UNIVERSIDADE TIRADENTES
Thaisa Gonçalves
ANÁLISE TÉCNICA DE CENA
FILME APOCALYPTO
Trabalho solicitado pelo professor
Crist...
ANÁLISE TÉCNICA DE CENA
FILME APOCALYPTO
CENA 05
22:57 até os 35:28 min.
A cena começa com um Grande Plano Geral e câmera ...
de um integrante revela o espírito devastador do mesmo, o que causa mais temor ao
telespectador. Em Cut-away Close-up nota...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ANÁLISE TÉCNICA - CENA 05 - FILME APOCALYPTO

1.899 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.899
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ANÁLISE TÉCNICA - CENA 05 - FILME APOCALYPTO

  1. 1. UNIVERSIDADE TIRADENTES Thaisa Gonçalves ANÁLISE TÉCNICA DE CENA FILME APOCALYPTO Trabalho solicitado pelo professor Cristiano Leal, da disciplina Produção em Televisão e Cinema, turma de Publicidade e Propaganda, 7º período – Noite, como parte da avaliação da I Unidade. Aracaju 2012
  2. 2. ANÁLISE TÉCNICA DE CENA FILME APOCALYPTO CENA 05 22:57 até os 35:28 min. A cena começa com um Grande Plano Geral e câmera inclinada para baixo. Em destaque: a copa das árvores, a neblina do amanhecer e a linha do horizonte. No início da cena, o Grande Plano Geral tem a função de mostrar a localização da aldeia, bem como a dimensão da floresta na qual os nativos habitam. Logo após, um Plano Geral em Ângulo Plano, com um leve movimento de câmera para cima, revela a flora local. O Ângulo Plano seguinte, com um zoom curto, mostra outro detalhe da floresta. Há um corte discreto e em Ângulo Alto a aldeia é exposta. Dessa forma, é possível ver a topografia do local. O take seguinte mostra Jaguar Paw em Cut-in Close-up, enquanto dorme. Em Plano Detalhe os olhos evidenciam o sono do personagem. A Continuidade de Tempo é realizada em Tempo Condicional. Jaguar Paw em Plano Americano e Ângulo Baixo é a primeira imagem da sequência do sonho. Em Close-up, a expressão de espanto do personagem. A Câmera Objetiva/Plano Objetivo sobre os ombros do personagem 02 mostra novamente Jaguar Paw em Plano Americano e retorna para o Close-up. Em Close-up, seguido de Zoom Out revela-se o personagem 02. A imagem de Jaguar Paw aparece novamente em Close-up. O Close-up permanece ao filmar um cão que está aos pés do personagem 02, este, em Zoom In, ainda exprime desespero. Em Plano detalhe, a boca e os olhos, respectivamente, deixam a cena bastante tensa. O desfecho do sonho dá-se com o Close-up do personagem 02, verbalizando uma ordem. A cena é retomada com a imagem dos olhos de Jaguar Paw em Plano Detalhe. O Som Diegético é constante, e encaminha o personagem para um Plano Conjunto, aonde o personagem é destacado em primeiro plano e Plano Americano. Dessa forma, é possível notar as delimitações da aldeia. Em Plano Detalhe, o bracelete de crânios humanos revela o momento de combate e mortes que está por vir, o início da nova sequência: A invasão. Com um movimento suave de câmera para cima, vê-se em Plano Conjunto a tribo invasora. A Câmera Objetiva, diagonalmente posicionada, mostra em Plano médio os integrantes da tribo, à esquerda e direita do líder, mantendo assim a continuidade, visto que ambos os lados direcionam seus olhares para o eixo central da ação. O Plano detalhe no rosto
  3. 3. de um integrante revela o espírito devastador do mesmo, o que causa mais temor ao telespectador. Em Cut-away Close-up nota-se a interligação da sequência que está para acontecer, entre a tribo de Jaguar Paw e a tribo invasora. A sequência de fuga tem início com um Close-up da expressão de medo de Jaguar Paw. Toda a sequência da invasão tem o Som Diegético: fogo, lanças, perfurações, gritos, choros, agressões, etc., o que transmite mais veracidade para o telespectador. Com alternância entre Plano Médio, Close-up e Plano Americano e Plano Conjunto, dá-se toda a batalha. As pontes, e o retorno constante para a fuga de Jaguar Paw, ajudam o telespectador a manter-se em sintonia com a história. No take no qual Jaguar Paw tenta salvar sua família mantém-se a Câmera Objetiva/ Ângulo Objetivo, com câmera sobre o ombro dos personagens centrais. O uso dessa técnica proporciona ao telespectador momentos de maior “interação” com a cena. Com a presença de um novo personagem na cena, a Câmera Subjetiva é utilizada para reforçar a batalha e a tensão, tanto quando a Câmera Subjetiva mostra a face do personagem com quem Jaguar Paw luta e no momento que a Câmera Subjetiva exibe as pernas suspensa da esposa grávida, dando a dimensão da altura do poço no qual se encontra. Após o término da luta, em Plano Conjunto, Jaguar Paw retorna para o Plano Geral da aldeia. A batalha continua em Plano Geral e Plano Conjunto, e com Close-up em personagens que esboçam muita dor. Após a captura de Jaguar Paw, a utilização do Eixo de Ação Triangular é fundamental para a sequência final. Em um Plano de Conjunto o pai de Jaguar Paw é morto, nesse momento o som não diegético é inserido para reforçar o sofrimento do personagem principal. O personagem 02, ávido para matar Jaguar Paw, apenas o agride, de modo que este fica tonto. Nesse momento, a Câmera Subjetiva mostra a expressão de desprezo e deboche do personagem 02, que é vista por Jaguar Paw. O personagem ainda o ridiculariza com palavras, enquanto a Câmera Subjetiva escurece-se lentamente, simbolizando o olhar de Jaguar Paw.

×