PROBLEMAS CAUSADOS POR FONES DE OUVIDO
1357092 – Nº 18 – Júlia do Amaral Quintiliano
1357068 – Nº 33 – Vanessa Yukari Haya...
SUMÁRIO
1. Introdução........................................................................................................
4.6.3. Observações...........................................................................................................
4.15.1. Tabela...............................................................................................................
5
1. Introdução
Este trabalho falará sobre os problemas que os fones de ouvido causam caso seu uso seja
inadequado. Fones ...
6
1.1. Tema
Problemas causados por fones de ouvido, que é um assunto que muitas pessoas,
principalmente jovens deveriam se...
7
1.4. Fundamentação Teórica
1.4.1. Histórico
Os fones de ouvido surgiram em 1919, na época eram usados para fins de comun...
8
1.4.2 Comparações
Em uma publicação israelense, Chava Muchnik, pesquisadora da Universidade de Tel Aviv,
mostrou, com um...
9
Mesmo com o teste da orelhinha, a deficiência auditiva é constatada aos 4 anos de idade, que
pelos médicos é considerado...
10
2. Objetivos
2.1. Gerais
Conhecer o modo em que os estudantes de Bauru e Pederneiras utilizam os fones de ouvido
no seu...
11
3. População e Amostra
Cidades entrevistadas:
• Bauru: aproximadamente 348.146 habitantes, com 38 questionários da esco...
12
4. Dados Coletados
4.1. Questionário
1) Qual sua idade? _____
2) Qual seu gênero?
(a) Masculino.
(b) Feminino.
3) Quant...
13
4.2. Qual a sua idade?
O objetivo desta questão é conhecer a idade dos entrevistados.
4.2.1. Rol
Questão 1 – Qual sua i...
14
4.2.2. Tabela
4.2.3. Gráfico
OBS: As barras no começo do eixo X servem para encurtar o eixo.
Questão 1 – Qual sua idade...
15
4.3.4. Observações
Os entrevistados são jovens, o motivo é que o questionário foi passado no Ensino Médio de
nossas esc...
16
4.3. Qual seu gênero?
O objetivo desta questão é conhecer o gênero dos entrevistados.
4.3.1. Tabela
4.3.2. Gráfico
Ques...
17
4.4. Quantos dias por semana você utiliza os fones de ouvido?
O objetivo desta questão é saber quantos dias por semana ...
18
4.4.3. Observações
A porcentagem de quem utiliza os fones de ouvido durante 7 dias surpreendeu o grupo,
porque ela foi ...
19
4.5. Quantas horas por dia?
O objetivo desta pergunta é saber quantas horas por dia nossos entrevistados utilizam os fo...
20
4.5.3. Observações
A porcentagem das opções "até 1 hora" e "1 à 2 horas" já era esperado, porque os jovens
costumam uti...
21
4.6. Para que você geralmente utiliza os fones de ouvido?
O objetivo desta questão é saber como nossos entrevistados ut...
22
4.6.3. Observações
Já era esperado a opção "Músicas" ser a maior porque quando se fala em fones de ouvido a
primeira co...
23
4.7. Utiliza os fones de ouvido ao andar pela cidade?
O objetivo desta questão é saber se os entrevistados utilizavam o...
24
4.7.3. Observações
Utilizar fones de ouvido enquanto anda pela cidade pode ser muito perigoso, porque se você
estiver u...
25
4.8. Dorme de fones de ouvido?
O objetivo desta questão é saber se os entrevistados utilizavam os fones de ouvido ao do...
26
4.8.3. Observações
A porcentagem de quem sempre dorme de fones de ouvido surpreendeu o grupo, porque
dormir de fones é ...
27
4.9. Qual das características você leva mais em consideração na hora de
comprar um fone de ouvido?
O objetivo desta que...
28
4.9.3. Observações
Já era esperado a opção "Preço" ser a maior, porque a maioria dos consumidores, escolham a
opção pre...
29
4.10. Qual tipo de fone de ouvido você prefere?
O objetivo desta questão é saber qual tipo de fone de ouvido os entrevi...
30
4.11. Possui boa audição?
O objetivo desta questão é saber se os entrevistados possuem boa audição.
4.11.1. Tabela
4.11...
31
4.11.3. Observações
A opção "Sim" ser a maior já era esperado, porque o problema só ocorre no futuro,
atualmente, se al...
32
4.12. Qual o volume em que você utiliza os fones de ouvido?
O objetivo desta questão é saber o volume em que nossos ent...
33
4.12.3. Observações
Era esperado as opções "Alto" ou "Máximo" com a maior porcentagem, porque são os
volumes que mais p...
34
4.13. Você sabia que os fones de ouvido podem ser prejudiciais à saúde
auditiva?
O objetivo desta questão é saber se os...
35
4.13.3. Observações
Haviam pessoas que não sabiam sobre os problemas que os fones de ouvido causam, e há
pessoas que sa...
36
4.14. Você acha que o volume em que você utiliza os fones de ouvido é
adequado?
O objetivo desta questão é saber se nos...
37
4.14.3. Observações
Apesar de diferentes, a porcentagem foi balançada, por isso há uma boa porcentagem de quem
acredita...
38
4.15. Já precisou ir ao otorrinolaringologista por problemas auditivos?
O objetivo desta questão é saber se nossos entr...
39
4.15.3. Observações
A porcentagem de quem já foi ao otorrinolaringologista, surpreendeu o grupo, porque os
entrevistado...
40
4.16. Você acha que no futuro terá deficiência auditiva?
O objetivo desta questão é saber se os entrevistados acham que...
41
4.16.3. Observações
A porcentagem apesar de diferentes foram balanceadas, com isso alguns reconhecem o mau
uso dos fone...
42
5. Conclusão
Os fones de ouvido realmente causam danos à saúde auditiva, mas isso depende do tempo e
da frequência em q...
43
6. Considerações Finais
Agradecemos aos professores que nos aconselharam para a realização do trabalho, ao grupo
em si ...
44
7. Dificuldades/Sugestões
Dificuldades de encontro para a realização do trabalho (mesmo sendo via internet) devido aos
...
45
8. Blog
Link: http://perigo-fones-de-ouvido.tumblr.com/
Blog em que postamos todas as semanas o desenvolvimento de noss...
46
9. Referências
Matéria feita pelo G1.
http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/12/som-alto-no-fone-de-ouvido-am...
