Formas de treinamento

6.742 visualizações

Publicada em

1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.742
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
252
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Formas de treinamento

  1. 1. Formas de treinamento Hipertrofia Hiperplasia
  2. 2. Treinamento Isométrico <ul><li>Ação muscular isométrica é aquela na qual não há mudança no comprimento do músculo; </li></ul><ul><li>Não envolve movimento; </li></ul><ul><li>Além das variáveis normais, como séries e repetições, usa-se o tempo de permanência em isometria para cada repetição. </li></ul><ul><li>Ex: Séries de 15 a 20 repetições </li></ul><ul><li>máximas com duração média de </li></ul><ul><li>3 a 5 segundos. </li></ul>
  3. 3. Treinamento Isométrico <ul><li>O aumento da força acontece principalmente </li></ul><ul><li>nos ângulos treinados; </li></ul><ul><li>A força dinâmica pode ser melhorada, </li></ul><ul><li>quando são incluídas ações isométricas </li></ul><ul><li>em vários pontos da amplitude do movimento. </li></ul><ul><li>Ângulo crítico no movimento articular, </li></ul><ul><li>onde se verifica a maior solicitação de força, </li></ul><ul><li>onde muitas vezes não consegue superar a resistência. </li></ul><ul><li>Ex: ângulo aproximado de 90° entre o braço e o antebraço </li></ul><ul><li>na flexão do cotovelo no exercício de rosca direta. </li></ul>
  4. 4. Treinamento Isométrico <ul><li>Além do ganho de força, pode </li></ul><ul><li>resultar hipertrofia muscular, porém </li></ul><ul><li>não há uma relação linear ou </li></ul><ul><li>proporcional entre o aumento </li></ul><ul><li>o aumento da hipertrofia e o </li></ul><ul><li>aumento da força. E também </li></ul><ul><li>varia muito de músculo </li></ul><ul><li>para músculo. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Não é aconselhável para pessoas que possuem hipertensão arterial ou problemas cardiovasculares, pois há um grande aumento da pressão arterial. </li></ul><ul><li>E a M anobra de Valsalva também </li></ul><ul><li>não deve ser estimulada devido ao </li></ul><ul><li>aumento da pressão arterial. </li></ul>
  6. 6. Treinamento com ação muscular Concêntrica e Excêntrica <ul><li>Na ação muscular concêntrica, a contração vence a resistência e há o encurtamento muscular. </li></ul><ul><li>Na ação muscular excêntrica é aquela que o músculo se alonga de forma controlada. </li></ul><ul><li>Proporciona aumento de força, pequeno aumento da massa magra e diminuição da gordura corporal. </li></ul><ul><li>De acordo com o American College of Sports Medicine (1990) o condicionamento físico é necessário no mínimo uma série de exercícios para cada grupamento muscular principal durante a sessão de treino. </li></ul>
  7. 8. Treinamento com ação muscular Excêntrica <ul><li>O músculo se alonga de forma controlada, com cargas superiores a 1 RM. Ex: levantar um peso com duas mãos e abaixar com apenas uma delas, ou a ajuda de alguém para superar a fase concêntrica ou positiva. O peso ideal para o treino excêntrico é aquele que o indivíduo pode ceder lentamente e parar quando quiser(120% de 1 RM). </li></ul>
  8. 9. Como evitar erros de Treinamento <ul><li>Quando ocorrem erros no treinamento, como sobrecarga exagerada sem que haja o devido descanso, o que leva a graves alterações cardiovasculares, metabólicas, hormonais, motoras e psicológicas que causam estagnação ou perda significativa de desempenho a pessoa entra em estado de overreaching ou overtraining. </li></ul>
  9. 10. Overreaching <ul><li>O overreaching é considerado um estágio anterior ao overtraining, que </li></ul><ul><li>resulta na diminuição do desempenho por um curto período, porém dura </li></ul><ul><li>apenas algumas semanas e pode ser revertido com descanso adequado. </li></ul><ul><li>Alguns técnicos e preparadores físicos induzem o overreaching </li></ul><ul><li>propositalmente, mesmo que haja a diminuição da performance, </li></ul><ul><li>pois após um período adequado de </li></ul><ul><li>descanso ou diminuição da sobrecarga </li></ul><ul><li>de treinamento, pode vir acompanhada </li></ul><ul><li>de melhora do rendimento esportivo. </li></ul><ul><li>É uma técnica arriscada, </li></ul><ul><li>pois é muito importante entender </li></ul><ul><li>o treinamento. </li></ul>
  10. 11. Overtraining <ul><li>Pode ser definido pela diminuição da performance durante </li></ul><ul><li>semanas e meses, devido à má adaptação ao treinamento; </li></ul><ul><li>portanto, pode surgir quando o treinamento é elaborado de </li></ul><ul><li>forma errada. Ocorre quando a pessoa treina de forma </li></ul><ul><li>inadequada, não respeitando os </li></ul><ul><li>intervalos ou tempo de recuperação. </li></ul><ul><li>Este exagero poderia ser evitado com </li></ul><ul><li>um bom planejamento em relação </li></ul><ul><li>a volume, intensidade e pausas </li></ul><ul><li>de recuperação dos treinos. </li></ul>
