Prince2 - Treinamento para Certificação

1.315 visualizações

Publicada em

Treinamento para certificação Prince2 Foundation.
Treinamento em gestão de projetos.
Comparativo Prince2 com PMI.

Publicada em: Educação
0 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.315
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
94
Comentários
0
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Project Brief: Breve descrição do projeto. Informações de alto Nivel
  • PID: Além do plano do projeto contém outras informações e estratégias que auxiliam o gerenciamento do projeto
  • No plano de projeto as informações sobre os estágios não são muito detalhadas
    SU – Starting Up a projetct :: CP – Closing Project
    Os planos dos estágios são aprovados pelo Project Board
  • SB – Managing Stage Boundary
  • Se o plano de exceção for aprovado passa a ser a nova base line.
  • IP – Initiation Project
  • IP – Initiation Project
  • IP – Initiation Project
  • Product Focus – Preve explicitamente o entendimento das partes sobre o produto
  • Planejamento da qualidade é um plano para controlar tudo, inclusive a própria qualidade.
  • Assim como na WBS todos os produtos da PBS devem ser descritos.
  • IP – Initiation Project
  • IP – Initiation Project
  • Project Mandate – Documento concebido pelo Corporate or Programme Management
    Project brief – Breve descrição do projeto
    IP –Initiation Project, DP – Directing a Project, SB – Managing Stage Boundary
    MP – Managing Product Delivery , CS – Controlling Stage
    Final Delivery Stage – Em alguns casos o benefício só é medido após o término do projeto então faz-se necessário a criação do Post-Project Beneficts Review.
  • Desenvolver a justificativa de negócio
    Obter autorização
    Project Brief
    Identificar alternativas e abordagens para o projeto
    Planejar o Estágio Inicial
    Garantir definição de escopo, prazo, critérios de aceitação e restrições.
  • Definir e confirmar o entendimento dos objetivos
    Confirmar os desejos e expectativas
    Confirmar o escopo do projeto
    Deixar claro o que não é escopo do projeto
    Identificar restrições e premissas
    Identificar as tolerancias
    Identificar as interfaces que projeto podera ter
    Identificar os usuários e as partes interessadas
  • Esse processo deve ser lido em paralelo aos demais, pois varias de suas saídas são entradas para outros processos
  • Procedimento de controle de mudança
    Ferramentas e técnias que serão utilizadas para gestão dos itens de configuração
    Procedimento para o gerenciamento de configurações com papeis e responsabilidades
    Cronograma para as atividades de gerenciamento de configurações
  • Não deve ser uma atividade isolada do GP, deve ter o envolvimento de usuários e fornecedores
  • PID é semelhante ao Plano do projeto pensando no PMBOK.
  • O produto deve estar conforme o Product Description
  • Comparar com o plano, revisitar o Benefits Plan
  • Riscos, Issues, status dos produtos, desvios, ações corretivas, lições documentadas e aprendidas.
  • O produto deve estar conforme o Product Description
  • IP = Iniating a Project
  • Prince2 - Treinamento para Certificação

    1. 1. PRINCE2 PRojects IN Controlled Environments THIAGO TREVISAN Junho/2015
    2. 2. Sobre o Autor Gestor de Projetos Consultor de Informática em Saúde Certificações  PMP  ITIL v3  COBIT 5  PRINCE2 Contatos  LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/thiagotrevisan  Email: tgtrevisan@gmail.com 2 Thiago Trevisan
    3. 3. Introdução • O Principal interesse desta apresentação é a disseminação de conhecimento em gerenciamento de projetos; • Caso tenha qualquer dúvida, ou sugestão, fique a vontade em entrar em contato, terei prazer em respondê-lo; • Tenho interesse em ministrar cursos de gerenciamento de projetos para cursos preparatórios de certificação, universidades, etc. 3
    4. 4. Agenda  História PRINCE  PRINCE2 x Outras abordagens de projetos  Certificação  O que é o PRINCE2 Princípios Temas Processos 4
    5. 5. O que é um projeto  No manual PRINCE2, projeto está definido como uma organização temporária criada com o objetivo de entregar um ou mais produtos de negócio de acordo com um Business Case acordado 5
    6. 6. História  PRINCE2 foi originalmente desenvolvido pela CCTA, depois passou a fazer parte do OGC. Desde 1989 tem sido utilizado como um padrão para gerenciamento de projetos especialmente no Reino Unido  A última revisão foi publicada em 16 de junho de 2009 pelo OGC, nomeado como PRINCE2:2009 Refresh  A partir de Agosto/2013, o PRINCE2 passou a ser de propriedade da AXELOS Limited, porém a utilização do PRINCE2 nas organizações é livre (não há que se pagar). 6
    7. 7. Números PRINCE2  Mais de 50 ferramentas de gerenciamento baseadas no PRINCE2  Usado em mais de 150 países  Considerado como o principal método de gerenciamento de projetos  Usado em mais de 20k organizações 7 Livro: Gerenciando Projetos com PRINCE2 – Robériton Luis Oliveira Ribeiro
    8. 8. PRINCE2 x PMBOK  A diferença básica entre o PMBOK e o PRINCE2, é que o primeiro é uma base de conhecimento de boas práticas, o segundo é uma abordagem estruturada, com pessoas, papéis, e responsabilidades bem definidas.  O PMBOK orienta “o que” é necessário fazer o PRINCE2 o “como” fazer. 8
    9. 9. PRINCE2 x PMBOK  O PMBOK implica que "gerenciamento de projetos" é o trabalho de um gerente de projeto, enquanto que em PRINCE2 "gerenciamento de projetos" é o processo que as organizações utilizam para governar e entregar projetos.  As organizações alinhadas ao PMBOK poderiam assegurar que o gerente do projeto é responsável pelo sucesso de um projeto. Já sob o PRINCE2, o gerente do projeto nunca é responsável perante a organização pelo sucesso de um projeto; é apenas responsável perante o Conselho Diretor do Projeto, que é responsabilizado pela organização como um todo. 9
    10. 10. PRINCE2 x PMBOK (Processos) http://managementplaza.com.br/pt/component/content/article/31-trainings/201-prince2-com-pmbok.html 10
    11. 11. PRINCE2 x PMBOK Temas x Áreas de Conhecimento PRINCE2 PMBOK 1. Business Case 2. Organização 3. Qualidade 4. Riscos 5. Plano 6. Mudança 7. Progresso 1. Integração 2. Escopo 3. Tempo 4. Custos 5. Qualidade 6. Recursos Humanos 7. Comunicação 8. Risco 9. Contratos e Aquisições 10. Partes Interessadas 11