47
ANEXOS
Anexo A – Referência 1
Som alto no fone de ouvido ameaça audição de adolescentes, diz estudo
Pesquisa israelense...
48
Comentário 1
Som alto no fone de ouvido ameaça audição de adolescentes.
Pesquisa diz que audição de 25% dis jovens está...
49
80% dos adolescentes entre 14 e 18 anos sofrem de algum dano auditivo, em virtude da
exposição prolongada a ruídos sono...
50
Comentário 2
Uso excessivo dos fones de ouvido preocupa especialistas.
Em um estudo feito pela UNB, Valéria Gomes da Si...
51
Já, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (2011) 28 milhões de brasileiros possuem
algum tipo de problema auditi...
52
quando as células ciliadas da orelha interna começam a morrer.
Por isso, é importante ficar atento aos sinais de perda ...
53
Graus de Surdez:
– Leve – entre 20 e 40 dB
– Média – entre 40 e 70 dB
– Severa – entre 70 e 90 dB
– Profunda – mais de ...
54
adianta fazer o teste da orelhinha e tratar após os 4 anos de idade. A SBO também mostra que
o zumbido (sintoma de perd...
55
Anexo D – Tabela de Decibéis
OBS: 130dB causa dor na hora e os fones de hoje em dia chegam em até 120dB.
56
SLIDES
57
58
59
60
61
62
63
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

71 c problemas causados por fones de ouvido - writer

3.888 visualizações

Publicada em

Parte escrita do trabalho anual, Problemas causados por fones de ouvido, CTI, Bauru, 2013.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.888
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
45
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
51
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

71 c problemas causados por fones de ouvido - writer

  1. 1. PROBLEMAS CAUSADOS POR FONES DE OUVIDO 1357092 – Nº 18 – Júlia do Amaral Quintiliano 1357068 – Nº 33 – Vanessa Yukari Hayashida 1357082 – Nº 34 – Vitor Fabrile Guastala 71C BAURU – 2013
  2. 2. SUMÁRIO 1. Introdução...............................................................................................................................5 1.1. Tema................................................................................................................................6 1.2. Problema..........................................................................................................................6 1.3. Justificativa......................................................................................................................6 1.4. Fundamentação Teórica...................................................................................................7 1.4.1. Histórico..................................................................................................................7 1.4.2 Comparações............................................................................................................8 2. Objetivos...............................................................................................................................10 2.1. Gerais.............................................................................................................................10 2.2. Específicos.....................................................................................................................10 3. População e Amostra.............................................................................................................11 4. Dados Coletados...................................................................................................................12 4.1. Questionário..................................................................................................................12 4.2. Qual a sua idade?...........................................................................................................13 4.2.1. Rol.........................................................................................................................13 4.2.2. Tabela.....................................................................................................................14 4.2.3. Gráfico...................................................................................................................14 4.3.4. Observações...........................................................................................................15 4.3. Qual seu gênero?...........................................................................................................16 4.3.1. Tabela.....................................................................................................................16 4.3.2. Gráfico...................................................................................................................16 4.4. Quantos dias por semana você utiliza os fones de ouvido?..........................................17 4.4.1. Tabela.....................................................................................................................17 4.4.2. Gráfico...................................................................................................................17 4.4.3. Observações...........................................................................................................18 4.5. Quantas horas por dia?..................................................................................................19 4.5.1. Tabela.....................................................................................................................19 4.5.1. Gráfico...................................................................................................................19 4.5.3. Observações...........................................................................................................20 4.6. Para que você geralmente utiliza os fones de ouvido?..................................................21 4.6.1. Tabela.....................................................................................................................21 4.6.2. Gráfico...................................................................................................................21
  3. 3. 4.6.3. Observações...........................................................................................................22 4.7. Utiliza os fones de ouvido ao andar pela cidade?.........................................................23 4.7.1. Tabela.....................................................................................................................23 4.7.2. Gráfico...................................................................................................................23 4.7.3. Observações...........................................................................................................24 4.8. Dorme de fones de ouvido?...........................................................................................25 4.8.1. Tabela.....................................................................................................................25 4.8.2. Gráfico...................................................................................................................25 4.8.3. Observações...........................................................................................................26 4.9. Qual das características você leva mais em consideração na hora de comprar um fone de ouvido?............................................................................................................................27 4.9.1. Tabela.....................................................................................................................27 4.9.2. Gráfico...................................................................................................................27 4.9.3. Observações...........................................................................................................28 4.10. Qual tipo de fone de ouvido você prefere?..................................................................29 4.10.1. Tabela...................................................................................................................29 4.10.2. Gráfico.................................................................................................................29 4.11. Possui boa audição?.....................................................................................................30 4.11.1. Tabela...................................................................................................................30 4.11.2. Gráfico.................................................................................................................30 4.11.3. Observações.........................................................................................................31 4.12. Qual o volume em que você utiliza os fones de ouvido?............................................32 4.12.1. Tabela...................................................................................................................32 4.12.2. Gráfico.................................................................................................................32 4.12.3. Observações.........................................................................................................33 4.13. Você sabia que os fones de ouvido podem ser prejudiciais à saúde auditiva?............34 4.13.1. Tabela...................................................................................................................34 4.13.2. Gráfico.................................................................................................................34 4.13.3. Observações.........................................................................................................35 4.14. Você acha que o volume em que você utiliza os fones de ouvido é adequado?..........36 4.14.1. Tabela...................................................................................................................36 4.14.2. Gráfico.................................................................................................................36 4.14.3. Observações.........................................................................................................37 4.15. Já precisou ir ao otorrinolaringologista por problemas auditivos?..............................38
  4. 4. 4.15.1. Tabela...................................................................................................................38 4.15.2. Gráfico.................................................................................................................38 4.15.3. Observações.........................................................................................................39 4.16. Você acha que no futuro terá deficiência auditiva?.....................................................40 4.16.1. Tabela...................................................................................................................40 4.16.2. Gráfico.................................................................................................................40 4.16.3. Observações.........................................................................................................41 5. Conclusão..............................................................................................................................42 6. Considerações Finais.............................................................................................................43 7. Dificuldades/Sugestões.........................................................................................................44 8. Blog.......................................................................................................................................45 9. Referências............................................................................................................................46 ANEXOS..................................................................................................................................47 Anexo A – Referência 1...................................................................................................47 Comentário 1...............................................................................................................48 Anexo B – Referência 2...................................................................................................48 Comentário 2...............................................................................................................50 Anexo C – Referência 3...................................................................................................50 Comentário 3...............................................................................................................53 Anexo D – Tabela de Decibéis........................................................................................55 SLIDES.....................................................................................................................................56
  5. 5. 5 1. Introdução Este trabalho falará sobre os problemas que os fones de ouvido causam caso seu uso seja inadequado. Fones de ouvido são pequenos alto-falantes que envia a audição diretamente a cabeça do ouvinte. Sua finalidade é conceder uma audição privada, ou minimizar as interferências de outras fontes sonoras que estejam sendo reproduzidas no mesmo local. Atualmente, jovens e adultos utilizam frequentemente estes periféricos de uso pessoal, o que muitos não sabem, é que por proporcionar o áudio diretamente a cabeça, se usado por muito tempo, torna-se maléfico a audição do usuário. Isso ocorre porque toda onda sonora vai diretamente ao tímpano, e também porque, atualmente, a maioria destes periféricos são cada vez mais potentes. Isso pode resultar em problemas sérios à audição, começando por ruídos e podendo até, em determinados casos, chegar a surdez. Há pesquisas que comprovam estes problemas, e há também maneiras de evitar os problemas, sem precisar parar de utilizar os fones, cabe a cada um adotá-las.
