DROGADIÇÃO Graziele de Souza Oliveira
DROGADIÇÃO <ul><li>Significa adição a drogas, conforme o Dicionário Aurélio século XXI. Sua etimologia tem a seguinte expl...
<ul><li>Droga  segundo a OMS, é toda e qualquer substância, natural ou sintética que, introduzida no organismo modifica su...
<ul><li>Histórico: </li></ul><ul><li>O termo “droga” vem do holandês “droog” e quer dizer “folha seca”, porque todos os me...
HISTÓRICO <ul><li>Os sumerianos (atual Irã) usavam a papoula de ópio para fazer contato com deuses, espíritos e demônios. ...
HISTÓRICO <ul><li>Têm-se notícias que a Cannabis Sativa (Maconha), chegou ao Brasil logo após seu descobrimento, trazida d...
HISTÓRICO <ul><li>Em 1921, surge a primeira lei restritiva na utilização do ópio, morfina, heroína, cocaína no Brasil, pas...
<ul><li>Atualmente, cerca de 5% dos brasileiros são dependentes químicos de alguma droga. </li></ul><ul><li>Os adolescente...
ÁLCOOL <ul><li>A busca de prazer, o alívio da dor, e a busca de alguma coisa fora do ser, são razões que levam as pessoas ...
<ul><li>O uso das drogas podem nos trazer: </li></ul><ul><li>Riscos Legais:  A legislação brasileira pune com prisão aquel...
<ul><li>Riscos Sociais:  A pessoa que usa drogas ilegais, esta sujeito a outro tipo de risco, que é o risco do preconceito...
<ul><li>Risco de Dependência:  Quando uma pessoa experimenta ou começa a usar drogas, não da para saber se terá problemas ...
<ul><li>quando todos os seus esforços são para obter e manter o vínculo com a droga, quando faz uso para aumentar seu conf...
<ul><li>As drogas são classificadas de acordo com a ação que exercem sobre o sistema nervoso central, podendo ser: </li></...
<ul><li>Estimulantes  - Aumentam a atividade cerebral, deixando os estímulos nervosos mais rápidos. Excitam especialmente ...
<ul><li>Depressoras  - Substâncias que diminuem a atividade cerebral, deixando os estímulos nervosos mais lentos. Fazem pa...
<ul><li>Perturbadoras  - São substâncias que fazem o cérebro funcionar de uma maneira diferente, muitas vezes com efeito a...
<ul><li>Drogas com efeito misto  - Combinam dois ou mais efeitos. A droga mais conhecida desse grupo é o ecstasy, metileno...
 
<ul><li>Registros arqueológicos revelam que os primeiros indícios sobre o consumo de álcool pelo ser humano datam de aprox...
<ul><li>Mas na Idade Média foi introduzida pelos árabes a destilação e surgiram novos tipos de bebidas usadas nas formas d...
<ul><li>Nessa época, esse tipo de bebida passou a ser considerado um remédio para todas as doenças, pois “dissipavam as pr...
<ul><li>A partir da Revolução Industrial, registrou-se grande aumento na oferta desse tipo de bebida, contribuindo para um...
<ul><li>O álcool é uma droga que atua no sistema nervoso central, provocando mudança no comportamento de quem o consome, a...
<ul><li>É uma das poucas drogas que tem seu consumo aceito e até incentivado pela sociedade. Mas quando consumido em exces...
<ul><li>Efeitos do álcool: </li></ul><ul><li>A ingestão de álcool provoca diversos efeitos, que aparecem em duas fases dis...
<ul><li>2ª Fase - Com o passar do tempo, começam a surgir os efeitos depressores, como falta de coordenação motora, descon...
<ul><li>O consumo pode desencadear efeitos como como enrubecimento da face, dor de cabeça e mal-estar geral. </li></ul><ul...
<ul><li>O uso excessivo de álcool pode causar: instabilidade do humor, amnésia, fala arrastada, falta de coordenação, nist...
<ul><li>Quando uma pessoa consome bebidas alcoólicas de forma excessiva, ao longo do tempo, pode desenvolver dependência, ...
<ul><li>Alguns sinais da dependência do álcool: </li></ul><ul><li>Necessidade de beber maiores quantidades de álcool para ...
<ul><li>Síndrome de abstinência; </li></ul><ul><li>Aumento da ingestão de álcool para aliviar essa síndrome. </li></ul><ul...
<ul><li>Síndrome da Abstinência: </li></ul><ul><li>A síndrome tem início 6 a 8 horas após a parada da ingestão de álcool. ...
<ul><li>Os indivíduos dependentes do álcool podem desenvolver várias doenças. As mais freqüentes são:  </li></ul><ul><li>r...
<ul><li>O consumo de álcool durante a gravidez e amamentação pode acarretar problemas para o recém nascido, como: </li></u...
TABAGISMO
<ul><li>O tabaco é uma planta da qual é extraída uma substância chamada nicotina, que causa a dependência. </li></ul><ul><...
<ul><li>No início, utilizado com fins curativos </li></ul><ul><li>Por volta de 1840 a 1850, surgiram as primeiras descriçõ...
<ul><li>Podem ser usados nas formas de inalação (cigarro, charuto, cachimbo, cigarro de palha), aspiração (rapé) e mastiga...
<ul><li>A partir da década de 1960, surgiram os primeiros relatórios científicos que relacionaram o cigarro ao adoecimento...
<ul><li>Efeitos no cérebro: </li></ul><ul><li>Quando o fumante dá uma tragada, a nicotina é absorvida pelos pulmões, chega...
<ul><li>Efeitos no cérebro: </li></ul><ul><li>Considerada um estimulante leve; </li></ul><ul><li>Usada por longo do tempo,...
<ul><li>Outros efeitos: </li></ul><ul><li>Aumento no batimento cardíaco, na pressão arterial e na freqüência respiratória;...
<ul><li>Pneumonia, DPOC, Bronquite, Enfisema Pulmonar. </li></ul><ul><li>Câncer (pulmão, laringe, faringe, esôfago, boca, ...
<ul><li>Menor resistência física; </li></ul><ul><li>Menos fôlego; </li></ul><ul><li>Pior desempenho nos esportes e na vida...
 
 
<ul><li>Tabaco e gravidez: </li></ul><ul><li>O feto recebe as substâncias tóxicas do cigarro através da placenta. </li></u...