    12. 12. PRINCE2 x SCRUM  O processo Controlling a Stage é o processo que auxiliará na administração de estágio por estágio. Durante o estágio, através do CS, os "pacotes de trabalho" serão definidos e acordados.  Os pacotes de trabalho são, para os ambientes conduzidos com o SCRUM, o chamado SPRINT Backlog. O SCRUM funcionará como se fosse o processo Managing a Product Delivery. 12  Cada SPRINT conterá um conjunto de requisitos a serem desenvolvidos e entregues quando prontos. E então voltam para o CS (Controlling a Stage).  Durante o desenvolvimento de cada SPRINT podem ser criados os Relatórios de Ponto de Controle, permitindo o controle de cada estágio e a devida comunicação com a hierarquia organizacional. http://managementplaza.com.br/pt/component/content/article/31-trainings/201-prince2-com-pmbok.html
    13. 13. Certificação O programa de certificação para o método PRINCE2 é globalmente gerido pela APM Group. Trata-se da Certificação em Gerenciamento de Projetos mais popular do mundo. A cada 4 minutos um certificado é emitido. Os principais certificados são: Foundation Practitioner Professional Questões 75 8 - % para aprovação 50% 55% - Duração 1 hora 2:30 horas - Custo $ 205.00 $ 380.00 $ 380.00 Re-certificação - 3 a 5 anos - Pré- Requisito - Foundation ou PMP - Formato Prova Múltipla Escolha. 5 questões não contam para pontuação Múltipla escolha complexa, com 10 pontos por questão Avaliação prática Prova em Português Sim Sim - 13
    14. 14. Distribuição da aplicação de exames PRINCE2 142005 a 2011
    15. 15. Quantidade de Profissionais Certificados PRINCE2 até 2012  Nível PRINCE2 Foundation - são mais de 585.000 profissionais certificados  Nível PRINCE2 Practitioner - são mais de 319.000 profissionais certificados  Até 2011 foram mais de 914.000 certificados emitidos (considerando-se a re- certificação). E em 2012 o número atingiu a marca de 1.000.000 de certificados PRINCE2. 15
    16. 16. PRINCE2  Projects IN Controlled Environments (PRINCE) é um método não proprietário verdadeiramente genérico, a ponto de poder ser aplicado a qualquer projeto, independentemente de seu porte, tipo, organização, região geográfica ou cultura.  O método PRINCE aborda o gerenciamento de projeto com quatro elementos integrados: princípios, temas, processos e adaptação ao ambiente do projeto.  Além disso, foca-se no controle de seis objetivos principais do projeto: escopo, tempo, custo, qualidade, riscos e benefícios. 16
    17. 17. PRINCE2  Utiliza apenas duas técnicas planejamento baseado em produto e revisão da qualidade  O PRINCE2 é caracterizado por ter seus projetos direcionados a um Business Case  Seguir os princípios é obrigatório 17
    18. 18. PRINCE2 - Princípios 7 princípios com objetivo de orientar e obrigar o uso das boas práticas.  Business Justification: A justificativa de negócio para realização do projeto  Learn from Experience: Aprender com as experiências do passado  Roles and Responsabilities: Definição de papéis e responsabilidades  Manage by stage: Gerenciar por estágios do projeto  Manage by exception: Gerenciar por exceções  Products Focus: Ter foco no produto do projeto  Tailor: Adaptar o PRINCE2 conforme a natureza do projeto 18
    19. 19. PRINCE2 - Temas 7 temas descrevem os aspectos de gerenciamento que devem ser monitorados ao longo do projeto. • Business Case (Por que): É a justificativa e a demonstração do retorno esperado para o projeto. • Organization (Quem): É a estrutura da organização para realização do projeto • Quality (O que): A qualidade do produto do projeto. O meio pelo qual o projeto criará o produto. É a totalidade de características de um produto que atende as expectativas ou satisfaz as necessidade do cliente. • Plan (Como, Quando e Quanto): O planejamento do projeto (Tempo, Custo, Escopo) • Risks (E se): Identificação e plano de respostas para os riscos do projeto. Os riscos podem acontecer no nível estratégico, operacional, de programa, de projeto e a abordagem pode ser comum para todas elas. • Change (Qual o Impacto): Fora de especificação, problema ou mudança. • Progress (Onde estamos agora, para onde estamos indo, É possível continuar): Acompanhar a evolução do projeto 19
    20. 20. PRINCE2 - Processos 7 processos para conduzir os projetos  (DP) Directing a Project: para atender ao comitê de projetos, através de relatórios e controles, informações necessárias às tomadas de decisões;  (SU) Starting up a Project: primeiro processo e que ocorre durante o pré-projeto. Visa garantir que os pré- requisitos para o início de um projeto estejam disponíveis;  (IP) Initiating a Project: processo de iniciação de um projeto. Aqui ocorre o planejamento e surge o ambiente controlado do PRINCE2;  (CS) Controlling a Stage: processo que fornece informações a respeito do andamento do projeto, alimentando as decisões de realinhamento do projeto;  (SB) Managing a Stage Boundary: processo que garante o monitoramento e controle do projeto. Verifica o cumprimento do curso pré-estabelecido do projeto, e gera reação aos eventos inesperados;  (CP) Closing a Project: processo que garante o encerramento controlado de um projeto;  (MP) Managing Product Delivery: processo que garante a criação e a entrega de produtos conforme critérios pré-estabelecidos; 20
    21. 21. TEMAS 21 Business Case Change Organiza tion PlansProgress Quality Risks
    22. 22. TEMAS Business Case  Um estudo que visa justificar a viabilidade de investimentos para o planejamento e a execução de esforços para alcançar um resultado.  Um Business Case pode conter os seguintes tópicos:  Razões do projeto  Alternativas do projeto  Situação atual  Benefícios Esperados  Riscos envolvidos  Estimativas de custos  Estimativas de prazo  Investimentos necessários  Métodos de avaliação dos resultados 22 Business Case
    23. 23. TEMAS Business Case Pré-Projeto Verificar versão inicial do BC Desenvolvimento do BC Estágio de Iniciação Verificar BC detalhado Estágios de entregas sub-sequentes Verificar atualização do BC Confirmar benefícios Manutenção do BC e confirmação dos benefícios Estágio de entrega final Confirmar benefícios Pós projeto 23 Business Case
    24. 24. TEMAS Change 24 Change As coisas vão mudar...  Procedimento de controle de mudança  Fora da especificação, Problema ou preocupação e Requisição de mudança.  Identificação, análise, proposta, decisão e implementação  Durante o inicio do estágio devem ser acordados quem tratará das issues.