  6. 6. 6 1.1. Tema Problemas causados por fones de ouvido, que é um assunto que muitas pessoas, principalmente jovens deveriam se informar. 1.2. Problema Em meio a correria do dia a dia, uma maneira de relaxar é utilizar os fones de ouvido, mas com o volume alto dos fones e com a grande quantidade de tempo em que o fone é utilizado, as pessoas estão prejudicando sua audição no futuro e parece que elas não sabem disso. 1.3. Justificativa Atualmente vemos incontáveis jovens escutando músicas com pequenos periféricos de saída, os fones de ouvido. Com o nosso trabalho, através de pesquisas, comprovaremos que o uso do fone de ouvido por muito tempo com volume muito alto, pode causar sérios danos à audição no futuro, correndo o risco de até mesmo surdez e, mostraremos a maneira recomendada de se utilizar este periférico.
  7. 7. 7 1.4. Fundamentação Teórica 1.4.1. Histórico Os fones de ouvido surgiram em 1919, na época eram usados para fins de comunicação com amplificadores de telefone e rádio. Os fones de ouvido eram mais usados por pilotos de aviação e em estações de rádio. Eram pesados, grandes e limitados à audição. Com o tempo foram sofrendo modificações até que por volta da década de 1930, a empresa Beyerdynamic inventou oficialmente e passou a comercializar os fones de ouvido. O primeiro fone de ouvido estéreo surgiu por volta de 1958, inventado pelo trompetista e amante do jazz John C. Koss, (Fundador da famosa Koss Corporation) e seu parceiro Martin Lange. Jonh sonhava em ouvir música sem perturbar as pessoas. Naquela época, os fones mais comuns eram grandes, com arcos e almofadas nas capsulas, os headphones. Depois por volta da década de 80 com a chegada do Walkman, surgiram os fones separados sem arco, menores e com modelos mais ergonômicos que se encaixam bem nos ouvidos, os famosos intra-auriculares. Os headphones são usados por todo o mundo até hoje, principalmente em estúdio de gravações, rádios, e por DJ´s.
  8. 8. 8 1.4.2 Comparações Em uma publicação israelense, Chava Muchnik, pesquisadora da Universidade de Tel Aviv, mostrou, com uma pesquisa feita com 289 questionários, que 80% dos adolescentes utilizam os fones de ouvido frenquentemente. Com a nossa pesquisa, também realizada com questionários, nos mostrou que 31% utilizam os mesmos diariamente. A pequisa dela também mostra que 8% dos entrevistados utilizam dos periféricos por mais de quatro horas por dia. Já a nossa pesquisa mostra que 23% utilizam por mais de três horas. Então podemos concluir que, tanto os adolescentes de Israel como os adolescentes de nossas escolas estão correndo riscos de perderem, gradativamente uma parte de sua audição ou ela por completa. No estudo feito pela UnB (Universidade de Brasília) aponta que 80% dos adolescentes entre 14 e 18 anos mostram indícios de alguma deficiência auditiva, como zumbidos e dores no ouvido. Em nosso trabalho constatamos que muitos jovens de 12 a 18 anos, utilizam os fones de ouvido por bastante tempo, e em volume alto, o que não é recomendado. Segundo a especialista Ana Crystina de Carvalho, quanto maior a intensidade na onda de decibéis (volume), e quanto maior o tempo de exposição aos fones, principalmente com o intra-auricular que leva a onda diretamente á membrana timpânica, maior é a vibração à membrana e maior é o dano causado a ela. O otorrinolaringologista Fábio Lorenzetti afirma que uma das melhores formas de se utilizar os fones sem trazer danos ao sistema auditivo é evitar o seu uso excessivo em um volume muito alto. Por exemplo, em uma intensidade de até 100dB o tempo de exposição máxima diária seria de 1 hora. Os idosos e crianças são as faixas etárias que mais devem ser cuidadosas em relação ao uso dos fones, para evitar problemas futuros. Com nossas pesquisas percebemos que vários adolescentes dizem saber dos riscos causados pelos fones, e que futuramente não terão problemas auditivos relacionados á eles. Em outra pesquisa mostra que a futura população de nosso país terá sérios problemas auditivos.
  9. 9. 9 Mesmo com o teste da orelhinha, a deficiência auditiva é constatada aos 4 anos de idade, que pelos médicos é considerado tarde. E se for constatada antes dos 6 meses de vida, pode ser reversível. Em uma outra pesquisa, realizada no Rio de Janeiro mostra que 20% das crianças pré- escolares tem algum grau de deficiência auditiva não identificada. O SBO, Sociedade Brasileira de Otologia, afirma que a maioria dos deficientes auditivos adquirem o problema por estar expostos a ruídos do dia a dia, barulhos de uma simples praça de alimentação. Além disso as Academias de Audiologia, Otorrinolaringologia e Pediatria afirmou que 0,1% das crianças em todo o mundo nascem com deficiência auditiva severa e profunda, e a surdez de uma criança de até 2 anos pode ser causada por meningite bacteriana e virótica. No Brasil, a maior causa de surdez é a meningite virótica, segundo o Instituto Nacional de Educação.
