Entrevista - Claudia Alencar

506 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
506
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Entrevista - Claudia Alencar

  1. 1. entrevista A vida como e Cláudia Alencar volta às novelas, lança livro e revela que é uma mulher feliz e realizada com a carreira que escolheu H á quase 3 anos longe das no- velas, foi em Vidas em Jogo, trama da Record, que a atriz, escritora e artista plástica Cláudia Alencar retornou para as telinhas, na pele de Adalgisa, fun- cionária de uma grife de moda. Nesse in- tervalo, ficou “enchendo seu poço criativo”, como disse em entrevista exclusiva à Con- ta Mais, por meio de 12 cursos. Escritora desde os 12 anos, hoje coleciona 4 livros publicados, sendo o último, Refinamento e Criar um Loucura, a ser lançado em 5 de dezembro, no Rio de Janeiro. Cláudia confessa que personagem é escreve para se salvar, mas acaba salvando os outros com esta outra forma de arte. No tão vital para entanto, é como atriz que ganha o pão nos- so de cada dia, nesses 35 anos de carreira, minha saúde feliz e realizada, após ter nadado contra a como beber maré. O pai, médico, torcia o nariz para a profissão que ela abraçou. Mas, determi- água nada, cursou duas faculdades: a do sonho e aquela que contentaria a família. Nesse bate-papo, Cláudia Alencar viaja ao pas- sado e pensa no futuro com maturidade, sonhos e muitas realizações. Desde 2008 que você não fazia novelas. A última foi Os Mutantes. O que ficou fazendo nesse intervalo? Você também é escritora e artista plástica. Ficou se dedicando a esses outros talentos? Fiz 12 cursos, entre eles de interpretação, com professores do Actor’s Studio; de es- crita poética; de artes plásticas, no Parque Lage; canto particular; de saúde alterna- FOTOS: TONY ANDRADE tiva – Body Talk –; palestras na Casa do Saber, em São Paulo; sobre qualidade de vida, enfim, fiquei enchendo meu poço criativo. Depois, parti para dar vida ao que 28 | Conta Maisww PAG 28a30 - Entrevista - Claudia Alencar e.indd 28 17/11/2011 18:10:59
  2. 2. o ela sempre quis aprendi. Fiz meu quarto livro de poesia sensibilidade, inteligência e meiguice do Refinamento e Loucura, (que será lançado Avancini, mas não sou a queridinha dele. em 5 de dezembro, no Rio de Janeiro); Ele me chamou porque precisava mesmo uma exposição de fotos sobre as mulhe- de uma personagem com o meu phisique res, com um dos melhores fotógrafos da du role, para a trama. Nós trabalhamos a Vogue européia, J. C. Bergamo, que deve- serviço da obra em primeiro lugar. Não rá ser exibida em 2012, e estou captando tenho favoritismo de ninguém. para minha peça solo A Arte de se Encon- Podemos dizer que, na maturidade de trar, dirigida por Moaccir Chaves. 35 anos de carreira você já atingiu es- De onde surgiu o dom da escrita? tabilidade financeira, vivendo do que Aos 14 anos ganhei o concurso de poesia ama fazer: interpretar? nacional, promovido pelo jornal Correio Por incrível que pareça sempre vivi de Brasileiro, mas eu queria ser médica. Meu atuar como atriz, seja no teatro, tevê ou Cláudia e a avô foi um médico notório em Campinas cinema. Além do talento, a persistência filha Cristal (SP). Escrevo desde os 12 anos. Comecei nessa profissão é fundamental. Não pode- com diários e depois sigo escrevendo dia mos desistir nunca, apesar das dificulda- a dia, que evoluiu para poesia, contos e des inerentes, dificuldades que qualquer também continua sendo a forma que en- ator do planeta sofre igualmente. Antes contro de meditar, me entender e refletir eu dava aula para Faculdade de Artes Cê- sobre o mundo. Tenho 3 livros de poesia: nicas (sou Bacharelada e licenciada em Maga Néon, Sutil Felicidade e 50 Poemas Teatro pela Universidade de São Paulo e Escolhidos pelo Autor, todos já esgotados, fiz pós graduação) e trabalhava num cen- esperando uma segunda edição. Escrevo tro de artes em que pesquisava sobre tea- para me salvar. E quando publiquei per- tro em São Paulo. Minha vida sempre foi cebi que também poderia salvar outros. A voltada para o teatro; a arte de interpretar arte salva, alegra e alivia. e depois para as letras e artes plásticas, FOTO: AG. NEWS Em quem se inspirou para fazer a mas não ganho o pão de cada dia com Adalgisa? É complicado entrar com essas duas. uma trama em andamento? Olhando para trás, mudaria algo ou fa- Perla Menescal entrou no quarto mês de ria tudo outra vez? Por que? A Fera Ferida, de Aguinaldo Silva, novela Gostaria de não errar os mesmos erros. da Globo, mas eu me preparei para fazer De não repetir padrões. De ser mais ou- o personagem muito. Adalgisa já entrou sada. Gostaria tanto de ser melhor (rs). de supetão, em duas semanas. Estou en- Vejo que tinha muitos medos que hoje contrando-a aos