    25. 25. TEMAS Organization  Este tema visa criar e estabelecer uma estrutura organizacional do projeto com papéis e responsabilidades claros e definidos. Corporate or Programme Management The Project Board Senior User Executive Senior Supplier Responsável Projeto Responsável Estágio Responsável Pacote de Trabalho Project Assurance Project Manager Project Support Team Manager(s) Autoridade OrientaçãoInteresses do Board 25 Organization
    26. 26. TEMAS Organization Corporate Program Management: Estrutura de gerenciamento de programa Project Board: Comitê do projeto Project Manager: Gerente do projeto Team Manager: Gerente do time Corporate Board PM TM Tolerância do projeto Tolerância De Estágio Tolerância Pacote de Trabalho Desvio Pacote de Trabalho Desvio no Estágio Desvio no Projeto 26 Organization
    27. 27. TEMAS Plans São os meios pelos quais os esforços serão empreendidos para que os objetivos sejam alcançados.  Plano do estágio inicial  Plano do projeto  Plano de estágio de entrega  Planos do time  Plano de exceção  Plano de revisão de benefícios 27 Plans
    28. 28. TEMAS Plans Plano do Programa ou da Corporação Plano do Projeto Plano do Estágio Inicial Planos dos estágios de Entregas Planos do Time Planos de Exceção Nível I Nível II Nível III 28 Plans
    29. 29. TEMAS Plans Plano do estágio inicial Criado no momento do pré-projeto (SU) Autorizar o projeto (Criado pelo GP) Entradas Processo Saídas Project Brief Plano do Estágio Inicial Initiation Stage Plan Daily Log Atualização do Daily Log Lessons Log Requisição para inicio do projeto 29 Plans
    30. 30. TEMAS Plans Plano do Projeto  Orientar e Coordenar todo trabalho necessário para cumprir o objetivo do projeto  Deve responder (O que, por que, quem, quando, onde , como e quanto)  Faz parte do PID (Documentação de Iniciação de Projeto)  Elaborado pelo GP e aprovado pelo Project Board 32 Plans
    31. 31. TEMAS Plans Plano do Projeto Composição Processo Derivação Pré-requisito do projeto Plano do Projeto Project Brief Dependências externas Estágios de gerenciamento do projeto PBS e PFD Descrição do produto Sequenciamento das atividades Orçamentos Recursos Necessários Tolerância de prazo, custo e qualidade Plano de contingência aos riscos 33 Plans
    32. 32. TEMAS Plans Plano do Estágio de Entrega  Os estágios do projeto são identificados no plano do projeto  Cada estágio deve ter um plano específico O plano do próximo estágio sempre é feito no estágio atual Cada plano deve ter no mínimo (recursos, pontos de controle, quando e como os objetivos serão alcançados, produtos desenvolvidos) 34 Project Brief Initiation Stage Plan Start up PID Stage 2 Plan Initiation Stage Specialist Product Stage 3 Plan Stage 2 Autorização da Iniciação (Board) Autorização do projeto(Board) Project Mandate Plans
    33. 33. TEMAS Plans Plano do Estágio de Entrega Composição Processo Derivação Descrição do plano Plano do Estágio Plano do projeto Método de controle da qualidade Recursos Necessários Pré-requisitos Dependências externas Tolerâncias de orçamento, prazo, etc Pontos de controle Forma de monitoração e controle PFD Descrição de produtos Sequenciamento das atividades Identificação das avaliações de Riscos 35 Plans
    34. 34. TEMAS Plans Plano dos Times  Plano do time e Team Manager não são obrigatórios dependem do tamanho do projeto PRINCE2 não determina esse plano em alguns casos pode ser semelhante ao plano de estágio  Criado no (SB) em paralelo ao plano do estágio 36 Plans
    35. 35. TEMAS Plans Plano de Exceção  O Corporate Programme Management determina as tolerâncias  Para cada desvio deve ser preparado um plano de exceção TM não faz plano de exceção 37 Corporate Board PM TM Tolerância do projeto Tolerância De Estágio Tolerância Pacote de Trabalho Desvio Pacote de Trabalho Desvio no Estágio Desvio no Projeto Plans
    36. 36. TEMAS Plans Plano de Revisão de Benefícios  Define quando e como os benefícios esperados serão medidos  Elaborado pelo GP no Inicio do estágio e reportado no relatório de final de Estágio 38 Composição Processo Derivação Benefícios esperados Plano de Revisão de Benefícios Business Case Método de medição de benefícios Descrição do produto do projeto Responsável pela medição Corporate or Program Management Medição da situação atual Plans
    37. 37. TEMAS Progress Acompanha a realização dos objetivos do projeto  Compara previsto x realizado, analisa desvios  Princípios fortemente ligados a este tema Manage by Stage – Monitorar os desenvolvimentos das conquistas Business Justification – Verificar viabilidade de continuação do projeto Manage by Exception – Controlar quaisquer desvios 39 Progress
    38. 38. TEMAS Progress Controle do Progresso  PRINCE2 prevê dois tipos de controle de progresso  Event-driven Controls – Controles em momentos específicos (Final de estágio, Entrega de produto)  Time-Driven Controls – Controles que acontecem periodicamente 40 Progress Progresso Baseline para controlar o progresso Plano do projeto Plano dos estágios Planos de Exceção Pacotes de trabalho Revisar o progresso Registro diário Registro de Riscos Registro de Issues Etc. Identificar e Relatar lições Registro de lições Relatório de lições Comunicar o progresso Relatório de verificação Relatório Gerencial Relatório de final de estágio Relatório de final de projetoLivro: Gerenciando Projetos com PRINCE2 – Robériton Luis Oliveira Ribeiro
    39. 39. TEMAS Quality Assegurar que o produto do projeto estejam de acordo com as expectativas  Princípios fortemente ligados (Product Focus) e as técnicas (Product-based Planning e Quality Review)  PRINCE2 define qualidade como a totalidade de características de um produto que atende a expectativa ou satisfaz a necessidade de um cliente. 41 Quality
    40. 40. TEMAS Quality  Planejamento e controle da qualidade Identificar os produtos do projeto Fazer o Product Description e criar os métodos de desenvolvimento e aceitação dos produtos Implementar os métodos para rever e aprovar o produto. 42 Quality Qualidade Planejamento da qualidade Descrição do produto do projeto Critérios de qualidade e tolerâncias Métodos de qualidade Responsabilidade pela qualidade Controlede Qualidade Produto Registro de Qualidade e Aprovação
    41. 41. TEMAS Quality Técnicas PRINCE2 são de uso obrigatório  Produtc-based Planning – Planejamento baseado em produto 1. Escrever o produto final do projeto 2. Criar a Product Breakdown Structure – PBS  Produtos Simples, Intermediários (Integração ou Agrupamento) e Externos 3. Descrever todos os produtos identificados na PBS 4. Criar a Product Flow Diagram – PFD  Quality Review – Revisão da qualidade 45 Quality
    42. 42. TEMAS Risk Identificar, avaliar e controlar as incertezas visando aumentar as chances de sucesso.  Tipos de Risco Estratégico – Longo Prazo Programa – Médio Prazo Projeto – Médio Prazo Operacional – Curto Prazo  Precisamos conhecer o apetite ao risco para definir as tolerâncias. 46 Risk
    43. 43. TEMAS Risk Procedimentos de gerenciamento de riscos  Os riscos precisam ser identificados, avaliados, planejados, implementados e comunicados.  Essas etapas são cíclicas e continuarão ativas durante todo ciclo de vida do projeto  Para cada Risk Register é preciso um Risk Owner assim como o Risk Actionee 47 Risk Comunicação Identificação Avaliação Planejamento Implementação