  10. 10. 10 2. Objetivos 2.1. Gerais Conhecer o modo em que os estudantes de Bauru e Pederneiras utilizam os fones de ouvido no seu dia a dia. 2.2. Específicos Determinar se os jovens de hoje poderão ter problemas auditivos no futuro por culpa dos fones de ouvido e mostrar a maneira recomendada de se utilizar os fones de ouvido.
  11. 11. 11 3. População e Amostra Cidades entrevistadas: • Bauru: aproximadamente 348.146 habitantes, com 38 questionários da escola ETEC Rodrigues de Abreu e 38 questionários da escola Preve Objetivo. • Pederneiras: aproximadamente 41.497 habitantes, com 74 questionários da escola SESI-337.
  12. 12. 12 4. Dados Coletados 4.1. Questionário 1) Qual sua idade? _____ 2) Qual seu gênero? (a) Masculino. (b) Feminino. 3) Quantos dias por semana você utiliza os fones de ouvido? (a) 1 à 2 dias. (b) 3 à 4 dias. (c) 5 à 6 dias. (d) 7 dias. 4) Quantas horas por dia? (a) até 1 hora. (b) 1 à 2 horas. (c) 2 à 3 horas. (d) mais de 3 horas. 5) Para que você geralmente utiliza os fones de ouvido? (Marque apenas uma das alternativas) (a) Músicas. (b) Vídeos. (c) Jogos. (d) Outros. 6) Utiliza os fones de ouvido ao andar pela cidade? (a) Nunca. (b) Às vezes. (c) Sempre. 7) Dorme de fones de ouvido? (a) Nunca. (b) Às vezes. (c) Sempre. 8) Qual das características você leva mais em consideração na hora de comprar um fone de ouvido? (a) Preço. (b) Marca. (c) Modelo. (d) Potência. (e) Outros. 9) Qual tipo de fone de ouvido você prefere? (a) Headset (grande). (b) Intra Auricular (pequeno). 10) Possui boa audição? (a) Sim. (b) Não. 11) Qual o volume em que você utiliza os fones de ouvido? (a) Baixo. (b) Médio. (c) Alto. (d) Máximo. 12) Você sabia que os fones de ouvido podem ser prejudiciais à saúde auditiva? (a) Sim. (b) Não. (c) Já ouvi falar. 13) Você acha que o volume em que você utiliza os fones de ouvido é adequado? (a) Sim. (b) Não. 14) Já precisou ir ao otorrinolaringologista por problemas auditivos? (a) Sim. (b) Não. 15) Você acha que no futuro terá deficiência auditiva? (a) Sim. (b) Não.
  13. 13. 13 4.2. Qual a sua idade? O objetivo desta questão é conhecer a idade dos entrevistados. 4.2.1. Rol Questão 1 – Qual sua idade? 12 14 15 15 15 17 12 14 15 15 15 17 13 14 15 15 15 17 13 14 15 15 16 17 13 14 15 15 16 17 13 14 15 15 16 17 13 14 15 15 16 17 14 14 15 15 16 17 14 14 15 15 16 17 14 14 15 15 16 17 14 14 15 15 16 17 14 14 15 15 16 17 14 14 15 15 16 17 14 15 15 15 16 17 14 15 15 15 16 17 14 15 15 15 16 17 14 15 15 15 16 18 14 15 15 15 16 18 14 15 15 15 16 18 14 15 15 15 16 18 14 15 15 15 16 18 14 15 15 15 17 18 14 15 15 15 17 18 14 15 15 15 17 18 14 15 15 15 17 18
  14. 14. 14 4.2.2. Tabela 4.2.3. Gráfico OBS: As barras no começo do eixo X servem para encurtar o eixo. Questão 1 – Qual sua idade? Intervalos (xi) Freq. (f) 12 |---- 14 7 5% 7 5% 14 |---- 16 96 64% 103 69% 16 |---- 18 38 25% 141 94% 18 |----| 20 9 6% 150 100% Total 150 100% - Freq. Relativa (fr (%)) Freq. Acumulada (fac) Freq. Relativa Acumulada (facr (%)) Idade Máxima 18 Idade Mínima 12 Amplitude 6 Número de Classes 4 Comprimento de Classe 2 Média 15 Moda 15 Mediana 15 Desvio Médio 0,97 Desvio Padrão 1,26
  15. 15. 15 4.3.4. Observações Os entrevistados são jovens, o motivo é que o questionário foi passado no Ensino Médio de nossas escolas, porque era onde tínhamos fácil acesso, e também, porque os jovens são os que mais utilizam os fones de ouvido.
  16. 16. 16 4.3. Qual seu gênero? O objetivo desta questão é conhecer o gênero dos entrevistados. 4.3.1. Tabela 4.3.2. Gráfico Questão 2 – Qual seu gênero? - Masculino 72 48% 72 48% Feminino 78 52% 150 100% Total 150 100% - Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  17. 17. 17 4.4. Quantos dias por semana você utiliza os fones de ouvido? O objetivo desta questão é saber quantos dias por semana nossos entrevistados utilizam os fones de ouvido. 4.4.1. Tabela 4.4.2. Gráfico - 1 à 2 dias 31 21% 31 21% 3 à 4 dias 32 21% 63 42% 5 à 6 dias 41 27% 104 69% 7 dias 46 31% 150 100% Total 150 100% - Questão 3 – Quantos dias por semana você utiliza os fone de ouvido? Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  18. 18. 18 4.4.3. Observações A porcentagem de quem utiliza os fones de ouvido durante 7 dias surpreendeu o grupo, porque ela foi a maior e achávamos que não seria por que usar os fones de ouvido todos os dias da semana, é prejudicial dependendo do tempo e volume.
  19. 19. 19 4.5. Quantas horas por dia? O objetivo desta pergunta é saber quantas horas por dia nossos entrevistados utilizam os fones de ouvido. 4.5.1. Tabela 4.5.1. Gráfico - até 1 hora 41 27% 41 27% 1 à 2 horas 45 30% 86 57% 2 à 3 horas 29 19% 115 77% mais de 3 horas 35 23% 150 100% Total 150 100% - Questão 4 – Quantas horas por dia? Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  20. 20. 20 4.5.3. Observações A porcentagem das opções "até 1 hora" e "1 à 2 horas" já era esperado, porque os jovens costumam utilizar os fones em ônibus, quando andam pela cidade, dentre outros, ou seja, no seu dia a dia.