poucos, fazendo menos, rio deles, que ultrapassei obstáculos, mas para ver se ela tem a coragem de vir até a poderia tê-los ultrapassado com mais ra- mim com seu olhar, andar e personalida- pidez. Mudaria muita coisa se pudesse de... Ela está se construindo sob o olhar voltar no tempo. Lendo meus diários é do público. É um desafio e tanto. que vejo minha evolução e minha lenti- Como surgiu o convite? dão de aprendizado na vida. Mas sou as- Avancini (Alexandre, o diretor) me con- sim. Procuro sempre o meu melhor, mas vidou a fazer a personagem, pois sabia nem sempre consigo. O que me alegra é que eu queria muito fazer uma novela da que agora não me culpo por isso. Aceito Cristiane (Fridmann, a autora) e com ele. minhas imperfeições. Esta é sua quarta produção na Record, Você pode relembrar quando decidiu e sob a direção de Alexandre Avanci- ser atriz? ni. Podemos dizer que você é uma das Aos 17 anos queria fazer EAD – que era queridinhas dele? curso de nível técnico e não universitá- Não há panelas na Record. Talvez por ser rio – para ser atriz. Houve uma discussão nova, esse fenômeno ainda não acontece terrível em família com meu pai, que me tão claramente. Eu adoro a criatividade, a impediu de fazer. Fiz a faculdade de Conta Mais | 29 ww PAG 28a30 - Entrevista - Claudia Alencar e.indd 29 17/11/2011 18:11:13
  3. 3. Meu olhar e nunca mais parei, tendo esses trabalhos cada vez como fonte de renda durante uns 5 anos. Depois minha atriz foi generosa e me deu caminha do o pão de cada dia. escuro para Ter chegado aos 60 te assustou ou teve alguma outra idade que a preo- o claro cupou mais? Os quarenta anos me assustaram. Entrada nos enta. Mas agora nada me assusta, por- que penso que sou muito jovem. Imagi- nou se eu tivesse 90? Sou uma garota perto das mocinhas de 90. Penso no futuro, não no passado. E a cada ano fico mais jovem no meu aniversário: mais jovem que o ano que vem! Não é verdade também? Tudo é uma questão de olhar. E meu olhar cada vez mais caminha do escuro para o claro. Você ainda mantém uma afirmativa que fez em entrevista, no passado de que não tem medo da morte? Como se consegue isso? Tenho medo da morte de meus filhos. Muito. Muito. De meus amigos. Da mi- Numa das cenas de Vidas em Jogo, onde nha? Nasci sozinha. Morrerei sozinha. A interpreta Adalgisa Natureza sabe o que faz. Vamos dar fé a ela... ou a Deus, como quiserem pensar... E sei que sou uma mulher muito feliz por- que tive uma carreira que escolhi para ter prazer, dar prazer, para dar cultura, para ter cultura e porque tive filhos e eles são melhores que eu. O que sonha para sua vida daqui para frente? Já está preparada para ser avó? Yann tem 23 anos e mora em NYC e Crys- tal está com 19 anos. Estou sofrendo da tal síndrome do ninho vazio... Passando por ela com solidão e compreensão e alegria, pois eles indo embora é sinal que minha educação foi ótima! Estou preparada para ser avó, mas ainda não estou preparada FOTO: RECORD para não ser desejada (risos). Percebo que a vontade de amar e ser amada perdura sempre na vida. Uma vez li em entrevista sua que é im- Sociologia e Comunicações e Artes ao va a novela ou o teatro e não tinha mais portante ter um amor, ter um projeto de mesmo tempo – uma de manhã outra, à trabalho para mim... Sempre fui de correr vida e não se deixar levar pela carência tarde. Sociologia para contentá-lo e Co- atrás de trabalho. Nunca pensei em desis- afetiva. E a vida amorosa, como está? municações para me contentar. Sempre tir, porque a alegria, o prazer de estar num Estou casada comigo. E nos damos mui- dancei, pintei, e fiz teatro de brincadei- palco, num set de gravação, criar um per- to bem! Tenho alguns namoricos que me ra. Eu me sentia uma criadora, embora sonagem, vivê-lo, é tão vital para minha fazem muito bem, mas nada sério. Estou com todas as duvidas: será que sou mes- saúde como beber água. bem feliz, sem carências. A vida é múltipla. mo? Nasci com a alegria de criar. Pode- Trabalhou em outras áreas para poder E qual é o seu projeto de vida a curto ria ter nascido para a alegria de curar. atingir seu sonho? Ou seja, para custe- prazo? Mas curo com ficção! Acabei virando ar estudos, sobreviver em uma profis- Ter saúde, ter e dar alegria. Deixe o go- uma médica! Rsrs. são tão instável? verno dar o pão- sem corrupção - e nós O que enfrentou de dificuldades? Pen- Fui professora universitária e de ensino o circo!” sou em desistir? médio de teatro por 5 anos. E pesquisado- Na carreira inteira senti dificuldades. Se ra de teatro por 5 anos também.Comecei fazia sucesso, como tantos que fiz, acaba- minha carreira profissional com 25 anos AMANDHA DE OLIVEIRA 30 | Conta Maisww PAG 28a30 - Entrevista - Claudia Alencar e.indd 30 17/11/2011 18:11:27

×