    44. 44. TEMAS Risk Técnicas de Gerenciamento de Riscos  Rever lições aprendidas  Risk Breakdown Structure (RBS)  Brainstorming  Técnica Delphi  Entrevistas  Checklists  O Método PRINCE2 usa como referência a publicação da OGC chamada Management Risk: Guidance for Practitioner que contém os seguintes princípios para gerenciamento de riscos:  Entenda o Contexto do projeto, Envolva os stakeholders, Estabeleça objetivos claros, Desenvolva a abordagem do gerenciamento de riscos do projeto, reporte os riscos regularmente, Defina claramente os papéis e responsabilidades, Estabeleça uma cultura de gerenciamento de riscos, monitore os indicadores de alerta de riscos, Estabeleça um ciclo de revisão e implemente as melhorias 48 Risk
    45. 45. Processos 49 Initiation Stage Subsequent Delivery Stage(s) Final Delivery Stage Pre-project Directing Managing Delivering SU Directing a Project SB SB IP CS Managing Product Delivery Managing Product Delivery Controlling a Stage Controlling a Stage
    46. 46. PROCESSOS Jornada PRINCE2 Corresponde aos estágios do projeto  Pre-project – (SU) Etapa antes do projeto visa responder se é um projeto viável. O gatilho é o Project Mandate. Outros documentos envolvidos podem ser Project brief e o Stage Plan.  Initiation Stage – (IP, DP, SB) Desenvolvimento das estratégias do projeto BC, plano do projeto, PID.  Subsequent Delivery Stages – (SB, MP, CS) Entregas dos produtos do projeto, podem ter vários estágios.  Final Delivery Stage – (CP, CS, MP) Fechamento controlado do projeto, mesmo que tenha se tornado inviável. 50
    47. 47. PROCESSOS Starting Up a Project Verificar se existe um projeto viável e que vale a pena ser executado 1.1 Definição do Executivo e Gerente do Projeto 1.2 Capturar Lições Aprendidas 1.3 Desenhar e Apontar o Time de Gerenciamento do Projeto 1.4 Desenvolver o Business Case 1.5 Selecionar a Abordagem do Projeto e montar o Project Brief 1.6 Planejar o Estágio Inicial 1.7 Papéis e Responsabilidades 51 SU
    48. 48. Starting Up a Project 1.1 Definição do Executivo e Gerente do Projeto Definir o papel do Executivo e do GP. O Corporate define o Executivo que define o GP 52 SU Entrada •Project Mandade Processo •Definição do Executivo e GP Saída •Parte do Project Brief •Descrição do Papel do Executivo •Descrição do Papel do GP •Definição do Executivo •Definição do GP •Daily Log
    49. 49. Starting Up a Project 1.2 Capturar Lições Aprendidas Buscar lições aprendidas que podem influênciar pelo exemplo. 53 SU Entrada •Relatórios de lições aprendidas Processo •Capturar Lições Aprendidas Saída •Lessons Log
    50. 50. Starting Up a Project 1.3 Desenhar e Apontar o Time de Gerenciamento do Projeto Os projetos são executados por pessoas e essas precisam ser as certas 54 SU Entrada •Lessons log •Project Brief •Descrição do Papel do Executivo •Descrição do papel do gerente de projeto. Processo •Desenhar e apontar o time de gerenciamento do projeto Saída •Daily Log atualizado •Parte do Project Brief •Descrição dos papeis do time do projeto •Estrutura do time do gerenciamento do projeto •Time do gerenciamento do projeto definido
    51. 51. Starting Up a Project 1.4 Desenvolver o Business Case Desenvolver o BC em alto nível ao menos com as razões, objetivos do projeto e do produto final. 55 SU Entrada •Project Mandade •Lessons Log Processo •Desenvolver o BC (outiline) Saída •Parte do Project Brief •BC (outline) •Descrição do produto do projeto •Daily Log atualizado
    52. 52. Starting Up a Project 1.5 Selecionar a Abordagem do Projeto e montar o Project Brief É preciso de mais de uma abordagem. 56 SU Entrada • Parte do Project Brief • Descrção do Produto do Projeto • BC (outline) • Descrição do papel do Executivos • Descrição do papel do GP • Descrição dos papeis do Time de Gerenciamento • Estrutura do time de gerenciamento • Lessons Log Processo • Selecionar a Abordagem do Projeto e montar o Project Brief Saída • Parte do Project Brief (finalizado) • Todos descritos nas entradas acima • Descrição da abordagem do projeto • Descrição de papéis adicionais ao projeto • Daily Log atualizado
    53. 53. Starting Up a Project 1.6 Planejar o Estágio Inicial Iniciar um projeto requer esforços e consome recursos por essa razão o projeto nasce apenas no IP O objetivo é garantir que a iniciação não seja feita de forma desordenada 57 SU Entrada •Project Brief •Daily Log •Lessons Log Processo •Planejar o estado Inicial Saída •Plano do estágio Inicial •Daily Log atualizado •Requisição para iniciar o projeto
    54. 54. PROCESSOS Starting Up a Project – Matriz de Responsabilidade 58 SU E Executor A Aprovador R Revisor Produto Ação Corporate Executivo Usuário Sênior Fornecedor Sênior Gerente do Projeto Gerente do Time Project Assurance Project Support Apontar o Executivo Confirmar E Apontar o GP Confirmar A E Apontar o time de gerenciamento de Projeto Confirmar A E Business Case (outline) Criar A E R R R R Daily Log Criar/Atualizar E Descrição do papel do executivo Criar E Descrição do papel do GP Criar A E Descrição do produto do projeto Criar A A A E R Descrição dos papéis adicionais Criar A R R E R Descrição dos papéis do Time de Projeto Criar A E Initiation Stage Plan Criar A A A E R Lessons Log Criar R E Project Approach Criar/Selecionar A R R E R Project Brief Montar A R R E R Project Mandate Fornecer E
    55. 55. PROCESSOS Directing a Project Dar direção ao projeto (Project Board) 2.1 Autorizar a Iniciação do projeto 2.2 Autorizar o Projeto 2.3 Autorizar o Estágio ou Plano de Exceção 2.4 Dar Direção Ad hoc 2.5 Autorizar o Encerramento do Projeto 2.6 Papéis e Responsabilidades 59 DP
    56. 56. PROCESSOS Directing a Project O que esperar do Project Board...  Assegurar boa comunicação  Apoiar o gerente do projeto  Tomar decisões  Comprometer recursos  Ser responsável pelo projeto  Dar direção ao projeto  Delegar autoridades  Facilitar a integração das diversas funções no projeto  Selecionar os executivos 60 DP
    57. 57. Directing a Project 2.1 Autorizar a Iniciação do projeto O GP ao final do SU deve elaborar uma requisição de inicio do projeto e deve ser aprovada pelo Project Board. 61 DP Entrada •Requisição para iniciar o projeto •Project Brief •Plano do estágio inicial Processo •Autorizar a iniciação do projeto Saída •Project Brief aprovado •Plano do estágio inicial aprovado •Autorização para iniciar o projeto •Comunicação da iniciação do projeto
    58. 58. Directing a Project 2.2 Autorizar o projeto Tomar a decisão de autorização do projeto. Na fase anterior aprovamos somente o estágio. Confirmar o BC, planos, estratégias, planos de medição e a viabilidade do projeto. 62 DP Entrada •Requisição para iniciar o projeto •Lessons Log •Documento de iniciação do projeto •Plano de revisão de benefícios Processo •Autorizar o projeto Saída •Documentação de iniciação do projeto aprovado •Plano de revisão de benefícios aprovados •Comunicação de autorização do projeto •Fechamento do projeto * * O projeto pode não ser autorizado e seu fechamento deve ser confirmado
