Da Reboleira à Ponte Pênsil O desenvolvimento da Cidade A partir do Rio Douro  Série   Porto a Minha Cidade @Portojo Abril...
Vestígios arqueológicos documentam que, no período da romanização, se criaram instalações portuárias perto do local onde m...
A frente ribeirinha
Cais da Estiva principal ancoradouro até ao séc. XIX
A Praça da Ribeira
Um Muro percorre toda a frente ribeirinha
O Cais da Ribeira e os Arcos
O Cais da Ribeira
As Muralhas Fernandinas contornavam o Muro dos Bacalhoeiros e só mais tarde se começaram a construir as casas (séc. XVIII)...
O Muro visto do seu interior Junto ao Cais da Estiva
Foi cortado no Largo do Terreiro, mas continua até à Praça da Ribeira
Chama-se Muro dos Bacalhoeiros até à Praça da Ribeira
Retomámo-lo após a Praça da Ribeira Agora é o Muro da Ribeira
O Muro visto de baixo com o Casario erguendo-se por de trás
<ul><li>Incrustado no Muro da </li></ul><ul><li>Ribeira, o </li></ul><ul><li>Memorial  recorda </li></ul><ul><li>o desastr...
Ao longo das Muralhas e do Muro…
… existiam várias entradas na cidade
O Postigo do Carvão é a única entrada preservada
Os Arcos  Para melhorar o acesso ao Rio foram abertos vários Arcos  no Muro da Ribeira Séc. XVIII
 
É uma das Praças mais antigas da cidade e um local histórico. Já referida em 1389, aqui existia uma intensa actividade com...
Praça da Ribeira do Séc. XVIII
Lado Poente Edifícios do séc. XVIII com arcadas Eram proibidas as construções acima dos 2 pisos.
Rua de S. João Larga artéria para mais fácil se chegar  ao Norte de Portugal – séc. XVIII
Lado Nascente Construções medievais
Rua dos Mercadores Gente abastada e do Clero, escolheu esta rua para moradia. Embora os primeiros registos conhecidos seja...
Monumental Fonte  de S. João ou da Praça da Ribeira – séc. XVIII Estátua de S. João da autoria de João Cutileiro – ano 2.000
<ul><li>Intervenções arqueológicas descobriram este  chafariz que foi reconstruído no local de origem. </li></ul><ul><li>F...
A Ribeira à noite
A partir do séc. XIII a zona da  Ribeira expandiu-se. Para  Nascente, por baixo das Arcadas abriram-se ruas que ligavam ao...
 
 
Torre da Rua de Baixo É um dos mais antigos edifícios da  cidade e o único exemplar da  arquitectura civil medieval  exist...
A expansão para poente. Esta viela ligava o Cais da Estiva à Rua Fonte Taurina, passando pelo Postigo do Carvão
A Medieval Rua Fonte Taurina já conhecida no séc. XIII
<ul><li>É a continuação da abertura da Ribeira  para poente. Mantém o traçado tipicamente medieval, conservando  ainda um ...
Casa Torre
Casa do Infante Ou  Alfândega Velha Onde se presume ter nascido o Infante D. Henrique . O primitivo edifício  é  do séc. X...
<ul><li>Maqueta do primitivo edifício </li></ul>Escavações arqueológicas fazem supor que foi construído  sobre um Palácio ...
Reconstituição do primitivo edifício
Achados arqueológicos
 
Pátio Romano
Mosaicos descobertos num dos pátios
Preservaram-se os antigos pilares em granito e as ruínas da Casa da Guarda
O Cais da Ribeira
O Cais da Estiva
A Ribeira Negra 1984 de Júlio Resende O dia a dia das gentes da Ribeira
Tema musical Variações de  Martinho d’Assunção Intérpretes Arménio Melo e José Maria da Nóbrega Fotos e Formatação @Portoj...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Ribeira e suas origens

1.220 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.220
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Ribeira e suas origens

