Turismo Receptivo Encontro 1

1.024 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.024
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Turismo Receptivo Encontro 1

  1. 1. "As atividades turísticas devem respeitar a igualdade entre homens e mulheres e também entre pessoas de diferentes raças e etnias;promover o direitos humanos e, especialmente, os direitos decrianças e adolescentes, idosos, pessoas com deficiência e outros grupos vulneráveis"Fonte: Organização Mundial do Turismo (OMT)
  2. 2. “Conjunto deatividades que as pessoasrealizam durante suasviagens a lugares distintosdos que vivem, por umperíodo de tempo inferiora um ano consecutivo”
  3. 3. A atividade turística, como um importante gerador dedivisas para economia mundial e nacional, colocamilhares de pessoas em movimento. É uma dasatividades produtivas que mais cresce no mundo. NoBrasil, com a realização da Copa do Mundo, estima-seque o fluxo de visitantes aumente em 25% até 2014. Ea olimpíada no Rio de Janeiro, que vem logo nasequência, em 2016, promete um aumento de até15%.
  4. 4. Turismo, segundo a OrganizaçãoMundial do Turismo (OMT) : "atividades queas pessoas realizam durante suas viagens epermanência em lugares distintos dos quevivem, por um período de tempo inferior a umano consecutivo
  5. 5. Vale ressaltar que o destino capacitado parareceber visitas turísticas deve ter em mente que ovisitante esta ali realizando um sonho e toda equalquer frustração na cidade receptiva fará com queele rejeite aquela localidade, levando a outros a famada mesma fazendo com que a cidade perca seupotencial turístico.
  6. 6. O turista bem atendido significa novosturistas. Ele é sua melhor propaganda. Sesentindo em sua própria casa ou cidade, oturista permanece mais tempo, volta outrasvezes e incentiva amigos e parentes aviverem a mesma experiência em sua cidade.
  7. 7. • Saúde • Negócios e eventos• Estudos/intercâmbio • Rural• Cultural • Praia• Aventura • Serras e montanhas• Esporte • Ecoturismo• Náutico • Mergulho• Pesca • Religioso• Festas regionais
  8. 8. • Gera divisas• Cria empregos diretos e indiretos• Estimula atividades comerciais e culturais• No caso do turismo interno, contribui paradivisão de renda mais equitativa• Estimula melhorias na infraestrutura doslocais visitados• Promove o intercâmbio cultural entrevisitados e visitantes
  9. 9. • Caso o turista tenha uma má impressãodo local visitado, irá divulgá-la.• Atração de turistas indesejáveis ou comcomportamentos inadequados• Pode gerar poluição, contaminação,falência temporária de serviços públicos epressão sobre os recursos naturais e omeio ambiente.
  10. 10. Turista é o cidadão que sai de seulugar de origem voluntariamente por umperíodo de tempo igual ou ainda superior avinte e quatro horas sem ter em cima destedeslocamento a obtenção de lucros.
  11. 11. TURISTA - visitante que se desloca parafora de seu local de residência permanente, pormais de 24 horas, realizando pernoite, por motivooutro que não o de fixar residência ou exerceratividade remunerada, realizando gastos dequalquer espécie com renda auferida fora dolocal visitado.(EMBRATUR, 1992).
  12. 12. • TURISTA INTERNACIONAL - É apessoa residente no país, independente desua nacionalidade, que se translada a outrospaíses, por diferentes motivos que nãosejam o de exercer atividade remunerada oufixar residência e cuja visita seja por períodoinferior a um ano (EMBRATUR, 1992).
  13. 13. • TURISTA NACIONAL - É a pessoa residenteno país, independente de sua nacionalidade, quese desloca a um lugar dentro do país, distante desua residência permanente, por mais de 24horas, realizando pelo menos um pernoite, e quenão exerce, no lugar visitado, qualquer atividaderemunerada (EMBRATUR, 1992)
  14. 14. • TURISTA POTENCIAL - É a projeção detendência, do "perfil" e da origem dos futurosturistas, com base em levantamentos eanálises realizadas a partir do conhecimentodas características do turista real.
  15. 15. • TURISTA REAL - É o visitante que está nalocalidade receptora pela primeira vez ou comoconsequência de viagens anteriores.