<ul><li>Alterações neurológicas importantes; </li></ul><ul><li>Risco de abortamento espontâneo; </li></ul><ul><li>Os filho...
<ul><li>Tabagismo Passivo: </li></ul><ul><li>Os poluentes do cigarro dispersam-se pelo ambiente, fazendo com que os não fu...
<ul><li>Quanto maior o tempo em que o não fumante fica exposto à poluição tabagística ambiental, maior a chance de adoecer...
<ul><li>O INCA desenvolve estratégias voltadas para socializar as informações sobre o câncer, suas possibilidades de preve...
MACONHA
<ul><li>Maconha  é o nome dado aqui no Brasil a uma planta chamada cientificamente de  Cannabis sativa. </li></ul><ul><li>...
<ul><li>Até o início do século XX, a maconha era considerada em vários países, inclusive no Brasil, um medicamento útil pa...
<ul><li>Em conseqüência desse abuso, e de um certo exagero sobre seus efeitos maléficos, a planta foi proibida em praticam...
<ul><li>Mas, atualmente, graças às pesquisas recentes, a maconha é reconhecida como medicamento em pelo menos duas condiçõ...
<ul><li>O THC (tetraidrocanabinol) é uma substância química fabricada pela própria maconha, sendo responsável pelos efeito...
<ul><li>Existe o SKANK conhecido como super maconha. Apresenta quantidade elevada de THC. Enquanto maconha apresenta 2,5% ...
<ul><li>Efeitos da Maconha:  podem ser divididos em físicos (ação sobre o próprio corpo ou partes dele) e psíquicos (ação ...
<ul><li>Efeitos Físicos Agudos:  são poucos, olhos ficam meio avermelhados, a boca fica seca, e o coração dispara, de 60 a...
<ul><li>Efeitos Psíquicos Agudos:  vai depender da qualidade da maconha e da sensibilidade de quem fuma. Algumas pessoas p...
<ul><li>Para outras pessoas, os efeitos são mais para o lado desagradável: sentem angústia, ficam aturdidas, temerosas de ...
<ul><li>Perturbação na capacidade da pessoa em calcular tempo e espaço, assim, sob a ação da maconha, a pessoa erra grosse...
<ul><li>Prejuízo de memória e atenção. Se manifestam principalmente na chamada memória a curto prazo. E devido a falta de ...
<ul><li>Aumentando a dose e/ou dependendo da sensibilidade, os efeitos psíquicos agudos podem se transformar em  delírios ...
<ul><li>Efeitos Físicos Crônicos: são de maior gravidade, com o uso continuado, vários órgãos do corpo são afetados. </li>...
<ul><li>Testosterona: a maconha diminui em até 50 a 60%, levando menor número de espermatozóides e até esterilidade. O efe...
<ul><li>Efeitos Psíquicos Crônicos:  seu uso continuado interfere na capacidade de aprendizagem e memorização e pode induz...
COCAÍNA
COCAÍNA <ul><li>A cocaína é uma substância natural, extraída das folhas de uma planta encontrada exclusivamente na América...
<ul><li>É bastante comum em certos países da América do Sul, como Peru e Bolívia, utilizarem a folha da coca para fazerem ...
<ul><li>Pode ser aspirado ou dissolvido em água para uso intravenoso. Sob a forma de base, o  Crack , que é pouco solúvel ...
 
CRACK <ul><li>Se apresenta em aspecto de “pedra”, precisa ser aquecido e fumado em cachimbos. </li></ul><ul><li>Cerca de 5...
 
COCAÍNA/CRACK <ul><li>O crack também é cocaína por isso os efeitos são o mesmos. Porém, a via de uso faz toda a diferença....
<ul><li>Os efeitos da cocaína são mais rápido do que por outras vias. Em 10 a 15 segundos, os primeiros efeitos já ocorrem...
<ul><li>A duração dos efeitos do crack é muito rápida. Em média, em torno de 5 minutos, enquanto após injetar ou cheirar, ...
<ul><li>Além desse prazer indescritível o crack também causa um estado de excitação, hiperatividade, insônia, perda de sen...
<ul><li>Efeitos Tóxicos:  em grandes quantidades levar o usuário a comportamento violento, irritabilidade, tremores e atit...
<ul><li>A cocaína provoca euforia, bem estar, sociabilidade, coração tende a acelerar, pressão aumenta, pupila dilata. Em ...
<ul><li>Efeitos provocados em outras partes do corpo:  visão borrada, dor no peito, contrações musculares, convulsões e at...
<ul><li>Os que usa na forma injetável podem contrair AIDS e Hepatite devido compartilhamento de agulhas. </li></ul><ul><li...
 
ANFETAMINAS
<ul><li>São drogas estimulantes da atividade do sistema nervoso central, e deixam as pessoas mais “acesas”, “ligadas”, com...
<ul><li>Também são usados por estudantes que passam noites inteiras estudando, ou por pessoas que costumam fazer regimes d...
<ul><li>O controle da comercialização começou por volta de 1970 quando passou a ser considerada uma drogra psicotrópica. <...
<ul><li>As anfetaminas são facilmente encontradas em farmácias e usadas principalmente em regimes de emagrecimento e como ...
<ul><li>Efeitos no cérebro:  insônia, inapetência, sente-se cheia de energia e fala mais rápido, ficando “ligada”. </li></...
<ul><li>Efeitos sobre as outras partes do corpo:  dilatação das pupilas, taquicardia, aumento da pressão sanguínea. </li><...
MORFINA
MORFINA <ul><li>Extraída de uma planta chamada  Papaver somniferum,  conhecida popularmente com o nome de “Papoula do Orie...
<ul><li>É depressora do sistema nervoso central, isto é, fazem o cérebro funcionar mais devagar. </li></ul><ul><li>Além da...
<ul><li>Utilizada como analgésico para o tratamento de dores crônicas, principalmente de pacientes terminais.  </li></ul><...
<ul><li>Efeitos no Cérebro:  diminuem sua atividade, causam sono e diminuição da dor. Em doses maiores podem diminuir freq...
<ul><li>Efeitos sobre outras partes do corpo:  contração acentuada da pupila, paralisia do estômago, intestinos também fic...
<ul><li>Quando a pessoa fica sem usar ocorre um violento e doloroso processo de abstinência, com náuseas e vômitos, diarré...