    59. 59. Directing a Project 2.3 Autorizar o Estágio ou Plano de Exceção Caso haja algum desvio nas tolerâncias estabelecidas um plano de exceção deverá ser criado. 63 DP Entrada • Requisição para aprovar o plano de exceção • Requisição para aprovar o plano de estágio seguinte • Relatório final de estágio • Plano do estágio seguinte • Plano de exceção • Plano de revisão de benefícios • Documentação de iniciação de projetos Processo • Autorizar o estágio ou plano de exceção Saída • Documentação de iniciação do projeto(caso atualizado) • Relatório de estágio atual aprovado • Plano de estágio seguinte aprovado • Plano de revisão de benefícios aprovado (caso atualizado) • Autorização do estágio • Fechamento do projeto • Plano de exceção autorizado
    60. 60. Directing a Project 2.4 Dar Direção Ad hoc Dar direcionamento informal ao projeto, com dicas e conselhos. 64 DP Entrada •Requisição de conselho do gerente do projeto •Exceções identificadas •Decisões e conselhos do corporate •Relatórios gerenciais •Relatórios de exceção •Relatórios de issues Processo •Dar Direção Ad hoc Saída •Requisição de conselho do Project Board •Conselho ou orientação do project board •Requisição de plano de exceção •Fechamento do projeto •Identificação de novos issues
    61. 61. Directing a Project 2.5 Autorizar o Encerramento do Projeto Encerrar o projeto de forma controlada, garantir que os objetivos foram cumpridos. 65 DP Entrada •Recomendações para encerramento •Documentação de iniciação para o projeto •Relatório final de estágio •Plano de revisão de benefícios Processo •Autorizar o encerramento do projeto Saída •Relatório final de estágio aprovado •BC atualizado e aprovado •Plano de revisão de benefícios atualizado e aprovado •Comunicação do encerramento do projeto
    62. 62. PROCESSOS Directing a Project – Matriz de Responsabilidade DP Produto Ação Corporate Executivo Usuário Sênior Fornecedor Sênior Gerente do Projeto Gerente do Time Project Assurance Project Support Business Case atualizado Confirmar R A R R E R Documentação de iniciação do projeto Aprovar R A A A E R Documentação de iniciação do projeto Aprovar Atualização R A A A E R Lessons log Revisar R R R E R Novos Issues Identificar E E E E Plano de Exceção Aprovar A A A E R Plano de revisão de benefícios Aprovar A A A A E R Plano de revisão de benefícios Aprovar Atualização A A R R E R Plano do estágio inicial Aprovar A A A E R Plano do estágio seguinte Aprovar A A A E R Produtos especialistas Confirmar Aprovação A A A R E R Project Brief Aprovar R A A A E R Recomendações de ações Distribuir A A A E R Relatório de lições Distribuir A R R E R Relatório final de estágio Aprovar A A A E R Relatório final de projeto Aprovar A A A E R Relatórios de Exceção Responder R R R E R Relatórios gerenciais Inspecionar R R R E R 66 E Executor A Aprovador R Revisor
    63. 63. PROCESSOS Initiating a Project Reunir todas as informações para que o Project Board autorize o Inicio 3.1 Definir Estratégia de Gerenciamento de Riscos 3.2 Definir Estratégia de Gerenciamento de Configuração 3.3 Definir Estratégia de Gerenciamento de Qualidade 3.4 Definir Estratégia de Gerenciamento de Comunicação 3.5 Definir os Controles do Projeto 3.6 Criar o Plano do Projeto 3.7 Refinar o Business Case 3.8 Montar a Documentação de Iniciação do Projeto 3.9 Papéis e Responsabilidades 67 IP
    64. 64. PROCESSOS Initiating a Project Questões importantes para autorização deste projeto.  A governança está definida?  Estamos realmente preparados?  O que vamos dizer as pessoas?  Quais são os nossos riscos?  Quanto, O que, Por que, Quem, Como e Quando? 68 IP
    65. 65. Initiating a Project 3.1 Definir Estratégia de Gerenciamento de Riscos Descrever os objetivos do gerenciamento de riscos, papéis e responsabilidades, tolerâncias, procedimentos a serem adotados, cronograma das atividades de riscos, relatórios ferramentas e técnicas. 69 IP Entrada •Autorização para iniciar o projeto •Project Brief •Lessons Log •Daily Log Processo •Definir estratégia de gerenciamento de riscos Saída •Parte da documentação da iniciação do projeto •Definição das estratégias de gerenciamento de riscos •Registro de riscos (Risk Register)
    66. 66. Initiating a Project 3.2 Definir Estratégia de Gerenciamento de Configuração Definir o nível de controle sobre os itens de configuração do projeto 70 IP Entrada • Autorização para iniciar o projeto • Project Brief • Lessons Log • Risk Register • Daily Log Processo • Definir estratégia de gerenciamento de configuração Saída • Plano de documentação de iniciação do projeto • Definição da estratégia de gerenciamento de configuração • Estrutura do time de gerenciamento do projeto • Papéis e responsabilidades atualizados • Registros dos itens de configuração • Registro dos Issues
    67. 67. Initiating a Project 3.3 Definir Estratégia de Gerenciamento de Qualidade Definição de procedimento de gerenciamento da qualidade, ferramentas e técnicas, RACI, etc. 71 IP Entrada •Autorização para iniciar o projeto •Project Brief •Lessons log •Risk Register •Issue Register Processo •Definir Estratégia do gerenciamento da qualidade Saída •Parte da documentação de iniciação do projeto •Definição da estratégia de gerenciamento da qualidade •Quality Register
    68. 68. Initiating a Project 3.4 Definir Estratégia de Gerenciamento de Comunicação Alinhamento entre todas as partes sobre o direcionamento e resultados do projeto. Definir como quem, quando, frequência da comunicação. 72 IP Entrada • Project Brief • Lessons Log • Risk Register • Issue Register • Parte da documentação de iniciação • Gerenciamento de riscos • Gerenciamento da qualidade • Gerenciamento da configuração Processo • Definir a estratégia de gerenciamento da comunicação Saída • Parte da documentação de iniciação do projeto • Definição de estratégia de gerenciamento da comunicação
    69. 69. Initiating a Project 3.5 Definir os Controles do Projeto Definir um conjunto de controles de acordo com a definição do Project Board como formato e frequência da comunicação, números de estágios, tolerâncias, etc. 73 IP Entrada • Lessons log • Project Brief • Parte da documentação de iniciação • Gerenciamento da qualidade • Gerenciamento de configuração • Gerenciamento de riscos • Gerenciamento da comunicação • Plano do projeto • Risk Register • Issue Register Processo • Definir os controles do projeto Saída • Definição dos controles do projeto • Descrição de papéis atualizadas • Estrutura de time de gerenciamento do projeto atualizada
    70. 70. Initiating a Project 3.6 Criar o Plano do Projeto Definir como o projeto será executado, monitorado e controlado 74 IP Entrada • Lessons log • Project Brief • Project Approach • Descrição do produto do projeto • Parte da documentação de iniciação • Gerenciamento da qualidade • Gerenciamento de configuração • Gerenciamento de riscos • Gerenciamento da comunicação • Controles do projeto • Risk Register • Issue Register Processo • Criar o plano do projeto Saída • Parte da documentação de iniciação do projeto • Plano do projeto • Estrutura do time de gerenciamento do projeto atualizado • Descrições do papéis atualizados • Registro dos itens de configuração atualizados
