Cultura afro descendente

74.085 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
3 comentários
27 gostaram
Estatísticas
Notas
  • @Carlos P Sousa Alberto seu muncípio deve incluir a disciplina na grade curricular, pois, desde 2003 foi sancionada a lei 10.639/03, que dispõe sobre a obrigatoriedade do ensino da história e cultura afro-brasileira que segundo o documento oficial, a lei 10.639/ 03 [...] altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-brasileira” e dá outras providências.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Sou especialista em Afrodescendente pela Universidade Fedeal do Piauí, mas disponho de pouco material, vou tentar junto a Prefeitura de Teresina a possibilidade da inclusão da disciplina currícular na Educação do Município.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • que leg adoro
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
74.085
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
3
Gostaram
27
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cultura afro descendente

  1. 1. O Brasil tem a maior população de origem africana fora da África e, por isso, a cultura No início do desse continente exerce grande influência,século XIX, as principalmente na região nordeste do Brasil. Hoje,manifestações, rituais e a cultura afro-brasileira é resultado também dascostumes africanos eram influências dos portugueses e indígenas, que seproibidos, pois não faziam manifestam na música, religião e culinária.parte do universo culturaleuropeu e nãorepresentavam suaprosperidade. Eram vistascomo retrato de umacultura atrasada. Mas, apartir do século XX,começaram a ser aceitose celebrados comoexpressões artísticasgenuinamente nacionais ehoje fazem parte docalendário nacional commuitas influências no diaa dia de todos osbrasileiros.
  2. 2. A principal influência da música africana no Brasil é, sem dúvidas, o samba. O estilo hoje é o cartão-postal musical do país e está envolvido na maioria das ações culturais da atualidade. Gerou também diversos subgêneros e dita o ritmo da maior festa popular brasileira, o Carnaval. Mas os tambores de África trouxeram também outros cantos e danças. Além do samba, a influência negra na cultura musical brasileira vai do Maracatu à Congada, Cavalhada e Moçambique. Sons e ritmos que percorrem e conquistam o Brasil de ponta a ponta. A capoeira inicialmente desenvolvida para ser uma defesa, era ensinada aos negroscativos por escravos que eram capturados e voltavam aos engenhos. Os movimentos de lutaforam adaptados às cantorias africanas e ficaram mais parecidos com uma dança, permitindoassim que treinassem nos engenhos sem levantar suspeitas dos capatazes. Durante décadas, a capoeira foi proibida no Brasil. A liberação da prática aconteceuapenas na década de 1930,
  3. 3. A arte africanaé um reflexo fiel das ricashistórias, mitos, crenças efilosofia dos habitantesdeste enormecontinente. A história daarte africana remonta operíodo pré-histórico,exemplos da arteprimitiva africana são asesculturas modeladas emargila dos artistas dacultura Nok. Eles faziamesculturas de marfim,máscaras entalhadas emmadeira e ornamentosem ouro e bronze. Ostemas retratados nasobras de arte remetemao cotidiano, a religião eaos aspectos naturais daregião.
  4. 4. A culinária brasileira nada Hoje em dia, os pratos e osmais é do que uma mistura de temperos da cozinha negra fazem partetradições, e entre essas, a mais da nossa alimentação. São servidos nopresente é a africana. dia-a-dia e também nas festas populares.As maiores influências e hábitos Os caldos, extraídos dos alimentosalimentares africanos foram trazidos assados, misturados com farinha deaté nós pelos escravos, se os mandioca (o pirão) ou com farinha decomerciantes de escravos traziam as milho (o angu), são uma herança dosespeciarias, os escravos traziam na africanos. O azeite de dendê também foimemória os usos e os gostos de sua um dos ingredientes mais importantes daterra. Era aí que estava o segredo. culinária negra.Os escravos não tinham uma Outro prato muito conhecido que éalimentação farta. Comiam os restos herança afrodescendente é a feijoada.que os seus senhores lhes destinavam. Enquanto as melhores carnes iam para aOs ingredientes nobres, o preparo mesa dos senhores, os escravos ficavamrequintado e as maneiras europeias à com as sobras: pés e orelhas de porco,mesa aconteciam na casa grande. linguiça, carne-seca, eram misturadosEnquanto isso, a cozinha negra se com feijão e cozidos num grandedesenvolvia na senzala, em tachos de caldeirão.
  5. 5. Trajes pinturas corporais, tecidos e adornos são marcas da identidade decada povo do continente africano. Geralmente as pinturas são usadas emcerimônias, para enfeitar o corpo ou para exibir o estilo de sua tribo, todas aspinturas tem um significado diferente. A vestimenta africana tradicional é o traje usado pelos povos nativos docontinente, por vezes substituída por roupas ocidentais introduzidas peloscolonizadores europeus. Na época de hoje as mulheres vestem-se em panos oucangas que enrolam no corpo como vestidos, cangas, capulanas, etc.São belos tecidos cuja padronização e acabamento é reconhecida mundialmente.
  6. 6. GRUPO : Eduardo Oppermann,Marcela Chisté, Marjorie Collazzo,Martim Flores, Pedro Surreaux eValentina QueirozTURMA: 221DISCIPLINAS: Sociologia e História

×