HEROÍNA
<ul><li>Derivada da papoula. </li></ul><ul><li>É utilizada mais frequentemente de forma injetável, após aquecimento. Além ...
<ul><li>Age como um poderoso depressivo do sistema nervoso central. Logo após injetar a droga, o usuário fica em um estado...
<ul><li>Efeitos:  pode apresentar diversas complicações como surdez, cegueira, delírios, inflamação das válvulas cardíacas...
INALANTES
INALANTES <ul><li>Toda substância que pode ser inalada </li></ul><ul><li>São exemplos: cola de sapateiro, acetona, lança p...
 
<ul><li>Efeitos no cérebro:  O início dos efeitos, após a aspiração, é bastante rápido – de segundos a minutos no máximo –...
<ul><li>Primeira fase:   fase de excitação, euforia, perturbações auditivas e visuais, muita salivação. </li></ul><ul><li>...
<ul><li>Quarta Fase:  pode chegar à inconsciência, queda da pressão, convulsões. </li></ul><ul><li>A aspiração repetida po...
ECSTASY
<ul><li>É chamada de droga de recreio ou de desenho, devido a ação estimulante e alucinatória.  </li></ul><ul><li>O uso do...
<ul><li>Apresenta-se em forma de pastilhas, comprimidos, barras, cápsulas ou pó. </li></ul><ul><li>Pode apresentar diverso...
<ul><li>Efeitos Físicos:  taquicardia, aumento da pressão sanguínea, secura da boca, diminuição do apetite, dilatação das ...
<ul><li>A longo prazo pode ocorrer depressão, paranóia, ataques de pânico, perda do autocontrole, dificuldade de memória e...
LSD
LSD <ul><li>LSD = ácido lisérgico </li></ul><ul><li>Atuando sobre o sistema nervoso e provoca alucinações, delírios e ilus...
<ul><li>Efeitos Físicos:  dilatação das pupilas, sudorese, aumento da freqüência cardíaca e da pressão arterial, aumento d...
<ul><li>Usado pelos jovens com intuito de ter visões e sensações novas e coloridas, pois as formas, cheiros, cores e situa...
PREVENÇÃO E TRATAMENTO <ul><li>Melhor modo de combater as drogas é a prevenção. Informação, educação e diálogo são apontad...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Drogadição

18.301 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
18.301
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.479
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
573
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Drogadição

  1. 1. DROGADIÇÃO Graziele de Souza Oliveira
  2. 2. DROGADIÇÃO <ul><li>Significa adição a drogas, conforme o Dicionário Aurélio século XXI. Sua etimologia tem a seguinte explicação: &quot;Adicto, do latim addictu, é um adjetivo, que significa: </li></ul><ul><li>Afeiçoado, dedicado, apegado. </li></ul><ul><li>Adjunto, adstrito, dependente. </li></ul><ul><li>&quot;Em medicina - é quem não consegue abandonar um hábito nocivo, normalmente de álcool e drogas, por motivos fisiológicos ou psicológicos.&quot; </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Droga segundo a OMS, é toda e qualquer substância, natural ou sintética que, introduzida no organismo modifica suas funções. </li></ul><ul><li>As drogas são substâncias químicas, naturais ou sintéticas, que provocam alterações psíquicas e físicas a quem as consome e levam à dependência física e psicológica. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Histórico: </li></ul><ul><li>O termo “droga” vem do holandês “droog” e quer dizer “folha seca”, porque todos os medicamentos eram feitos de vegetais. </li></ul><ul><li>A História indica que as ervas entorpecentes são usadas há pelo menos 6 mil anos. </li></ul>
  5. 5. HISTÓRICO <ul><li>Os sumerianos (atual Irã) usavam a papoula de ópio para fazer contato com deuses, espíritos e demônios. </li></ul><ul><li>Os europeus queimavam maconha dentro das tendas para inalar vapores. </li></ul>
  6. 6. HISTÓRICO <ul><li>Têm-se notícias que a Cannabis Sativa (Maconha), chegou ao Brasil logo após seu descobrimento, trazida de Angola pelos primeiros escravos negros. </li></ul><ul><li>Até o começo do século 20, o Brasil não tinha qualquer controle estatal sobre as drogas que eram toleradas e usadas em prostíbulos freqüentados por jovens das classes média e alta, filhos da oligarquia da República Velha. </li></ul>
  7. 7. HISTÓRICO <ul><li>Em 1921, surge a primeira lei restritiva na utilização do ópio, morfina, heroína, cocaína no Brasil, passível de punição para todo tipo de utilização que não seguisse recomendações médicas. A maconha foi proibida a partir de 1930 e em 1933 ocorreram as primeiras prisões no país (no Rio de Janeiro) por uso da droga. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Atualmente, cerca de 5% dos brasileiros são dependentes químicos de alguma droga. </li></ul><ul><li>Os adolescentes estão entre os principais usuários de drogas. Calcula-se que 13% dos jovens brasileiros entre 16 e 18 anos consomem maconha. </li></ul>
  9. 9. ÁLCOOL <ul><li>A busca de prazer, o alívio da dor, e a busca de alguma coisa fora do ser, são razões que levam as pessoas a buscar alívio em um ato tóxico. Se as drogas não oferecessem nenhum tipo de prazer, a gente não se preocuparia com o consumo delas, porque simplesmente ninguém as usaria </li></ul>
  10. 10. <ul><li>O uso das drogas podem nos trazer: </li></ul><ul><li>Riscos Legais: A legislação brasileira pune com prisão aquele que vende, que passa a droga, mesmo que de graça, aquele que usa, ainda que experimentalmente. </li></ul><ul><li>Calcula-se que cerca de três mil pessoas cumprem pena pelo uso de drogas, por ano, e as que são pegas em flagrante, em torno de seis mil. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Riscos Sociais: A pessoa que usa drogas ilegais, esta sujeito a outro tipo de risco, que é o risco do preconceito, do estigma, de ser rejeitada, de não ter acesso a uma série de oportunidades na vida, porque a sociedade encara o uso de drogas como algo condenável, que deve ser punido. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Risco de Dependência: Quando uma pessoa experimenta ou começa a usar drogas, não da para saber se terá problemas com ela, se vai ou não se viciar. O primeiro efeito pode ser o bem estar, mas quando a pessoa passa a depender do efeito e sente desconforto na ausência do produto, </li></ul>