  21. 21. 21 4.6. Para que você geralmente utiliza os fones de ouvido? O objetivo desta questão é saber como nossos entrevistados utilizam os fones de ouvido. 4.6.1. Tabela 4.6.2. Gráfico - Músicas 112 75% 112 75% Vídeos 10 7% 122 81% Jogos 15 10% 137 91% Outros 13 9% 150 100% Total 150 100% - Questão 5 – Para que você geralmente utiliza os fones de ouvido? Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  22. 22. 22 4.6.3. Observações Já era esperado a opção "Músicas" ser a maior porque quando se fala em fones de ouvido a primeira coisa que se vem à cabeça é ouvir músicas, ou seja, é a principal utilidade.
  23. 23. 23 4.7. Utiliza os fones de ouvido ao andar pela cidade? O objetivo desta questão é saber se os entrevistados utilizavam os fones de ouvido na cidade. 4.7.1. Tabela 4.7.2. Gráfico - Nunca 47 31% 47 31% Às vezes 71 47% 118 79% Sempre 32 21% 150 100% Total 150 100% - Questão 6 – Utiliza os fones de ouvido ao andar pela cidade? Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  24. 24. 24 4.7.3. Observações Utilizar fones de ouvido enquanto anda pela cidade pode ser muito perigoso, porque se você estiver utilizando ele em um volume muito alto, pode ser que você perca sua atenção e sofra um acidente.
  25. 25. 25 4.8. Dorme de fones de ouvido? O objetivo desta questão é saber se os entrevistados utilizavam os fones de ouvido ao dormir. 4.8.1. Tabela 4.8.2. Gráfico - Nunca 83 55% 83 55% Às vezes 38 25% 121 81% Sempre 29 19% 150 100% Total 150 100% - Questão 7 – Dorme de fones de ouvido? Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  26. 26. 26 4.8.3. Observações A porcentagem de quem sempre dorme de fones de ouvido surpreendeu o grupo, porque dormir de fones é prejudicial à saúde, você pode dormir, e esquecer o aparelho ligado, e dependendo do tempo em que ele fica ligado, o problema se torna grave porque o seu tímpano e o cérebro continuam recebendo as ondas sonoras, isso faz com que, além de ter prejuízos auditivos, uma má noite de sono.
  27. 27. 27 4.9. Qual das características você leva mais em consideração na hora de comprar um fone de ouvido? O objetivo desta questão é saber qual a preferência dos entrevistados em relação as características na hora da compra de um fone de ouvido. 4.9.1. Tabela 4.9.2. Gráfico - Marca 28 19% 28 19% Modelo 35 23% 63 42% Potência 21 14% 84 56% Preço 45 30% 129 86% Outros 21 14% 150 100% Total 150 100% - Questão 8 – Qual das características você leva mais em consideração na hora de comprar um fone de ouvido? Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  28. 28. 28 4.9.3. Observações Já era esperado a opção "Preço" ser a maior, porque a maioria dos consumidores, escolham a opção preço como principal fator na hora de escolher o produto.
  29. 29. 29 4.10. Qual tipo de fone de ouvido você prefere? O objetivo desta questão é saber qual tipo de fone de ouvido os entrevistados preferem. 4.10.1. Tabela 4.10.2. Gráfico Questão 9 – Qual tipo de fone de ouvido você prefere? - 89 59% 89 59% Headset 61 41% 150 100% Total 150 100% - Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%)) Intra Auricular
  30. 30. 30 4.11. Possui boa audição? O objetivo desta questão é saber se os entrevistados possuem boa audição. 4.11.1. Tabela 4.11.2. Gráfico Questão 10 – Possui boa audição? - Sim 126 84% 126 84% Não 24 16% 150 100% Total 150 100% - Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  31. 31. 31 4.11.3. Observações A opção "Sim" ser a maior já era esperado, porque o problema só ocorre no futuro, atualmente, se alguém utiliza os fones de ouvido de maneira inadequada não vai perceber os problemas, somente no futuro.
  32. 32. 32 4.12. Qual o volume em que você utiliza os fones de ouvido? O objetivo desta questão é saber o volume em que nossos entrevistados utilizam os fones de ouvido. 4.12.1. Tabela 4.12.2. Gráfico - Baixo 21 14% 21 14% Médio 62 41% 83 55% Alto 46 31% 129 86% Máximo 21 14% 150 100% Total 150 100% - Questão 11 – Qual o volume em que você utiliza os fones de ouvido? Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  33. 33. 33 4.12.3. Observações Era esperado as opções "Alto" ou "Máximo" com a maior porcentagem, porque são os volumes que mais prejudicam. Ver Anexo D para tabela de decibéis.
  34. 34. 34 4.13. Você sabia que os fones de ouvido podem ser prejudiciais à saúde auditiva? O objetivo desta questão é saber se os entrevistados sabiam que os fones de ouvido podem ser prejudiciais à saúde auditiva. 4.13.1. Tabela 4.13.2. Gráfico - Sim 118 79% 118 79% Já ouvi falar 18 12% 136 91% Não 14 9% 150 100% Total 150 100% - Questão 12 – Você sabia que os fones de ouvido podem ser prejudiciais à saúde auditiva? Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  35. 35. 35 4.13.3. Observações Haviam pessoas que não sabiam sobre os problemas que os fones de ouvido causam, e há pessoas que sabiam, a maioria, mas muitos continuam o mau uso, por não se importar, por exemplo.
  36. 36. 36 4.14. Você acha que o volume em que você utiliza os fones de ouvido é adequado? O objetivo desta questão é saber se nossos entrevistados acham que o volume em que utilizam os fones de ouvido é adequado. 4.14.1. Tabela 4.14.2. Gráfico - Sim 88 59% 88 59% Não 62 41% 150 100% Total 150 100% - Questão 13 – Você acha que o volume em que você utiliza os fones de ouvido é adequado? Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  37. 37. 37 4.14.3. Observações Apesar de diferentes, a porcentagem foi balançada, por isso há uma boa porcentagem de quem acredita que não utiliza o volume adequado nos fones de ouvido, e por isso precisam mudar de comportamento.
  38. 38. 38 4.15. Já precisou ir ao otorrinolaringologista por problemas auditivos? O objetivo desta questão é saber se nossos entrevistados já foram ao otorrinolaringologista por problemas auditivos. 4.15.1. Tabela 4.15.2. Gráfico - Sim 34 23% 34 23% Não 116 77% 150 100% Total 150 100% - Questão 14 – Já precisou ir ao otorrinolaringologista por problemas auditivos? Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  39. 39. 39 4.15.3. Observações A porcentagem de quem já foi ao otorrinolaringologista, surpreendeu o grupo, porque os entrevistados tinham pouca idade.