  16. 16. Turismo doméstico - quando residentes dedado país viajam dentro dos limites do mesmo.
  17. 17. •Turismo emissivo – quando residentes viajam a outro país, do ponto de vista do país de origem.
  18. 18. •Turismo receptivo - quando não-residentes são recebidos por um país dedestino, do ponto de vista desse destino.
  19. 19. O turismo receptivo é o conjunto de bens,serviços, infra-estrutura, atrativos, etc,pronto a atender as expectativas dos indivíduosque adquiriram o produto turístico.
  20. 20. Corresponde à oferta turística, já quese trata da localidade receptora e seusrespectivos atrativos, bens e serviços a seremoferecidos aos turistas lá presentes.
  21. 21. Turismo Receptivo atualmente se faz muitonecessário para o desenvolvimentoturístico de uma região, pois o turista estácada vez mais preocupado em fazer umpasseio com um guia, com uma pessoa queconheça a região.
  22. 22. Ser um agente receptivo é oferecer aoturista, alem de belos passeios e paisagens,transmitir com simplicidade todo o carisma ehospitalidade da região.
  23. 23. • Evite falar sobre os problemas da sua cidade com o turista. Eleé um visitante, veio passear, descansar e não se preocupar.• Trate todos sem preconceito• Ajude a manter sua cidade limpa e bonita.• Saiba se localizar e se locomover em sua cidade para poder darinformações corretas ao turista.• Conheça a história de sua cidade.• Procure entreter o turista com fatos curiosos e divertidos.• Divulgue o artesanato local, os pratos típicos, as festasregionais e os atrativos naturais de sua cidade.• Esteja atento às necessidades do turista. Seja cortês e ofereça-lhe ajuda.• Seja você também um turista na sua própria cidade
  24. 24. A pontualidade é essencial, devemsempre ser seguidos os horáriosestipulados em sua agenda. Caso seatrase, é de suma importância quevocê ligue para a pessoa que teaguarda para avisar do atraso, e seesta demorar não é de bom tom vocêficar reclamando. Afinal, imprevistosacontecem.
  25. 25. EXPLORAÇÃO SEXUAL DECRIANÇAS E ADOLESCENTESNÃO É TURISMO. É CRIME.
  26. 26. O chamado “turismo sexual” não é turismo.É, sim, um tipo de violência que vai contraos princípios do Código Mundial de Ética doTurismo, além de ser uma violaçãoinaceitável dos direitos humanos.
  27. 27. “A exploração dos sereshumanos, sob todas as formas,nomeadamente sexual, eespecialmente no caso decrianças, vai contra os objetivos fundamentaisdo turismo e constitui a sua própria negação.”Fonte: Código Mundial de Ética do Turismo-OMT
  28. 28. Perfil mais comum da criança e do adolescente em situação de exploração sexual:• É pobre, descendente indígena, afro,europeu e asiática; são do sexo femininoe masculino;• Tem baixa escolaridade;• É de baixa renda;• Está em busca de melhores condiçõesde vida;• É vítima de vários tipos de violência(psicológica ou física).
  29. 29. Os preceitos do turismo responsável, nocaso da atividade turística, reconhecem osdireitos das crianças e adolescentes. Porisso, é preciso refletir sobre o mundo queserá deixado às gerações futuras; poisdesenvolvimento é conceito voltado agarantir, no presente, o bem-estar de todos.
  30. 30. Perfil da criança e do adolescente em situação de exploração sexual:• É pobre, descendente indígena, afro, europeia easiática; são mulheres e homens;• Tem baixa escolaridade;• É de baixa renda;• Está em busca de melhores condições de vida;• É vítima de vários tipos de violência (psicológica oufísica).
  31. 31. A oportunidade pode transformar turistascomuns, em ameaça ao turismo sustentável noque diz respeito aos direitos da criança e doadolescente.
  32. 32. De acordo com a Lei nº 11.577, aprovadaem 2007, em todos estabelecimentosturísticos devem constar uma advertênciade que exploração sexual de crianças eadolescentes é crime e a indicação detelefone para denúncia. Há outrosinstrumentos
  33. 33. O Código Penal Brasileiro, assim como aConstituição Brasileira, de 1988, tambémestabelecem artigo que zela pelos direitosda criança e do adolescente.