  13. 13. <ul><li>quando todos os seus esforços são para obter e manter o vínculo com a droga, quando faz uso para aumentar seu conforto psicológico, então se instala a “dependência”. </li></ul><ul><li>Calcula-se que apenas 30% dos que se tornam dependentes conseguem se livrar desse quadro. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>As drogas são classificadas de acordo com a ação que exercem sobre o sistema nervoso central, podendo ser: </li></ul><ul><li>Estimulantes; </li></ul><ul><li>Depressores; </li></ul><ul><li>Pertubadoras; </li></ul><ul><li>Ou, ainda, combinar mais de um efeito. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Estimulantes - Aumentam a atividade cerebral, deixando os estímulos nervosos mais rápidos. Excitam especialmente as áreas sensorial e motora. Nesse grupo estão as anfetaminas, o cigarro, a cocaína e seus derivados, como o crack. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Depressoras - Substâncias que diminuem a atividade cerebral, deixando os estímulos nervosos mais lentos. Fazem parte desse grupo o álcool, os tranqüilizantes, o ópio e seus derivados, como a morfina e a heroína. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Perturbadoras - São substâncias que fazem o cérebro funcionar de uma maneira diferente, muitas vezes com efeito alucinógeno. Não alteram a velocidade dos estímulos cerebrais, mas causam perturbações na mente do usuário. Incluem a maconha, os solventes orgânicos (como a cola de sapateiro) e o LSD (ácido lisérgico). </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Drogas com efeito misto - Combinam dois ou mais efeitos. A droga mais conhecida desse grupo é o ecstasy, metileno dioxi-metanfetamina (MDMA), que produz uma sensação ao mesmo tempo estimulante e alucinógena. </li></ul>
  19. 20. <ul><li>Registros arqueológicos revelam que os primeiros indícios sobre o consumo de álcool pelo ser humano datam de aproximadamente 6000 a.C. </li></ul><ul><li>Inicialmente, as bebidas tinham conteúdo alcoólico relativamente baixo, como,por exemplo, o vinho e a cerveja </li></ul>
  20. 21. <ul><li>Mas na Idade Média foi introduzida pelos árabes a destilação e surgiram novos tipos de bebidas usadas nas formas destiladas, com maior teor alcoólico. </li></ul>
  21. 22. <ul><li>Nessa época, esse tipo de bebida passou a ser considerado um remédio para todas as doenças, pois “dissipavam as preocupações mais rapidamente que o vinho e a cerveja, além de produzirem um alívio mais eficiente da dor”, surgindo, então, a palavra uísque que significa “água da vida”. </li></ul>
  22. 23. <ul><li>A partir da Revolução Industrial, registrou-se grande aumento na oferta desse tipo de bebida, contribuindo para um maior consumo e, conseqüentemente, gerando aumento no número de pessoas que passaram a apresentar algum tipo de problema decorrente do uso excessivo de álcool. </li></ul>
  23. 24. <ul><li>O álcool é uma droga que atua no sistema nervoso central, provocando mudança no comportamento de quem o consome, além de ter potencial para desenvolver dependência. </li></ul><ul><li>É bem absorvido pelo trato digestivo e levado rapidamente ao sangue. Metabolizado no fígado e excretado pelos pulmões, rins e suor. </li></ul>
  24. 25. <ul><li>É uma das poucas drogas que tem seu consumo aceito e até incentivado pela sociedade. Mas quando consumido em excesso passa a ser um problema: </li></ul><ul><li>Inúmeros acidentes de trânsito; </li></ul><ul><li>Violência associada a episódios de embriaguez; </li></ul><ul><li>Importante problema de saúde pública. (altos custos para a sociedade) </li></ul>
  25. 26. <ul><li>Efeitos do álcool: </li></ul><ul><li>A ingestão de álcool provoca diversos efeitos, que aparecem em duas fases distintas: uma estimulante e outra depressora. </li></ul><ul><li>1ª Fase - primeiros momentos após a ingestão de álcool. podem aparecer os efeitos estimulantes, como euforia, desinibição e loquacidade. </li></ul>
  26. 27. <ul><li>2ª Fase - Com o passar do tempo, começam a surgir os efeitos depressores, como falta de coordenação motora, descontrole e sono. Quando o consumo é muito exagerado, o efeito depressor fica exacerbado, podendo até mesmo provocar o estado de coma. </li></ul>
  27. 28. <ul><li>O consumo pode desencadear efeitos como como enrubecimento da face, dor de cabeça e mal-estar geral. </li></ul><ul><li>Os efeitos do álcool variam de intensidade de acordo com as características pessoais. </li></ul>
  28. 29. <ul><li>O uso excessivo de álcool pode causar: instabilidade do humor, amnésia, fala arrastada, falta de coordenação, nistagmo, diminuição dos reflexos, agressividade, choro, coma </li></ul>
  29. 30. <ul><li>Quando uma pessoa consome bebidas alcoólicas de forma excessiva, ao longo do tempo, pode desenvolver dependência, que chamamos de alcoolismo ou etilismo. </li></ul><ul><li>A transição do beber moderado ao beber problemático ocorre de forma lenta,podendo levar vários anos. </li></ul>
  30. 31. <ul><li>Alguns sinais da dependência do álcool: </li></ul><ul><li>Necessidade de beber maiores quantidades de álcool para obter os mesmos efeitos; </li></ul><ul><li>aumento da importância do álcool na vida da pessoa; </li></ul><ul><li>Falta de controle em relação a quando parar; </li></ul>