  40. 40. 40 4.16. Você acha que no futuro terá deficiência auditiva? O objetivo desta questão é saber se os entrevistados acham que terão deficiência auditiva. 4.16.1. Tabela 4.16.2. Gráfico Questão 15 – Você acha que no futuro terá deficiência auditiva? - Sim 67 45% 67 45% Não 83 55% 150 100% Total 150 100% - Frequência (fi) Frequência Relativa (fr(%)) Frequência Acumulada (Fac) Frequência Relativa Acumulada (facr(%))
  41. 41. 41 4.16.3. Observações A porcentagem apesar de diferentes foram balanceadas, com isso alguns reconhecem o mau uso dos fones, portanto acham que terão problemas auditivos no futuro, outros já acham que usam corretamente, portanto acham que não terão problemas auditivos no futuro.
  42. 42. 42 5. Conclusão Os fones de ouvido realmente causam danos à saúde auditiva, mas isso depende do tempo e da frequência em que se utiliza os fones. Hoje, principalmente os jovens, abusam do volume dos fones de ouvido, é uma maneira de relaxar e fazer o tempo passar. Mas é importante passar as informações de que os fones são prejudiciais à saúde, porque há jovens, mesmo sendo a minoria, que não sabem disso. A pessoa pode não acreditar que os fones são prejudiciais porque os danos só ocorrem no futuro, ou seja, demora-se para perceber porque a audição é prejudicada aos poucos e se amplifica quando há maior idade. O melhor tipo de fone a se utilizar são os Headsets, por não estar dentro do canal auditivo enviando as ondas diretamente ao ouvido, e também pelo fato de que os Intra Auriculares precisam de uma higienização maior, justamente por estar dentro do canal auditivo. Não é preciso parar de utilizar os fones de ouvido para não prejudicar a saúde auditiva, basta ter controle sobre o tempo e o volume, pois quanto mais tempo você passa utilizando os fones, menor deve ser o volume, mas não basta apenas diminuir o volume do aparelho eletrônico, porque depende também da frequência do arquivo de som, portanto o recomendado é utilizar os fones de ouvido a um volume em que você consiga escutar as pessoas ao seu redor.
  43. 43. 43 6. Considerações Finais Agradecemos aos professores que nos aconselharam para a realização do trabalho, ao grupo em si pela colaboração, pelos colegas de sala pela ajuda e pela nossa família por nos apoiar.
  44. 44. 44 7. Dificuldades/Sugestões Dificuldades de encontro para a realização do trabalho (mesmo sendo via internet) devido aos horários do cotidiano dos membros. Mas a maior dificuldade de todas é o fato de dois membros desistirem do curso por motivos pessoais fazendo com que todo o trabalho seja feito por apenas três pessoas. Como sugestões, podemos deixar para que não se deixe o trabalho de última hora, ou seja, sempre adiantar o trabalho.
  45. 45. 45 8. Blog Link: http://perigo-fones-de-ouvido.tumblr.com/ Blog em que postamos todas as semanas o desenvolvimento de nosso trabalho anual.
  46. 46. 46 9. Referências Matéria feita pelo G1. http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/12/som-alto-no-fone-de-ouvido-ameaca- audicao-de-adolescentes-diz-estudo.html Data de acesso: 02/05/2013. Matéria feita pela Facomb. http://webnoticias.facomb.ufg.br/pages/42514 Data de acesso: 02/05/2013. Matéria que trás dados de pesquisa feita pelo IBGE. http://www.winaudio.com.br/produtos-e-servicos/noticias-em-audiologia/3704-deficiencia- auditiva-atinge-98-milhoes-de-brasileiros.html Data de acesso: 02/05/2013. Vídeo que explica qual o melhor tipo de fone de ouvido para se utilizar: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=JrAF4G4-_Dw Data de acesso: 25/07/2013. O que são os fones de ouvido: http://pt.wikipedia.org/wiki/Fones_de_ouvido Data de acesso: 13/08/2013. Histórico dos fones de ouvido. http://tusabiasque.wordpress.com/2012/05/14/sabias-que-os-fones-de-ouvido-surgiram-no- ano-de-1919/ Data de acesso: 05/09/2013.
  47. 47. 47 ANEXOS Anexo A – Referência 1 Som alto no fone de ouvido ameaça audição de adolescentes, diz estudo Pesquisa israelense diz que audição de 25% dos jovens está sob risco. Um em cada quatro adolescentes corre risco de sofrer perda de audição devido ao volume de som colocado no fone de ouvido, segundo uma pesquisa publicada na edição online da revista científica “International Journal of Audiology”. O processo de perda de audição por exposição a altos volumes é lento e progressivo. “Em 10 ou 20 anos, será tarde demais para perceber que uma geração inteira de jovens está sofrendo com problemas auditivos mais cedo do que o esperado pelo envelhecimento natural”, alerta Chava Muchnik, autora do estudo e pesquisadora da Universidade de Tel Aviv, em Israel, em material de divulgação. A pesquisa de Muchnik analisou os hábitos de 289 adolescentes com entre 13 e 17 anos, por meio de questionários e medindo o volume que eles usam para ouvir seus aparelhos portáteis em ambientes silenciosos ou barulhentos. O estudo constatou que 80% deles usam fones de ouvido com frequência. Por dia, 21% ouvem música entre uma e quatro horas por dia e 8% utilizam o aparato por mais de quatro horas consecutivas. O resultado disso é que 25% dos participantes estão sob sério risco de perda auditiva. Segundo Muchnik, há no mercado modelos que chegam ao volume de 129 decibéis. Ela sugere que a legislação europeia, que limita essa capacidade a 100 decibéis, seja adotada também em outros lugares. Outra medida seria chamar a atenção de pais e escolas para o problema, para que eles façam a conscientização dos jovens. Fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/12/som-alto-no-fone-de-ouvido- ameaca-audicao-de-adolescentes-diz-estudo.html Revista Científica “International Journal of Audiology”, Data de acesso: 02/05/2013.