    71. 71. Initiating a Project 3.7 Refinar o Business Case Detalhar o BC para verificar a aprovação do projeto e criar o Benefits Review Plan. 75 IP Entrada •Project Brief •BC (outline) •Parte da docmentação de iniciação do projeto •Plano do projeto •Risk Register Processo •Refinar o Business Case Saída •Relatório final de estágio aprovado •BC atualizado e aprovado •Plano de revisão de benefícios atualizado e aprovado •Comunicação do encerramento do projeto
    72. 72. Initiating a Project 3.8 Montar a Documentação de Iniciação do Projeto Montar o PID, e manter conforme definido na gerência de configuração 76 IP Entrada • Project Brief • Definição do projeto • Project Aproach • BC detalhado • Estruturas de times de gerenciamento do projeto • Descrição dos papéis • Gerenciamento da qualidade • Gerenciamento de configuração • Gerenciamento de riscos • Plano do projeto • Controles do projeto • Customização dos métodos PRINCE2 Processo • Montar a documentação de iniciação do projeto Saída • Documentação de iniciação do projeto • Requisição para entregar o projeto • Abordagem para fronteiras dos estágios
    73. 73. PROCESSOS Initiating a Project – Matriz de Responsabilidade 77 IP Produto Ação Corporate Executivo Usuário Sênior Fornecedor Sênior Gerente do Projeto Gerente do Time Project Assurance Project Support Business Case detalhado Criar R A A A E R Controles do projeto Criar A A A E R Descrição de papéis Atualizar A A A E R Descrição dos produtos Criar A A A E R Estgratégia de gerenciamento de comunicação Montar A A A E R Estgratégia de gerenciamento de qualidade Criar A A A E R Estgratégia de gerenciamento de configuração Criar A A A E R Estgratégia de gerenciamento de riscos Criar A A A E R Estrutura do time de gerenciamento do projeto Atualizar A A A E R Plano de Revisão dos benefícios Criar A A A A E R Plano do Projeto Criar A A A E R Registro Issues Criar e alimentar A R E Registro de qualidade Criar A R E Registro de risco Criar e alimentar A R E Registro dos itens de configuração Criar A R E Registro dos itens de configuração Atualizar A R E E Executor A Aprovador R Revisor
    74. 74. PROCESSOS Controlling a Stage Monitorar e controlar as atividades do projeto 4.1 Autorizar o Pacote de Trabalho 4.2 Revisar o Status do Pacote de Trabalho 4.3 Receber os Pacotes de Trabalho 4.4 Revisar o Status do Estágio 4.5 Relatórios Gerenciais 4.6 Identificar e Analisar Riscos e Issues 4.7 Escalonar Riscos e Issues 4.8 Ações Corretivas 4.9 Papéis e Responsabilidades 78 CS
    75. 75. PROCESSOS Controlling a Stage Atribuir e monitorar os trabalhos, fazer relatórios de acompanhamento, avaliar riscos, controlar as mudanças. Essas atividades estão divididas em três perspectivas:  Pacotes de Trabalho  Autorizar , Revisar e Receber o Pacote de Trabalho  Monitoração e relatórios  Rever o status do estágio  Fazer relatórios gerenciais  Issues  Identificar , examinar e escalonar riscos e Issues  Tomar ações corretivas 79 CS
    76. 76. Controlling a Stage 4.1 Autorizar o Pacote de Trabalho Autorizar o inicio dos esforços para desenvolver um produto do projeto, deve ser autorizado pelo GP. 80 CS Entrada • Descrição dos produtos • Parte da documentação de iniciação do projeto • Controles do projeto • Gerenciamento da qualidade • Gerenciamento da configuração • Plano do time • Ações corretivas • Novos pacotes de trabalho • Estágio autorizado • Plano de exceção aprovado Processo • Autorizar o pacote de trabalho Saída • Plano do estágio atualizado • Pacotes de trabalhos definidos • Registro dos itens de Configuração atualizados • Registro de qualidade atualizado • Registro dos riscos atualizado • Registro dos Issues atualizado • Autorização para desenvolver pacote de trabalho
    77. 77. Controlling a Stage 4.2 Revisar o Status do Pacote de Trabalho Rever o pacote de trabalho conforme periodicidade definida. O GT executa e o GP é responsável. 81 CS Entrada •Plano do estágio •Pacotes de trabalho •Relatórios de verificação •Registro de qualidade •Planos do time •Registro de riscos Processo •Revisar o status do pacote de trabalho Saída •Plano do estágio atualizado •Pacotes de trabalhos definidos •Registro dos itens de configuração atualizados •Registro de riscos atualizado •Registro de Issue atualizado •Pacote de trabalho atualizado
    78. 78. Controlling a Stage 4.3 Receber os Pacotes de Trabalho Verificar se o produto estão dentro dos critérios de aceite e se foram avaliados pelos responsáveis. 82 CS Entrada •Pacote de trabalho finalizado •Plano de estágio •Registro da qualidade •Registro dos itens de configuração Processo •Receber os pacotes de trabalho Saída •Registro dos itens de configuração atualizado •Plano do estágio atualizado
    79. 79. Controlling a Stage 4.4 Revisar o Status do Estágio Acompanhar o estágio e reportar os resultados 83 CS Entrada • Plano do estágio • Registro da qualidade • Status do produto • Relatório de verificação • Registro de Issues • Registro de Riscos • Documentação de Iniciação do projeto • Business Case • Plano do projeto • Plano de revisão dos benefícios Processo • Revisar o Status do Estágio Saída • Ações corretivas • Tolerância a ameaças • Abordagem para fronteira do estágio • Abordagem para o encerramento do projeto • Novos pacotes de trabalho • Requisição de conselhos • Registro de riscos atualizados • Registro de Issues atualizado • Plano do estágio atualizado • Registro de lições atualizado • Relatório de Issue atualizado
    80. 80. Controlling a Stage 4.5 Relatórios Gerenciais O Project Board gerencia por exceção por esse motivos os relatórios devem ser precisos. 84 CS Entrada • Relatórios de verificação • Registro de riscos • Registro de Issues • Registro de Qualidade • Registro de Lições • Status dos produtos • Plano do estágio • Diário do projeto • Relatórios gerenciais anteriores • Documentação de iniciação do projeto • Gerenciamento de comunicação Processo • Relatórios Gerenciais Saída • Relatório gerencial
    81. 81. Controlling a Stage 4.6 Identificar e Analisar Riscos e Issues Esta atento durante todo o projeto identificação e analise dos riscos 85 CS Entrada • Novos Issues • Novos riscos • Plano do estágio • Documentação de Iniciação • Plano do projeto • Gerenciamento de comunicação • Gerenciamento de configuração • Business Case Processo • Identificar e analisar riscos e Issues Saída • Relatório de Issues • Diário do projeto atualizado • Registro de Issues Atualizado • Registro de risos atualizado • Requisição de conselho
    82. 82. Controlling a Stage 4.7 Escalonar Riscos e Issues Verificar os limites de tolerância estabelecido pelo project board e sempre propor soluções ao escalar um problema 86 CS Entrada • Novos riscos • Novos Issues • Plano de estágio • Documentação de iniciação do projeto • Plano do projeto • Gerenciamento de comunicação • Gerenciamento de configuração • Business Case Processo • Escalonar Riscos e Issues Saída • Relatório de Issues • Diário do projeto atualizado • Registro de Issues atualizado • Registro de riscos atualizado • Requisição de conselho
    83. 83. Controlling a Stage 4.8 Ações Corretivas Propor alternativas e tomar as decisões de acordo com o nível de alçada. 87 CS Entrada •Diário do projeto •Registro de Issues •Registro de riscos •Relatório de Issues •Plano do estágio •Registro dos itens de configuração •Ações corretivas anteriores Processo •Ações corretivas Saída •Diário do projeto atualizado •Registro de Issues atualizado •Registro de riscos atualizado •Relatório de Issues atualizado •Plano do estágio atualizado •Registro dos itens de configuração atualizado •Ação corretiva