  31. 32. <ul><li>Síndrome de abstinência; </li></ul><ul><li>Aumento da ingestão de álcool para aliviar essa síndrome. </li></ul><ul><li>Síndrome da Abstinência: </li></ul><ul><li>Aparece pela redução ou parada brusca da ingestão de bebidas alcoólicas, após um período de consumo crônico. </li></ul>
  32. 33. <ul><li>Síndrome da Abstinência: </li></ul><ul><li>A síndrome tem início 6 a 8 horas após a parada da ingestão de álcool. </li></ul><ul><li>tremor das mãos; </li></ul><ul><li>distúrbios gastrintestinais; </li></ul><ul><li>distúrbios do sono; </li></ul><ul><li>inquietação geral; </li></ul><ul><li>delirium tremens. </li></ul>
  33. 34. <ul><li>Os indivíduos dependentes do álcool podem desenvolver várias doenças. As mais freqüentes são: </li></ul><ul><li>relacionadas ao fígado, </li></ul><ul><li>problemas do aparelho digestivo </li></ul><ul><li>sistema cardiovascular </li></ul><ul><li>polineurite alcoólica. </li></ul><ul><li>aumento do risco para câncer </li></ul>
  34. 35. <ul><li>O consumo de álcool durante a gravidez e amamentação pode acarretar problemas para o recém nascido, como: </li></ul><ul><li>Sinais de irritação; </li></ul><ul><li>Mamam e dormem pouco; </li></ul><ul><li>Tremores </li></ul><ul><li>Além de problemas físicos e mentais. </li></ul>
  35. 36. TABAGISMO
  36. 37. <ul><li>O tabaco é uma planta da qual é extraída uma substância chamada nicotina, que causa a dependência. </li></ul><ul><li>Começou a ser utilizada aproximadamente no ano 1000 a.C., nas sociedades indígenas com o objetivo de purificar e acreditavam que essa substância tinha o poder de predizer o futuro. </li></ul>TABAGISMO
  37. 38. <ul><li>No início, utilizado com fins curativos </li></ul><ul><li>Por volta de 1840 a 1850, surgiram as primeiras descrições de homens e mulheres fumando cigarros. </li></ul><ul><li>Hoje, o fumo é cultivado em todas as partes do mundo e responsável por uma atividade econômica que envolve milhões de dólares. </li></ul>TABAGISMO
  38. 39. <ul><li>Podem ser usados nas formas de inalação (cigarro, charuto, cachimbo, cigarro de palha), aspiração (rapé) e mastigação (fumo-de-rolo). </li></ul><ul><li>No período de consumo destes produtos são introduzidas no organismo mais de 4.700 substâncias tóxicas </li></ul>TABAGISMO
  39. 40. <ul><li>A partir da década de 1960, surgiram os primeiros relatórios científicos que relacionaram o cigarro ao adoecimento do fumante, e hoje existem inúmeros trabalhos comprovando os malefícios do tabagismo à saúde do fumante e do não-fumante exposto à fumaça do cigarro. </li></ul>TABAGISMO
  40. 41. <ul><li>Efeitos no cérebro: </li></ul><ul><li>Quando o fumante dá uma tragada, a nicotina é absorvida pelos pulmões, chegando ao cérebro aproximadamente em 9 segundos. </li></ul><ul><li>Os principais efeitos da nicotina no sistema nervoso central são: </li></ul><ul><li>Elevação leve no humor; </li></ul><ul><li>Diminuição do apetite; </li></ul>TABAGISMO
  41. 42. <ul><li>Efeitos no cérebro: </li></ul><ul><li>Considerada um estimulante leve; </li></ul><ul><li>Usada por longo do tempo, pode provocar tolerância </li></ul><ul><li>-Se suspendido repentinamente causa: </li></ul><ul><li>Síndrome de abstinência (fissura, irritabilidade, agitação,dificuldade de concentração, sudorese, tontura, insônia e dor de cabeça. </li></ul>TABAGISMO
  42. 43. <ul><li>Outros efeitos: </li></ul><ul><li>Aumento no batimento cardíaco, na pressão arterial e na freqüência respiratória; </li></ul><ul><li>Diminuição da contração do estômago; </li></ul><ul><li>Aumenta a viscosidade do sangue; </li></ul><ul><li>Causa cerca de 50 doenças diferentes; </li></ul>TABAGISMO
  43. 44. <ul><li>Pneumonia, DPOC, Bronquite, Enfisema Pulmonar. </li></ul><ul><li>Câncer (pulmão, laringe, faringe, esôfago, boca, estômago) </li></ul><ul><li>Mancha nos dentes, periodontite. </li></ul><ul><li>Queda da imunidade; </li></ul><ul><li>Impotência sexual. </li></ul>TABAGISMO
  44. 45. <ul><li>Menor resistência física; </li></ul><ul><li>Menos fôlego; </li></ul><ul><li>Pior desempenho nos esportes e na vida sexual; </li></ul><ul><li>Envelhecimento mais rápido; </li></ul><ul><li>Odor do fumo. </li></ul>TABAGISMO
  45. 48. <ul><li>Tabaco e gravidez: </li></ul><ul><li>O feto recebe as substâncias tóxicas do cigarro através da placenta. </li></ul><ul><li>A nicotina causa: </li></ul><ul><li>Aumento do batimento cardíaco no feto; </li></ul><ul><li>Redução de peso no recém-nascido; </li></ul><ul><li>Menor estatura </li></ul>TABAGISMO
  46. 49. <ul><li>Alterações neurológicas importantes; </li></ul><ul><li>Risco de abortamento espontâneo; </li></ul><ul><li>Os filhos de fumantes adoecem duas vezes mais do que os filhos de não fumantes; </li></ul><ul><li>Crianças de mães fumantes mostram menor desempenho escolar. </li></ul>TABAGISMO
  47. 50. <ul><li>Tabagismo Passivo: </li></ul><ul><li>Os poluentes do cigarro dispersam-se pelo ambiente, fazendo com que os não fumantes inalem também as substâncias tóxicas. </li></ul><ul><li>Os não fumantes que respiram a fumaça do tabaco têm um risco maior de desenvolver doenças relacionadas ao tabagismo. </li></ul>TABAGISMO
  48. 51. <ul><li>Quanto maior o tempo em que o não fumante fica exposto à poluição tabagística ambiental, maior a chance de adoecer. </li></ul><ul><li>As crianças, por terem uma freqüência respiratória mais elevada, são mais atingidas, sofrendo conseqüências drásticas sobre a sua saúde. </li></ul>TABAGISMO