  34. 34. No Brasil, vários órgãos defendem osdireitos da criança e do adolescente, conformedefinido pela legislação. É fundamental aparceria da sociedade com as autoridadescompetentes para garantir que crianças eadolescentes tenham os direitos respeitados. O que fazer ? Disque 100 e denuncie.
  35. 35. - O Disque 100 é uma ação da Secretaria deDireitos Humanos da Presidência daRepública. A denúncia é gratuita. A ligaçãopode ser feita de telefone celular, público eresidencial todos os dias, inclusivedomingos e feriados, das 8h às 22h. Aodenunciar, o cidadão recebe o número docaso para que, se desejar, possa acompanhá-lo, e tem garantido que sua identidade nãoserá revelada.
  36. 36. Cena de Paradies: liebe (Paraíso: amor), que teve sua estreia mundialno último Festival de Cannes. Filme retrata indústria do turismo sexual (Foto: Divulgação)
  37. 37. Mulheres protestam contra a Eurocopa na Ucrânia, temendo aumentono turismo sexual. Foto: Guillaume Baptiste/ AFP
  38. 38. Enfrentar a exploração sexual decrianças e de adolescentes no turismo émissão de todos. Governo, agentes dosetor turístico e sociedade devem secomprometer e tomar medidas eficazespara evitar esse tipo de violência.
  39. 39. Glossário Abuso sexual Violência sexual praticada por pessoas contra crianças e adolescentes, dentro ou fora da família, para obter satisfação sexual. Geralmente, as crianças e adolescentes estão em situação de vulnerabilidade social.
  40. 40. Glossário Assédio sexual Ato cometido por alguém que se aproveita de posição de superioridade para constranger outra pessoa, a fim de obter favorecimento sexual.
  41. 41. GlossárioCorrupção de menores Corromper ou facilitar a corrupção depessoa maior de 14 e menor de 18 anos, comela praticando ato de libidinagem, ou induzindo-aa praticá-lo ou presenciá-lo.
  42. 42. GlossárioCriança e adolescente De acordo com o Estatuto da Criança e doAdolescente (ECA), criança é a pessoa com até 12 anosde idade incompletos, adolescente é o indivíduo entre 12e 18 anos incompletos. É reconhecida pelas leisbrasileiras como pessoa em condição especial dedesenvolvimento e que merece atenção prioritária dasociedade, da família e do Estado.
  43. 43. GlossárioExploração sexual de crianças e adolescentes É a comercialização da prática sexual com crianças eadolescentes. São considerados exploradores o cliente,que paga pelos serviços sexuais, e os intermediários emqualquer nível, ou seja, aqueles que induzem, facilitam ouobrigam crianças e adolescentes à exploração sexual.
  44. 44. GlossárioExploração sexual de crianças eadolescentes no turismo É quando os equipamentos da atividadeturística, (hotéis, bares, clubes noturnos,agências de viagens, táxis, entre outros), sãoutilizados para facilitar ou promover a exploraçãosexual de crianças e de adolescentes. É umaatividade ilegal.
  45. 45. Glossário Turismo responsável É aquele turismo que atua dentro dos preceitos da ética e de responsabilidade sócio-ambiental.
  46. 46. http://www.finer.org.br/SiteProduto/produto/52 http://afasmusic.blogspot.com.br/p/o-turismo-receptivo.html http://afasmusic.blogspot.com.br/p/o-turismo-receptivo.html http://afasmusic.blogspot.com.br/2011_02_01_rchive.html http://my.opera.com/lexfoto/blog/index.dml/tag/Turismo http://www.oturista.net/jornal45.htm http://www.dadosefatos.turismo.gov.br/dadosefatos/espaco_academico/glossario/detalhe/T.html http://www.descubraminas.com.br/Upload/Biblioteca/0000284.pdf http://www.jatai.go.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2133:os-10- mandamentos-para-receber-bem-o-turista-e-cuidar-da-cidade&catid=1:ultimas-noticias&Itemid=166 www.turismo.gov.br www.sedh.gov.br www.cet.unb.br http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8069Compilado.htm www.fbcvb.org.br/PROJETO DE PREVENÇÃO À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇASE ADOLESCENTES NO TURISMOMINISTÉRIO DO TURISMO : Cartilha sobre turismo sexual .Pdf

×