  48. 48. 48 Comentário 1 Som alto no fone de ouvido ameaça audição de adolescentes. Pesquisa diz que audição de 25% dis jovens está em risco. Um em cada quatro adolescentes pode ter perda de audição por causa do volume em que utiliza o fone de ouvido. A perda de audição é lenta e progressiva, daqui 20 anos será tarde para perceber que jovens estão sofrendo com problemas auditivos. Nessa pesquisa, foi constatado que 80% dos adolescentes entre 13 e 17 anos usam fones frequentemente, por dia 21% ouvem música entre uma e quatro horas e 8% utilizam o aparelho por mais de quatro horas, estando em um risco muito sério de perda auditiva. Há no mercado aparelhos que chegam ao volume de 129 decibéis. A pesquisadora Muchnik sugere que a legislação europeia que limita a capacidade a 100 decibéis, seja adotada em outros lugares. Outro modo seria a conscientização dos jovens para o problema. Anexo B – Referência 2 Uso excessivo de fones de ouvido preocupa especialistas. Pesquisa aponta que cerca de 80% dos adolescentes entre 14 e 18 anos sofrem de algum dano auditivo em decorrência do uso do acessório. Eles são de vários tamanhos e cores e, para muitas pessoas, são mais que um acessório. Em casa, no ônibus, na rua... Afinal, quem não gosta daquele momento em que se pode ouvir aquela música preferida, sem qualquer interferência externa? Para isso usamos os fones de ouvido! Mas aqueles que passam horas a fio expostos aos ruídos podem enfrentar problemas auditivos, que vão de zumbidos e dores à perda da audição. Uma situação que, para alguns especialistas, se tornou problema de saúde pública. O estudante Jean Barbosa Ramos é um desses exemplos. Ele conta que usa os fones de ouvido diariamente e que, ao ficar muito tempo com o acessório, o desconforto sempre aparece. Em recente estudo da UNB, a fonoaudióloga Valéria Gomes da Silva aponta que cerca de
  49. 49. 49 80% dos adolescentes entre 14 e 18 anos sofrem de algum dano auditivo, em virtude da exposição prolongada a ruídos sonoros como música em volumes altos com os fones de ouvido. A pesquisa ouviu 134 crianças em uma escola de Brasília (DF). Para conscientizar sobre os possíveis problemas e transtornos resultantes do uso excessivo, a Sociedade Brasileira de Otologia desenvolve um projeto que tem como objetivo melhorar a saúde auditiva dos brasileiros. “Quanto maior a intensidade da onda em decibéis e quanto maior o tempo de exposição, principalmente com os fones de ouvido intra-auriculares, que levam a onda diretamente à membrana timpânica, maior é a vibração dessa membrana e maior é o trauma para ela e para os ossos do ouvido médio”, explica Ana Crystina de Carvalho, médica especialista em homeopatia e palestrante sobre saúde auditiva no Distrito Federal. Para Fábio Lorenzetti, otorrinolaringologista da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, idosos e crianças são as faixas etárias que mais devem ter cautela quanto ao uso de fones de ouvido. “Uma das formas de utilizar o acessório sem trazer danos ao sistema auditivo é evitar exposição prolongada com alta intensidade sonora. Por exemplo, numa intensidade de até 100dB o tempo de exposição máxima diária seria de 1 hora. De maneira prática e bem simplificada, se o indivíduo colocar a intensidade na metade do total (por exemplo, 5 num volume máximo de 10), isto geralmente não ultrapassa os limites ideais”, pontua. Fonte: http://webnoticias.facomb.ufg.br/pages/42514 Facomb, Data de acesso: 02/05/2013.
  50. 50. 50 Comentário 2 Uso excessivo dos fones de ouvido preocupa especialistas. Em um estudo feito pela UNB, Valéria Gomes da Silva, fonoaudióloga, apontou que cerce de 80% dos adolescentes de 14 a 18 anos, tem algum problema auditivo. E o responsável por isso é o uso excessivo dos fones de ouvidos. Eles podem causar de zumbidos e dores á perda da audição. Para alguns especialistas, esses problemas causados pelo mau uso dos fones, já se tornara um problema de saúde pública. Ana Crystina de Carvalho, especialista de homeopatia e palestrante, explica: “Quanto maior a intensidade da onda em decibéis e quanto maior o tempo de exposição, principalmente com os fones de ouvido intra-auriculares, que levam a onda diretamente à membrana timpânica, maior é a vibração dessa membrana e maior é o trauma para ela e para os ossos do ouvido médio” Segundo Fábio Lorenzetti, otorrinolaringologista, os idosos e as crianças são as pessoas que devem ter mais cuidado com esses periféricos. Ele também afirmou que para um uso mais adequado dos fones, seria evitar um longo tempo de utilização desse e com alta intensidade do volume. Anexo C – Referência 3 Deficiência auditiva atinge 9,7 milhões de brasileiros. Censo do IBGE de 2010 ainda aponta que 2 milhões da população possui deficiência auditiva severa. Pesquisas apontam que estes números devem somente aumentar. Segundo censo realizado em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 9,7 milhões de brasileiros possuem deficiência auditiva, o que representa 5,1% da população brasileira. Deste total cerca de 2 milhões possuem a deficiência auditiva severa, (1,7 milhões têm grande dificuldade para ouvir e 344,2 mil são surdos) e 7,5 milhões apresentam alguma dificuldade auditiva. No que se refere a idade, cerca de 1 milhão de deficientes auditivos são crianças e jovens até 19 anos. O censo também revelou que o maior número de deficientes auditivos, cerca de 6,7 milhões, estão concentrados nas áreas urbanas.