  49. 52. <ul><li>O INCA desenvolve estratégias voltadas para socializar as informações sobre o câncer, suas possibilidades de prevenção e estimular mudanças de comportamento na população que contribuam para a redução da incidência e mortalidade por câncer e doenças tabaco-relacionadas no país. </li></ul>TABAGISMO
  50. 53. MACONHA
  51. 54. <ul><li>Maconha é o nome dado aqui no Brasil a uma planta chamada cientificamente de Cannabis sativa. </li></ul><ul><li>Recebe diferentes denominações de acordo com o país: Hashishi, Bangh,Ganja, Marijuana. </li></ul><ul><li>Já era conhecida há pelo menos 5000 anos, sendo utilizada quer para fins medicinais, quer para “produzir risos”. </li></ul>MACONHA
  52. 55. <ul><li>Até o início do século XX, a maconha era considerada em vários países, inclusive no Brasil, um medicamento útil para vários males. Mas também já era utilizada para fins não-médicos por pessoas desejosas de sentir “coisas diferentes”, ou mesmo que a utilizavam abusivamente. </li></ul>MACONHA
  53. 56. <ul><li>Em conseqüência desse abuso, e de um certo exagero sobre seus efeitos maléficos, a planta foi proibida em praticamente todo o mundo ocidental, nos últimos 50 a 60 anos. </li></ul>MACONHA
  54. 57. <ul><li>Mas, atualmente, graças às pesquisas recentes, a maconha é reconhecida como medicamento em pelo menos duas condições clínicas: reduz ou abole náuseas e vômitos produzidos por medicamentos anticâncer e tem efeito benéfico em alguns casos de epilepsia. </li></ul>MACONHA
  55. 58. <ul><li>O THC (tetraidrocanabinol) é uma substância química fabricada pela própria maconha, sendo responsável pelos efeitos que ela causa. Então dependendo da quantidade de THC a maconha pode ter potência diferente. </li></ul>MACONHA
  56. 59. <ul><li>Existe o SKANK conhecido como super maconha. Apresenta quantidade elevada de THC. Enquanto maconha apresenta 2,5% de THC, o Skank pode apresentar 17,5%. Os efeitos são os mesmos da maconha, porém mais exacerbados. </li></ul><ul><li>Cultivada em laboratório. </li></ul>MACONHA
  57. 60. <ul><li>Efeitos da Maconha: podem ser divididos em físicos (ação sobre o próprio corpo ou partes dele) e psíquicos (ação sobre a mente). </li></ul><ul><li>Esses efeitos sofrerão mudanças de acordo com o tempo de uso, sendo agudos (algumas horas após fumar) e crônicos (após o uso continuado por semanas,meses ou anos). </li></ul>MACONHA
  58. 61. <ul><li>Efeitos Físicos Agudos: são poucos, olhos ficam meio avermelhados, a boca fica seca, e o coração dispara, de 60 a 80 batimentos por minuto pode chegar a 120 a 140 ou até mesmo mais. </li></ul>MACONHA
  59. 62. <ul><li>Efeitos Psíquicos Agudos: vai depender da qualidade da maconha e da sensibilidade de quem fuma. Algumas pessoas podem sentir uma sensação de bem-estar acompanhada de calma e relaxamento, sentir-se menos fatigado, vontade de rir. </li></ul>MACONHA
  60. 63. <ul><li>Para outras pessoas, os efeitos são mais para o lado desagradável: sentem angústia, ficam aturdidas, temerosas de perder o controle mental, trêmulas, suadas. É o que comumente chamam de “má viagem” ou “bode”. </li></ul>MACONHA
  61. 64. <ul><li>Perturbação na capacidade da pessoa em calcular tempo e espaço, assim, sob a ação da maconha, a pessoa erra grosseiramente na discriminação do tempo, tendo a sensação de que se passaram horas quando na realidade foram alguns minutos. </li></ul>MACONHA
  62. 65. <ul><li>Prejuízo de memória e atenção. Se manifestam principalmente na chamada memória a curto prazo. E devido a falta de atenção não deveriam realizar atividades que dependem de bom senso e atenção, como dirigir ou operar máquinas perigosas. </li></ul>MACONHA
  63. 66. <ul><li>Aumentando a dose e/ou dependendo da sensibilidade, os efeitos psíquicos agudos podem se transformar em delírios (faz um juízo errado do que vê ou ouve) ou alucinações (uma percepção sem objeto). </li></ul>MACONHA
  64. 67. <ul><li>Efeitos Físicos Crônicos: são de maior gravidade, com o uso continuado, vários órgãos do corpo são afetados. </li></ul><ul><li>Pulmões: devido a fumaça muito irritante pode desenvolver problemas respiratórios (bronquite) e câncer (alta concentração de alcatrão). </li></ul>MACONHA
  65. 68. <ul><li>Testosterona: a maconha diminui em até 50 a 60%, levando menor número de espermatozóides e até esterilidade. O efeito desaparece quando para de fumar a planta. </li></ul>MACONHA
  66. 69. <ul><li>Efeitos Psíquicos Crônicos: seu uso continuado interfere na capacidade de aprendizagem e memorização e pode induzir a um estado de amotivação. Pode levar algumas pessoas a um estado de dependência. </li></ul>MACONHA
  67. 70. COCAÍNA
  68. 71. COCAÍNA <ul><li>A cocaína é uma substância natural, extraída das folhas de uma planta encontrada exclusivamente na América do Sul, a Erythroxylon coca, conhecida como coca. </li></ul><ul><li>A cocaína pode chegar até o consumidor sob a forma de um sal, conhecido como “farinha”, “branquinha”. </li></ul>
  69. 72. <ul><li>É bastante comum em certos países da América do Sul, como Peru e Bolívia, utilizarem a folha da coca para fazerem chá. Sob a forma de chá, pouca cocaína é extraída das folhas; além disso, ingerindo pouca cocaína é absorvida pelos intestinos e já começa a ser metabolizada. Então pouca cocaína chega ao cérebro. </li></ul>COCAÍNA
  70. 73. <ul><li>Pode ser aspirado ou dissolvido em água para uso intravenoso. Sob a forma de base, o Crack , que é pouco solúvel em água, mas que se volatiliza quando aquecida e, portanto, é fumada em “cachimbos”. </li></ul>COCAÍNA
  71. 75. CRACK <ul><li>Se apresenta em aspecto de “pedra”, precisa ser aquecido e fumado em cachimbos. </li></ul><ul><li>Cerca de 5 vezes mais potente que a cocaína, e mais barata que as outras drogas, tem sido cada vez mais utilizado </li></ul>
