Antigamente era assim...

5.866 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.866
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
54
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Antigamente era assim...

  1. 1. “A fim de apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.” Efésios 5:27.
  2. 2. http://a-garota-crista-agc.blogspot.com.br/2012/04/crente-na-moda-estilo-retro.html
  3. 3. 02 Tess. 02:03
  4. 4. Já pensaram se asirmãs resolvem usar as saias com esse detalhe nas coxas?MISERICÓRDIA !!!!!
  5. 5. o escultor Victor Issa
  6. 6. Ellen White tem um recado de Deus para os Jovens.... Tenho profundo interesse na juventude, e desejograndemente vê-la lutando para aperfeiçoar o caráter cristão eprocurando, pelo estudo diligente e fervorosa oração, adquiriro preparo necessário para o serviço aceitável na causa de Deus. Do Livro: Mensagens para os Jovens. I - O propósito de Deus para a juventude 1 - A formação do Caráter para a eternidade pg. 15
  7. 7. Os que viajam pelo caminho estreito, conversam a respeito da alegria e felicidadeque terão no fim da viagem. Seus rostos muitas vezes estão tristes, e, todavia,brilham freqüentemente com piedosa e santa alegria. Não se vestem como amultidão do caminho largo, nem falam como eles, nem agem como eles. UmModelo lhes foi dado. Um Homem de dores, e experimentado nos trabalhos, abriu-lhes aquele caminho, e por ele viajou. Seus seguidores vêem Seus rastos, e ficamconsolados e animados.Ele o percorreu em segurança; assim também poderão fazer os da multidão, seacompanharem as Suas pegadas. Do Livro: Mensagens para os Jovens. IV – Andar na luz 33 – Conformidade com o mundo pg. 126
  8. 8. O Caminho LargoNa estrada larga todos estão preocupados com sua pessoa, suas vestes, seusprazeres, pelo caminho. Dão-se livremente à hilaridade e à diversão, e nãopensam no termo de sua viagem e na destruição certa no fim do caminho. Cadadia se aproximam mais de sua destruição; contudo, loucamente se jogam, maise mais depressa. Oh! quão terrível isto me parecia!Vi muitos viajando na estrada larga, os quais tinham sobre si escritas estaspalavras: "Morto para o mundo. O fim de todas as coisas está próximo. Estai vóstambém prontos." Pareciam precisamente iguais a todas aquelas pessoasfrívolas que em redor se achavam, com a diferença única de uma sombra detristeza que lhes notei no rosto.
  9. 9. Sua conversa era perfeitamente igual à daqueles que, divertidos e imprudentes,se encontravam em redor; mas de quando em quando mostravam com grandesatisfação as letras sobre as suas vestes, convidando outros a terem as mesmassobre si. Estavam no caminho largo, e, no entanto, professavam pertencer aonúmero dos que viajavam no caminho estreito. Os que estavam em redor delesdiziam: "Não há distinção entre nós. Somos iguais; vestimos, falamos eprocedemos semelhantemente." Do Livro: Mensagens para os Jovens. IV – Andar na luz 33 – Conformidade com o mundo pg. 127
  10. 10. O que o inimigo pensa dos adventista ?E quanto aos adventistas? Você não pode considerá-los enganados como o resto do mundo. Porque eles resistem ao grande engano?– Você está correto – respondeu o sacerdote. – Os adventistas ainda não foram enganados.Primeiro, deixem-me explicar por que eu os ignorei. Existem tão poucos deles em comparação como restante da população mundial, que nem passou pela minha mente mencioná-los.Em segundo lugar, a razão pela qual eles ainda não caíram no engano é que ELES NÃO SÃO PESSOASCOMUNS. Permitam-me explicar:O que vou dizer pode chocar algum de vocês, mas é verdade, quer queiram, quer não. O fato de osadventistas celebrarem O SÁBADO BÍBLICO DA CRIAÇÃO, torna impossível que os espíritos osenganem. O Criador dá AJUDA ESPECIAL a eles, bem como grande ENTENDIMENTO ESPIRITUAL.E assim, nesse sentido, eles não são pessoas comuns. VIAGEM AO SOBRENATURAL ROGER J. MORNEAU Pág. 75
  11. 11. Mas, há uma esperança...

×