  11. 12. Overtraining <ul><li>O erro mais comum no treinamento é a progressão e a adição inadequadas dos pesos, o que muitas vezes resulta em lesões musculares e dos tecidos conjuntivos. </li></ul><ul><li>O descanso é de grande importância para a recuperação e supercompensação adequada. </li></ul><ul><li>A susceptibilidade ao overreaching/ overtraining é extremamente individual. </li></ul><ul><li>Nem todas as capacidades e </li></ul><ul><li>habilidades são comprometidas </li></ul><ul><li>ao mesmo ritmo. </li></ul>
  12. 13. Overtraining em atletas de endurance <ul><li>Os atletas, na tentativa de alcançar altos níveis de desempenho com o treinamento podem ser levados ou se tornarem excessivamente treinados, e freqüentemente exibir sinais e sintomas do supertreinamento. </li></ul><ul><li>Dentre esses sinais estão incluídos fadiga crônica, estagnação ou decréscimo no desempenho, infecções respiratórias e alterações no humor. Embora não exista indicação de que o supertreinamento cause danos irreversíveis ao atleta, o risco de lesão, doenças ou retirada prematura do esporte é aumentado. </li></ul><ul><li>Para o controle desses fatores, o repouso ou treinamento reduzido dentro do programa de treinamento durante algumas semanas ou meses tornam-se necessários para uma completa recuperação física e mental do atleta. </li></ul>
  13. 15. Sintomas Overtraining e Overreaching Perda da coordenação Tolerância reduzida a sobrecarga Diminuição da força muscular Diminuição da performance <ul><li>Em relação ao treinamento : </li></ul>
  14. 16. Sintomas Overtraining e Overreaching Lesões musculares; Balanço nitrogenado negativo; Diminuição da concentração de testosterona livre Fadiga cronica; Sede; Amenorréia; Dores de cabeça; Náuseas Aumento da freqüência respiratória e aumento do metabolismo basal Mudanças na pressão arterial e Freqüência cardíaca durante repouso, atividade e recuperação <ul><li>Em relação aos </li></ul><ul><li>aspectos fisiológicos </li></ul>
  15. 17. Sintomas Overtraining e Overreaching Medo das competições; Apatia Dificuldade de concentração no trabalho e no treino. Insônia; Anorexia nervosa; Perda de apetite Bulimia; Depressão; Instabilidade emocional <ul><li>Em relação aos </li></ul><ul><li>aspectos psicológicos </li></ul>
  16. 18. Sintomas Overtraining e Overreaching Alergias Resfriados Aumento da suscetibilidade a doenças Em relação aos aspectos imunológicos
  17. 19. Variáveis importantes para a prevenção do Overtraining <ul><li>Deve-se ter o cuidado com a manipulação das variáveis, pois ele está associado principalmente a queda do rendimento, para isso deve-se manipular de forma racional as variáveis de treinamento e utilizar os recursos de periodização: </li></ul><ul><li>Escolha dos exercícios </li></ul><ul><li>Ordem dos exercícios </li></ul><ul><li>Intensidade dos exercícios </li></ul><ul><li>Intervalo entre as séries, </li></ul><ul><li>os exercícios e as sessões </li></ul>
  18. 20. Variáveis importantes para a prevenção do Overtraining <ul><li>O erro em qualquer uma dessas variáveis na progressão </li></ul><ul><li>do programa poderia, resultar em overtraining, porém os </li></ul><ul><li>mecanismos que mediam a diminuição do desempenho </li></ul><ul><li>podem ser diferentes. O overtraining tem sido visto como </li></ul><ul><li>um erro entre a intensidade e o volume; portanto, o uso </li></ul><ul><li>da periodização é um meio de utilizar </li></ul><ul><li>a intensidade e o volume da melhor </li></ul><ul><li>forma, aumentando o rendimento de </li></ul><ul><li>forma progressiva e segura. </li></ul>
  19. 21. Aspectos do Overtraining e Overreaching ligados a intensidade e volume no treinamento de força Não houve alteração no Comportamento do sono, na freqüência cardíaca de repouso ou na composição Corporal. Diminuição da força em aparelho isocinético. Diminuição da força isométrica Diminuição da força máxima Aumento da intensidade de treinamento
  20. 22. Aspectos do Overtraining e Overreaching ligados a intensidade e volume no treinamento de força Aumento do ácido graxo livre (AGL) circulante após o treino, o que significa maior lipólise após o treinamento. Não houve mudança na freqüência cardíaca de repouso . A concentração de cortisol no sangue aumenta em resposta ao aumento do volume de treinamento de força. Aumento do volume de treinamento
  21. 23. Fim <ul><li>Obrigada pela atenção! </li></ul>

×