  72. 77. COCAÍNA/CRACK <ul><li>O crack também é cocaína por isso os efeitos são o mesmos. Porém, a via de uso faz toda a diferença. </li></ul><ul><li>Assim que se fuma o crack,alcançam o pulmão que é muito vascularizado e cai quase imediatamente na circulação ,chegando rapidamente ao cérebro. </li></ul>
  73. 78. <ul><li>Os efeitos da cocaína são mais rápido do que por outras vias. Em 10 a 15 segundos, os primeiros efeitos já ocorrem, enquanto os efeitos após cheirar o “pó” surgem após 10 a 15 minutos, e após a injeção, em 3 a 5 minutos. Isso faz do crack uma droga “poderosa” do ponto de vista do usuário. </li></ul>COCAÍNA/CRACK
  74. 79. <ul><li>A duração dos efeitos do crack é muito rápida. Em média, em torno de 5 minutos, enquanto após injetar ou cheirar, duram de 20 a 45 minutos. </li></ul><ul><li>A curta duração dos efeitos faz com que o usuário volte a utilizar a droga com mais freqüência, levando-o à dependência muito mais rápido. </li></ul>COCAÍNA/CRACK
  75. 80. <ul><li>Além desse prazer indescritível o crack também causa um estado de excitação, hiperatividade, insônia, perda de sensação do cansaço, falta de apetite (menos de um mês perde de 8 a 10kg) </li></ul><ul><li>Perde todas as noções básicas de higiene, ficando com um aspecto deplorável. </li></ul>CRACK
  76. 81. <ul><li>Efeitos Tóxicos: em grandes quantidades levar o usuário a comportamento violento, irritabilidade, tremores e atitudes bizarras devido ao aparecimento de paranóia (gera grande medo). </li></ul><ul><li>Os usuários de crack perdem de forma muito marcante o interesse sexual. </li></ul>COCAÍNA/CRACK
  77. 82. <ul><li>A cocaína provoca euforia, bem estar, sociabilidade, coração tende a acelerar, pressão aumenta, pupila dilata. Em doses mais altas provocam os mesmos efeitos do crack. </li></ul>COCAÍNA/CRACK
  78. 83. <ul><li>Efeitos provocados em outras partes do corpo: visão borrada, dor no peito, contrações musculares, convulsões e até coma. Taquicardia, podendo levar a parada cardíaca. Os que inalam a droga podem ter comprometimento do olfato, rompimento do septo nasal e complicações respiratórias. </li></ul>COCAÍNA/CRACK
  79. 84. <ul><li>Os que usa na forma injetável podem contrair AIDS e Hepatite devido compartilhamento de agulhas. </li></ul><ul><li>E muitas mulheres adquirem DST´s devido se prostituirem sob o efeito da droga e não se previnem </li></ul>COCAÍNA/CRACK
  80. 86. ANFETAMINAS
  81. 87. <ul><li>São drogas estimulantes da atividade do sistema nervoso central, e deixam as pessoas mais “acesas”, “ligadas”, com “menos sono”, “elétricas”. </li></ul><ul><li>São chamadas de “rebite”, principalmente entre os motoristas que precisam dirigir durante várias horas seguidas sem descanso </li></ul>ANFETAMINAS
  82. 88. <ul><li>Também são usados por estudantes que passam noites inteiras estudando, ou por pessoas que costumam fazer regimes de emagrecimento sem acompanhamento médico. </li></ul><ul><li>As anfetaminas, são drogas sintéticas, fabricadas em laboratório. </li></ul>ANFETAMINAS
  83. 89. <ul><li>O controle da comercialização começou por volta de 1970 quando passou a ser considerada uma drogra psicotrópica. </li></ul><ul><li>As anfetaminas provocam dependência e diante da suspensão podem levar a síndrome de abstinência. </li></ul>ANFETAMINAS
  84. 90. <ul><li>As anfetaminas são facilmente encontradas em farmácias e usadas principalmente em regimes de emagrecimento e como estimulante, pois inibe a fome e proporciona euforia, maior resistência e melhor concentração, porém só são vendidas sob prescrição médica. </li></ul>ANFETAMINAS
  85. 91. <ul><li>Efeitos no cérebro: insônia, inapetência, sente-se cheia de energia e fala mais rápido, ficando “ligada”. </li></ul><ul><li>As anfetaminas fazem com que o organismo faça esforços excessivos e quando parar de tomar sente uma grande falta de energia e depressão. </li></ul>ANFETAMINAS
  86. 92. <ul><li>Efeitos sobre as outras partes do corpo: dilatação das pupilas, taquicardia, aumento da pressão sanguínea. </li></ul><ul><li>Efeitos tóxicos: agressividade, irritação, dependendo do excesso da dose pode ocorrer paranóia e até alucinações. </li></ul>ANFETAMINAS
  87. 93. MORFINA
  88. 94. MORFINA <ul><li>Extraída de uma planta chamada Papaver somniferum, conhecida popularmente com o nome de “Papoula do Oriente”, dela se um obtém um suco chamado ópio e neste está presente a morfina. </li></ul><ul><li>Foi descoberta em 1805, e devido à sonolência que causava, foi dado o nome de morfina em homenagem ao deus dos sonhos: Morfeu. </li></ul>
  89. 95. <ul><li>É depressora do sistema nervoso central, isto é, fazem o cérebro funcionar mais devagar. </li></ul><ul><li>Além da morfina do ópio também podem ser extraídas outras substâncias como a codeína e a heroína (ao se fazer pequena modificação química na fórmula da morfina). </li></ul>MORFINA
  90. 96. <ul><li>Utilizada como analgésico para o tratamento de dores crônicas, principalmente de pacientes terminais. </li></ul><ul><li>Pode se apresentar na forma injetável ou em comprimidos </li></ul>MORFINA
  91. 97. <ul><li>Efeitos no Cérebro: diminuem sua atividade, causam sono e diminuição da dor. Em doses maiores podem diminuir frequência respiratória, batimento cardíacos e pressão sanguínea. As pessoas que usam sem necessidade médica buscam: isolamento da realidade, estado sem sofrimento, fugir das sensações. </li></ul>MORFINA