    84. 84. PROCESSOS Controlling a Stage – Matriz de Responsabilidade 88 CS Produto Ação Corporate Executivo Usuário Sênior Fornecedor Sênior Gerente do Projeto Gerente do Time Project Assurance Project Support Diário do projeto Atualizar E Pacote de trabalho Criar E A R Plano de time Rever R E Pano do estágio Atualizar E R R Registro de Issues Atualizar E Registro de lições Atualizar E Registro de qualidade Atualizar A R R E Registro de riscos Atualizar E Registro dos itens de configuração Criar A R R E Registro dos itens de configuração Atualizar A R R E Registro dos itens de configuração Confirmar A R R E Relatório de Issues Atualizar E Relatório de Issues Criar E Relatório de Issues Confirmar E R Relatório de verificação Revisar R E Relatório dos itens de configuração Atualizar E R R Relatórios de exceção Criar A R R E R Relatórios gerenciais Criar E R E Executor A Aprovador R Revisor
    85. 85. PROCESSOS Managing Product Delivery Garantir que os produtos planejados sejam entendidos, construídos e entregues 5.1 Aceitar o Pacote de Trabalho 5.2 Executar o Pacote de Trabalho 5.3 Entregar o Pacote de Trabalho 5.4 Papéis e Responsabilidades 89 MP
    86. 86. Managing Product Delivery 5.1 Aceitar o Pacote de Trabalho GT aceita o pacote de trabalho do GP, isso certifica que não há dúvidas com relação ao que precisa ser feito. O GT faz o plano do time definindo papéis e responsabilidades. 90 MP Entrada •Pacote de trabalho •Autorização para desenvolver o pacote de trabalho •Documentação de iniciação do projeto Processo •Aceitar pacote de trabalho Saída •Pacote de trabalho aprovado •Plano do time •Identificação de novos riscos •Registro de qualidade atualizado
    87. 87. Managing Product Delivery 5.2 Executar o Pacote de Trabalho Empregar os esforços necessários, de acordo com as tolerâncias definidas, para desenvolvimento dos produtos contidos nos pacotes de trabalho. 91 MP Entrada • Pacote de trabalho • Plano do time • Documentação de iniciação do projeto Processo • Executar o pacote de trabalho Saída • Desenvolvimento dos produtos especialistas • Registro de qualidade atualizado • Registro dos itens de configuração atualizado • Plano do time atualizado • Relatórios de verificação • Registro de aprovações • Identificação de novos riscos
    88. 88. Managing Product Delivery 5.3 Entregar o Pacote de Trabalho Entregar o pacote de trabalho de acordo com o planejado, fazer a comunicação da entrega e sempre chegar os registros de qualidade definidos. 92 MP Entrada •Pacote de trabalho •Registro da qualidade •Registro dos itens de configuração Processo •Entregar o pacote de trabalho Saída •Pacote de trabalho Finalizado •Plano do time atualizado •Pacote de trabalho atualizado
    89. 89. PROCESSOS Managing Product Delivery – Matriz de Responsabilidade 93 MP Produto Ação Corporate Executivo Usuário Sênior Fornecedor Sênior Gerente do Projeto Gerente do Time Project Assurance Project Support Business Case Atualizar R A A A E R Documentação de iniciação do projeto Atualizar R A A A E R Plano de exceção Criar A A A E R Plano de revisão dos benefícios Atualizar R A A A E R Plano do estágio Criar A A A E R Plano do projeto Atualizar A A A E R Recomendações de ações Criar A A A E R Registro de Issues Atualizar E R Registro de qualidade Atualizar R R R E Registro de riscos Atualizar E R Registro dos itens de configuração Atualizar R R E Relatório de lições Criar A A A E R Relatório de final de estágio Criar A A A E R E Executor A Aprovador R Revisor
    90. 90. PROCESSOS Managing a Stage Boundary Gerenciar fronteiras entre os estágios do projeto 6.1 Planejar o Estágio Seguinte 6.2 Atualizar o Plano do Projeto 6.3 Atualizar o Business Case 6.4 Relatório Final de Estágio 6.5 Elaborar o Plano de Exceção 6.6 Papéis e Responsabilidades 94 SB
    91. 91. Managing a Stage Boundary 6.1 Planejar o Estágio Seguinte Planejamento do próximo estágio, deve ser feita pelo GP próximo ao final do estágio atual e deve ter a aprovação do project board. 95 SB Entrada •Abordagem para fronteiras dos estágios •Documentação de iniciação do projeto •Registro de Issues •Registro de riscos •Registro de lições aprendidas Processo •Planejar o estágio seguinte Saída •Documentação de iniciação do projeto atualizado •Plano do estágio seguinte •Registro dos itens de configuração atualizado •Registro de Issues atualizado •Registro de riscos atualizado
    92. 92. Managing a Stage Boundary 6.2 Atualizar o Plano do Projeto Atualizado o plano com informações mais precisas visto que o Project Board o utiliza para acompanhar o projeto. Neste momento as estimativas estarão mais próximas do que no estágio de IP. 96 SB Entrada •Plano do estágio atual •Plano do estágio seguinte •Documentação de iniciação do projeto •Plano de exceção Processo •Atualizar o plano do projeto Saída •Plano do projeto atualizado •Registro de riscos atualizado •Registro de Issues atualizado
    93. 93. Managing a Stage Boundary 6.3 Atualizar o Business Case Atualizar o Business Case para verificar se o projeto ainda continua viável. Este documento deve ser atualizado com frequência para esta análise de viabilidade. 97 SB Entrada •Registro de riscos •Registro de Issues •Parte da documentação de iniciação do projeto •Plano do projeto •Plano de revisão dos benefícios Processo •Atualizar o Business Case Saída •Parte da documentação de iniciação do projeto •BC atualizado •Plano de revisão dos benefícios atualizado •Registro de riscos atualizado •Registro de Issues atualizado
    94. 94. Managing a Stage Boundary 6.4 Relatório Final de Estágio Relatório para demonstrar o status do projeto ao Project Board. Caso ocorra alguma exceção este relatório deve ser acompanhado de um relatório de exceção. Todos devem ser criados pelo GP. 98 SB Entrada • Parte da documentação de iniciação do projeto • Business Case • Gerenciamento da comunicação • Plano de revisão dos benefícios • Registro de Issues • Registro de riscos • Registro de qualidade • Plano do estágio atual • Status dos produtos • Registro de lições Processo • Relatório final de estágio Saída • Relatório final de estágio atual • Relatório de lições • Ações recomendadas • Requisição de aprovação de estágio seguinte • Requisição de aprovação do plano de exceção
    95. 95. Managing a Stage Boundary 6.5 Elaborar o Plano de Exceção Elaborar o plano de exceção para retornar o projeto às condições desejadas pelo Project Board. Qualquer desvio que extrapole as tolerâncias definidas são gatilhos para elaboração deste plano. 99 SB Entrada • Requisição de plano de execeção • Plano do estágio atual • Relatório de exceção • Registro de Issues • Registro de riscos • Documentação de iniciação do projeto Processo • Elaborar o plano de exceção Saída • Registro de Issues atualizado • Documentação de Iniciação do projeto atualizado • Plano de exceção • Registro de itens de configuração atualizado • Registro de qualidade atualizado • Registro de riscos atualizado
