividade do íon Ca++ </li></ul>
  15. 25. Lesão x Tipo de Fibra Muscular <ul><li>Armstrong et al(1983) encontrou que as fibras vermelhas sofreram mais lesão em ratos que correram em esteira rolante; </li></ul><ul><li>Lieber & Fridén (1988) encontraram que o alongamento em estímulo tetânico lesou mais as fibras brancas. </li></ul>
  16. 26. Lesão x Tipo de Fibra Muscular <ul><li>Lesão depende de quais músculos foram ativados de do das variações do comprimento do sarcômero. </li></ul><ul><li>São necessários estudos qual apliquem músculos com a mesma forma da curva tensão-comprimento. </li></ul><ul><li>Se isso não resolver a questão, explicações baseados no diâmetro da fibra e nas diferentes proteínas deverão ser considerados </li></ul>
  17. 28. Metodologia <ul><li>Suspensão dos membros inferiores por 14 dias de ratos. (retirada de Carga) </li></ul><ul><li>Retirada da suspensão (sobrecarga) </li></ul><ul><li>Avaliado: Tipos de fibras musculares, e grau de MLM </li></ul>
  18. 29. Resultados
  19. 31. Resultados
  20. 32. Conclusão <ul><li>A maior incidência de MLM nas fibras SO são devidos ao seu seletivo recrutamento, já que as mesmas possuem um baixo limiar de recrutamento. </li></ul><ul><li>A ausência de carga parece afetar mais tb as fibras SO e assim quando solicitadas ao exercício exibem maior MLM. </li></ul>

×