  92. 98. <ul><li>Efeitos sobre outras partes do corpo: contração acentuada da pupila, paralisia do estômago, intestinos também ficam paralisados. </li></ul><ul><li>Efeitos Tóxicos: depressão respiratória e cardíaca,perda da consciência, coma e morte. </li></ul>MORFINA
  93. 99. <ul><li>Quando a pessoa fica sem usar ocorre um violento e doloroso processo de abstinência, com náuseas e vômitos, diarréia, cãibras musculares, cólicas intestinais, lacrimejamento, corrimento nasal, que pode durar até 8 a 12 dias. </li></ul>MORFINA
  94. 100. HEROÍNA
  95. 101. <ul><li>Derivada da papoula. </li></ul><ul><li>É utilizada mais frequentemente de forma injetável, após aquecimento. Além disso, alguns usuários a inalam ou aspiram. </li></ul><ul><li>É usada com o objetivo de aumentar a auto-estima e diminuir o desânimo, diminuir sensações como dor e ansiedade. </li></ul>HEROÍNA
  96. 102. <ul><li>Age como um poderoso depressivo do sistema nervoso central. Logo após injetar a droga, o usuário fica em um estado sonolento, fora da realidade. </li></ul><ul><li>As primeiras sensações são de euforia e conforto. Em seguida, o usuário entra em depressão profunda, o que o leva a buscar novas e maiores doses para conseguir repetir o efeito. </li></ul>HEROÍNA
  97. 103. <ul><li>Efeitos: pode apresentar diversas complicações como surdez, cegueira, delírios, inflamação das válvulas cardíacas, coma e até a morte. </li></ul><ul><li>Por meios injetáveis, pode causar necrose das veias. </li></ul><ul><li>O corpo perde também a capacidade de controlar sua temperatura causando calafrios constantes. </li></ul>HEROÍNA
  98. 104. INALANTES
  99. 105. INALANTES <ul><li>Toda substância que pode ser inalada </li></ul><ul><li>São exemplos: cola de sapateiro, acetona, lança perfume, loló </li></ul><ul><li>O loló normalmente é da mistura de clorofórmio e éter. </li></ul><ul><li>O lança perfume é a base de uma substância chamada cloretila, proibida fabricação no Brasil. </li></ul>
  100. 107. <ul><li>Efeitos no cérebro: O início dos efeitos, após a aspiração, é bastante rápido – de segundos a minutos no máximo – e em 15 a 40 minutos já desaparecem. </li></ul><ul><li>Os efeitos dos solventes vão desde uma estimulação inicial até depressão, podendo também surgir processos alucinatórios. </li></ul>INALANTES
  101. 108. <ul><li>Primeira fase: fase de excitação, euforia, perturbações auditivas e visuais, muita salivação. </li></ul><ul><li>Segunda Fase: depressão do cérebro confusão, desorientação, visão embaçada, palidez. </li></ul><ul><li>Terceira Fase: depressão aprofunda-se, marcha vacilante, processos alucinatórios. </li></ul>INALANTES
  102. 109. <ul><li>Quarta Fase: pode chegar à inconsciência, queda da pressão, convulsões. </li></ul><ul><li>A aspiração repetida pode levar à destruição de neurônios, tornando-se apáticas, com dificuldade de concentração e déficit de memória. </li></ul>INALANTES
  103. 110. ECSTASY
  104. 111. <ul><li>É chamada de droga de recreio ou de desenho, devido a ação estimulante e alucinatória. </li></ul><ul><li>O uso do ecstasy concentra-se nas boates, nos ambientes classificados como &quot;rave“. </li></ul><ul><li>É, geralmente, consumido por via oral, embora possa também ser injetado ou inalado. </li></ul>ECSTASY
  105. 112. <ul><li>Apresenta-se em forma de pastilhas, comprimidos, barras, cápsulas ou pó. </li></ul><ul><li>Pode apresentar diversos aspectos, tamanhos e cores, de forma a tornar-se mais atrativo e comercial. </li></ul><ul><li>Seus efeitos surgem após 20 e 60 min, atingindo estabilidade em 2hs </li></ul>ECSTASY
  106. 113. <ul><li>Efeitos Físicos: taquicardia, aumento da pressão sanguínea, secura da boca, diminuição do apetite, dilatação das pupilas, reflexos exaltados, caimbrãs. </li></ul><ul><li>Efeitos Psíquicos: euforia, despreocupação, autoconfiança, sensação de intimidade e proximidade com outras pessoas, aumento da sensualidade (Droga do Amor) </li></ul>ECSTASY
  107. 114. <ul><li>A longo prazo pode ocorrer depressão, paranóia, ataques de pânico, perda do autocontrole, dificuldade de memória e de tomar decisões. </li></ul>ECSTASY
  108. 115. LSD
  109. 116. LSD <ul><li>LSD = ácido lisérgico </li></ul><ul><li>Atuando sobre o sistema nervoso e provoca alucinações, delírios e ilusões. </li></ul><ul><li>Pode apresentar a forma de barras, cápsulas, tiras de gelatina, micropontos ou folhas de papel secante. </li></ul><ul><li>É consumido por via oral, absorção sub-lingual </li></ul>
  110. 117. <ul><li>Efeitos Físicos: dilatação das pupilas, sudorese, aumento da freqüência cardíaca e da pressão arterial, aumento da temperatura, náuseas, vômitos. </li></ul><ul><li>Efeitos Psíquicos: alucinações auditivas e visuais, sensibilidade sensorial, confusão, pensamento desordenado, perda do controle emocional, euforia alternada com angústia, dificuldade de concentração. </li></ul>LSD
  111. 118. <ul><li>Usado pelos jovens com intuito de ter visões e sensações novas e coloridas, pois as formas, cheiros, cores e situações se modificam, levando a pessoa a criar ilusões e delírios. </li></ul><ul><li>Pode ocorrer também um “flashback”, fenômeno onde são sentidos os efeitos da droga após um período de semanas ou meses sem usá-la. </li></ul>LSD
  112. 119. PREVENÇÃO E TRATAMENTO <ul><li>Melhor modo de combater as drogas é a prevenção. Informação, educação e diálogo são apontados como o melhor caminho para impedir que adolescentes se viciem. </li></ul><ul><li>Para usuários que ainda não estão viciados, o tratamento recomendado são a psicoterapia e a participação em grupos de apoio. Para combater o vício, além das terapias são usados medicamentos que reduzem os sintomas da abstinência ou que bloqueiam os efeitos das drogas. </li></ul>

×