  51. 51. 51 Já, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (2011) 28 milhões de brasileiros possuem algum tipo de problema auditivo, o que revela um quadro no qual 14,8% do total de 190 milhões de brasileiros, possuem problemas ligados à audição. Pesquisas também apontam que o número de deficientes auditivos no Brasil deve somente crescer. Pois, além do aumento da população idosa no país, que saltou de 2,7% para 7,4% da população, apontado pelo censo do IBGE de 2010. As deficiências auditivas, que poderiam ser reversíveis se constadas até 06 meses de idade, no Brasil, porém, de acordo com Sociedade Brasileira de Otologia - SBO, apesar da obrigatoriedade do teste da orelhinha, são constadas a partir de 04 anos, idade considerada tardia pelos médicos. Outra pesquisa realizada no Rio de Janeiro em 2010 afirma que cerca de 20% das crianças com idade pré- escolar possuem algum grau de deficiência auditiva, porém não identificada. Por outro lado, o SBO afirma que cerca de 15% a 20% da população no país tem zumbido, sintoma que indica perda auditiva. Destes, apenas 15% se sentem incomodados com o barulho e procuram ajuda médica. A entidade também aponta que cerca de 30% a 35% das perdas de audição são creditadas à exposição a sons intensos, sejam eles em ambientes profissional ou em lazer (como shows ou aparelhos eletrônicos), bem como, ao aumento do nível de Ruído nas grandes cidades. As Academias Americanas de Audiologia, Otorrinolaringologia e Pediatria afirmam que aproximadamente 0,1% das crianças no mundo nascem com deficiência auditiva severa e profunda. Nas crianças até dois anos, a surdez pode ser causada por meningite bacteriana ou virótica (a maior causa de surdez no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Educação para Surdos); trauma na cabeça associada à perda de consciência ou fratura craniana; medicação ototóxica; e infecção de ouvido persistente ou com duração por mais de três meses. Assim, ficar atendo se a criança tem dificuldade fala, aprendizado, se vê televisão ou escuta música em volumes altos, sempre pede para que se repita a pergunta ou está dentro do grupo de risco para desenvolvimento de perda auditiva é muito importante para detectar o problema. Nos jovens e adultos, além dos fatores relacionados às crianças, o uso continuado de aparelhos de som com fone de ouvido, trabalho em ambiente de alto nível de poluição sonora e infecção constante no ouvido podem causar surdez. De acordo com a SBO, a grande maioria dos deficientes auditivos adquirem o problema por estarem constantemente expostos a ruídos do dia a dia (motor de carro passando na avenida, burburinho na praça de alimentação do shopping, música alta nos fones de ouvido,) ou pelo envelhecimento natural do organismo
  52. 52. 52 quando as células ciliadas da orelha interna começam a morrer. Por isso, é importante ficar atento aos sinais de perda auditiva que nos adultos começam a aparecer a partir dos 40 anos, principalmente por causa do envelhecimento das células ciliadas, agravado pelos ruídos do dia a dia, além da má alimentação combinada com o uso do álcool e cigarro. Conceito e Classificação da Deficiência Auditiva Denomina-se deficiência auditiva a diminuição da capacidade de percepção normal dos sons, sendo considerado surdo o indivíduo cuja audição não é funcional na vida comum, e parcialmente surdo, aquele cuja audição, ainda que deficiente, é funcional com ou sem prótese auditiva. Pelo menos uma em cada mil crianças no mundo nasce profundamente surda. Muitas pessoas desenvolvem problemas auditivos ao longo da vida, por causa de mau hábitos, acidentes ou doenças. Existem dois tipos principais de problemas auditivos. O primeiro afeta o ouvido externo ou médio e provoca dificuldades auditivas "condutivas" (também denominadas de "transmissão"), normalmente tratáveis e curáveis. O outro tipo envolve o ouvido interno ou o nervo auditivo. Chama-se surdez neurossensorial. A deficiência auditiva pode ser classificada como deficiência de transmissão, quando o problema se localiza no ouvido externo ou médio (nesse caso, o prognóstico costuma ser excelente); mista, quando o problema se localiza no ouvido médio e interno, e neurossensorial, quando se origina no ouvido interno e no nervo auditivo. Infelizmente, esse tipo de surdez em geral é irreversível. A surdez condutiva faz perder o volume sonoro: é como tentar entender alguém que fala muito baixo ou está muito longe. A surdez neurossensorial corta o volume sonoro e também distorce os sons. Essa interpretação descoordenada de sons é um sintoma típico de doenças do ouvido interno.
  53. 53. 53 Graus de Surdez: – Leve – entre 20 e 40 dB – Média – entre 40 e 70 dB – Severa – entre 70 e 90 dB – Profunda – mais de 90 dB • 1º Grau: 90 dB • 2º Grau: entre 90 e 100 dB • 3º Grau: mais de 100 dB Fonte: http://www.winaudio.com.br/produtos-e-servicos/noticias-em-audiologia/3704- deficiencia-auditiva-atinge-98-milhoes-de-brasileiros.html IBGE 2010, Data de acesso: 02/05/2013. Comentário 3 Deficiência auditiva atinge 9,7 milhões de brasileiros. As deficiências auditivas podem ser parciais, quando uma pessoa ouve mal ou só ouve com a ajuda de aparelhos ou totais (pessoas completamente surdas). Em alguns casos os problemas afetam o ouvido médio ou o externo. Em outros, afetam o ouvido interno (nervo auditivo). Os tratamentos dão melhores resultados quando o problema é no ouvido externo ou médio. Quando o problema é no interno, é praticamente irreversível. O censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que 9,7 milhões de brasileiros possuem deficiência auditiva (5,1% da população). Destes, 2 milhões possuem deficiência auditiva severa e os outros 7,5 milhões apresentam alguma dificuldade auditiva. Cerca de 1 milhão de deficientes são crianças e jovens até 19 anos e 6,7 milhões moram em áreas urbanas. E 20% das crianças com idade pré-escolar possuem algum grau de deficiência. Já a Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que 28 milhões de brasileiros possuem alguma deficiência auditiva (14,8% da população de 190 milhões de pessoas). E esse número, segundo pesquisas, deve crescer devido ao aumento da população idosa no país (saltou de 2,7% para 7,4% de acordo com o censo do IBGE de 2010). As deficiências auditivas só podem ser revertidas se descobertas e tratadas antes de 6 meses de idade, afirma a Sociedade Brasileira de Otologia (SBO). Por isso, como é usual, de nada
  54. 54. 54 adianta fazer o teste da orelhinha e tratar após os 4 anos de idade. A SBO também mostra que o zumbido (sintoma de perda auditiva) atinge de 15% a 20% da população do país; sendo que apenas 15% destes procuram ajuda médica. Entre as causas da deficiência estão exposição a ruídos intensos, uso continuado de aparelhos de som com fone de ouvido, meningites, traumas cranianos, medicação ototóxica, envelhecimento e infecções de longa duração. Dificuldade de aprendizado, assistir TV ou ouvir música em volumes altos, pedir para que se repitam perguntas são indicativos de que a pessoa possui dificuldades auditivas, por isso, é importante sempre ficar atento aos sinais que indicam perda auditiva.
  55. 55. 55 Anexo D – Tabela de Decibéis OBS: 130dB causa dor na hora e os fones de hoje em dia chegam em até 120dB.
  56. 56. 56 SLIDES
  57. 57. 57
  58. 58. 58
  59. 59. 59
  60. 60. 60
  61. 61. 61
  62. 62. 62
  63. 63. 63

×