    96. 96. PROCESSOS Managing a Stage Boundary – Matriz de Responsabilidade 100 SB Produto Ação Corporate Executivo Usuário Sênior Fornecedor Sênior Gerente do Projeto Gerente do Time Project Assurance Project Support Documentação de iniciação do projeto Atualizar R A A A E R Plano do estágio Criar A A A E R Registro de riscos Atualizar E R Registros de Issues Atualizar E R Plano do projeto Atualizar A A A E R Business Case Atualizar R A A A E R Plano de revisão dos benefícios Atualizar R A A A E R Relatório final de estágio Criar A A A E R Relatório de lições Criar A A A E R Recomendações de ações Criar A A A E R Plano de execução Criar A A A E R Registros dos itens de configuração Atualizar R R E Registro de qualidade Atualizar R R R E E Executor A Aprovador R Revisor
    97. 97. PROCESSOS Closing a Project Encerramento do projeto de forma controlada 7.1 Preparar o Encerramento Controlado do Projeto 7.2 Preparar o Encerramento Prematuro do Projeto 7.3 Entregar os Produtos dos Projetos 7.4 Avaliar o Projeto 7.5 Recomendar o Encerramento do Projeto 7.6 Papéis e Responsabilidades 101 CP
    98. 98. Closing a Project 7.1 Preparar o Encerramento Planejado do Projeto Assegurar que o projeto cumpriu seu objetivo e todos os produtos foram aceitos. O GP deve verificar os status dos produtos, confirmar com os responsáveis se estão de acordo com Product Description. 102 CP Entrada •Abordagem para o final do projeto •Status dos produtos •Documentação de iniciação do projeto Processo •Preparar o encerramento planejado do projeto Saída •Documentação de iniciação do projeto •Plano do projeto atualizado
    99. 99. Closing a Project 7.2 Preparar o Encerramento Prematuro do Projeto O GP deve assegurar que os trabalhos em andamento serão encerrados controladamente. Os valores obtidos e as lacunas sejam transmitidas de forma clara para o Project Board. 103 CP Entrada •Informações de encerramento do projeto •Status dos produtos •Documentação de iniciação do projeto Processo •Preparar o encerramento prematuro do projeto Saída •Registro de Issues atualizados •Documentação de iniciação do projeto atualizado •Plano do projeto atualizado •Estimativas de trabalhos adicionais
    100. 100. Closing a Project 7.3 Entregar os Produtos do Projeto Entregar os produtos do projeto para a operação. Atualizar o plano de revisão de benefícios, inclusive no pós-projeto. 104 CP Entrada •Registro de riscos •Registros de Issues •Documentação de iniciação do projeto •Gerenciamento de configuração Processo •Entregar os produtos do projeto Saída •Parte do relatório final do projeto •Recomendações de ações •Registro dos itens de configuração atualizado •Plano de revisão dos benefícios atualizados •Registro de aprovações
    101. 101. Closing a Project 7.4 Avaliar o Projeto Verificar o que deu certo e errado no projeto. Armazenar lições aprendidas para utilização em projetos futuros. 105 CP Entrada • Registro de riscos • Registros de Issues • Documentação de iniciação do projeto • Recomendações de ações • Parte do relatório final do projeto • Registro de qualidade • Registro de lições Processo • Avaliar o projeto Saída • Relatório final do projeto • Relatório de lições
    102. 102. Closing a Project 7.5 Recomendar o encerramento do Projeto Com todas as etapas anteriores finalizadas o GP pode recomendar ao Project Board o encerramento do projeto (Closure Recommendation). 106 CP Entrada • Documentação de iniciação do projeto • Gerenciamento da comunicação Processo • Recomendar o encerramento do projeto Saída • Recomendação de encerramento do projeto • Registro de Issues fechados • Registro de riscos fechados • Registro da qualidade fechado • Registros de lições do projeto fechado • Proposta de notificação de encerramento do projeto • Diário do projeto fechado
    103. 103. PROCESSOS Closing a Project – Matriz de Responsabilidade 107 CP Produto Ação Corporate Executivo Usuário Sênior Fornecedor Sênior Gerente do Projeto Gerente do Time Project Assurance Project Support Diário do projeto Encerrar E Estimativas de trabalhos adicionais Criar A A A E R Plano de revisçao dos benefícios Atualizar A R R R E R Plano do projeto Atualizar E R Proposta de notificação de encerramento do projeto Preparar A A A E R Recomendações de ações Criar/Atualizar A A A E R Registro de Issues Atualizar E Registro de Issues Encerrar E Registro de lições Encerrar E Registro de qualidade Encerrar E Registro de riscos Encerrar E Registro dos itens de configuração Atualizar A R E Registro das aceitações Obter A A A E R Relatório de lições Criar A R R R E R Relatório final do projeto Criar A A A E R Status dos produtos Criar R R E E Executor A Aprovador R Revisor
    104. 104. Excercícios de fixação 108
    105. 105. Excercícios de fixação 1 – Que papel é responsável por documentar as expectativas de qualidade do cliente? a) Gerente do Projeto b) Executivo c) Fornecedor Principal d) Usuário Principal 109
    106. 106. Excercícios de fixação 2 – Que benefícios são obtidos ao basear projetos no princípio de gerenciamento por exceção a) Promove consistência do trabalho do projeto e mobilidade pessoal b) Fornece uma linguagem comum c) Clareza com relação ao que o projeto irá entregar, por que, quando e por quem d) Utilização eficiente e econômica do tempo de gerenciamento 110
    107. 107. Excercícios de fixação 3 – Que processo é utilizado para comunicação com o board? a) Managing Product Delivery (MP) b) Directing a Project (DP) c) Controlling a Stage (CS) d) Managing a Stage Boundary (SB) 111
    108. 108. Excercícios de fixação 4 – Quem define as tolerâncias do projeto? a) Comitê Diretor do Projeto b) Board c) Executivo d) Gerente de Projeto 112
    109. 109. Excercícios de fixação 5 – Qual das opções abaixo apresenta um propósito do processo Starting Up a Project (UP)? a) Garantir que os pré-requisitos para a iniciação de um projeto estejam presentes b) Verificar se o Plano de Projeto é capaz de cumprir as datas planejadas c) Criar o Documento de Iniciação do Projeto para que o mesmo possa ser iniciado d) Confirmar junto ao board que as expectativas de qualidade serão cumpridas 113
    110. 110. Excercícios de fixação 6 – Qual dos principios PRINCE2 utiliza tolerâncias para estabelecer os limites de autoridade delegada? a) Gerenciamento por estágios b) Adequação conforme o ambiente de projeto c) Foco nos produtos d) Gerenciamento por exceção 114
    111. 111. Excercícios de fixação 7 – Após o primeiro estágio, quando são criados os planos de estágio para os estágios subsequentes? a) Próximo ao fim do estágio atual b) Após a conclusão do estágio atual c) Ao criar o plano de projeto d) No começo do estágio de iniciação 115
    112. 112. Excercícios de fixação 8 – Que opção NÃO constitui um objetivo do processo Controlling a Stage (CS)? a) Criar um plano para o estágio seguinte b) Concentrar atenção na entrega dos produtos do estágio c) Escalar ameaças e tolerâncias d) Manter Issues e os riscos sobre controle 116
    113. 113. Referências • Livro: Gerenciando Projetos com PRINCE2 – Robériton Luis Oliveira Ribeiro • Site: http://www.managementplaza.com.br • Vídeo: PRINCE2 a metodologia mais usada no mundo https://www.youtube.com/watch?v=5T_wqHB3yi0 117
    114. 114. PRINCE2 PRojects IN Controlled Environments THIAGO TREVISAN tgtrevisan@gmail.com MUITO OBRIGADO

    ×