  1. 1. Da Reboleira à Ponte Pênsil O desenvolvimento da Cidade A partir do Rio Douro Série Porto a Minha Cidade @Portojo Abril 2010
  2. 2. Vestígios arqueológicos documentam que, no período da romanização, se criaram instalações portuárias perto do local onde mais tarde se ergueu a Casa do Infante e que datam do séc. IV. Numa altura em que a zona alta já estava protegida pela Cerca Velha.
  3. 3. A frente ribeirinha
  4. 4. Cais da Estiva principal ancoradouro até ao séc. XIX
  5. 5. A Praça da Ribeira
  6. 6. Um Muro percorre toda a frente ribeirinha
  7. 7. O Cais da Ribeira e os Arcos
  8. 8. O Cais da Ribeira
  9. 9. As Muralhas Fernandinas contornavam o Muro dos Bacalhoeiros e só mais tarde se começaram a construir as casas (séc. XVIII) que hoje podemos apreciar.
  10. 10. O Muro visto do seu interior Junto ao Cais da Estiva
  11. 11. Foi cortado no Largo do Terreiro, mas continua até à Praça da Ribeira
  12. 12. Chama-se Muro dos Bacalhoeiros até à Praça da Ribeira
  13. 13. Retomámo-lo após a Praça da Ribeira Agora é o Muro da Ribeira
  14. 14. O Muro visto de baixo com o Casario erguendo-se por de trás
  15. 15. <ul><li>Incrustado no Muro da </li></ul><ul><li>Ribeira, o </li></ul><ul><li>Memorial recorda </li></ul><ul><li>o desastre da </li></ul><ul><li>Ponte das Barcas </li></ul><ul><li>em 29.Março.1809. </li></ul><ul><li>Os portuenses </li></ul><ul><li>fugiam das tropas </li></ul><ul><li>invasoras de Napoleão </li></ul><ul><li>pela Ponte das Barcas que ligava o Porto a Gaia, esta </li></ul><ul><li>cedeu provocando a morte </li></ul><ul><li>por afogamento de </li></ul><ul><li>centenas pessoas no </li></ul><ul><li>Rio Douro </li></ul>
  16. 16. Ao longo das Muralhas e do Muro…
  17. 17. … existiam várias entradas na cidade
  18. 18. O Postigo do Carvão é a única entrada preservada
  19. 19. Os Arcos Para melhorar o acesso ao Rio foram abertos vários Arcos no Muro da Ribeira Séc. XVIII
  20. 21. É uma das Praças mais antigas da cidade e um local histórico. Já referida em 1389, aqui existia uma intensa actividade comercial. Em 1491 foi destruída por um grande incêndio mas foi totalmente reconstruída. No século XVIII foi reformulada. Até ao séc. XIX foi o grande centro comercial da cidade
  21. 22. Praça da Ribeira do Séc. XVIII
  22. 23. Lado Poente Edifícios do séc. XVIII com arcadas Eram proibidas as construções acima dos 2 pisos.
  23. 24. Rua de S. João Larga artéria para mais fácil se chegar ao Norte de Portugal – séc. XVIII
  24. 25. Lado Nascente Construções medievais
  25. 26. Rua dos Mercadores Gente abastada e do Clero, escolheu esta rua para moradia. Embora os primeiros registos conhecidos sejam do séc. XIV presume-se que foi a primitiva Estrada Romana que ligava a Ribeira ao Norte de Portugal. Tem uma história apaixonante.
  26. 27. Monumental Fonte de S. João ou da Praça da Ribeira – séc. XVIII Estátua de S. João da autoria de João Cutileiro – ano 2.000
  27. 28. <ul><li>Intervenções arqueológicas descobriram este chafariz que foi reconstruído no local de origem. </li></ul><ul><li>Foi encimado com uma peça escultórica de José Rodrigues. </li></ul><ul><li>Ficou a ser conhecido como o Cubo da Ribeira </li></ul>
  28. 29. A Ribeira à noite
  29. 30. A partir do séc. XIII a zona da Ribeira expandiu-se. Para Nascente, por baixo das Arcadas abriram-se ruas que ligavam ao Barredo, que descia da Sé A Rua da Lada foi uma das primeiras
  30. 33. Torre da Rua de Baixo É um dos mais antigos edifícios da cidade e o único exemplar da arquitectura civil medieval existente na zona do Barredo. Apesar das transformações sofridas, esta construção poderá remontar ao século XIII
  31. 34. A expansão para poente. Esta viela ligava o Cais da Estiva à Rua Fonte Taurina, passando pelo Postigo do Carvão
  32. 35. A Medieval Rua Fonte Taurina já conhecida no séc. XIII
  33. 36. <ul><li>É a continuação da abertura da Ribeira para poente. Mantém o traçado tipicamente medieval, conservando ainda um núcleo significativo de casas </li></ul>Casa Gótica
  34. 37. Casa Torre
  35. 38. Casa do Infante Ou Alfândega Velha Onde se presume ter nascido o Infante D. Henrique . O primitivo edifício é do séc. XIV Anexo ao edifício funcionou a Casa da Moeda. Foi a Alfândega Régia até ao séc. XIX Corpo avançado do edifício já no séc. XVII
  36. 39. <ul><li>Maqueta do primitivo edifício </li></ul>Escavações arqueológicas fazem supor que foi construído sobre um Palácio Romano .
  37. 40. Reconstituição do primitivo edifício
  38. 41. Achados arqueológicos
  39. 43. Pátio Romano
  40. 44. Mosaicos descobertos num dos pátios
  41. 45. Preservaram-se os antigos pilares em granito e as ruínas da Casa da Guarda
  42. 46. O Cais da Ribeira
  43. 47. O Cais da Estiva
  44. 48. A Ribeira Negra 1984 de Júlio Resende O dia a dia das gentes da Ribeira
  45. 49. Tema musical Variações de Martinho d’Assunção Intérpretes Arménio Melo e José Maria da Nóbrega Fotos e Formatação @Portojo [email_address] Abril 2010 Porto / Portugal

×